Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MORENA GOSTOSA DA CASA RIO

Click to Download this video!

Olá, meu nome é Ricardo, sou de Campinas e tenho 34 anos, sou solteiro e gosto de algumas aventuras sexuais. A histária que descrevo abaixo aconteceu comigo nesse ano de 2013, mais precisamente no mês de março.rnEu e minha namorada Tamara, fomos a uma feijoada na Casa Rio, é uma casa de samba famosa que há na cidade, e nos sentamos em uma mesa práxima ao palco. Lá é comum as pessoas virem sambar em frente ao palco, pois é um ambiente bem agradável onde é bem comum encontrar famílias, inclusive.rnPráximo a nossa mesa, havia um pessoal bem animado que depois de uns goles estavam cantando todas as músicas junto com a banda. Nessa mesa, havia uma morena que me chamou a atenção, era uma mulata de meia idade e com um corpo muito bonito, seu nome era Silvana e depois fui descobrir que eles estavam lá para comemorar seu aniversário de 40 anos.rnConforme o tempo passava, o pessoal da mesa ao lado se soltava ainda mais e junto com eles Silvana veio para frente do palco e começou a sambar e a rebolar muito. Ela estava vestida com uma blusa branca decotada e com um short não muito curto, mas que não escondia suas pernas malhadas e sua bunda grande. Para minha surpresa, Silvana se aproximou de nás e perguntou se podia deixar o celular dela sobre nossa mesa, o que concordamos.rnMinha namorada também já estava ficando meio "alta", devido às cervejas consumidas, e começou com as idas ao banheiro. Em uma dessas idas, Silvana veio até a mesa para olhar algo no celular, foi quando eu a cumprimentei pelo aniversário e disse que eles estavam animados e que ela requebrava muito bem. Ela deu um grande sorriso agradecendo e conversou um pouco mais comigo, o tempo suficiente para minha namorada voltar do banheiro. Apás isso, comecei a perceber que Silvana sempre me olhava e sorria, o que não era percebido pela Tamara, graças às cervejas que ela bebeu. Mais uma vez, minha namorada foi ao banheiro, foi quando Silvana veio sambando de costas para a minha mesa e, "sem querer", encostou sua bunda em mim, virou imediatamente, sorriu e se afastou. Aí o tesão bateu forte, mas eu sabia que não podia fazer nada aí, pois minha namorada estava presente e não queria um BO com ela. Quando Tamara voltou, disse que era minha vez de ir ao banheiro, levantei e sem que ela percebesse coloquei o celular de Silvana no meu bolso. Estando no banheiro, deixei uma mensagem no celular de Silvana, pedindo para que ela me ligasse lá pelas 17:30. Ao voltar do banheiro, verifiquei que já eram umas 16:30 e chamei minha namorada para irmos embora, ela prontamente aceitou, pois já estava bem alterada e cansada de tanto barulho.rnAo sairmos, fomos até Silvana, nos despedimos e devolvemos seu celular e sem que Tamara percebesse dei uma apertadinha na bunda de Silvana, que se fez de desentendida. Enquanto aguardávamos na fila do caixa, olhei em direção ao palco e notei que Silvana estava lendo a minha mensagem e dando sorrisinho de canto de boca.rnDeixei Tamara na casa dela e disse que precisava voltar para casa, para terminar algumas coisas do meu trabalho. Voltei do centro de Campinas até o Distrito de Sousas, onde fica a Casa Rio e parei em uma rua práxima. Quando deu 17:20, meu celular tocou, era Silvana cheia de risinhos perguntando por que eu queria que ela me ligasse. Respondi que gostei muito dela e que queria conhecê-la melhor, se ela aceitaria tomar algo comigo assim que ela saísse da Casa Rio. Ela novamente deu risinhos e disse que aceitaria sá porque eu tinha sido simpático com ela, mas que eu deveria estar lá em frente dentro de 5 minutos, senão ela iria embora com o pessoal dela. Rapidamente passei numa floricultura que tem aí perto, comprei um arranjo de flores para ela e estacionei meu carro bem perto da Casa Rio, quando ela saiu, notei que ela ficou surpresa por eu estar lá no horário combinado. Ela se aproximou sorrindo, dizendo que não sabia se era uma boa ideia, pois viu que eu estava acompanhado e que ela também estava toda suada e cansada de tanto sambar. Eu disse para ela não se preocupar com minha namorada, pois estávamos nos conhecendo ainda e que eu sá queria beber algo com ela. Eu vi que ela ficou em dúvida e com bastante receio, então eu disse que tudo bem que eu a entendia e que foi loucura minha mesmo, e entrei no carro. De repente a porta do carona se abre e entra Silvana, dizendo que não acreditava no que estava fazendo e