Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A AMIGA DA MINHA ESPOSA PT2

Click to this video!

Olá pessoal, obrigado pelos comentários e e-mails recebidos por causa da primeira parte desta histária. Conforme disse antes, sou um cara normal, 37 anos, não sou de academia nem nada. Mantenho o meu peso normalmente e também não tenho um pau de 38 cm como a maioria (kkkkkkk), mas me garanto. Terminei a semana sem transar mais com a minha mulher, e no domingo eu já acordei querendo, mas ela foi mais esperta e levantou rapidinho, porque tinha um compromisso com a mãe dela. Fiquei enrolando na cama um tempo e estava tomando um café quando a campainha tocou. Fui atender e dei de cara com a Laura no portão. Ela estava muito gostosa. Loira, 1,80m, peito e bunda bem destacados no vestidinho florido colado no corpo. Eu de camiseta e shorts fiquei no meio do caminho aproveitando a visão enquanto ela olhava para o fim da rua. Abri o portão e ganhei 3 beijinhos e ali mesmo contei que a minha esposa não estava. Ela fez um beicinho e perguntou se demorava, eu sinceramente não sabia, e ela perguntou se podia esperar então, pois o marido havia deixado ela lá e ido jogar bola com os amigos. Claro que deixei, mesmo sabendo que podia arrumar pra cabeça, mas, não iria rolar nada, apenas poderia observar mais daquele corpão sem censura. Sentamos na sala, servi um café e ela deu uma cruzada de pernas fenomenal, deixando as coxas bem a vista. Sentei no sofá meio de lado e abracei uma almofada, não tava a fim de perder tempo controlando a ereção, então começamos um papo bobo, tipo:rn_e ai, o que conta de novo?rn_ nada Jr, a minha vida ta é um saco!rn_porque?rn_ a sei lá, cansei do meu trabalho, da minha casa, do meu casamento, enfim, queria estar na estrada pedindo carona sabe, pra lugar nenhum.rn_uau, mas que pessimismo é esse menina!rn_ é sério, parece que as coisas não andam, parece que tudo é difícil!rn_ eu sei como é, eu tento reinventar no trabalho todo o dia, porque se ficar na rotina eu piro!rn_ mas no meu não dá, funcionaria publica querido, se fizer mais do que o dia anterior dá até briga, fica parecendo que quer aparecer, ser promovido, sei lá!rn_ putz, deste lado você tem razão, deve ser complicado não ser competitivo!rn_ Mas com a minha sorte é capaz de ganhar um prêmio de funcionário do mês, sem aumento, claro!rnRi da situação, mas mau pau até doía a cada cruzada de pernas dela. Numa deu pra ver a calcinha branca, tudo acidentalmente.rn_ mas não é sá isso não, la em casa as coisas estão complicadas também!rn_ nossa, mas vocês casaram a tão pouco tempo, o que houve? Não deu pra se conhecerem antes?rn_ engraçado você dizer isso, porque às vezes parecemos dois estranhos mesmo!rn_ eita, mas isso não é legal não, um dos dois tem que falar, o outro ou escuta ou retruca, e daí vocês vão cair no famoso ?discutir a relação?, e se a discussão for produtiva, desliga a campainha e tira o telefone do gancho! rn_ há há há, do jeito que ta vou é pra casa da minha mãe afogar as magoas!rnNessa hora a minha cabeça foi a mil, porque um casinho que tive há algum tempo começou exatamente assim, a moça que trampava comigo viu numa de se abrir e criticar o marido e acabamos transando num drive-in por semanas! Então, todo cuidado seria pouco, mesmo porque não queria que a minha esposa chegasse e a encontrasse la, mas como me livrar dela?rnFiquei quieto um tempo, apenas olhando para ela de cabeça baixa. Seu corpo parecia macio, suas curvas bem definidas, aquela mulher deveria ser linda nua.rnEla levantou a cabeça e como se afastasse um pensamento ruim balançou a cabeça, e disse que ia embora. Eu, até confesso que fui inocente nesta hora, disse que a levaria em casa, pois ela não morava tão perto assim. Ela até relutou, mas pedi para ela aguardar alguns minutos enquanto tomava uma ducha rápida e me vestia. Deixei ela na sala e no banho até pensei em tocar uma punheta em sua homenagem, mas não fiz, em 5 minutos estava tirando o carro da garagem, torcendo pra nenhum vizinho botar a cara na janela, e logo estávamos no rumo de sua casa. Como a minha mulher é mais baixa do que ela, no banco do passageiro ela ficou meio apertada, com os joelhos pra cima, me dando uma visão espetacular das suas pernas, mas como um cavalheiro, disse para ela puxa-lo pra baixo, e como ela não conseguia me debrucei sobre ela pra