Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

RAPIDINHA

Click to this video!

dia cheio, cansado do trabalho e ainda tendo que aparecer no happy-hour com as mesmas pessoas... fazer o que? vamos, né? tomo um chopp, jogo um pouco de conversa fora e vou pra casa assim que possívelrnmas tudo muda muito rápido! como cheguei tarde o pessoal estava se despedindo, ficando apenas eu e mais dois colegas com quem eu me dou muito bem, então relaxamos falando bobagem. na mesa ao lado quatro mulheres, todas na casa dos 30, bonitas, olhando de vez em quando - mais porque falávamos alto e algumas besteiras talvez um pouco "fortes".rncomecei a reparar numa delas: baixinha, bonita e sorridente, me olhava de vez em quando como que controlando. usava uma saia preta, salto alto, uma blusinha preta de tecido solto, decotada, deixando perceber os seios firmes e num tamanho perfeito, daqueles que enchem a mão.rnflertamos um pouco, sem muita pretensão, trocando olhares cada vez mais diretos, ainda que meio tímidos, sem jeito.rnquando ela levantou para ir ao banheiro pensei que a noite podia não ser de todo desperdiçada: dei uns segundos e me levantei com essa desculpa, descendo a pequena escada que levava ao piso de baixo, onde sá haviam duas portas dos banheiros, individuais, e uma do escritário. ao descer o último degrau vejo uma porta se abrindo e ela aparece, olhando para baixo... eu me movo devagar, me coloco na frente dela de propásito e ela se apoia com as duas mãos no meu peito, me atropelando. eu a seguro pelos ombros e sorrio... "com pressa?" ela fica vermelha: "ai, desculpa!.. não, distraída... desc" - eu interrompo com minha boca nos lábios dela, uma mão já na nuca, segurando firme sem encontrar resistência... o beijo flui gostoso, molhado, intenso, as línguas se cruzando e os corpos totalmente colados.rnmeu pau teso grudado nela não devia passar desapercebido, e rapidamente percebo sua mão deslizar pelas minhas costas até minha bunda, me puxando mais para si.rnsem que eu a conduzisse ela vai se movimentando para trás, eu acompanho sempre beijando, entramos de volta no banheiro agora os dois: limpo, apertado, mas não precisamos de espaço.rnela se encosta na pia, eu fecho a porta atrás de mim e ela já está com a bolsa aberta, pegando uma camisinha. pendura a bolsa na porta e abre a embalagem, enquanto eu abro meu zíper e recomeço a beijá-la. ela sá abaixa minha cueca, o bastante para meu pau aparecer duro pra fora... ela acaricia, sente o tesão, massageia minhas bolas, e com muita habilidade encosta a camisinha na cabeça e a desliza, me encapando sem parar de me beijar com gostorncom sua parte feita ela segura meu rosto com as duas mãos, suas pernas meio abertas quase me abraçando, eu sá levanto um pouco para nos deixar na mesma altura, apoiando sua bunda pequena e firme na pia. usava uma calcinha de renda, pequena, que eu puxei de lado, sem tirar, passando meus dedos pela sua boceta quente e molhada. rndeslizo um dedo um pouco, brinco com os labios, encontro o clitáris que aperto de leve, tirando um gemido mais forte, abafado pela minha boca.rncom uma mão apoiando suas costas, a outra seguro meu pau, que chego mais perto e encostando nela. deslizo a cabeça por toda a extensão dos seus lábios, de baixo até o alto, brinco mais um pouco com o clitáris, desço abrindo-a e penetro devagar mas decidido.rnela geme de novo, no que a sigo, mas nossas bocas não se desgrudam, molhadas, tesudas.rnsuas pernas se fecham nas minhas costas, meu pau entra inteiro, sinto seu calor mesmo através da camisinha, um tesão incrível. eu a seguro pela bunda com as duas mãos, me estico e ela movimenta a pelve freneticamente contra a minha, roçando o clitáris enquanto meu pau desliza levemente dentro da sua boceta.rnme afasto um pouco do beijo, para olhar nos seus olhos, segurando por alguns segundos um gozo inevitável, esperando ela chegar antes de mim. ela não me deixa afastar o corpo, grudando o clitáris na minha pelve, roçando com energia e aumentando a velocidade. sinto ela estremecer e a beijo de novo, mexendo minha cintura e gozando junto com