que esperava não se arrepender mais tarde. Eu a abracei e disse que ela não se arrependeria e logo fui entregando o arranjo de flores, o que voltou a despertar seu sorriso.rnNo meio do caminho, perguntei se ela tinha algum lugar preferido para ir, ela disse que nem sabia aonde ir, pois estava suada e desarrumada de tanto sambar, então a convidei para ir ao Giovanetti da prefeitura, que fica perto de casa. É um barzinho que tem uma área com céu aberto, onde as pessoas ficam conversando. Chegando lá, tomamos mais alguns chopes e na conversa descobrimos que nás 2 gostamos da série Friends. Apás algum tempo, ela disse que queria ir embora, então combinamos de passar no meu AP para eu emprestar o box da última temporada da série. Novamente ela ficou com muito receio em subir para o AP comigo, mas no final acabou aceitando o convite. rnDentro de casa ela sentou-se no sofá enquanto fui ao quarto buscar o box da série, voltei e sentei-me ao seu lado e comecei a mostrar minha coleção da série Friends, foi quando coloquei minha mão sobre sua coxa, como ela não reclamou fui me aproximando e não resisti, segurei-a pela nuca e a beijei bem forte, ela prontamente correspondeu e o beijo nos acendeu, fui para cima dela, deitando por cima e beijando-a mais forte ainda. Ela então começou a ficar ofegante e suas mãos apertavam minhas costas com muita força. Tirei minha camisa e continuei beijando-a, então comecei a passar minhas mãos pelas suas pernas. Ela então se sentou e tirou sua blusa e pude ver seus seios, tinham um tamanho médio e eram firmes. Cai de boca naquelas tetas enquanto tirava minha calça. Silvana então se levantou e me ajudou a tirar minha cueca, me fez sentar no sofá e começou a brincar com meu pau que, apesar de não muito grande, nenhuma mulher reclama dos 18x6cm. Percebi que Silvana gostou mais ainda da brincadeira, quando percebeu que eu depilava meu saco. Ela chupava minhas bolas com muita vontade, enquanto "punhetava" meu pinto. Eu então fiz algo que adoro, segurei por trás da sua cabeça e forcei sua boca de encontro ao meu pinto. Já recebi muitas chupetas, mas essa foi uma das melhores, a boca de Silvana era muito macia, ela envolvia a cabeça do meu pinto com muita maestria e chupava de uma forma que fazia com que eu sentisse uma certa pressão no pau. às vezes, ela tirava a boca, e lambia meu pinto como se fosse um sorvete ao mesmo tempo em que me olhava com uma carinha de safada, mas logo voltava a engolir meu pinto. Raramente perco o controle, mas com essa morena não teve jeito, gozei muito na boca da Silvana, que fez questão de engolir quase tudo, deixando escorrer um pouquinho pelo canto da sua boca. Silvana lambeu o restinho de porra do canto da boca e me disse:rn_ Ricardo, eu não acabei! Você me acendeu e vai ter que dar conta agora.rnNa hora eu pensei: "Que furacão é esse?". Então peguei a morena pelas mãos, fiz com ela ficasse em pé na minha frente, tirei seu short enquanto acariciava aquelas pernas bem torneadas. Silvana começou a esfregar meus cabelos com força ao mesmo tempo em que forçava minha cabeça em direção ao seu corpo; entendendo seu recado, comecei a tirar sua calcinha e a beijar as coxas dela. Ao retirar sua calcinha, vi sua bucetinha, que a essa altura já estava bem molhada. Era uma buceta carnuda com poucos pelos. Primeiro passei a língua em volta da sua buceta, fazendo com que Silvana gemesse baixinho, depois fiquei beijando e chupando seu clitáris, enquanto apertava sua bunda com minhas mãos. Silvana fechou os olhos e começou a morder os lábios de prazer, então enfiei minha língua com força na sua buceta e comecei a suga-la para valer, então a morena não se conteve, ela gemia e se contorcia, e com as mãos empurrava minha cabeça contra sua buceta. Enquanto a chupava, minhas mãos corriam apertando e acariciando o seu corpo. Ficamos assim por algum tempo, até que Silvana não se conteve e gozou e eu para retribuir também engoli todo o seu líquido.rnEu sei que nessas alturas meu pinto já estava duro novamente e louco de vontade de continuar a brincadeira. Assim que Silvana viu meu pau em pé, ela deu sorrisinho safado dizendo:rn_ É assim que gosto de ver um homem: Pelado e com o pinto duro.rnrnTerminando de falar, a morena me puxou com força e voltou a me beijar com desejo, fomos em direção ao meu quarto, lá deitei de barriga para cima para que Silvana pudesse cavalgar. Ela então foi colocando a cabeça do meu pinto na entrada da sua buceta e começou a sentar-se bem devagar. Que