puxar a trava, e pude sentir o seu cheiro, que delicia o aroma.rnNo caminho falamos sobre decoração, ela queria saber sobre apartamentos decorados de stand de vendas, e contei que um amigo trabalha com isso, e ela me disse que gostaria de remodelar o seu. Disse que conhecia gente muito boa pra isso, e que poderia lhe dar uns contatos. Chegamos diante do seu prédio e ela me convidou pra subir, eu recusei dizendo que tinha algumas coisas pra fazer, e ela me disse:rn_ sobe, quem sabe você não me da uma idéia de decoração!rn_ é que...rn_ Calma, to necessitada mas não vou te agarrar!rnRimos da situação e eu disse que o problema não era esse, mas alguém achar estranho e comentar, sei lá!rnEla disse que não tinha nada não, mesmo porque o marido dela não falava com ninguém no condomínio.rnEntrei no prédio e vi que realmente ninguém nos notou ou prestou atenção. No elevador, ao lado dela, fingi que estava observando o acabamento, mas os espelhos me davam uma visão daquele mulherão em vários lados.rnSeu apartamento era moderno, moveis planejados, cores claras, equipamentos de som e TV muito bem instalados, de acordo com o ambiente. Andei pelo apartamento com ela ao meu lado sempre, e num momento eu parei para observar a sala em ?L? e ela encostou o seio nas minhas costas apontando com o dedo para um canto, falando sobre plantas, eu acho, e senti o meu corpo se incendiar. Ela, sem mais porque me abraçou por trás e começou a chorar. Eu me virei e mantive o abraço, levantando o seu rosto perguntando o que havia acontecido. Ela chorou mais um pouco e me disse:rn_eu sempre imaginei como seria se eu tivesse ficado com você, como a minha vida seria diferente.rn_ mas porque isso agora?rn_ é que to com uma puta vontade de te beijar, mas não posso!rn_ calma, relaxa, é um beijo que você quer, eu te dou!rn_ para, eu sei que se eu te beijar não vou querer parar e daqui a 19 minutos você vai estar comendo a minha bunda na minha cama!rn_ ei ei, o que houve?rn_ meu marido não sente tesão em mim, nunca me senti satisfeita na cama e sei que você mete com a minha amiga o tempo todo, e eu quero ser desejada, mas ninguém me olha!rn_ deixa de bobagem, você é um mulherão, e se o otario do seu marido não saca isso, arrume um amante que te faça feliz.rnNem terminei a frase e ela me beijou. Senti que seu corpo tremia e a temperatura estava altíssima!rnAproveitei porque não sabia até onde iria isso e apalpei a sua bunda, que mesmo grande era durinha. Virei seu corpo de costas pra mim e passeei pelos seus seios, descendo até a sua buceta, por cima do vestido, e logo subi o vestido e já passava os dedos entre as suas pernas. Ela apenas suspirava e gemia. Desci as alças do seu vestido e arranquei seu sutiã, e descobri dois peitões com os bicos pra cima, aréolas grandes e clarinhas. Os peitos eram pesados por causa do tamanho, e me acabei chupando eles. Ela estava entregue. Desci seu corpo e tirei meu pau pra fora, e acho que foi ai que a ficha caiu, e ela fez menção de desistir, mas segurei a sua cabeça e passei o pau na sua boca. Ela foi abrindo a boca e enfiou o pau nela até onde conseguiu. Ela não chupava, apenas abraçou com os lábios e ficou indo e voltando. Perguntei o que houve, se ela não queria, e ela me olhou assustada! Quero sim, to te chupando. Não amor, isso não é chupar um pau, mete a língua nele. Ela deu mostras de desistir, mas começou a babar nele e começou a suga-lo, da ponta à base. Levei ela até o sofá, e a coloquei sentada, e antes que ela pensasse em qualquer coisa afundei a cara naquela buceta de poucos pelos, de lábios finos e curtinhos. Enfiei a língua na fenda e fiquei brincando la dentro um tempo, ouvia ela gemendo alto e quando olhei ela puxava os bicos dos seios com os dedos. Enfiei dois dedos na sua buceta enquanto a chupava e ela arqueou o corpo, gemendo mais alto ainda. Aproveitando a situação, com os dedos lambuzados, cutuquei seu cuzinho, que reagiu na hora. Forcei um pouco e entrou a metade, e ela ficou meio incomodada, mas deixou, enquanto eu chupava sua buceta ia e voltava com o dedo no cuzinho, e ela colocou a perna sobre o meu ombro e disse que iria gozar. Há muito tempo não via uma mulher com um orgasmo tão falado e barulhento, falou besteiras, palavrões e sua voz foi diminuindo junto com a intensidade da gozada. Ela relaxou e ficou largada no sofá. Levantei, meu pau até doía, e