Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DESCOBRI QUE MINHA ESPOSA É UMA PUTA

Click to this video!

Olá, me chamo Paulo, minha esposa Andreia, o que vou contar aqui, aconteceu na ultima semana de julho2012, tenho 52 anos, ela 48, clara, 1,72alt, seios médios, budinha arrebitada, muito gostosa.rnEstava-mos de férias e resolvemos passar uma semana no sitio de um cunhado aqui práximo a BH, ele nos ofereceu e resolvemos ir, tenho um outro cunhado que tem outro sitio praticamente no mesmo terreno pois resolveram cercar sá a parte externa e deixar as duas casas como se fossem em apenas um lote.rnChegamos na sexta a noite, guardamos as compras e fomos direto para cama, estava-mos cansados e teriamos a semana toda para ficar.rnMeu cunhado havia me comunicado que dois pedreiros iriam lá para terminar de colocar umas pedras do lado externo da piscina, eu disse que não haveria problemas etc. No sábado levantamos cedo, fizemos uma caminhada pelos arredores, quando voltamos, os pedreiros já estavam começando o trabalho, nos apresentamos eles continuaram com os seus trabalhos,um que parecia ser o chefe, claro, coordenou a obra e foi embora, ficou um mulato de aproximadamente 1,80alt. aprox. 40 anos, vestia um short largo, tirou a camisa e fazia o seu trabalho, notei que Andreia o olhou com olhar diferente, mas pensei ser somente minha imaginação, uma vez eu disse que gostaria de ve-la com outro, isto quase me custou o casamento, de tanta raiva que ela ficou(ou fingiu ficar), como estava um dia bonito, muito sol, resolvemos ir para a piscina, ela sempre deu uma de puritana, me dizia que não gostava de usar biquini, sá maiô, assustei quando a vi em um minusculo biquini, amarelo, que deixava quase a mostra os seus seios e metade da sua linda bundinha, notei que o pedreiro(Fernando) vim a saber o seu nome depois, não tirava o olho da bunda de Andreia, resolvi arriscar, ela deitou em uma cadeira, eu fui para água e fiquei sá observando os dois, eu não sabia que ela era tão safada, quando ela notava que estava sendo observada, ela mudava a posição, sempre deixando o Fernando louco, ví quando um volume se formou dentro do seu short. Dei uma desculpa, que a água estava fria, que iria tomar um banho e talvez tirar um cochilo, ela ficou na piscina, ele puxou um assunto qualquer e ela correspondia, deitou com a bundinha para cima, aí senti que seria a hora, ele perguntou sobre a outra casa, ela explicou que era de um outro cunhado, etc. vi quando ela foi até o quarto onde eu estava, sei que foi conferir se eu realmente dormia, voltou e disse ao pedreiro que se ele quisesse, ela poderia mostrar a outra casa, pois poderia surgir um outro trabalho para ele, levantei sem ser visto, notei que Fernando já não escondia o seu pau duro dentro do short e ela não tirava o olho, enquanto eles caminhavam em direção a outra casa através de um campinho de futebol que tem, eu dei a volta pelo mato e me posicionei em um lugar estratégico, onde via toda a varanda(não tinha-mos a chave da outra casa)eu tremia, não sei se de raiva, ou de tesão, ela foi mostrando atravez da varanda os comodos, ele atrás dela não tirava o olho de sua bunda, a safada, simulou um escorregão e ele a segurou pela cintura, ela ainda de biquini, coberta somente na parte de baixo por uma canga, ela se jogou e escorou no ombro dele, foi quando ele a puxou e tentou beija-la, ela afastou o rosto, mas continuou colada nele, foi quando ele retirou a canga dela e começou a passar a mão na bundinha dela, quase saí de onde estava de tão puto que fiquei, mas meu pau já estava super duro, o tesão falou mais alto, ela começou a se contorcer, como que pedindo que ele não parasse, olhava a todo instante para os lados, dizia da preocupação se eu chegasse, mas veio o melhor, a puta sentindo o pau dele roçar por cima do biquini, pegou por cima do short, ele desceu o short e aí pude ver, talvez o maior cacete que já vi até hoje, deveria