Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FLAGRANDO A IRMÃZINHA

Click to Download this video!

Flagrando a Irmãzinha

Meu nome é Alex, tenho 19 anos e uma histária incrível para contar. Aconteceu num dia em que, chegando do colégio, entrei em casa, indo para meu quarto. Parei ao ouvir sons vindo do quarto de minha irmã Vanessa, uma deliciosa ninfeta de apenas treze aninhos. Eram risadinhas e cochichos nervosos. Curioso, grudei o ouvido na porta, tentando entender o que se passava. Logo identifiquei a voz de um garoto da vizinhança, um pirralho de não mais do que onze anos. Imaginando que o que se passava lá não eram inocentes brincadeiras, abri a porta bruscamente, flagrando Vanessa sem blusa, com a saia levantada e a calcinha arriada, exibindo para o garoto os peitinhos ainda incipientes e a xaninha quase nua. Ainda pude percebê-la tirando a mão do pau dele. “Ah! Mamãe e papai vão adorar saber disso...”, disse eu. “Não, por favor Alex, não conte nada...”, implorou minha irmãzinha quase chorando. Congelado de medo, o garoto permanecia imável, sequer recolocando o calção arriado. Lancei-lhe um olhar fulminante, dizendo, ameaçador: “E você, seu pirralho, o que espera para sumir ?”. Ele não disse absolutamente nada, saiu correndo apavorado ainda recolocando o calção. Eu, então, voltei a atenção para Vanessa. Para minha surpresa, minha irmãzinha exibia um sorriso cínico. Deitando-se de costas, apoiada nos cotovelos, tinha as pernas abertas. “Se não contar, posso ser boazinha com você...”. Não acreditei em ver minha prápria irmã que, até pouco tempo antes brincava de bonecas, oferecendo-se a mim como uma vadia. Pensei em xingá-la, mas a visão de sua xoxotinha me fez hesitar. Cheio de culpa, porém, muito excitado, abri o zíper da calça expondo meu cacete duro, agarrei-a pelos longos cabelos negros e a puxei para junto de mim, obrigando-a a abocanhar-me. A habilidade de sua linguinha me fez delirar. “Para quantos você já deu, putinha ?”, perguntei, louco de prazer. Tirando meu pau da boca, ela respondeu com o mesmo sorriso cínico: “Para todos os garotos da vizinhança... O que você acha ?”. “Ah, é ?”, devolvi no mesmo tom, “Pois agora chegou a vez do teu irmão !”. Puxando-a pelos cabelos, fiz Vanessa ajoelhar-se e ficar de quatro. Meti a mão em sua bunda lisinha e acariciei o cuzinho com os dedos. “Não! Assim não!”, protestou ela. Â“É o seu cuzinho ou papai e mamãe sabendo de você e aquele pirralho ...”. “Seu tarado desgraçado!”, gritou ela, mas sem resistir. Não respondi, apenas coloquei meu pau na deliciosa bundinha de Vanessa e tentei enrabá-la. Porém, por mais força que fizesse, não conseguia meter em seu cuzinho ainda virgem. Cheio de tesão, estiquei o braço e apanhei de cima da mesa de cabeceira um pote de creme para espinhas que minha irmã putinha usava. Abri o pote, lambuzei os dedos e besuntei meu pau com o creme. Limpei os dedos entre as nádegas de Vanessa, ajustei meu pau em seu cu e forcei a cabeça da pica contra as preguinhas ásperas. Não precisei mais do que duas estocadas para mergulhar o pau na bundinha deliciosa. Vanessa gritou, contorcendo-se de dor enquanto meu pau entrava todo em seu cu. Comecei então a bombar contra suas coxas. Não demorou muito e o que eram gritos de dor viraram gemidos de prazer. Vanessa começou a rebolar a bundinha, tomada pelo prazer do primeiro sexo anal de sua vida. Quando gozei, enchendo sua bunda de porra, ela gritou para que eu não parasse. Aquilo me deu forças para prosseguir. Quando senti a ponto de gozar novamente, retirei o pau de seu cuzinho e o enfiei na xoxota, completando ali o delírio. Acabamos por cair os dois sobre a cama, exaustos. Para minha surpresa, minha irmã, depois de alguns instantes ergueu-se e me beijou na boca. “Você foi incrível !”, ela disse. E daquele dia em diante nos tornamos amantes. Bastava nossos pais se ausentarem e lá estava Vanessa em meu quarto com o pote de creme para espinhas... QUEM SE INTERESSAR POR CONTOS ENVOLVENDO NINFETAS E INCESTO, ENTRE EM CONTATO COM [email protected] TENHO VÁRIOS OUTROS DE MINHA AUTORIA E GOSTARIA DE LER DE OUTROS AUTORES.