Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UM JEGUE NORDESTINO DENTRO DO ôNIBUS!

Click to this video!

Parti de uma cidade do interior de Alagoas rumo à capital do Ceará. Viajava com mais três amigos e três amigas. Embora tinhamos comprado a passagem em bom horário, o número da poltrona sá foi marcado na hora em que o ônibus, em trânsito, parou para o embarque de novos passageiros. Uma das amigas queria viajar ao meu lado... Porra, eu não tava muito afim de ir ouvindo a tarde toda uma tagarela! Além do mais, ela provavelmente pretendia alguma coisa a mais e eu queria curtir outro tipo de sacanagem... Dei um jeito: tinha poucas vagas no ônibus. Ela pegou o número 14, pensando que eu pegaria o 15... Mas eu insisti que queria poltrona do lado da janela!... E sá tinha... a na poltrona 41! Ótimo, bem no fundão! Eram quase seis horas da tarde... Tentei me acomodar no meu lugar... do lado do corredor, a poltrona vaga... quem sabe, mais tarde, alguém interessante fosse sentar! O ônibus partiu... mas em poucos minutos, lá tava um amigo enchendo o saco, chamando-me para ir na poltrona numero 01, vaga, ao lado dele... Droga! No momento não encontrei desculpas... Eles não curtem e iam achar estranho eu ir no fundo... Durante duas horas, até a primeira parada, tive que engolir a conversa besta do cara... Mas chegando na terrinha do nosso presidente! Ah, uma mulher subiu e queria ocupar sua poltrona, a numero 01! Eu, fingindo estar "chateado" e "sonolento", voltei pro fundão do ônibus. Lá já tinha um rapaz, do lado do corredor. Parecia estudante ou professor, e mesmo na escuridão, parecia gostoso. Pedi licença para ocupar o meu lugar... As luzes apagadas, depois de meia hora, comecei com os já testados truques: fingir estar dormindo, encostar a minha perna na dele, de vez em quando acordar... e olhar pro meio das pernas dele... Percebi que durante algum tempo ele ficou nervoso. Olhava pra frente do ônibus... E eu já sonhava que ele ia topar alguma coisa... Mas pouco depois, desceu no lugar do seu destino... E um fiquei, literalmente, na mão (estava com o pau duro, debaixo do lençol!)! Porra, sorte... Cai no sono. Mas uma hora depois, numa outra cidade (nem soube o nome), subiu um coroa de uns cinquenta anos. Sentou ao meu lado e começou a cochilar. Sinceramente, não sinto muito tesão por coroas, mas tava fazia dias na seca, e queria arriscar qualquer coisa para aliviar meu tesão. De novo, o conhecido jogo: encostar a perna, a mão boba, e tal. E, é claro, com o ziper aberto debaixo do lençol. Depois de uma hora de ir, com paciência, tentando alguma coisa, vendo que ele não tirava a perna do lugar, nem reagia a minha mão que ia subindo até o lugar que poderia ser o mais interessante naquele caboclo, finalmente, descansou em cima de um monticulo formado na calça jeans velha do velho de bigode e deliciosa pelagem no peito. Toquei, apalpei com delicadeza e... surpresa! O bicho começou a reagir. Parecia que algo muito bom me esperava... Não duvidei: dei as costas para ele, abaixei um pouco mais a minha calça e, coberto com o lençol, encostei a minha bunda naquele morninho bulto... Ele se virou, deu um amasso com a sua rola na minha bunda, e tocou nela com sua mão grossa, àspera e peluda! Hum! Ele puxou uma parte do lençol para o lado dele e... já tava com a rola de fora! Eu nem aguardei um segundo, e meti a cabeça debaixo do lençol, disposto a engolir aquela cobra! Nossa! Que delicia de cacete: grossão, como eu nunca teria imaginado, com cheiro de macho, a cabeçona lisinha e o resto da pele macia! Nem mandado encomendar! Mamei, suguei, desci e subi por toda a extensão daquele membro de jegue nordestino... E depois de alguns minutos, ele cresceu ainda mais na minha boca, anunciando um delicioso gozo por vir... Engoli mesmo, saboreando um leite não muito grosso e adocicado. Hum... Descansamos. Ele fechou o ziper, eu peguei a mão dele, e como se fosse sua putinha satisfeita, fiz descansar as duas mãos entrelaçadas sobre sua repousante piroca... Depois de uma meia hora, fui ao banheiro para enxugar a minha boca... E voltei a botar a mão em cima do objeto do meu prazer, tocando de leve e apertando para acordar o bichão... De repente, ele me fez o sinal para irmos nas ultimas poltronas (atrás das nossas) que estavam vagas. Tirou o cacete pra fora e cai de boca mais uma vez... Mas o safado pensou que eu era uma égua em cio querendo dar pro jegue. E pediu para abaixar toda a calça, me virar de costas para ele... e tentou forçar a cabeçona... Delicia sentir aquele pau pulsando e batendo na minha bunda... Mas sem gel, sem saliva, em seco, simplesmente não deu... Voltei a chupar sua cabeçona, limpando-a e jogando a saliva do lado da poltrona... Abri a cortina para ver de perto aquilo que foi uma das melhores bengas que eu já mamei na vida... Não satisfeito, liguei rapidamente a luz, e da mesma forma desliguei... Hum, cabeçona perfeita, grossa, que acompanhava o resto do tronco... Ah, suspirei satisfeito. Ele ainda insistiu, me falava no ouvida, querendo a minha bundinha... Mas não dava, embora morria de vontade... Mamei por mais alguns minutos e finalmente deixei ele em paz... Tava com receio de alguem nos flagar e, já pensou a vergonha que iria passar? Dormi na minha poltrona, ainda com a calça arriada, o meu pau duro de fora, e o lençol por cima... Amanheceu. Chegando na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, o meu jegue desceu. Nem cruzamos olhares... Eu fiquei satisfeito, embora com uma enorme vontade de voltar a encontrar outro caboclo desses numa das minhas proximas viagens... E ele certamente ficaria pensando, o resto do dia, na bunda que não comeu! Algo real, acontecido no 07 de outubro... Se alguem que também já passou por aventuras parecidas em ônibus estiver afim, vamos trocar idéias: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


