Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

RELIGIOSA CHANTAGEADA PELO PATRÃO III

Click to Download this video!

Quando a porta se fecha à saída de Valter, Rafer se agacha e suavemente puxa Lúcia pelos braços que está em ligeiro estado letargíco. Ele a chama por seu nome e aos poucos os verdes olhos de Lúcia se entreabrem, mostrando os alvos dentes e pequenos montes de semem espalhados pelos lábios, face e queixo. Lúcia, de repente, retoma sua real personalidade e solta um grito de aflição. Rafer, de súbito, sabe o que vem a seguir e age rápido. Lhe esbofeteia na face! Lucia fica um pouco em estado de choque.

-Quieta, vagabunda! Veste tua blusa...somente a blusa! Tira a mão do rosto! Não limpa pôrra nenhuma!! Vai até a janela e quando o corno de teu maridinho sair, chama por ele e diz que voce ficar até mais tarde...me dando o cuzinho!! - Lucia arregala os olhos e o pânico aparece em seu lindo rostinho afogueado.- Deixa de ser bôba, á putinha! Diga o que voce quizer! Mas que voce vai levar rola no cuzinho, isso vai!!

Rafer posiciona a mesa a cerca de um metro da janela de modo que ele se encoste nela e faz com Lucia encaixe sua turgida rolona entre as nádegas dela. Em seguida, acariciando-lhe a xaninha, ele encosta a boca na orelha dela e sussura:

-Agora se inclina pra frente pra que eles, lá de baixo te vejam do busto pra cima.

Lúcia, novamente, começa a se sentir estranha. O calor de luxuria vai se aumentando por todo seu corpo. Ela sente o arquejar de Rafer ao mesmo tempo que ele faz um suave sobe-e-desce com a tora entre suas nádegas e todo aquele pensamento de ser sodomizada toma conta de seu ser. Ela luta para não ceder, para resistir, mas a quentura daquela imensa rola aveludada lhe faz lembrar o cheiro do orgasmo que tivera minutos atrás. Lucia passa a língua em volta dos lábios e saboreia o resto de esperma que encontra.

-Vou deflorar voce agora...- A voz suave de Rafer encoar no ouvido dela - Voce vai ter o maridinho te olhando enquanto minha rola vai se agasalhar no teu cuzinho, minha bela!

Lúcia ainda resiste pelo inusitado da situação, mas ao mesmo tempo toda a expectativa que Rafer lhe descreve, sá lhe faz desejar imensamente que aquilo se torne real; ter a rola de um homem estranho em seu cuzinho enquanto é observada por seu marido! A antecipação é tão intensa que sua vagina arde de tezão e dor. A imagem que ela pressente de ver os chifres de seu maridinho cresceram a sua frente, é algo fantasticamente orgasmico para ela que sempre guiara seus valores morais pelos dogmas de sua igreja protestante. Vinha-lhe a mente agora, quantas vezes ela espanou da mente pensamentos de ser possuída por pelo menos uns dois pastores que ela sentira tezão! No meio destes pensamentos, ela sente a rombuda glande da tora de Rafer forçar lentamente a entrada de seu anus. Automaticamente ela se reteza como tinha feito anteriormente quando levou os dois dedos no cuzinho.

-Vem minha...putinha...relaxa...mas vem...devagarinho...assim...assimm!

O desconforto da passagem da glande inteiramente pelo seu anelzinho é compensado pelas palavras que Rafer lhe diz ao ouvido. Lucia aspira o ar profundamente enquanto espera seu cuzinho ir se acostumando com aquela gentil expansão.

- Já passou...toda a...cabeça...Mais um...pouquinho...vai...vai...assiiimm, sem medo...minha putinha...bundundinha...gostosa!...assiiimmm, aaahhh...

Lúcia não sabe o quanto de rola seu cuzinho já engoliu, mas agora o desconforto é mínimo e Lúcia sente que a libidinagem passa ser a fomentadora de sua total excitação e futuro orgasmo. A imagem dela estar ali esperando seu marido passar embaixo da janela enquanto um outro homem a sodomiza, é toda libidinagem que ela mais deseja!

Com um pouco mais da metade da rola de Rafer agasalhada no reto, Lúcia lentamente ensaia um curto vai e vem, percebendo que quanto mais longo, vai se acostumando com o desconforto, que ela espera que desapareça logo, logo! Então ela vê o topo da cabeça de seu pai e de seu marido, que na sua luxuria, acha que realmente vê duas protuberancias a crescer!

-Valter! Valter...amor! Aqui em cima!! O Dr. Rafer...quer...que...eu...aaahhh...lhe dê algumas...aããã...informa..ções. Acho...que...nãããooo serei...despedidaa...

Valter não sabe porque, mas aquelas reticencias na fala de Lúcia não lhe é estranha, mas no momento não sabe discernir, pois ainda está abalado com tudo que acontecera e principalmente pelo que Rafer tinha lhe dito. Valter vê sua bela esposinha na janela, um andar acima e começa um dialágo. Ele nota que ela está um pouco agitada - Provavelmente pela estressante situação, pensa ele - e responde-lhe que está tudo bem...que ele a espera em casa.