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos chantagiei meu paiConto erotico dotado no vilarejocontos eroticos gays come meu pai bebado mais o meu amigoporno gey contos eroticos menininhos dando no riocontos eróticos de mulheres debochadas transando com outro na frente do maridocontos eróticos f***** por meninosdei para meu genrocontos eróticos de incesto com a irmã caçulaMARIDO PÉ DE MESA CONTOS EROTICOS VERDADEConto eu peguei meu genro me brechando no banhoconto erotico, as cuecas da visinhaContos erotico suruba com meninas pequenas e vigemsDei para meu pai conto eroticocomendo as garotinhas feias contos eróticosCasada viajando contosenteadinha contostio domador fode com força ajudando a netinha com dever de casa ninfetacontos eroticos esposa velhoContos de cedezinhas sendi iniciadaxvidiominha pica é maio doque a do seu maridoconto erotico estuprada na festa de carnavalcontos erotivos aconteceu em monteverdefazenda fravia dan xeso anal lua demelminha sobrinha eu vou sempre fuder ela no motel conto eroticoconto erotico travestis o traveco preto rasgou meu cugaroto malandro pega tia dormindo e meti nelaminha mulher me comeuconto erotico perdi calcinhacontos eroticos de meninos no orfanatoContos cai de boca na buceta da minha avovideo porno gay de homem que botou camisinha para comer seu parceiro apos gozar ele tira a camisinha e da para o amigo chupar seu paucontos eroticos banhndo com meu papaicontos eroticos de humilhaçãoContos curtos de coroa casada chantagiadaconto erotico cachorro grudado na mulhercontos eróticos de peãocoroa coxuda gozando contosContos.encesto.relacha.maeconto de corno mulhe chega com a buceta toda arobada eu veiconto erotico femino loira paty 2conto erotico esposa sofre no pintaoContos eroticos gratis de estagiarias lesbicaasminha cunhada casada evangélica que parecia ser santinha eu no meu carro eu levei ela pro motel ela deixou eu fuder sua buceta conto eróticocontos comi minha mãeSubrinha sapeka adora usa ropinha provokante para da para mimminha novinha tarada contoxvidiominha pica é maio doque a do seu maridoconto eroticos gay comi o cu do filho do meu tiofudendo a sogra conto ingenuamae pede pro filho ajudar escolher a lingerie incestocontos eroticos amarradas e abusadas escravasvamos lá tem uma loira chupando a b***** da outra na boa f***TRAVESTI CHUPÁ OUTRO TRAVESTI E BEIJO NA BOCA E FUMANDO O CIGARRO contos erótico comadre desmaiou contosinha xota fica molhadinha quandovejo na rua uma picamoreninho hetero marrento contoContos Eroticos fudi amiga da tia choronaconto erótico viadinho vai morar com os tios e tem que usar calcinha e short de laicrafui enrabada no velório do meu marido contos eróticoscontos eróticos Levei minha filha para meu amantecontos eroticos de escrava de madameconto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arrombouporno mobile sequioso animal com mulheresCasada viajando contosO pau que eu sempre quis contos eróticoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eróticos coroas dormio e fudia no ônibusContos eroticos sem camisinha cdzinha gostosaQuero treinar o vinha perdendo a virgindade da bucetinhatextos viadinhos estrupados gozada boquinhacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaninha cunhada casada mais veha contos