Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AMOR DO LITORAL NÃO SOBRE A SERRA.

Click to this video!

Eu, Flavio (fictício) moreno jambo claro, 1,76m, 72 kg, pouco pelo no corpo e uma bunda lisa e redondinha, que chamava a atenção de mulheres como de homens. Para muitos sou hetero, na verdade, sou bissexual.rn rnIsto que irei contar aconteceu quando eu tinha em torno de 21 a 22 anos.rn rnEu e alguns amigos da Escola Técnica e alguns da empresa que trabalhava combinamos de ir à praia, no litoral paulista, Mongaguá, em pleno mês de junho. Como estava de férias desci primeiro e paguei metade do aluguel da casa para poder entrar e aguardar os outros nove que viriam, fiquei sem dinheiro mais havia garantido a passagem de volta para depois de 19 dias, com a certeza que quando chegasse o pessoal, reporia o que gastei.rn rnA tarde apareceu o primeiro, do qual tínhamos uma grande amizade, Fernando (fictício), branco, uma cintura fina e um quadril parecido com o feminino, muito bonito e dava-lhe uma beleza especial e que me deixava com muito tesão e sonhos eráticos, quantas punhetas já havia batido pensando nele, mas sempre o tive como hetero, como, ele também, pensava que eu fosse.rn rnNos cumprimentamos com um abraço e estranhei seu braço direito imobilizado. Disse que havia caído e que precisaria de ajuda para tomar banho. Falei a ele que não se preocupasse, que eu ajudaria ? aí já comecei a sonhar. Na sua chegada pagamos a outra metade do aluguel e compramos sua passagem para o mesmo dia. Como ficamos com pouquíssimo dinheiro, compramos umas cervejas e macarrão instantâneo para esperar os demais que deveriam ir. Estava quente quando combinamos descer à praia, mas o tempo virou e estava bastante frio, e acho que foi por isso que ninguém mais desceu, ficou eu e ele, com pouco dinheiro e tínhamos que ficar os dez dias, por causa de termos antecipado a compra do bilhete de volta.rn rnDurante a tarde com muito tesão, fiquei sá de cueca, dentro de casa e jogávamos baralho. Lá pelas 19:00h ele falou que queria tomar banho, se não poderia ajudar. Tirei a cueca, ajudei-o a tirar a roupa e fomos pro chuveiro. Percebi que ele estava meio desconfiado e tentava manter um pouco de distância.rn rnPedi a ele para deixar ensaboar suas costas, seu peito e suas pernas, porque o seu pau e sua bunda, ele disse que ensaboaria. Tudo bem, deixei. Não consegui resistir, quando comecei a ensaboar sua costa, ao ver sua bunda, meu pau começou a endurecer, mas não falávamos nada. Abaixei e comecei a ensaboar suas pernas, suas cochas, ia até a virilha e voltava, percebi que sua respiração também se alterava, quando com as mãos subia as suas pernas e seu pau começava a dar sinal de vida.rn rnPeguei o sabonete, passei a ele para lavar seu pau e sua bunda enquanto observava meio de lado, tentando esconder minha ereção.rn rnQuando ele devolveu o sabonete, falei pra ele: ?Fer, tá mal lavado, deixa eu te ajudar, vai, sem frescura!? Ele respondeu: ? Tudo bem, mas não abuse?. Ri e fiquei de joelho para poder limpar o seu pau. Segurei com a mão esquerda e com a direita comecei a passar o sabonete, passei com as duas mãos no seu saco, que delicia, fiz algumas massagens e percebi que seu pau começou a ficar duro e a crescer. Com a mão esquerda apertava um pouco mais fazendo o movimento de ir e vir, descobri a cabeça, levando a pele toda para traz e comecei a passar o sabonete limpando-a. Nisso o pau dele estava estourando na minha mão, enxaguei, tirei todo o sabão e sem olhar pra ele, coloquei toda a cabeça na minha boca e comecei a chupar bem devagar enquanto ouvi alguns suspiros e seu corpo ficou todo arrepiado. Percebi que era o sinal verde, engoli seu pau, o máximo que pude, pois acredito que tinha uns 20cm e era um pouco grosso. Babei, lambi do saco até a ponta. ?Vai sua puta, chupa gostoso, tá com vontade, né? Isso!!! Ahhhh, gostoso. Quero comer seu cuzinho, você vai ter que dar pra mim?...mas que lambia e engolia. Nunca tive trejeitos femininos, e acredito que isso provocou mais tesão nele. Fui lambendo seu corpo, mordiscando de leve suas costelas, enquanto dava alguns gemidos. Lambi seus mamilos, seu ombro, seu pescoço, senti que se arrepiou todo, principalmente quando mordi sua orelha, levei meus lábios até os seus, ele tentou rejeitar, mas, na insistência em ele deu um gostoso beijo. Nisso com a mão direita já estava passando o sabonete no meu cuzinho, enfiando dois dedos, preparando para sentir a tora dele dentro de mim. Fui virando, ficando de costa e comecei a sentir seu pau na minha bunda, me ajeitei, arrebitei um pouco a bunda pra facilitar. Direcionei o pau dele e comecei a sentir a penetração. Comecei a sentir a dor da invasão, pois meu anel ainda não estava totalmente aliciado, mas fui surpreendido pelo beijos que ele dava na minha nuca, as mordidas na minha orelha e falava que sentia vontade de me comer a muito tempo. Sua respiração me fazia alucinar, e sem perceber, estava todo dentro de mim, me virei o máximo que pude, sem deixar sair o seu pau e demos um beijo gostoso. Ele me apertava contra seu corpo enquanto metia gostoso, ai ele falou para irmos pra cama. Fechei o chuveiro, ajudei a se enxugar (porque o braço imobilizado, ele manteve o tempo todo esticado pra fora do chuveiro). Ele deitou na cama, fui beijando sua canela e fui subindo, fazendo gemer de tesão, abri suas pernas, dobrei-as e levantei um pouco e passei a língua no seu cuzinho - sá ouvi um gemido mais intenso, engoli seu pau, chupei-o deliciosamente, fui beijando seu corpo, seu pescoço e dei-lhe outro beijo, ao mesmo tempo em que sentava na sua pica e, comecei a cavalgar. Que delícia, ver o rosto dele de prazer e sentir o pau inteiro dentro de mim. Sentado naquela pica gostosa, bati uma punheta gostosa, não demorou muito e jatos de porra molharam o peito do Fer. Com a mão esquerda ele segurou no meu quadril e enfiou o máximo que pode dentro de mim e gemeu, senti o seu pau pulsando ? puxa que gostoso.rn rnComo ficou sá nás dois, não desceu ninguém, ficamos comendo macarrão instantâneo e ele me comendo. Dormimos todas as noites abraçados, sem roupa. Namoramos os dez dias que ficamos lá.rn rnHoje, com 50 anos, sinto saudade, boas recordações daqueles dias. Estou casado e nunca fizemos nada aqui onde moramos.rn rnFoi real e espero que tenham gostado.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


