Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A MINHA METADE I

Click to Download this video!

Meu nome é Karen, tenho 23 anos, sou morena, magra, tenho os olhos castanhos e cabelo longo da mesma cor dos olhos. Criei esse perfil pra poder escrever as histárias que sempre quis escrever mas logo atento que o email cadastrado aqui não é meu email pessoal porque quero preservar a minha imagem e minha identidade. Aos que quiserem conversar por email ou dar sugestões fiquem a vontade que responderei a todos quando puder. Vamos a histária.rnrnEu morava em Angra dos Reis no RJ e quando terminei o meu namoro fiquei meio perdida porque dediquei muito tempo a ele e fiquei totalmente desmotivada. A minha irmã ficava me dando conselhos do que eu deveria fazer, focar no meu trabalho, que na época era uma droga, eu era vendedora de uma loja de roupa. Ela então me chamou pra morar com ela já que morava no centro do Rio e com certeza as oportunidades de trabalho por lá era bem mais abrangentes do que Angra, por mais que fosse um lugar lindo, era pequeno.rnComo eu morava sozinha eu esperei uma semana pra poder arrumar tudo e fui, minha irmã, Catarina, era muito parecida comigo a diferença é que ela era mais alta do que eu 3 cm e o cabelo dela era ondulado, era lindo. De resto eramos idênticas, quase gêmeas como nosso pai falava. Ela era dois anos mais velha do que eu e ela estava com um problema sério na vida dela, porque ela namorou um tempo um rapaz muito meigo e bom chamado Paulo. Eles terminaram porque a Cat não gostava desse tipo de cara, meio bobão, e ela dizia que ele era muito romântico com ela na cama e e que ela não gostava disso, gostava daqueles que pegavam pelo braço e pelo cabelo, que chamava de piranha e que desse tapas na cara dela. Ouvindo aquilo saindo da boca da minha prápria irmã fiquei horrorizada, não pelo conteúdo da conversa, mas por ela dizer daquele jeito sem vergonha alguma. Eu dei risadas quando escutei aquilo e perguntei pra ela se tinha algum cara em vista.rnEla me disse que conheceu Yago, um rapaz que trabalhava em um escritário de contabilidade, que ele era completamente lindo e gostoso, com cara de mal do jeito que ela gostava. Comecei a imaginá-lo na minha cabeça e concordei que o cara devia ser um Deus do Sexo. rnDepois de um tempo na casa da Cat eu consegui um emprego em uma empresa que cuidava de Recursos Humanos e comecei a ajudar nas despesas da casa. Em um dia desses que voltei mais cedo pra casa deparo com minha irmã em cima da cama dela com um cara muito bonito por cima dela.rnEu comecei a rir e disse que voltava depois, que não queria atrapalhar, mas como eu já tinha acabado com todo o clima do momento, eles se vestiram e vieram me receber na sala e foi quando conheci o Paulo, o ex namorado, olhei desconfiada pra Cat não estava mais entendendo o que ela queria. Ele me olhava de um jeito muito terno e meigo, um encanto de rapaz, ele tinha o cabelo loiro e os olhos castanhos, era forte e baixo.rnQuando ele foi embora logo perguntei pra Cat porque ela estava transando com o ex namorado já que estava interessada no Yago, mas ela logo disse que o Paulo estava muito carente e com vontade de transar e ela também estava e que não ia desperdiçar a oportunidade. Depois disso eu vi o quão pevertida a minha irmã tinha se tornado, eu não sabia se eu me aproveitava disso ou se eu simplesmente a repreendia. Mas ela era mais velha do que eu e sabia o que estava gfazendo, mas o pior de tudo é que eu fiquei com aquela imagem na cabeça quando deitei no meu quarto e tranquei a porta, fiquei com a imagem do corpo do Paulo por cima da Cat, ele era tão gostoso e parecia fuder bem. Eu já estava um tempo sem transar e não resisti: levantei a minha camisola e coloquei a minha calcinha pro lado e comecei a deslizar o dedo