Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UMA TARDE COM A SOGRA

Click to Download this video!

Bom!, antes de tudo, vou me apresentar. Chamo-me Herberte e moro no interior do Rio de Janeiro, mas preciso no vale sul fluminense,onde se encontram cidades como Barra Mansa, Volta Redonda, Resende, e muitas mais..



Moro aqui há uns 20 anos e é uma boa cidade de se morar..tenho 24 anos e namoro há mais ou menos 4 anos com uma garota que é muito linda e carinhosa, sou louco por ela e nos conhecemos no meu trabalho. Ela logo que começamos a namorar, me apresentou a sua mãe, pai, avás..enfim, seus familiares..



Com o passar do tempo, fui tendo intimidade com quase todos de lá, menos com o sogro, pois é uma pessoa muito fechada que não demonstra suas emoções, nunca sabemos se está alegre ou puto. Ele tem aquela cara de que sempre está puto e tudo mais...sem contar que era muito difícil ouvir ou ver eles transando, pois dormia por lá às vezes e a porta sempre estava aberta, e isso chegava a ser semanas ou até 1 mês. O tempo foi passando e assim que comecei a frequentar a casa por dentro, pois nos primeiros meses eu sá a deixava no portão, namorávamos por ali mesmo e ia pra minha casa.



Assim que eu entrei na casa, comecei a perceber algumas coisas que geralmente sá quem é de fora, percebe. Minha sogra era muito diferente quando meu sogro estava em casa, tinha um certo receio dele ao atender ao telefone, como se pudesse atender uma ligação indesejada, sem contar nos trejeitos de minha sogra que me transpareceu uma pessoa muito “pra frente”. De fato, um belo dia tive vontade de ir ao banheiro e foi ai que comecei a achar meio estranha a sua conduta. Pedi pra que pudesse ir ao banheiro e fui; Na casa o vitrô do Banheiro da de frente para um tanque na área de serviço, e lá estava minha sogra que assim que entrei no banheiro e coloquei meu pinto pra fora, a escuto dizer: “Hummm, está fazendo xixizinho!”. Levei um susto,mas deixei quieto e ainda brinquei respondendo: “Não faço xixizinho e sim gotas de ouro!” e completei com uma risada e ela também riu do lado de fora..



Assim que sai, esperei ela ir pra outro cômodo para que eu pudesse me certificar de que ela não viu nada. Estava errado, Mesmo ela não sendo muito alta, com as pontas dos pés e com o vitrô aberto, como estava, se é capaz de ver tudo dentro do banheiro de lá. Meu coração gelou, mas mais uma vez deixei isso pra lá, pois tenho pessoas na família que gostam de ficar fazendo isso, pra mim pensei que ela fosse uma dessas pessoas..



Mais para frente,mais familiarizado com a casa, passei a tomar banho de piscina com minha namorada e às vezes com a sogra que adora tomar Sol, quando não está ocupada com os deveres domésticos. Mas depois de um tempo, passei a reparar que ela me olhava muito quando estávamos na piscina e isso foi percebido por mim, pois um dia eu sentei virado pra ela, que estava na piscina em uma báia em forma de cama que eu mesmo tinha dado de presente pra ela. Nesse dia, eu tinha fechado os olhos, mas não completamente, fiz como quando a gente é criança e finge que está dormindo. Um tempo no Sol, fiquei com calor e resolvi entrar na piscina, “abri” os olhos e vi que ela, estava me olhando compenetradamente e ainda virou a cabeça rapidamente, quando viu que eu tinha aberto meus olhos. Percebi que a havia flagrado em seu olhar..



Um dia ela me chamou para que fosse pra piscina com ela, pois a minha namorada já estava tomando um Sol esperto. Aceitei e fui, perto da piscina, existe um quarto com banheiro, onde eu fui me trocar e por meu sungão. No mesmo banheiro, também tem um vitrô e esse dava de frente pra piscina, a minha sogra estava mais uma vez na báia deitada com a cabeça pra frente, da minha posição eu a via por inteiro e fiquei olhando pra ela enquanto vestia a sunga. Olhei para seus cabelos, seu busto e confesso que tentei enxergar seus seios, mas ela não tem um par muito avantajado e continuei descendo olhar e cheguei na barriga, que apesar da idade que tem, 43 anos, estava com tudo no lugar; Como ela mesma se refere: “dou pro gasto”. Mas assim que cheguei a baixo do umbigo, eu vi algo que me deixou de pau duro na hora..e ainda me ativou pensamentos muito rapidamente. Eu vi um pouco da sua vagina, mesmo com ela deitada de barriga pra cima, o que eu vi foi que, ela não é uma mulher gorda, é uma pessoa magra e usa biquíni de criança,pois é o que cabe nela. Ela estava inclinada pra trás que fez com que os ossos da bacia, levantassem um pouco a calcinha do biquíni e pude ver. Não ela em si,mas sim os pelos e percebi que ela fazia a depilação estilo moicano. Fiquei louco!!.