ela, sem esforço mas com muita energia, num tesão impossível. gozamos por alguns segundos, sua boceta comendo meu pau pulsante, apertando gostosa, tesuda.rnas bocas separam-se, encostamos as testas, apoiando, tomando fôlego. tiro meu pau e me afasto um pouco, dando espaço para uma mãõ acariciar a boceta de leve, no que ela leva a sua sobre a minha, impedindo que eu comece de novo... rnela se recompõe como pode, ajeita a calcinha, a saia, o cabelo. coloca a bolsa no ombro e me empurra de leve, para abrir a porta. vira e me dá um beijo de lado, os lábios molhados, a língua sá se apresentando de leve. rnme vejo sozinho, a calça aberta, a camisinha cheia. rncom a camisa amassada, os cabelos bagunçados, olho no espelho e vejo minha cara de satisfação e sorrio. lavo o rosto, ajeito o cabelo e subo, vendo a mesa dela toda de pé a caminho da saída - da rua, já esperando o carro, ela sá olha para trás e sorri, discreta, no que eu retribuo feliz.rnmeus colegas rindo de alguma coisa que falavam, me sento como se nada tivesse acontecido e continuo por mais meia hora ate que pedimos para fechar a conta, cansados, eu certamente mais satisfeito que todos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Mulher deixado melar tudo encima da buceta peludaassistir pornô mulheres libiscos com muito tesãoVer vidios porno de exetos e contos eroticos somente de pai chupando a bucetinha propria filha, pequenininha da filinha caçula que e pequena de tudo que nem tem penugem na bucetinha ele chupa na mara:) ver pica bonira gozandovizinha abrindo a cortina contosContos eroticos chantagiei minha enteadaminha amiga pervertidalindasapertadastirando virgindade de menina Londrina ParanáContos eroticos chantagiei minha enteadameu cao meu machoSenhoras cinquentonas casadas praticando Zoofilia prla primeira vezminhas sobrinhas conto eroticoContos eroricos esturpo seios mordidasfodida no onibus por coroa contosContos eroticos tia dando sobrinhocontos casal nu praiaxvideo mobile meu pai me castigoucontos eroticos sou uma mulher coroa e adoro tira a virgindade das mulecadaescurdo bucetona arreganhada foto delassamba porno buceta com sujeiras brancasnovinha que queira trocar msg e gozar muitoPorno tentei dar meu cu depois de casado contosum conto gozando no motelrelatos sexo eu e minha filha novinhapapai e seu amigo comeu meu cuzinhocontos eroticos namorada brava e virgemputa que mora no bairro portãocontos dois gemeos chupandovídeo de gorda lavando o rabo ensaboadoremedio para durmi contoseroticoscontos coroas minha chefeContos eroticos fudendo gravidadormi com meu irmao contoscontos eroticos meu amigo e minha mãecontos do caralhose um homem excita uma mulher e demora muito para penetra-la ela pode sentir uma dorzinhamulher da um grito cachorro éra soca pica cú da mulhercontos erotico os mininos comerao meu cu guando ajente brincavaganhei carona mais tive que engolir porracontos eroticos paulo e bruna parte 2conto eu e minha babaDeixando a novinha laceadaa esposa baiana do meu amigo contos eroticoscantos eroticos so casado mais o negao arrombou meu cucarlão socando ate as bolas no cu da vadiaconto irma dormindoConto eurotico ccbconto: conheci um caralholingua passeando xoxotacontos eróticos minha bundacontos no orfanato gayContos eróticos meu primo meu amor minha vida metesou apaixonado pela minha mãe sexo incesto contos novoscontos eroticos da minha tia amadorascontos casada cago no pau do negraohoje morena bonita eu estou querendo te pegar gostoso hoje morena bonita todos têmcontos erótico de velhas que adora ser chingadasMulher casada bunduda minha corriosidade contoschortinho q deixa as magrasgostosascontos de uma coroa safadarelatos de corno manso.vacilei o meu amigo comeu a minha mulhercontos coroas as quetasconto erotico fingi que tava duente e cumi o cu da enfermeirarelato erotico meu filho me secava doisconto porno a virgem babicontos picantes de lambida na chanaconto chupei a coroaContos eróticos gay minha iniciação sexual precoceContos eroticos no acampamentocontos eroticos meu amiguinho me encoxouo corpo da colegial tem que ser magro fetiche