Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CUZINHO SACIADO II

Click to Download this video!

Cuzinho Saciado II (favor usar este que está corrigido)



Reportamo-nos ao conto anterior, o Cuzinho Saciado, onde terminei relatando a sansacional gazada, deitado de bruços numa cama de hotel com um macho insaciável em cima. Pois bem, a suáve tortura e o imenso prazer continuaram. Depois de gozar e inundar meu cuzinho, meu macho ficou ali, com todo o peso de seu corpo sobre o meu, descansando. Eu sentindo o pauzão enterrado no rabinho em precesso de lento amolecimento, escorrendo um pouquinho de porra nas minhas pernas, porque, com tudo dentro anda, não liberava o caminho para o restante do líquido jorrar.



O cacetão demorava para desfalecer, não queria sair da gruta encantada. Passados longos minutos, senti o volume diminuir. Meu macho soltou um longo suspiro de satisfação. Num gostoso adeus do cuzinho para o pauzão delicioso, dei uma suave e delicada mexida, empinando a bundinha contra seu corpo, contraindo o cuzinho e apertando o mastro entalado com força. Ele respondeu ao adeus, empurrando ao máximo, pressionando seu corpo sobre o meu. Disse no meu ouvido com uma voz forte e rouca: quer mais? Demorei um pouco para responder, e o fiz repetindo o gesto anterior, suave e languidamente, virando a cabeça para trás, encostando no seu rosto e empinando bem a bundinha. Uma perfeita putinha.



Foi o suficiente para sentir lá dentro o volume começar a aumentar e a ganhar vida. Ah é, quer ser comida duas vezes sem tirar de dentro, quer minha potranquinha? Quer? Gemi, rebolei lentamente e empinei novamente a bundinha, falando com o meu garanhão por gestos, apertando o cuzinho, soltando gruinhidos, gemidos e ruídos desconexos. Sua vara já estava pronta, nunca tinha visto e sentido tanta vitalidade. Parece que acordou maior e mais voraz. Abra mais e empine esse bundinha, potranquinha, você vai sentir uma pica como nunca sentiu, empurrando tudo até o fim. Enlace minha pica com esse cuzinho, aperte, vai gostosa.



Nâo me controlava mais, estava inteiramente submisso ao meu garanhão. Gemia, rebolava, gingava, empurrava a bunda contra o seu corpo e contraia o cuzinho, num prazer imenso. Queria tudo dentro. Sentia uma sensação indescretivel, um calor tomando conta do meu copor suado, aqule pau me levava ao delírio, entrando nas profundezas do meu rabinho feliz.



Ele fudia de uma maneira diferente, sempre com o pau pressionado bem dentro, fazendo movimentos curtos, sem tirar. Entre duro e mole, fazia bem mais de uma hora que eu estava com o rabinho preenchido, inteiramete tomado por um cacetão dominador. Meu pau estava mole, o prazer modou de lugar, passou para o cu, da entrada às profundezas do canal, centimetro por centimetro. A sensibilidade era total. Gozei! Pela primeira vez uma gozada inteiramente anal, empinando, mexendo, gemendo, contorcendo-se e sentindo a força de uma macho dentro de mim. Ele percebeu, e disse: isso, potranquinha, goze, goze na vara do teu macho. Rebole, aperte assim, assim, isso gostosa. Agora você é minha mulherzinha.



Passou o calorão mágico, mas não passou o prazer. Meu garanhão delicioso continuou a meter, indo até o fundo e agora com movimentos mais longos. Agora é a hora de retribuir e comecei a mexer novamente, queria beber o líquido do meu garanhão pela segunda vez sem tirar de dentro. Goze mais, goze potronquinha gostosa, quero você gemendo mais.



Aperte esse cuzinho como uma buceta, aperte. Na tentativa de dar prazer e obedecendo as ordens do meu macho, o calorão mágico voltou. Em resposta as suas tocadas, eu dava aquela mexida longa, empinando a bunda para receber a pica com mais prazer e volúpia, contraindo, apertando, delirando de prazer.



Virei para trás a cabeça, ele perguntou tá gostando minha potranca, tá? Tou, agora quero ser sua mulher, sua fêmea. Goze, encha sua fêamizinha de porra. Ele pegou minha cabeça e me beijo, um feijo de língua profundo. Chupava minha língua com força. Boca contra boca, cuzinho com um pau maravilhoso e o meu pau, naquele momento fora de atividade, me senti uma verdadeira fêmea, satisfazendo seu macho e sendo satisfeita.