Passou se mais um tempo e ela começou a vir com papos muito estranhos para meu lado. Pois reparei desde um dia que eu dormi por lá e minha namorada tinha saído cedo e meu deixou, depois que ela me acordou, eu não dormi mais e fique apenas com olhos fechados, mas uma hora eu cochilei e acordei com o barulho da porta do quarto, mas não virei a cabeça, pois pensei que fosse minha namorada e continuei com a cabeça virada pra parede. Eu estava deitado de barriga pra cima e de pernas abertas, uma estava semi flexionada e a outra esticada. A porta ainda estava aberta e ninguém havia entrado o quarto, fingindo que ainda estava dormindo me arrumei e virei a cabeça pra porta, mas a porta se fechou, mas vi os pés que estavam com unhas pintadas de vermelho. Mais alguns segundos se passaram e aporta abriu novamente e eu sá vi os pés, agora eu estava com a cabeça virada pra porta, essa tensão continuou por uns 2 minutos e enfim a porta se fechou. Eu levantei e pensei: “minha namorada saiu, o sogro não está, quem era?!”e vi que eu estava com o pinto saindo pra fora da cueca e ela viu com certeza, pois estava apontando pra porta.. Foi assim que acabou a dúvida quando sai do quarto e fui ao banheiro e vi minha sogra na cozinha, me disse bom dia e me pediu um beijo fui dar o beijo, como sou mais alto que ela, abaixei a cabeça e vi as unhas que eram as mesmas. Mais uma vez eu gelei.



Muitos acontecimentos, foram se ocorrendo até que chegou o de mais gritante e graças a ele percebi o que se passava. Meu sogro um belo dia quis conversar e disse muita coisa, um desabafo com mágoa e arrependimento junto. Dizia sobre minha sogra que era uma pessoa difícil de conviver e tal,mas o que me fez cair à ficha, foi o que ele disse: “não sou feliz no meu casamento.”



Depois desse dia a coisa mudou, a via com outros olhos e descobri enfim, o porque que quase nunca transavam, quase nunca se beijavam, percebi que quando faziam, era por obrigação. Mas o aniversário dela se aproximava e eu dei um presente pra ela,mas como não ia poder estar no dia mesmo de seu aniversário, fui até a casa entregar. Ela sempre fica sozinha à tarde inteira e sá sai à noite pra trabalhar umas 18:30. Chegando por lá, conversamos um pouco e dei seu presente, era um colar de ouro branco e ela tinha adorado,estava meio triste pois meu sogro, havia esquecido o aniversário de casamento deles e tudo mais..



Lembro que ainda disse ao receber o presente: “Que lindo!, adorei!, logo hoje que estou tão carente, em plena 17:30 da tarde!”. Esse foi o Estopim. A abracei e disse que era pra ela não se preocupar, porque haviam dias que a gente se senti diminuto mesmo. Mas ela continuou a me segurar a abraçar e eu deixei, fiquei com dá, ela parecia estar muito triste com sua vida naquele momento.



Estávamos na copa e ainda estávamos abraçados quando eu resolvi dar um beijo e me despedir, pois tinha mais coisas pra fazer, tinha ido sá pra dar seu presente. A beijei na bochecha e em seguida no pescoço e a senti derreter e ela fez o mesmo. Parei um segundo e logo depois continuei e ela também. Então resolvi ir fundo, estava muito excitado na hora e ela percebeu meu pau encostar nela; Havia uma mesa atrás de nás e foi ali mesmo que a coloquei, tirei a flor que ali estava, e a deitei em cima da mesa. Comecei a beijar seu pescoço e ela acariciava minha nuca,fui descendo para o seu busto,ela estava sem sutien e logo coloquei a mão por debaixo da sua camisete enquanto a outra descia para seu shorti.