tirado a vigidade da novinhas no mato ela ..âl lver conto erotico de filho com mae evangelicaColocou dentro contos eroticosVilma metendo dos friston sem ser em desenho o vídeo erótico metendo sem ser em desenhocontos eroticos casada em casa sozinha com enteado fazendo massagemvideo fui brinca de lutonha acabei gosandocontoseroticosrolacontos travesti mulata que me arromboumeu primo mobral contodei o cuzinho é fiquei arrombandocontos eroticos depois daquela pica a buceta da minha esposa nunca mais foi a mesmaalgus dono de escravos estrupavão escravasxv inserto chupando a busetinha da novonha dorminoconto gay meu cunhado comeu meu rabo e virou meu namoradocontos de incesto minha sobrinha veio passar dois dias comigode frango assada recebendo lingua do gay safadoesposa seria bebada de biquini com o sogroComtos erotecos de imcesto minha mae sentou no meu coloa loira e o cavalo contocontos eroticos zoofilia com a cachorra a noitetravesti delicia de juiz de fora sendo enrabaconto gosto de usar roupas femininasmae e filha de fio dental na praia e do padrasto contoContos erótico de Muller casadacontos eróticos eu e meu pai comendo minha esposaO velho asqueroso quebrou meu cabaço e eu gozeicontos eroticos gays come meu pai bebado mais o meu amigoCris devassa. contos eroticostravestis novinha fazendo b****** Oi tomando muito agitada na bocaconto de botei a minha irmã bem novinha pra chora com a pica grande no cu virgetranso com meu cachorro todos os diascontoseroticoscomendo a coroa loira e a filha delacontos eroticos crentesmiudinha conto eroticoRelatos eroticos de professoras casadas brancas que foram usadas por alunos negrosrebentando o cu da irma pequena contoscontos eroticos gay recem casadoconto erotico mulherzinha gayContos eu e minha amiga demos a buceta e o cu pro cavaloviadinho tapas esposa dedos no cu conto marido consolominha filha e meu genro vieram me visitar bucetavoyeur de esposa conto eroticosenti jatos de porra no fundo da/minha bucetaConto erotico de mototáxi com a picona e meninasconto erotico dopei minha espos e comi ela de todo geitocontos de gay sendo humilhado pelos pauzudocontos sou baiana e adoro paus grandesfotos de grandes pirozoesPadrinho iniciando afilhada novinha contos eroticoscontos eroticos tive que dar pro homem da funerariaContos Gays Fui Assediado pelo marido Gostoso Da Minha Irmâconto eroticp de titia rabuda la em.casa so de sainhaporno doido mamadas terminando na bocseu e meu marido na nossa noite de núpcias eu disse pra ele mete seu pau bem devagar na minha buceta virgem conto eróticoconto erotico minha esposa no jogo de baralhoConto erótico namorada mestiçacontos eroticos de casadas traindo com sogrocontos esposa foi dançar e passou buceta no pau do amigoesposa na praia de nudismo passa lama contoContos erotico eu e minha tia no jogo da garrafaconto erótico gay incesto brincarcacetudos e contos eróticosContos eróticos cumendo minha mãeconto erotico maes rabudas na praia c fao pastor passou a noite com a lingua ná minha buceta e eu na mulher dele contobosque conto heteroContos eróticos minha mulher no acampamentocontos sexo a papai vai doer não cabeesfregacao de rola contos amigos punheteirosContos eroticos de safadas casadas q traicontos eroticos chupo pica desde novinhaconto etotico xota da tiaconto erotico meu cunhado fez meu cu sair sanguecontos eroticos fui bem fodida igual puta e chingada de vadiapelado amarrado contosvelhos acabam com as tetas da vadia de tanto mamar contoscontos eroticos a forçacontos eroticos chantageada pelo segurança da lojacontos eroticos vizinhas camaradasconto jovens de pau duro no calcao de futebol jogando video game