ter uns 22cm e super grosso,uma cabeçona meio roxeada, mais parecia um cogumelo gigante, ela olhou espantada, mas meteu a mão que mal fechava, nessa altura eu já estava com meu humilde pau na mão 15x6cm, batendo uma gostosa punheta e esperando o que iria rolar, a vagabunda não aguentando, abaixou e tentou chupar, mas o pau não cabia em sua boca, ela começou a passar a lingua na cabeça do pau dele, foi quando ele forrou o chão com duas redes que estavam penduradas, tirou a parte de cima do biquini e começou a chupar os peitinho dela, ela ia a loucura, acredito que nessa hora ela já nem preocupava mais se eu chegaria ou não, ele tirou a calcinha dela e começou a chupar a sua buceta que já escorria pelas pernas, chupava com tanta vontade que ela não aguentando gozou a primeira vez na boca dele, ela deitou sobre as redes no chão, já totalmente pelada, ele tirou o short e começou a tentar penetra-la, nesse momento quem não aguentou fui eu, gozei na minha punheta, pela primeira vez, eu duvidava que aquele choriço todo entraria na buceta dela, ela deu mais uma chupada, acho que para lubrificar, abriu as pernas e ele foi penetrando vagarosamente, ela sentindo cada cm, gemia alto, falava coisas desconexas, quando vi aquela tora sumir na buceta dela, não acreditei, ele começou o vai e vem lento, colocava e tirava até quase sair a cabeça da rola e colocava novamente, começou a fazer movimentos mais rápidos e vi quando ela gozou novamente, ele socava a buceta da minha putinha sem dá e ela tava adorando, ela gozou mais umas duas vezes e ele nada, ele a colocou de 4 e disse que iria comer o cuzinho dela, aí realmente fiquei puto, pois comi o cú dela em 24 anos de casado, somente tres vezes, ela sempre reclamava da dor, aí pensei, quero ver se essa puta vai aguentar essa tora toda no cú, ele deu uma cuspida na cabeça e começou a forçar o cuzinho dela, foi quando ela deu um grito, não sei se de dor ou prazer, ele tirou e tentou novamente, dava para ver a cabeçorra forçando aquele pequeno orificio, ela pediu para tentar novamente, ele foi mais forte, quase um estupro, mas não passou a cabeça, ele então, com ela ainda de 4 começou novamente a fuder aquela buceta, foi quando gozei novamente na minha punheta, mas meu pau continuava duro como pedra, ele forçou um pouco, entrou até com uma certa facilidade, pois ele já tinha fodido ela, começou a bombar desta vez com mais força, ela gozou novamente e pedia para ele meter mais forte, ele acelerou as estocadas, anunciou que iria gozar, a puta, safada ainda pediu para ele gozar na cara dela, ele começou a gozar e eu pela terceira vez tambem, eu nunca vi tanta porra em uma sá pessoa, melou todo o rosto dela e ainda os peitos, mas muita porra mesmo, nessa hora, acho que voltou a preocupação dela comigo, ela se vestiu, eu sai rapido de onde estava, voltei para a outra casa, me deitei como se nada tivesse acontecido, ela chegou no quarto, extasiada, perguntei o que tinha acontecido, ela disse que estava fazendo uma caminhada e que o sol a tinha deixado muito cansada, a noite quando fomos meter, vi que ela estava receiosa, a buceta dela estava toda arregaçada, meu pau, parecia que não fazia nem cosquinha, foi quando eu disse a ela, se ela tinha visto o pedreiro olhar para a bunda dela e ficar de pau duro, ela desconversou, tentou iniciar uma briga, dizendo que eu estava louco, que ela sempre me disse que jamais daria para outro, que isto não fazia parte do conceito dela, resolvi ficar na minha e curtir a minha de corno, mas ainda vou falar para ela em detalhes e ela não terá como negar, aí quem sabe as coisas mudam, e eu possa ver a minha puta dar na minha frente.