-Voce...não vai...se...incomodaaaar...de..eu..de eu...fazer isso com o...o...Dr....Raaafer, né? ...dele ficar...pegando...no...meu pé, ficar...atrás de mim...né?

-Não, meu amor! Está tudo bem. Se ele vai te manter no emprego é lágico que ele vai te "apertar", vai ficar no teu calo, atrás de voce o tempo todo! Quando acabar, telefona que eu venho te buscar! Um beijo!

- Eeespeeeera...tá tão...bom...eu...conversar...com voce...enquanto o Dr. Rafer...nãããooo vem!- Lucia já está acostumada em ter toda a rola de Rafer em seu canal anal e gagueja toda vez que os pentelhos dele se encostam em sua bunda. Por sua vez, Rafer cautelosamente faz o vai e vem da posse do cuzinho de Lucia, aproveitando o máximo da ligeira tremendeira de excitamento e nervosismo que Lúcia deixa transparecer da cintura pra baixo.

-Chega, putinha! Manda o corno ir embora! Quero voce sá pra mim agora!!

-Tchau amor...o Dr. Rafer já..chegooouu...e já....estááá...atrás de...miiimm!!

Com um adeus, Valter vê sua Lucinha recuar em vez de se virar e sair andando. Será que ela já dando a bundinha pra ele!! Não, impossível! - pensa ele- A Lúcia iria gritar, lutar! E ela não estaria tão controlada, como agora. Não, não! Impossível! Estou pondo coisas em minha cabeça!- finaliza seu pensamento.

-Vai Dr....vai! Empurra...meu cocozinho...pra dentro!- Lucia se abandona inteiramente ao abraço de Rafer, jogando os braços por sobre a cabeça, enquanto Rafer lhe morde a curva do pescoço e entre e sai do cuzinho daquela esposinha infiel.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos porno esposas estuprados submissosconto sexo fred passa vara barnychantagiei a negra contocontos eróticos de bebados e drogados gaysconto erótico gay o pai do meu primo pauzudo pornoido colega de aulacontos erótico eatrupei a meninacontos eroticos comendo minha vovozinha na chantagemcontos eroticos menina com banana no cuCasadoscontos-flagrei.ele falou que ia me deixar se nao me entregasse virgindadeTennis zelenograd contoEstourei o cu da crente na viagem contoscontos de loiras c****** trepando com negão estrangeirovideos de mulheres mamandoleitee no peito da outraTennis zelenograd contoconto marido paga catador de latinha pra fuder esposacontos gay na saunacontos comendo a menina no carnavalcomeçando se transformar travesti .. encarando pau enormepezinho com chulezinho da minha amiga contos eroticos podolatriaconto erodico ladroescontos eróticos de meninas e meninoscontos eroticos sobre voyeur de esposacontos de casadas sendo assaltadas e estrupadas gozando gostosoporno comendo a buceta da gostosa emsima dos retalhosminha mae me lambeu conto erotico contos erotico estupro maecontos eroticos traiu o marido no onibusContos eroticos feia mais com rabzorevista em quadrinho de babas eroticasLua de mel contos eroticoscontossexotravestiConto comi a mãe da minha namoradacontos erotico fui pozar na casa da minha irma casada e comi seu cuzinhoMinha irma pos uma legue sem calsinha para mim ver contosquero ver no boa f*** de mulheres com shortinho todo enfiado no rabomeninas nova levando pica dormindo e gemendo altocontos erótico de casada bi certinhaimagens de rabo gostoso inclinado de calcinha transparentemeninas nova levando pica dormindo e gemendo altocontos eroticos a calcinha mijada da ermavideos porno enfiando a mao nao buceta da egua zoofiliaconto erotico infancia brincando sem calcinhacoroa sendo assaltado e estupradoconto minha tia so anda de calcinhaconto cdzinhafrancisca coroa ruiva contos eroticosler historia de sexo entre cunhada e subrinhas com tiocumendo a prima vingwmconto erotico de fui comida pelo amigo do meu esposo insperadamentepegou todas da familia atraves de chantagen conto erotico de insestoconto erotico de garoto pelados com amigos tomando banho de picinacontos eroticos de vendas passei gelo no corpo delecontos enrabado na saunavídeos pornô Santa Rita taxistairmã ver irmão peladinho com a picona com a glande cobertaSou casada eu e minhas filhas sendo fodidas contomeninas no colo contos eroticosDesvirginando a sobrinha de 18 anosGozou dentro contos eroticoseu quero ver anaconda chupando leite da mãeO amigo do meu namorado Contos eroticos teencontos pornos mamae carinhosacontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosconto gay primos no sitioContos meu filho pauzudo me comeu dormindocontos eroticos de padrinhos com virgenseu disse pra minha cunhada casada eu dou esse dinheiro pra você ser você for comigo pro motel conto eróticofiz sexo pra passar de semestre contosTennis zelenograd contotravesti de vestido e botinha querendo pica na bundinhacontos eroticos ajudando uma amiga e suas duas filhas adolecenteelagozouquedesmaiouCasada Amigo do meu filho sexo contoscontos: puto dando ao ar livresua buceta me pertencedei minha filha p meu amante pauzudo desvirginar contosContos eroticos galeracontos sou puta e insaciável por rolaContos de casada estrupada dentro de casametendo o dedo na cadelinha novinha conto