no cu nunca mais contosContos lesbicas sou casada e minha comadrd me seduziuContos eroticos marido pede para esposa quero ser cornocontos eroticos papai me criou para ser mulherbumbum de mocinha injecso porno contocontoseroticos anal brital no acampamentoPorno sauna com loira e a namorada ciumentanoivo corno no altar contos eroticoscontos eroticos homem chupando pau pau sujo e bebendo mijocontos minha enteada minha amanteincesto contos filho se separa e volta a morar com mae coroaContos eroticos de travesris lindas do pau gostosos.Contos eróticos teens tomando banho com meu irmãocontos viado arrombadoNovinha desmaia de tanto gosa conto eroticoconto erotico o taxista negaocontos eroticos de viadinhos de calsinhaconto de dei meu cu e não aguentei a pica grande delecontos como dopar maridoconto erotico perdendo a virgidade com o porteirocontos eroticos putinha pagando a conta do paicontos sexo a primeira vez que comi o travestiscontos eróticos quentes minha namorada em dp reaisa menina contos eroticoArrombei a casada crente contoscontos erotico maridos camaradaDeusa mulata levando pica branca na bucetaEnchi a buceta da sogra de.porra contoconto porno xixi padrinhonovinha teen transando na cam de bruços com namoradoacidentado comi minha sogra contoscontos eróticos putinha na madrugada na ruaconto de botei a novinha pra chora com a pica grande no cuchantageada e humilhada pela empregada negracontos eróticos a puta mal conseguia caminhar no saltoContos eróticos de incesto filhinha caçulinha dando em cima do paicontos de encesto marianameu tio vez eu beber toda sua porra e viciei quando eu era novinhoContos eróticos velhinho seio gravida novinhaEu quero uma menção tá subindo no Pau por favor calma tá chupando paucontos eroticos mamãe apanhandoquero ver buceta do pigele gradecontos/ morena com rabo fogosoContos lesbicas nossos maridos sairam fiquei bebendo com a comadreengravidei minha irmã contospapai - contos eroticospapai furioso contod eroticoshomem de pau duro pra outro no cfc contohistoria quadrinho eroticos de sexo na chuva biamigo sex diplomata contocomtos de travesty petdedo o cabasso do cuzinhocontos eroticos arrependidame mesturbei no banheiro e agira?conto menino eu era fudido pelos meninos negroscontos porno velhocontos: safadezas de um velhocontos dormi com minha irmãcontos eróticos muleque pega no flagra muleques tocando punheta no matohistorias de transascom orgias inesqueciveiscomendo a carlinha casa dos contosmeteno grandes obigetos redondo na buçetabochechas da bunda da minha irmãcontos eroticos enquanto eu como o cusinho da minha ex minha atual mulher chupa a bucetinha preta delacontos eroticos sou casada mas adoro pica de cavaloscontos eróticos bucetas pequeninascontos de boquete bom de primos e primas novinhosminhasobrinhae sua amigacontosesfregacao de rola contos amigos punheteiroscunhada ariando a calçinha p mimminha namorada apertando meu pau com a sua bucetacontos erótico de velhas que adora ser chingadasgritando e pedindo pra nao botar pois doi pra nao perde o cabacoconto de botei a minha irmã bem novinha pra chora com a pica grande no cu virge