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos dor no sacocontos eroticos subrinhas virgemvendi a buceta/contoContos eróticos linguada safadocontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosContos eroticos/minha sogra cavalonacomendo a mulher em frente ao marido contocontos eróticos amigas passando a mão na bunda umas das outrasprimeira vez difícil contos eróticosPutinha desde a puberdade contos eroticoscontos eroticos casal voyeur sem quererconto erotico gay: peguei carona e paguei com o cuzinhoconto erotico sogra seu filho tem um rola grossaa doida conto erótico eu fudi minha sogra japonesavoyeur de esposa conto eroticocontos de casadas o negro desconhecido me arromboumeu bundao ta seduzindo meu filho contosvoyeur de esposa conto eroticocontos eroticos minha esposa da bunda gostosa dando pro mendigo do pau enorme eu vendo tudofotos de buceta sendo lambinda e gritandominhas duas primas me chupando o palMinha vizinha me deixou ver ela transando contoscontos eróticos gay Proibidos - Desde Cedo no meu maninhoconto comendo viuvaXvidio irmã sozinha paimetendo devagar na buceta da minha irma dormindo no escurocontos eroticos violentadas ao extremocomigo véi da irmã da minha mulher contos eróticoscontoseroticoscommaridocontos casada vai a festa de faculdade e se da malcache:6FK7RI0T9TcJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_476_eu-e-2-travestis.html conto erotico meu mestre me castigoucontos de amiguinhos comendo a bundinha da amiguinhabunda queria sentir a rola entrando devagar contocontos eróticos priminha caçulaContos eroticos quero ver essas tetascontos marido jogandorelatos de cheirando calcinhacontos de esposa arrombada dormindoEnfiando na bundinha ate eta sentircasada foi brincar de esconde esconde e deu o cu casa dos contoscontos de chorei com a pica grande no meu cuzinho apertadopuro sexo sou muito deliciosa viajei com meu filho conto incestoconto erotico gay casado drogadohistoriaseroticasswingGay passiva com dois negoes contosconto erotico esposa come marido com cenouracontos de i****** aprendemos a fazer sexo em casacontos eroticocos de gay casados com mulher fulera Contos eroticos de fortaleza - peguei minha esposa me traindoContos erótico novinhas vigem sedo arobada pelo vizinhoConto erotico incesto japones, pais japoneses liberaisGravida do papai contoseucelo ve uvido ponoAquela seria uma luta inédita e muito estava em jogo para Marilia. Há 3 meses ela havia descoberto que eu tinha uma ...contos sou professor e torei minha aluna de doze aninhosvidios mulheres pelada mais o amigo e diz a ele pra bater ponheta na boca dela e derama galaContos Eróticos Nega bebada de leguinnao tira papai deixa que eu vo gozarfazendo gozar mulher casada darlene contosgostosas com mini calsinha saindo o beisinho da buseta de ladaWwwloira casada negro da borracharia na casa dos contoscontos eroticos amigas ci pegandopapai caminhoneiro conto eróticodeu o c* não aguentou o cilindroescravisando primo contos eroticoszoofilia bruda com mininasmarido tarado conto eroticoconto mamando vizinho casadocontos eroticosAdoro leitinho na bucetadespedida de solteira as amigas seguram pra ela toma rola na bucetinhavideos de mulheres mamandoleitee no peito da outracomi varios cu na casa de sungbunda queria sentir a rola entrando devagar contoContos eroticos sempre quis da meu cu pro vizinhoconto erótico de mendingocontos eroticos de meninas que sua prima ensinou a ser putinha ainda bbconto erótico de guri afeminado,chupadorcontos eroticos no cinemaVacilo comi a esposa contosgreludas insaciável incesto contos conto de escrava lesbMinha namorada festa na chacara cornotitiocolocadevagarconto incesto fodendo no onibus cheio minha tiacontos eróticos com vizinha viúvaminha mulher confia em mim eu filmei joguei na internetContos porno dei cu p me sogro por chantagemcontos observando os peitinhos da filhinhacontos eroticos o faxineiro comeu minha mulher parte 2Contos eroticos dei pro leke magrelo chamado RicardoComtos heroticos da cunhadinha viviane dando pro cunhado reinaldocontos eroticos casadas 50 anosgrelao 3cm comendo contoscontos eroticos e tome gozada na caraacordei com meu cuzinho todo melado contos gayContos eroticos de solteiras rabudas