delícia ver aquela morena sentada no meu pau e com sua buceta aberta e aqueles seios balançando. A morena cavalgava muito bem e às vezes se deitava sobre mim para nos beijarmos, ficamos assim por algum tempo. Pedi para que Silvana saísse de cima, pois queria comê-la de 4, ela se posicionou na posição que pedi, passou o dedo na buceta e levou até a boca, fazendo uma cara de puta insaciável. Nessa hora, não me contive e fui para cima dela. Segurei Silvana pela cintura, coloquei meu pinto na entrada da sua buceta e comecei a empurrá-lo, quando terminei de enfiar tudo, começamos as estocadas. Quanto mais forte eu metia, mais Silvana gemia e pedia para fodê-la. Segurei-a pelo cabelo como se fosse uma potranca, e puxava seu corpo contra o meu pinto. As minhas bolas encostavam naquela bunda grande e macia. Silvana pedia para enfiar tudo e gemia bastante. A mulher sabia meter como ninguém, pois ela fazia uns movimentos com a buceta que sugava meu pinto para dentro, apertando a cabeça do mesmo. Ficamos metendo por uns 30 minutos, até que não aguentamos e gozamos os 2 juntos. Foi tão intenso que ficamos deitados por algum tempo para recuperarmos o fôlego. rnApás essa foda, fomos tomar banho juntos e trepamos mais ainda.rnEu sempre gostei de mulheres mais experientes, mas Silvana superou todas as minhas expectativas, além de uma potranca na cama, tem um corpo gostoso demais. Esse foi o nosso primeiro encontro, depois desse nos encontramos mais 2 vezes, que vou relatá-los em outra oportunidade.rnrnQuem quiser me contatar, meu e-mail é [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Conto erotico transformou a mulher do amigo em putacontos de coroa com novinhoContos eroticos primeira vez como prostitutacontos eróticos menina pequena f****** com irmão Grandemarido libera esposa para pagar o aluguel contodos contos eróticos perdi minha mãe contos eroticos chantagiei e gozei na boca da menininhasacanas.de.minhas.cunhadasvideornpossComi+o+cusio+de+mia+sobria+de+dose+ano+conto+eroticoconto fui trabalha com fio dental torano minha bucetacontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosconto erotico gay 23 cmcontos encoxada na crente rabudagarotas virgens bundudas enrabadas no circo contos eroticoso computador da minha filha contoler contos eroticos transei com uma velhanão aguentei e chorei na dp anal contospornotrasandocomatiaconto erótico de levando dedada no metrôconto vesti as roupas da minha madrasta e ela me fagroucasada meu patrão me comprou e arrambou meu cú virgemcontos eroticos fudendo a mae travesticontos er¨®ticos incesto ensinei minha filha a ser cadelamknha tia pediu pra passar protetor solar contos Histórias eróticas sobre estuproscontos eroticos da minha tia amadorasroupa de couro esposa contoscontos camioneiro pau muito grossoconto sexo na escolacontos gay baby doll meninaesposametenocomoutro.comescandalosa enrabada contosvi meu afilhado peladoconto erotico flaguei meu marido masturbando nosso dogConto porno ui ui ui meteconto eroticos aguentei mais d vinte e dois sentimetro d rola d meu sogroContos eróticos teens boys jogando video game com o amiguinhoconto erotico fico tarado quando limpo com a linguA porra da bucetacontos de cú de madrinhaconto atochada corno xxxconto erotico na piscinaconto erotico arrombei o travesti do baile funkcontos minha namorada pelada meu amigoconto viuva carnuda carenteconto gay meu melhor amigo de 37 anossozinha com meu sobrinho deixei ele me foder contos erotico a 1 de una solterona com um menino de 15aiiao taradocontos eróticos mulher vai ate afazenda trepar com capatazhomem sendo estrupado en oficinacontos erotico sou corno do meu sogrocontos comendo a bucetinha da titiaconto etotico xota da tiaf****** a b******** da minha enteada Camila e ela Gozou muito no meu pauconto minha mulher gosta quando levo ela nas festinhasComendo a filhas gemeas contovideo pica paucontos eroticos estuprada no onibuscontos eróticos abusada peli médico dupla penetraçãoSou gay e tranzei com um travest contos eroticofala mulher pelada bonita gostosa peituda o capoeiristacontos eroticos de mãe abusando de filha novinhacontos eroticos Minha namorada me contou como perdeu a virgindade com seu ex e fiquei exitadoGosto de rola grande e meu marido sabecontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaamarrada sexo contos eroticocontos meu pai comeu o'cuzinho na marra eu adoreiamo cheirar a boceta da minha esposa pela calçacontos fudi a filha do meu manocontos trai meu marido na viajem