Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CUZINHO SACIADO II

Click to this video!

Cuzinho Saciado II (favor usar este que está corrigido)



Reportamo-nos ao conto anterior, o Cuzinho Saciado, onde terminei relatando a sansacional gazada, deitado de bruços numa cama de hotel com um macho insaciável em cima. Pois bem, a suáve tortura e o imenso prazer continuaram. Depois de gozar e inundar meu cuzinho, meu macho ficou ali, com todo o peso de seu corpo sobre o meu, descansando. Eu sentindo o pauzão enterrado no rabinho em precesso de lento amolecimento, escorrendo um pouquinho de porra nas minhas pernas, porque, com tudo dentro anda, não liberava o caminho para o restante do líquido jorrar.



O cacetão demorava para desfalecer, não queria sair da gruta encantada. Passados longos minutos, senti o volume diminuir. Meu macho soltou um longo suspiro de satisfação. Num gostoso adeus do cuzinho para o pauzão delicioso, dei uma suave e delicada mexida, empinando a bundinha contra seu corpo, contraindo o cuzinho e apertando o mastro entalado com força. Ele respondeu ao adeus, empurrando ao máximo, pressionando seu corpo sobre o meu. Disse no meu ouvido com uma voz forte e rouca: quer mais? Demorei um pouco para responder, e o fiz repetindo o gesto anterior, suave e languidamente, virando a cabeça para trás, encostando no seu rosto e empinando bem a bundinha. Uma perfeita putinha.



Foi o suficiente para sentir lá dentro o volume começar a aumentar e a ganhar vida. Ah é, quer ser comida duas vezes sem tirar de dentro, quer minha potranquinha? Quer? Gemi, rebolei lentamente e empinei novamente a bundinha, falando com o meu garanhão por gestos, apertando o cuzinho, soltando gruinhidos, gemidos e ruídos desconexos. Sua vara já estava pronta, nunca tinha visto e sentido tanta vitalidade. Parece que acordou maior e mais voraz. Abra mais e empine esse bundinha, potranquinha, você vai sentir uma pica como nunca sentiu, empurrando tudo até o fim. Enlace minha pica com esse cuzinho, aperte, vai gostosa.



Nâo me controlava mais, estava inteiramente submisso ao meu garanhão. Gemia, rebolava, gingava, empurrava a bunda contra o seu corpo e contraia o cuzinho, num prazer imenso. Queria tudo dentro. Sentia uma sensação indescretivel, um calor tomando conta do meu copor suado, aqule pau me levava ao delírio, entrando nas profundezas do meu rabinho feliz.



Ele fudia de uma maneira diferente, sempre com o pau pressionado bem dentro, fazendo movimentos curtos, sem tirar. Entre duro e mole, fazia bem mais de uma hora que eu estava com o rabinho preenchido, inteiramete tomado por um cacetão dominador. Meu pau estava mole, o prazer modou de lugar, passou para o cu, da entrada às profundezas do canal, centimetro por centimetro. A sensibilidade era total. Gozei! Pela primeira vez uma gozada inteiramente anal, empinando, mexendo, gemendo, contorcendo-se e sentindo a força de uma macho dentro de mim. Ele percebeu, e disse: isso, potranquinha, goze, goze na vara do teu macho. Rebole, aperte assim, assim, isso gostosa. Agora você é minha mulherzinha.



Passou o calorão mágico, mas não passou o prazer. Meu garanhão delicioso continuou a meter, indo até o fundo e agora com movimentos mais longos. Agora é a hora de retribuir e comecei a mexer novamente, queria beber o líquido do meu garanhão pela segunda vez sem tirar de dentro. Goze mais, goze potronquinha gostosa, quero você gemendo mais.



Aperte esse cuzinho como uma buceta, aperte. Na tentativa de dar prazer e obedecendo as ordens do meu macho, o calorão mágico voltou. Em resposta as suas tocadas, eu dava aquela mexida longa, empinando a bunda para receber a pica com mais prazer e volúpia, contraindo, apertando, delirando de prazer.



Virei para trás a cabeça, ele perguntou tá gostando minha potranca, tá? Tou, agora quero ser sua mulher, sua fêmea. Goze, encha sua fêamizinha de porra. Ele pegou minha cabeça e me beijo, um feijo de língua profundo. Chupava minha língua com força. Boca contra boca, cuzinho com um pau maravilhoso e o meu pau, naquele momento fora de atividade, me senti uma verdadeira fêmea, satisfazendo seu macho e sendo satisfeita.