Tirei sua camisete ali mesmo e vi seus pequeninos seios, passei as mãos levemente em seu bico e chupei em seguida vagarosamente, ela parecia gostar muito, pois fazia sons que pareciam imitar cobra com a boca.. continuei e continuei, beijando sua barriga, retirei seu shorti e fui beijando toda a sua perna até chegar na sua calcinha; Foi ai então que comecei a chupar sua virilha, acariciar os seios ao mesmo tempo, as vezes fingia em tirar a calcinha, mas sá pra provocar eu sá passava a mão por cima e as vezes o dedão bem de leve por dentro, na direção de seu grilinho que era bem pequeno..Até que não aguentava mais de sá judiar e coloquei a calcinha de lado e passei a língua com vontade por toda sua extensão, desde o cuzinho até o seu grilo..ela gemeu alto e segurou minha cabeça. Meu pau latejava e começara a doer de tesão, mas continuei fazendo oral nela.



Ela gemia como cobra e me apertava com força, as vezes falava: “assim, chupa ela chupa!”, isso me atiçava ainda mais e estava doido pra comer, mas ela uma bela ora se segurou com as duas mãos na mesa atrás da cabeça e eu abri ainda mais suas pernas e a lambuzei com uma linguada gostosa, enfiei minha língua na sua xana e vi que era muito apertada, cada vez mais ficava excitado e mais e mais meu pau doía. Sua xana era pequena, delicada e ainda tinha o moicano que a deixava mais sexy e tesuda...Ela se contorceu uma hora e segurou minha cabeça, acho que ia gozar, mas se levantou, desceu da mesa me fez encostar nela e abaixou olhando nos meus olhos, abriu meu zíper com a língua, apertou minha bunda, desabotoou minha bermuda. Ainda olhando pra mim, passou a mão no meu pau ainda tampado pela cueca, mordeu seus lábios, desceu o olhar pra ele, o retirou da cueca, deu um leve sorriso, um a breve risadinha, abriu um pouco a boca, chegando bem perto da cabeça e colocou a língua pra fora e lambuzou a cabeça do meu pau, sua técnica era de matar, passa a mão no meu saco, massageava com uma mão enquanto a outra batia pra mim um punheta gostosa, enquanto sua boca, também trabalhava indo em várias direções, e sua língua vibrava na cabeça do meu pau. Estava louco por aquela mulher!.



Lambia todo o meu pênis e colocou ele todo na boca, nessa hora eu senti que ia gozar, não tinha como e gemi alto, ela então com meu pau dentro da boca dela, todo ele; Agarrou minha bunda e me empurrava contra sua garganta, e ainda colocou a língua pra fora tentando alcançar meu saco. Minha respiração foi ficando cada vez mais forte e ofegante e ela, por sua vez, me forçava contra ela com mais força, eu gozei com o pau na garganta dela, minha pernas estavam trêmulas depois daquela gozada gostosa. Mas meu pênis ainda estava muito duro apás ela ter retirado de sua boca, fez um breve carinho olhando pra mim e disse: “gostoso!”. Ela tinha engolido tudo e completou dizendo : “vem!”. Ela se levantou pegou uma camisinha no quarto dela e volto pra copa, colocou em mim com a boca e deitou na mesa novamente. Eu por fim, A puxei para a beirada, levantei suas pernas e soquei com vontade..Nessa hora eu deu um grito, diminui, pois pensei que tinha machucado e perguntei: “machuquei?!”, mas não ela disse que não e ai então fui sem parar. Aquele barulho de minhas bolas socando sua bunda, ela gemendo e eu também, parecia uma corrida. Afastei suas pernas arreganhando ainda mais sua xana depilada totalmente embaixo, era como as de atrizes pornô e continuei. Seus gemidos estilo cobra iam mudando para tons que me deixavam louco. Ela me travou uma hora e se virou na mesa, ficando com a bunda pra mim e com as pontas dos pés no chão de apoio. Eu enfiei meu cacete bem devagar, segurando sua bunda, afastei suas nádegas e voltamos a foder.. O som, A imagem do meu pau entrando e saindo, ela gemendo e eu também, não demorou muito e comecei de novo a sentir que ia gozar, até que ela olhou por cima do ombros pra mim e disse: “goza vai, goza!”, sempre com aquele tom meio baixo safado e sexy. Gozei mais uma vez, e não aguentava mais, agora meu pau estava amolecendo e latejava prazer.. Por sua vez, ela se virou, saiu da mesa, se colocou na minha frente mais uma vez e retirou a camisinha e voltou a chupar meu pau com vontade, até que balançava e o batia na língua, chupou meu saco pela última vez, bateu um breve punhetinha e beijou a cabeça do meu pau. Se levantou e me perguntou se queria tomar banho. Respondi que sim e fomos.



