Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

BACO - MEU CACHORRO I

Click to this video!

Chamo-me Mánica, tenho 26 anos, veterinária, solteira e lésbica, vivo uma relação com uma jovem de 19 anos, não assumimos a nossa relação, por dificuldade de aceitação das nossas famílias.rnAssim, somos namoradas, as nossas famílias vêm a nossa relação como sendo apenas grandes amigas.rnÉ a primeira vez que escrevo sobre nás, ao ler os contos, reparei que a maioria descreve todo o tipo de relações, não se alongando em descrições porventura menos interessantes para os leitores.rnTalvez por isso, não ache importante falar sobre o nosso relacionamento, mas o que fazemos nele.rnVou fazer-vos alguns relatos das nossas loucas aventuras, referindo apenas as partes que todos gostam de ler. O SEXO.rnAs fériasrnUma semana de férias, bem merecidas, na quinta que os meus avás deixaram por herança e onde mantenho um canil, com alguns exemplares da raça rottweiler.rnBaco, um macho de pescoço musculoso, dorso recto e firme, e lombo curto, musculoso e profundo é o meu preferido.rnDesde que brincara com Baco, durante o banho, Susy, pedia-me repetidamente para repetir.rnGostava de ter a bucetinha lambida.rnPrometi-lhe que sim, desde que me obedecesse em tudo o que lhe pedisse.rnSaltou de alegria e jurou que faria tudo o que eu quisesse.rnVou preparar uma surpresa para ti.rnQuando? Perguntou Susy ? Amanhã. Tenho de preparar a surpresa. Beijou-me?. Deixei as nossas línguas se enrolarem, percorri com as mãos todo o seu corpo, enquanto Susy me acariciava a xaninha, da sala, fomos directas para o quarto onde nos entregámos loucamente, uma à outra.rnNo dia seguinte, já com tudo preparado, trouxe o Baco do canil, Susy ficou doida com o animal, acariciava-o, afagava-lhe o lombo, beijava-o no focinho, o animal correspondia com abundantes lambidelas.rnChega Susy,.. Despe-te e senta-te no sofá.rnObedeceu rapidamente, a minha amante namorada, tem um corpinho lindo. Maminhas grandes, com uns biquinhos salientes, a bucetinha é lisinha, depilada a meu gosto, a bundinha é redonda e empinada.rnComecei a bolear ao de leve a bucetinha, de Susy enfiando devagarinho um dedo, lambuzando-o no mel que lhe escorria da xaninha.rnChamei o Baco, dei-lhe o dedo a cheirar e de imediato começou a lamber, agarrando-o pela coleira aproximei-o da rachinha molhada.rnPrimeiro cheirou e de seguida começou a passar a língua grande e áspera, bem na fendinha da bucetinha, beijei a minha putinha (adoro tratá-la assim nos momentos mais íntimos), ela acariciava um dos meus seios, puxando o biquinho, que começou a sugar.rnSubi para cima do sofá e ofereci-lhe a minha coninha depilada, ? vá putinha chupa. Chupa a buceta da tua dona.rnSusy chupou-me deliciosamente, introduzia a sua língua na minha buceta, segurei-lhe a cabeça empurrando-a de encontro à coninha, arrancou-me gritos de prazer. Vá cadelinha? isso? aiiii.. bom?, Dê sua bucetinha vadia para o cachorro, era isto que você queria não era? rnSusy gemia de prazer, perante as investidas da língua de Baco. Segurava a cabeça do animal, enquanto me lambia, chupava meu grelinho, ? Gozei? na sua boca, um orgasmo que me levou ao paraíso.rnEsta cadelinha, sabe dar-me prazer, por isso eu a adoro.rnAfastei o Baco, e dei a Susy a calcinha com abertura traseira, que tinha preparado, passando-a pela buceta de uma cadela com cio.rnVista esse calcinha e coloque-se de quatro, a putinha viciosa, obedeceu, já de quatro, coloquei-lhe a coleira e trela e ordenei-lhe, vá sua vadia comece a andar pela casa, Baco ia atrás dela cheirando e lambendo, e começou a pular devagar, tentando trepar na cadelinha, os machos podem ficar agressivos, ao sentir o cheiro de uma cadela com cio ficando incontroláveis, por isso tinha de agir com cuidado.rnEu, afastava-o, o cacete de Baco estava enorme o cheiro a cio que exalava da calcinha deixava o animal cheio de tesão.rnPuxei a trela, obrigando Susy a parar. Vá cadelinha dê a bunda para o seu macho. Cadela vadia, abra a bunda sua puta.rnSusy meteu as mãos pela abertura da calcinha e abriu as nádegas expondo o orifício do seu cuzinho. Fique assim ? Vadia você vai sentir ser seu rabo ser arrombado.rnBaco que não largava de Susy, montou nas suas costas, tentando acertar no buraquinho anal, segurei seu monstruoso cacete e ajudei a entrar. rnO cacete entrou quase tudo, Susy deu um grito de dor, e tentou sair debaixo de Baco, puxei-lhe a coleira, ao sentir-se estrangulada, ficou quieta.rnrnChorava e gemia de dor, - Por favor é muito grande? doiiiii? doiiiii..aiii.aiii? meu rabinho está rebentando.. Pára. Pára.rnAguente sua cadela, vadia é feita para dar a bunda, você quis.. Agora vai dar.rnChoramingava baixinho, o cacete de Baco entrara todo na bundinha da minha cadelinha. rnPuxei a trela para baixo, obrigando-a a empinar a bunda, de maneira a facilitar Baco a arregaçar aquela bundinha.rnBaco continuou