Dava aquela mexida delciosa e recebia a enterrada do cacetão lá dentro, sentindo o prazer da cabeça aos pés, sempre irradindo do cuzinho, que naquele momento mágica fazia o papel de buceta. Gostoso, como é bom receber um pau assim. Goze na sua mulherziha, goze, goze, macho gostoso.



Ele urrava de prazer. Gozamos ao mesmo tempo, a minha segunda gozada anal maravilhosa, cheia de contrações e de corrente elétrica, com um pauzão tudo enterrado, sentindo todo o ímpeto de uma macho maravilhoso. Ele caiu ao meu lado. Meu cuzinho sentiu alívio e vazio ao mesmo tempo. Aberta a porteira, a porra jorrou nas minhas pernas, lanbuzando minha bunda e o lençol, já úmido de suor.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto eróticos entre amiguinhas do colégio orando outros peitões da bundona gostosabudao fudida por varios brutosContos eróticos Seduzi o Motoqueiro bunda Grandeconvencimeu marido a ser cornoconfesso transando com trêsconto de cabeleiro comendo o cu do novinho sem penaminha mulher me fez corno e viado ao mesmo tempo eu adoreicontos eroticos abuso policial martacontos/ morena com rabo fogosocontos eroticos de quata feira de cinzaContos eroticos encontreia uma calcinha da minha filha babadinhacasadas safadas me deu a calcinha usadas contos eroticoscontos tias putasContos eroticos submisso amarrado engravideiSexu.com.busetas.de.7anuscontos eróticos eu como minha sobrinha na frente da minha esposacontos eroticos de freiras com jegueszoofilia negao comenorme pau deixando putia loucacontos eroticos de enteadasconto erotico velha rabudaConto erotico gay sr.juvenalchupando pau sujinhocomi a minha mãe na chantagemComtos casadas fodidas pelos empregados do maridocontos erotico maridos camaradaConto erotico, tenho.50 anos e transei com minha vizinha casada de 60 anosmeu namorado me pega lanbuzada de outro contoesculachado por vários machos na frente do marido conto eróticocontos eróticos apanhado chorei muito e fiqueicom a buceta toda vermelha okinawan gélico pornôcontos senti cutucandocontoseroticosviolentadawww.mulher linda fazendo carinho pro cavaloficar de pau durocontos porno travestis estupros sadomazoquismoa vovo gostosa conto eroticoloira gostosa goza sozinha comtá um poko da sua safadadeboa f*** mulher leva travesti para comer o maridocantos eroticos de casada dando o cu vergichantagiei minha irmã parte 2contos eroticos linguada no cucontos eróticos brincando de casinhaContos eroticos louca quando dois machos chupam gostoso as minhas tetascontos eroticos abri uma cratera no cu da filha da minha primaporno mobile sequioso animal com mulheresSendo comida a força pelo neto contos eróticoscontos de coroa com novinhoContos erroticos visinho fodedo novinhaContos bct larga adoroomeu marido sempre tras tres amigos em casa conto erpticomostrei a buceta toda babada pro papai brincarmeu avo aquele tarado comeu eu e amigas no riachocontos eroticos padastro com indiadacontos gay com homens grandes e peludos terminadascontos: safadezas de um velhoconto erótico gay o pai do meu primo pauzudo contos eroticos coroa morena dos 50 anos com shortinho de lycra mostrando seu pacotaoConto erotico sou uma coroa vadia e meninosver contos porno anal no onibos de escurcaocomtos erotico sou casada mas o marido ta preso to dan de mascontos eróticos traindo o rexcontos eroticos gay aprendi pra que serve minha bundacontos picante de casada sem calcinhaloca pra fude vai logo metencontos eroticos garotinha dormindo no colo do padrinho de pijaminhacontos eroticos na praiabucetas lindascontos gay estrada calcinharola mole rola dura bate até que furacontos eroticos envergonhadocomo tira pedra da teta sem para de tanto se matusbarrola na madrinha/contoconto erotic meu treinado taradoCamila minha enteada Tirei o c***** dela bem gostoso