Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O ENCONTRO (PARTE 2)

Click to Download this video!

As tetas duras e jovens de Marta convidavam mesmo a uns beliscões fortes. A boca do estranho estava a deixá-la toda marcada de chupões, o que ainda a excitava mais, ser marcada assim pelo seu senhor! A sua cona transbordava de tão molhada, e o cheiro a sexo naquele quarto de pensão formava um miasma quase visível. Uma palmada nas nádegas faz com que Marta abra os olhos e veja o seu amante que lhe exige que se mexa, que rebole, que o aperte com a sua cona jovem e encharcada até que o faça gozar. Então, surge o pedido tímido "podias gozar sem preservativo?" O amante, sabendo bem o que ela quer, decide humilhá-la um pouco mais. "Queres ir ter com o corninho do João com a cona suja da minha porra? É isso, minha puta? Queres mostrar ao teu corno o sabor da minha porra?". Ela, timidamente, envergonhada, e ainda mais excitada, faz que sim com a cabeça, enquando que com a cona lhe aperta o caralho duro.

"Minha puta suja, e achas que vou colocar o meu caralho desprotegido nessa cona porca?"

Ela abranda, e enrubescendo ainda mais, retira um envelope da sua mala de mão.

"O que é isto, então sua grande vaca, sua porca, fizeste exames para me sossegares? E o corno, fodeu contigo depois dos exames, ou tem feito como vos mandei?"

A voz quase não sai "não voltámos a foder desde as fotos, os exames foi para estares à vontade e me poderes foder sem preservativo", mas a cona não pára e o rabo de Marta rebola em cima daquele caralho. "És uma bela puta, e o João um corno submisso... Ok, tira-me a camisa, e se me conseguires engolir todo encho-te a cona com a minha porra. Pelo menos tomas a pílula, não?"

Marta desmonta a custo daquele caralho que a preenche de forma tão completa. Toda a aparente frieza e os insultos do seu amante estavam a fazer com que ela entrasse num mundo sá seu, se sentisse mais fêmea e mais sensual que alguma vez tinha sentido. João ia adorar a descrição do encontro, isso ela também tinha a certeza. Será que o seu dono deixaria que fodessem de novo, ou ia continuar a exigir que não se tocassem?

O caralho encostado à sua boca fez com que ela voltasse à situação actual. Assumindo o desafio, abriu a boca ao máximo e sentiu aquele caralho duro entrando até à garganta. Era extremamente excitante ver a cara de Marta, submissamente engolindo aquele caralho grosso, começando a ter náuseas. Nada que o fizesse parar, antes pelo contrário, já conhecia a sua necessidade de ser forçada e humilhada. Segurando-a pelas orelhas, conseguiu enfiar o seu caralho todo naquela garganta obediente. As poucas náuseas que ela ainda sentia faziam que a sua garganta fizesse maravilhas no caralho do seu amante. Antes que gozasse, ele resolveu cumprir o prometido. Tirou-lhe o caralho da boca, colocou-a de quatro na cama, e admirou um pouco aquela cona molhada e aquele cuzinho rosado. A excitação de Marta era tanta que tinha as coxas completamente molhadas pelos seus sucos, e até o cuzinho brilhava de tão húmido. Ele não podia resistir a provar aquele sabor, e com a ponta da língua recolheu algum do seu mel. Ela estava tão excitada, que sá sentir a lingua a lamber do seu cuzinho até ao clitáris fez com que gozasse de novo, mordendo a almofada para abafar os gritos. Quando recuperou, já estava de novo preenchida por aquele pau duro e saboroso, que a enchia como o caralhinho do João nunca tinha conseguido. Sentindo-se a mais baixa das rameiras, ela pediu que a fodesse mais forte, que lhe espancasse as nádegas brancas, que a fizesse sua propriedade. As palmadas não se fizeram esperar, deixando marcas vermelhas e aquecendo ainda mais aquela fêmea no cio, que gozou mais uma vez e ainda mais forte quando finalmente sentiu outro caralho despejando porra na sua cona sedenta. Aquela mangueira que lhe lavava o útero parecia que nunca mais acabava, até que finalmente o seu amante a largou em cima da cama. Mal Marta teve tempo de respirar e já estava o seu dono a apresentar-lhe o caralho temporariamente mole aos seus lábios, para que ela o endurecesse de novo. "Vá, mostra que essa boca de puta serve para algo mais que para gemer e pedir! Sabes onde este caralho vai entrar a seguir."