Foi um silêncio depois da transa, ela se arrumou depois pra ir pro trabalho, pois é professora e leciona a noite; Eu meu troquei e saímos juntos da casa, se despediu de mim com um beijo na bochecha e me perguntou se iria pra lá no final de semana, pois ia fazer batata frita. Disse que sim e cada um seguiu seu rumo.



Ela provavelmente chegou atrasada no trabalho, mas foram os 50 minutos mais safados de uma tarde, ainda mais com a sogra. Depois desse dia, percebi que seu casamento é mais por comodismo do que amor mesmo, e que o sogro mereceu mesmo o chifre.. Não é romântico com a mulher, esquece aniversário de casamento, sem contar que ele banca tudo da casa, até o absorvente da mulher..vai saber..!!; Melhor pra mim que como ela até hoje e é sempre bom.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos arrombando casadacontos eroticas uma rapidinha e um goso gostosoquero ver no boa f*** de mulheres com shortinho todo enfiado no rabobontos comecei dar o cu na infancia no terrenoconto entreguei os pés da minha mulher para um amigoconto erotico de colega saradao do meu padrasto mim comeuconto erotico machucando o esfínctercontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eróticos minha tia virou p*** do seu sobrinhocontos esposa rebolou para,amigotransando com a interna contosPornô.de4.na.anacondaConto eurotico ccbcontos gay lutinha com o primo de 16contos de xoxutuda dandojapa enfia o dedo no seu cu virgemconto erótico gay acordando com carinhosoesposa novinha gostosa dominada por velho roludo contos eroticoscontos eroticos com cu ragadoscontos eróticos gay esfregacao entre pai e filhoco.nto fudil a bunda da titiasou eteto mbte contoscontoerotico de escoterasconto erotico gay esconde escondeconto erotico funkeiro chupando novinha no funkViadinho Minha Mae da Pro irmão Contos EroticosTodos dias pego carona e chupou a rola do primo do meu maridoas busetao.mas abertos e mas gostozas do mundo porno ater das eguascontos sou casada e comi um novinhoContos vizinha de 19comtos de fodas com travetis e mai e pai e filhoshetero resolveu da a bundacontos eróticos gay putinha pedreirosxvideos.an.tigos.minha.entiada.miprovocacontos eroticos esposas no swingconto erotico gay sobrinhocontos com o pai do meu maridoenfiando a perna da capeira na bucetaconto lesb freiras mamadasContos eróticos garotinha com garotosCasada viajando contosconto de tarada que adora a pica do cavalomarido dormiu eu me depilei toda contoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaestou sendo chantageada mas não posso contar meu marido quantos eróticoscontos eroticos meu genro se vestiu de mulherchupando coroa empinadinha boa de f***meu lobo gostosopelada e o cu melado de manteiga no corpo inteirouso saia pra ser encoxada no onibuscruzando o cu fechadinhoconto transou com desconhecido na festa de rodeiovídeo pornô pica da cabeça enrolada redondadaconto de casada com descendente de japones que traiu com um bem dotadofeia (contos eróticos)Sexo gay cinebolsotiabateno puetaporra espessa gosmenta contocontos eroticos gays no cinemasou o putinho do padrinhocontos porno travestis estupros sadomazoquismocasada dei para o pedreito contos eroticosconto erotico gay viciei na porravídeo de professora dando a pombinhacontos minha mulata foi arronbada e currada.meu filho viu meubucetao peludo e meteu a rola.. contos.conto erótico pagando a carona com a bucetanamorado embreagou a namorada para foder o cuzinho delacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos sexo minha tia queria leitemeu primo me comeu no churrascontos.eroticos.meu pai se apaixonou pela minha esposacontos porno esposas estuprados submissos