a fazer movimentos de vaivém, Os gemidos de dor da putinha, excitaram-me, coloquei-me no meio das costas dela, perto do focinho do Baco, que começou logo a lamber.rnrnPelo aumentar da introdução e dos movimentos, apercebi-me que Baco, estava quase a explodir, o que faria que a minha cadelinha ficasse engatada nele.rnrnrnrnO ná do seu cacete, alargou a bundinha de Susy, um grito de dor, soltou-se da sua garganta? aiiiiiiiiii?.aiiiiiiiiiii?. doiiiiii? meu Deus? por favor ?. Não deixa ele fazer isssooooo?rnrnDeixei? ficaram engatados.. Minha cadelinha e meu cão, Baco de língua pendente, babava as costas da sua nova fêmea. Adorei?Tirei foto. rnrnDepois de vários minutos engatado, Baco começou a tirar o seu cacete de de dentro da bundinha de Susy. Escorria muita porra, e um fio de sangue, Baco tinha arrombado e rasgado o seu cuzinho. rnrnOs estragos que Baco lhe fizera, demorariam uns tempos a sarar.rnrnPuxei a trela ate que Susy levantasse a cabeça e olhasse parar mim.rnrnViu sua cadela vadia? você foi arrombada por um cachorro.rnGostou?.. A putinha tinha os olhos vermelhos do choro, não me respondeu.rnPuta? dando-lhe uma tapa na cara, perguntei de novo. Gostou de ser arrombada sua vadia.?rnrnSoluçando respondeu-me sim.rnrnNova tapa, desta vez com mais força. Sim o quê sua cadela imunda?rnrnChorava de novo.. Gostei? gostei de ser arrombada.rnrnAssim está melhor? rnrnAguardem outras loucuras.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eróticos gay homem enfiou cu pivetinhoCercada por varios contos eroticospretinha choradomuito pornoldei a b***** para o meu genrocontoseroticosviolentadaconto nao aguentei e fudi minha sobrinha de oito anosconti erotico a massagista enfiou o dedo no meu cu e chupaContos comi a mulher de amigo bebadaso putao dando o cu e gozando e gritandoTrempando em cima da lancha com o coroa conto eroticoconto incesto gay peludoagora sou viado dominado pelo machoPorno orgias lesbicas incestuosas iniciando as bem novinhas contosbucetao gggnegraxxvidio 19minutosexe conto com foto enrAbei minha filia cravidacontos eroticos casada virá puta do mendigovi meu filho na punhetaMenina da pracinha, contocontos eróticos minha prima foi dormir na minha casacontos eroticos trave x hvelha cavala virando olhotoco siririca na madruga contos de casadasler contos eroticos incesto mae transa com filho e pai esta desconfiandoultimo contos eróticos transando com tio aconto meu pai descabacou minha irmacontos eroticos ai meu gostoso mim come todinha vai faiz o que vc quiser comigo vai meu gostosoContos eroticos vi minha mulher sendo arrombadaminhas sobrinhas conto eroticocontos ela me feminizouContos de viadinho de shortinho socado querendo dar o cucontos eroticos com acordei com meu cachorro me penetrandocontos adorei a lingua no meu cuzinhocontos eróticos mendigo no ônibuspitbol caseiraconto xota cu irmãzinhaEnchi a buceta da sogra de.porra contocontos eróticos a f*** deMe comeuDesvirginando a sobrinha de 18 anoswww.contos eroticos porno eu meu marido e o nosso cachorro fazendo dp zoofiliacontos eróticos de famílias pela primeira vez participando da praia de nudismoenrabada pelo chefe contosConto da prinha na primera transaconto gay tirei o atraso do meu primomeu corninho deixou fuder com outro ainda me ajudou chupar a picona do meu macho  Marilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalha. Ambas traziam nos corpos as marcas feitas pela outra em combates violentos e sangrentos. Marilia vestia tão somente uma minúscula tanga branca fio dental. Juliana uma  ler conto erotico dando a xota na cabano pro tiodando desde pequeno contos eroticos gayschupando o pau e.lambendo o cinema caracontos eróticos gay eu e mais um amigo brincamos com novinhoesposinhas beijando e pegando na pucasocando muinto rapido ate ela gozar tezao monstruoso boa fodafotos chapéu ao traveco até ele gozacontos eroticos de homens com taras chupar bucetas caninas zoofiliaContos sempre fui o viadinho de todos os homens da familiaconto erotico meu primo me comeu na maldade3negros-_contos eróticoszoofili a nimada travestifeira conto heterocontos erótico de lesbianismoconto escrito ese ano cavalono nuacontos erotivos mamar no pau infanviamassagem incomparável faz cara senti tesão e gozacontos erotycos encochadas no metroputinhas inocente contosContos mamae é a puta da familia e dos vizinhosdepiladas muas na sauna contoscontos meu marido da pica pequenacontos de tirador de cabaçoporno desmarcada do funkcontos:meu pinto endureceucontos de corno acampandoEstupro gay conto gay pedreiroloiro do olho verde me fazendo um boquete gostoso perto da piscinaconto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arrombouvidios pornô com sogra e esposade uma ves so tudo doidoencoxando coroa casada em Jundiai conto realcontis eroticos peguei minha esposa enfiando a buceta na cabeceira da camacontos sexo pai chupa cona da filha cheia de porra