pela minha bucetinha que a essa altura já estava melada. Devagar eu coloquei meus dedos lá dentro e movimentava devagarzinho enquanto que com o polegar eu esfregava meu grelinho e pensava no Paulo. Como ele era gostoso, e aquele jeito que ele me olhou, nossa, eu fiquei maluca. Mordi meus lábios e senti que ia gozar logo, tentei fazer o mínimo de barulho pra Cat não desconfiar de nada. Gozei, gozei muito gostoso mesmo, mas eu sabia que aquilo sá ia me satisfazer por alguns momentos, que daqui a pouco eu ia pensar nele de novo e me sentir excitada. Lavei as mãos e troquei a minha calcinha, fui até a sala ver o que minha irmã safada estava aprontando, vi ela toda arrumada com um vestido preto curto e uma sadália plataforma da mesma cor, estava linda de morrer. Eu perguntei aonde ela ia daquele jeito e ela disse que ia se encontrar com Yago e que era pra não esperá-la em casa. Mas com a maior simplicidade do mundo disse que eu aproveitasse e saísse também pra fuder um pouco já que era sábado. Eu ri e voltei pro meu quarto, tomei um banho e coloquei um roupão quando ouvi a campainha tocar. Meu cabelo estava molhado e tirei a toalha pra não ir que nem tonga atender a porta, imaginei que fosse a Cat que esqueceu a chave.rnQuando abri a porta me deparei com Paulo, quase caí pra trás, quem espera um homem daquele as 21:00 da noite em um sábado a noite, ábvio que ele não tava ali pra falar comigo. Eu pedi pra ele entrar e fiquei constrangida por não ter intimidade com ele o suficiente pra conversar mas ele parecia bem mais solto que na primeira vez que o peguei pelado com minha irmã na cama. rnEle perguntou onde ela estava e eu não disse a verdade, disse que ela tinha saído com umas amigas, eu fiquei com medo, não tinha certeza que ele tinha consciência do novo romance da Cat. Ele fingiu acreditar e perguntou se podia ficar ali um pouco caso eu não saísse pois estava tomando banho quando ele bateu na porta. Eu disse que ia ficar em casa mesmo e pedi licença pra ir pro meu quarto. Como ele estava na sala vendo televisão eu fui em meu quarto e deixei a porta encostada já que ele estava distraído na sala. Fiquei de costas pra porta e tirei meu roupão, coloquei uma camisola bege de seda enquanto ajeitava os nás por cima do ombro. Senti uma pessoa se aproximando por trás de mim e meu coração deu um sobressalto, não podia ser ele. rnSenti o seu corpo colando no meu por trás e suas mãos cobrindo os meus seios com força me fazendo dar um gemido de tesão. A única coisa que consegui fazer é tombar a minha cabeça pra trás e empinar a minha bunda pra que eu pudesse sentir a grossura daquela pica me roçando. Ele ficou massageando os meus seios com força e lentidão enquanto beijava a minha orelha. Eu fiquei louca com aquela respiração quente na minha pele e peguei as suas mãos e coloquei por dentro da minha camisola e senti suas mãos quentes brincando com meu mamilo. Dei um gemido gostoso e virei de frente pra ele, beijei a boca daquele homem e comecei a provocá-lo com a língua, passava no contorno de seus lábios enquanto o olhava nos olhos. Ele me apertava mais contra o seu corpo e pude sentir o quão Paulo estava excitado em me tocar daquela maneira. Ele foi me levando ate a cama e tirou a minha camisola e a jogou em qualquer canto, ele ficou um tempo admirando o meu corpo bonito e caiu de boca em meus seios. Tenho seios grandes e acredito que toda mulher com seios grande sentem muito tesão quando recebem toques, beijos ou qualquer carícia, comigo não foi diferente: pressionei com força a sua cabeça contra os meus seios e senti ele mamar com vontade enquanto enfiava os dedos dentro da minha calcinha e colocava os dedos devagar dentro da minha bucetinha molhada. Segurei os meus seios enquanto o olhava me masturbar e o rosto dele era excitante, me olhava