enfiei o pau na sua boca. Ela massageava minhas bolas e sugava com força e vontade. Tirei porque se não iria gozar na sua cara, mas ela me olhou com aqueles olhos lindos e disse: dá pra mim, nunca tomei na cara, goza em mim! Amigos, nem tive tempo pra raciocinar, deixei a porra sair com vontade. Ela engoliu a primeira leva, mas o resto vazou na sua cara e nos seios.rnO sorriso de felicidade daquela mulher me deixou desconcertado, pois todas as minhas impressões caíram por terra. Ela se levantou e foi para o quarto se limpar, e eu fiquei ali recuperando o folego! Ela voltou nua e com o mesmo sorriso nos lábios. Me beijou na boca com desejo, e o meu pau entendeu o recado e já foi reassumindo a forma de ataque. Ela desceu beijando o meu corpo até o pau e desta vez enfiou ele quase inteiro na boca, e me olhando nos olhos tirou ele da boca e vestiu uma camisinha nele. Foi me empurrando até que eu sentasse no sofá e sentou sobre mim me beijando. Encaixou a buceta no meu pau e sem cerimônia enfiou até o fim. Me beijou com o pau cravado nela e começou a rebolar. Subia e descia gemendo, falando que me amava e que devia ter dado pra mim a mais tempo. Esticou o braço e pegou o controle remoto do som, e pôs uma musica suave, sempre rebolando com o meu pau na sua buceta. Ficamos neste movimento um bom tempo, ela subindo e descendo devagar, aproveitando cada instante daquela foda. Deixei os seus seios marcados de tanto chupar e apertar. Ela foi aumentando o ritmo da cavalgada e eu pedi pra ela gozar, queria vê-la gozando no meu pau, e ela começou a subir e descer rebolando, e o ritmo era maravilhoso, ela foi acelerando e me olhando nos olhos pediu pra chupar seus seios para que ela gozasse. Prendi o bico clarinho do seio com os dentes e lambia, ela rebolava e dizia que ia gozar, e em poucos minutos nessa dança ela me abraçou com força e gozou, batendo sua bunda contra minhas coxas com violência. Era outra mulher, um tesão. Ela relaxou e me olhando nos olhos me disse: Faz o que quiser comigo, mas não me deixe ficar sem você, eu me sujeito ao que você quiser, mas o meu corpo é seu. Eu estava pirado, levantei e coloquei ela de quatro no sofá, e sem muita cerimonia apontei o pau pro seu cuzinho. Ela sá me pediu pra ir devagar, pois sá deu aquele bundão uma vez e não foi legal. Enchi os dedos do melado que corria dela e fui molhando o seu cuzinho, pondo e tirando o dedo. Apontei o pau e forcei, ela travou e eu disse para ela relaxar, ia doer sá um pouco. Ela relaxou e fui abrindo espaço naquele rabão com o pau, e logo estava colado na sua bunda. Ela gemia e choramingava, dizia que eu estava arrebentando com ela. Fui movendo devagar, indo e vindo, até que ela parou de reclamar. Cheguei bem perto do seu ouvido e perguntei: Quem é a minha putinha? EU! Quem é o teu macho? Você! Vai ser a minha cadelinha daqui pra frente? Vou te dou o que você quiser! Posso arrobar esse cuzinho? É seu, fode como quiser.rnAumentei as estocadas e essa mulher pirou, gemia e tocava a sua buceta com os dedos, não demorou muito e gozou de novo, mas sem parar de rebolar jogava o corpo contra o meu pau e gemia. Deu uma cansada e pediu pra parar um pouco. Foi ao banheiro de novo e me chamou de la alguns minutos depois. Entrei e ela estava no banho, abriu o box e me puxou pra dentro, nos beijamos e ela chupou o meu pau de novo. Logo depois subiu e ficou de costas pra mim, esfregando o bundão no meu pau, até que encaixou na porta da sua buceta e ele entrou inteiro. Comecei a bombar na sua buceta segurando os seus seios com as mãos, e ela me olhava sobre os ombros e dizia: Você ta me fudendo seu puto, ta comendo a minha buceta! Mete em mim, me faz feliz! Nunca gozei desse jeito! E eu fui aumentando as estocadas. Ela continuou: Que pau gostoso, ta moldando a minha bucetinha, mete mais, mete mais forte, me enche de porra. Nisso eu vi que tava sem camisinha e estava prestes a fuder tudo de vez, então peguei ela pelos cabelos e fiz se ajoelhar, ela sem reagir, como uma cadelinha, abocanhou o meu pau e me punhetava forte, até que não aguentei e gozei tudo o que eu tinha dentro da boca dela. Desta vez ela engoliu grande parte, e passou a esfregar o meu pau nos seios! Eu não tinha mais forças, estava acabado. Ficamos um tempo abraçados debaixo da agua, nos secamos e eu me vesti pra ir embora, e ela me sentou numa cadeira e sentou