Dava aquela mexida delciosa e recebia a enterrada do cacetão lá dentro, sentindo o prazer da cabeça aos pés, sempre irradindo do cuzinho, que naquele momento mágica fazia o papel de buceta. Gostoso, como é bom receber um pau assim. Goze na sua mulherziha, goze, goze, macho gostoso.



Ele urrava de prazer. Gozamos ao mesmo tempo, a minha segunda gozada anal maravilhosa, cheia de contrações e de corrente elétrica, com um pauzão tudo enterrado, sentindo todo o ímpeto de uma macho maravilhoso. Ele caiu ao meu lado. Meu cuzinho sentiu alívio e vazio ao mesmo tempo. Aberta a porteira, a porra jorrou nas minhas pernas, lanbuzando minha bunda e o lençol, já úmido de suor.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


neqguinha gritando ai vou gozarbrinquedos eróticos para estender o buraco do anuscontos eróticos debaixo da varasequestradaxvidioconto erotico casada biquínicontos eroticos timidas coroasVídeo lendo contos com vibrador na bucetaContos gay meu vizinho novinho gostava de pegar no meu pauzaocontos eróticos leite incestoBdsm truco contocontos eroticos mae e filhocontos eróticos sou casada e fis uma suruba escondido conto erotico minha esposa deixa calcinha aparecer na festa do sitio mãe não deixa filho fude.com ela.na.vuzinhamarido dormiu eu me depilei toda contosContos de putas fogosas co.tados por mulheresconto gay o negao comeu meu cuContos.eroticos traindo marido na.sala ao ladosadomasoquismo relatos comidavivaconto eroticos troca troca com amiguinhocontos eróticos gay lambendo rabo peludo de machofotos de caseiro de calcinha fii dentalcontos erótico sou evangelicavideos de palmadas fortes na buceta e na bunda peladaporno contos pintando a cssa da casadacontos gay cu arrombadocontos erotico gay punheta no cuzinho do netinho pequenoconto uma viagem muito gostosap*** da bunda grande deixando seu c* todo arrombado com peito bem grandeconto submissa ao paus negros e grandeSou gay e tranzei com um travest contos eroticocontos tive um orgasmo na bicicletacontoseroticoscomcavaloeu sempre quis,contos eroticosContos eróticos: menininha da a buceta pro camioneiro bem dotadoContos eroticos pai espretado filha a tomar o banhoConto erotico vizinha bobinhaPornofamiliacontoseu gordinha arregacada por um roludo contoscontos eróticos comi minha vizinhacontos eroticos mamando na novinha cheia de leite no riacho de biquinicontos reencontro com meu excontos eróticos ônibus de viagem gaycontos de menininhas sentando no colo de homensmeu marido viajou peguei o carro paguei travesti contosconto erótico sentada melconto enrabando a sogra mandonaestoria de cantos erotico novinha sentou no colo do Homem dentro do ônibus na viagemContoe d orgias cadelinha e seu donotravesti de vestido e botinha querendo pica na bundinhamenina de menor fazendo filme pornô com minha Dududistraida no trem conto eroticoContos eroticos, Meu filho me fode tanto AtrassequestradaxvidioMinha mulher saiu com amigas e voltou bebada para casa contosChantagem com mulher de salto conto eroticocontos eroticos na filacontos eróticos um casal transando na sala enquanto os pais tiram um cochiloconto de estupro de colegiaiscontos de incesto - brincando de encoxar minha irmã novinha lindaSou casada fodida contoSou casada fodida contofui arrombado no cuzinhocontos porno traição da senhoracontos minha enteada minha amantecontos dando para minha familia parte 2perdi meu cabaço para o patrao sobre chantagetransas com a sogra casada eu confessocontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandrosconto eróticos lábios românticosPorn contos eroticos na casa do tio ricocontos olhando a encoxadacontos eróticos de novinhas dando para garanhõescontos eroticos cuspe punhetaContos gays o colega pauzudominha tia me conveceu a da minha buceta para meu tio contos eroticoscontos eroticos homem casado dando para o primocontos eroticos boqueteiracontos eróticos esposa na garupa de um cavaloO primo enterrou o pauzão de uma vez so tirou o cabacinhocontos excitantesde sexocontos heroticos gay meu primo de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anoscontos eróticos sentindo dorGoiânia conto local cu borracharia gaypezinhos da amiga da minha mae contos eroticoConto erotico levantaram minha microsaia e me comeram gostoso