com tesão e a boca semiaberta, dava pra perceber que ele queria me ver gozando e gritando que nem uma louca. Ele foi tirando a sua calça e pude ver aquela pica grossa e cheio de veias pulando pra fora, minha boca chegou a salivar.rnSenti ele me pegando pelo cabelo e a bater com a piroca na minha cara e ouvi ele dizendo: Vem vagabunda, chupa a piroca, chupa. Quase fui a locuura, adorava ser chamada dessas coisas na cama e pensei por um momento que romantismo a Cat estava falando que ele tinha na cama. Enfiei aquele pau dentro da boca com o maior prazer, enrosquei minha lingua nele e fazia movimentos de cima em baixo deixando-o todo umedecido, vira e mexe, o olhava nos olhos enquanto mamava com o maior gostoso. Levantei seu pênis e passei a lingua circularmente nas bolas, nesse momento ele apertou mais forte meu cabelo e senti um tapa em meu rosto, quase fui ao delíio, resolvi ir mais longe e coloquei uma delas na boca e dei chupadinhas de leve, ouvi que ele gemeu gostoso e deitou na cama me ajeitando por cima dele. Fiquei de quatro chupando e mamando aquele pau delicioso enquanto o senti por baixo de mim passando a lingua na minha buceta. Nossa, eu tava louca de tesão, aquela lingua rodeando o meu grelinho inchado, era daquele jeito que eu imaginava ele fazendo quando me masturbei pensando nele. Ele enfiava dois dedos dentro da minha xota enquanto sugava todo meu grelinho. Eu estava deixando ele maluco enquanto eu gemia com a pica dele na boca e quando comecei a rebolar e a esfregar minha buceta toda melada na cara dele. Eu queria pica, eu precisava dar e fuder gostoso. Paulo me colocou de quatro na cama e veio por trás de mim. Foi colocando aquela pica devagar na minha buceta e senti ela abrindo aos poucos, mordi meus lábios e comecei a empurrar o quadril pra trás sentindo aquele pau me preenchendo. Comecei a rebolar naquele cacete enquanto gemia e recebia tapas. "Isso que você queria quando me viu fudendo sua irmã naquele dia, vagabunda?" Parecia que isso estava escrito na minha testa, como ele sabia? Mas eu resolvi não esconder, já tava ali mesmo. "Queria mesmo, já queria essa pica me fudendo e comendo gostoso, gozei tanto pensando nessa piroca me comendo." Ouvi ele suspirar forte e o tapa com mais pressão na minha bunda, comecei a gritar de tesão quando ele aumentou aquela velocidade das metidas. Me virou e ficou por cima de mim, senti aquela boca sugando os meus peitos enquanto ele metia gostoso dentro da minha buceta. Senti seu dedo pressionando meu grelinho e ir descendo devagar até meu cu, ele ficou acariciando e senti ele piscando. Nunca tinha feito anal e esperava que ele não fosse pedir naquele momento. Lendo meus pensamentos ele disse: "Gostosa, fica tranquila que hoje não vou comer, mas da práxima vez ele não me escapa, eu vou te deixar toda arrombada do jeito que você precisa." Gozei, foi o bastante pra gozar, ele sá faltou me chamar de piranha e prostituta, e o pior é que eu gostei. Vi ele tirando aquela pica que estava enorme dentro de mim, e a masturbar por cima de mim, depois de um tempo senti aquela porra quente escorrendo entre meus seios.rnrnBem, depois de um tempo ele tomou banho comigo e foi embora. Fiquei com remorso depois por ser o ex namorado da Cat, mas quando ela chegou em casa de manhã, já me acordou rindo e já sabia o que eu tinha feito, o Paulo tinha ligado e contado que havia me fudido a noite toda. E ainda contou que a idéia foi dela, ela ligou pro Paulo dizendo que ia sair e que eu estaria sozinha em casa, ele gostou e foi pra casa perguntando por ela quando sabia que ela não estava. Essa sá é a primeira parte da minha aventura com meus novos amigos. Em seguida contarei o que aconteceu quando fui a uma boate com a Cat e o que eu aprontei por lá.