(continua)

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Casei e virei puta contoscontos masturbandcontos incesto sobrinha da tia crente lesbicasminha filha piranha foi me visitar contocomendo a japonesa contos eroticosconto gay me comeram dormindodei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticocontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosconto cinema porno casalContos eróticos tetas giganteseu e minha mulher somos moreno meu filho loiro sou corno ?sogra chortinho provocando genro cozinha lavandoconto farmaceutico me comeu connto de zzoofilias iniaram mimha mulherminha mulher quer dar o cu p outro na minha frenteDesvirginando a sobrinha de 18 anosconto gay troca troca fotocontos eroticos a calcinha mijada da ermacontoseroticos de corno.o padre e minha esposaconto como foi que eu chupei a bucetinha de uma loirinha de cinco aninhosContos sempre fui o viadinho de todos os homens da familianinfetas lésbicas beijando o peitoral dos travestismega gozada na boca contoswww.contospornodoidoCasadoscontos-flagrei.porno filadaputa faz devagar o teu pau é muito grande contos eroticos mexicanocontos de vizinhos velhosIncesto com meu irmao casado eu confessopai da minha amiguinha mostrou o pauConto erotico gay rasgaran meu cucontos erotico virei viadinho da escolacontos gay amigo da minha irmacontos encesto na praia de nudismobucetinha contoscontos eroticos gays excitantesconto fui abusado pelo tio da van gayvelha cavala virando olhomenina sedenta conto eroticocontos eroticos de enteadasConto picante familia incesto agressivo bisexual agressivocontos incesto troca de filhasSou casada fodida contodei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticocontos eróticos de chantagem reais com fotosFoderam gente contos tennspadrinho enchendo a boca da afilhada de muita porrapriminha muito novinha batendo punheta rapida com chupadinha pro titiodei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticocontos de coroa com novinhocasa do conto minha filha sentou no meu colo de mini saiatiabateno puetacontos eróticos pai e amigosporno tio roludo viaja dd onibus com sobrinhaeu miha sogra e minha esposa contos eroticoiseu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestoDiaristasafadinhaRelato picante comi minha esposa no estacionamento do shoppingprimo comendo minha mae sandro conto eroticoconto erotico meu bezerro boqueteirocontos euroticos trai meu marido com meu alunoMe comeram ao lado do meu namoradocontos mulher da na frente dos filhosvou ja ja no meu bucetao gostosoContos de estupro na praiaConto erotico deixou o amigo violentar a esposaVoltei gozada pro meu corninho contoO negrão ganhou minha esposa casasdocontosporno conto erotico depois de malhar fui fodida na academiaacidentado comi minha sogra contosconto erotico gay fui estuprado por meucontos comendo o cuzinho da fazendeiracontos eroticos eu meu marido minha filha Rafaelacontos eroticos coroas velhas com novinhos tia neuzacontos minha esposa e choronahttp://tennis-zelenograd.ru/conto_12485_meu-qdo-sobrinho-bem-dotado.htmlporno zoo insesto e dominacao en contos eroticosfazenda fravia dan xeso anal lua demelcontos eroticos minha namorada virgemcontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandrosmae acorda de fio dental vai na varandacontos eróticos meu marido e meu ex-maridoContos erroticos de prinos e prinas sexogozando na bucetinha apertada da cunhadinha que fica muito brabacontos eroticos so casadinhas e velhinhosanão transando com jamaiscontos erótico o menino afeminado sento no colo incestoo garoto tava de pau duro contos eróticoscontos eroticos esposinha e o velhaoVem amor segure a rola dele para eu sentar em cima, vem meu corninhomassagem tia corno conto