no meu colo sá de roupão, me beijou e disse:rn_ Serei sua quando você quiser, a hora que quiser, e te prometo que ninguém nunca vai saber disso, mas me prometa que vai ser um pouquinho meu!rn_ Claro, mas você sabe que não podemos alterar a rotina, não quero que ninguém sofra pois isso aqui tem que ser prazer, e quando virar um problema eu acabo imediatamente.rn_ Eu sei disso, e de tudo o que esta envolvido, mas eu sempre te amei, e vou te amar sempre.rnBeijei sua boca com carinho e fui embora, e somente no carro, a caminho de casa tive a noção da cagada que havia terminado de fazer. Passei na casa dos meus pais, e solicitamente subi no telhando pra limpar a calha e acabei ficando todo sujo! Voltei pra casa e tomei um banho, cuidando pra terminar rapidinho antes da minha esposa chegar, e ainda bem que ela chegou no meio da tarde, enquanto eu assistia ao jogo, fiquei feliz com ela reclamando da sujeira da roupa.rnIsso aconteceu em Março2012, e de lá pra ca tenho mantido a minhas 2 mulheres com louvor, mas, com um puta cagaço de dar zica! Espero que gostem, [email protected] rnrn_ rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos gretei quando minha bbuceta edtava sendo arregassadacasada se vendendo pro caminhoneiro-contosmocinha bonitinha filha de papai de calcinha fio dentalPau gigante.arrombando o cu da inocência. JChupando o peito da priminha gostosa:*contos de homem com penis grosso que comeu sem camisinha a sogra queria comer meu anelzinhoFernanda jeitim nuaContos eroticos dei na festa em macaxeiraorgia sem pudor contosMesmo contra a vontade da minha familia eu sou mulher do meu primo viuvo conto eroticoContos erotico nora na piscina com biquini minusculo mostrando os pentelhos e e arrombadabebê g****** contos eróticoscontos eróticos praia de nudismo dois idosos gays fudendo contosContoseroticos.com.br/home.php?pag=3meu chefe contos eróticocontos eroticos troca de casais entre cunhadoswww.contopadrinho.comWwwloira casada negro da borracharia na casa dos contoscontos reais de exibicionismo com roupas sensuais para entregadorcontos eroticos de avôfui assistir filme acabei chupandocontos eroticos minha sogra de calcinha rendasarinha contos eróticos numero de telefonecontos tentei dar mas a buceta nao aguentouContos Marido virou viado na lua de melcontos minha filha olhou em dandoconto erotico voce vai sentar na minha picacorno safada do Pará corto eróticoscontoseroticoscdzinhasContos ela deixou comer o cu delacontos eroticos gays atiçei meu tioconto erótico Eu e minha filha damos o c* para o meu maridocontos eroticos gay na boleia de caminhãoO primo enterrou o pauzão de uma vez so tirou o cabacinhoConto de machos arregacando os buracos da putacontos minha mulata foi arronbada e curradaConto eu dei buceta para um gayconto de moçinhas inocentescontos eroticos comendo o preciosocomi minha mae na varanda contosconto erotico garotinho de shortinho socadoesposafoi.encoxadavi minha tia na cozinha fazendo comida não aguentei da sarrada na bunda dela caiu na p*****Contos fui nadar com minha avó acabei comendo elacontos eroticos minha esposa da bunda gostosa dando pro mendigo do pau enorme eu vendo tudozoofilia em canilcontos corno humilhado beija pésconto erotico meu cunhado fez meu cu sair sangueconto gay dando ao estranhosera q meu marido ja ficou com travesti peguei ele vendo videoContos gay com cunhadocontos eroticos mulhersibha do papaicontos eroticos gretei quando minha bbuceta edtava sendo arregassadacontos eroticos chifrecontos eróticos bebadaele pega ela nos ombros pra chupar sua bucetaCont erot a galinhafodas de esposas q gostam de ser curradascontos de trasas com massagistaConto ertico. Minha adrasta. BebiaContos erotico menininha de nove aninhos violentadacontos eróticos de vibradormagrinho parrudo conto gaycdzinhas contos reaishomem de pau duro pra outro no cfc contoContos de mulheres, fudendo com seu avôminha esposa ela levou sua amiga solteira pro nosso quarto pra eu fuder elas duas juntas conto eróticoquero ver no boa f*** de mulheres com shortinho todo enfiado no raboconto erótico gay acordando com carinhosocontos eroticos comendo cu da prima e tia junto com o tiocontos eróticos leite incestocontos porno gay sobre conhadosImagem Carla danada na zoofoliawww.filha caçula da cu pro pai pauzudoconto erotico de torneio de sinuca o tesão falou mais alto e fui corno