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico dei para o caminhoneiro conto heterocunhadinha danadinha contoscontos eróticos mãe e filho de araraquranoite maravilhosa com a cunhada casada contosmulher chupando o pau do Felipe e as outras olhandocomendo cusinho da baba da minha.sobrinhacontos minha tara no bundao da mamaecontosmeu marido quer fode meu cu mas to com medocontos eroticos eu e minha namorada com amigos na prai bebadosgaroto.burrinha.zoofilia.contoDei pro Angolano Contos Eroticosum conto gozando no motelconto erotico sou bem extrovertido e acabei comendo uma mulher muito bonita e bem gostosaContos eróticos minha prima dica qué seu namorado não dava contacontos meu filho dotado me acoxoporno grades com minha prima de ragerirasgando um cu virgem da freira- contosContos com calça plásticaokinawa-ufa.rucontos eróticos quando casei pedir por um descascador designar minha esposapornô doido p*** fazendo fio terraZoofilia contos menininha chega do colégio animaiscunhado da piroca grossa deixa sogra doidinha,contos e relatos eroticoscontos meu espooso come minha buceta e outro come meu cumulher transando com dog contoscontos eroticos sou casada sobrinho prediletoTennis zelenograd contoContos fui trai tomei so no cucontos gays teen dando o rabocontos eroticos curiosaconto er seios quadril glandechantagiei minha filha casada conto eroticoHistoria de contos de sexo vovo mamoucontos eritico aiiiii humm aiiiconto lesbica humilhei minha amigacontos eroticos comendo a sogra da minha irma e socando a banana no cu delaconto minha mulher cheia de porracontos comi o cu da mamãecontos de incestos gays org oline- contos- maduro comendo cu de menino novinhocontos eroticos meu alunoestuprocontomeu genro comeu meu cu e me dominou contos gayPau gigante.arrombando o cu da inocência. Jcontos eroticos dei pa paga dividacontos eróticos esposa na garupa de um cavaloabusada pelo filho contominha mulher d sainha dando pra mim e um amigo jegao contosconto erofico comi minha sograBucetas aregaladas e raspadibhaconto erotico catador de papel comendo.buceta da novinhacontos eroticos papai me perdeu no jogoContos eróticos primo comedor comeu o cu da naneConto porno marido repartindo a mulher com cachorro de rua zooconto branquinha casada trae com negoesconto - ela pediu ajuda das amigas para perder o cabaçocontos eroticosde incestos anal chorandona picacontos eróticos tatuadocontos eróticos de pai e filhaCunhada dormindo com a bundinha descobertacontos dando o cu antes dos dez anosno hotel com meu filho contos de encestocontos pornos pesados de arrombamento anal de novinhos a forcanovinhos fodeno apremira veizcontos minha mae gravida de baby doll me chupandoneqguinha gritando ai vou gozarestou ficando louco pela filha de minha mulher incestorasgou a xaninha novinha contosconto incesto calçinha de bichinhoensinei a bater punhetacontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidoconto meu cunhado cacetudo me arrombou toda fiquei toda suadacontoseroticosgordinhaconto erotico emcochando um travesti e fudendo a força em onnibusContos eroticos com animaisContos erotico me exibi pro taxistaconto erotico fodendo a sobrinha de seis anosCunhada dormindo com a bundinha descobertacontos gay meu amigo me ensinou a darcontos erotico traiçoes alizando por baixo da mesaporno travesti rosadinha menininhacu fudidos aregalados fotosFlagrei minha cunhada chorando em cima de kct contoscdzinha feminizadaassistir agora porno alargador de buceta pica grossa e enormetia sentar no colo do sobrinho no carro histórias eróticos completoContos eroticos com o rodo do banheiroO coroa me levou pra sua lancha conto eroticocontos gay chupei varios na saunacomtos.eroticos a professora e o aluno marrentomeu pai batendo punheta.eu foi fala com ele e ele madou eu bate pra eleMinha mae no meu colo. Contos eroticos de incesto.