Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PRIMEIRA VEZ QUE BRINQUEI COM UM PAU

Click to Download this video!

Oi pessoal, sou a Carol. Depois de escrever meu primeiro conto, que teve duas partes (odeio celular com câmera, parte 1 e 2), fiquei inspirada pra escrever mais, e como não sou muito de aventuras, apesar de ser super safada quando se fala de sexo, ainda tenho medo de me soltar e realizar minhas fantasias, e pra compensar isso acabo me masturbando muito e transando sempre que possível com meu namorado. Bem vamos as apresentações, sou loira, tenho 19 anos, 1,62m, 55 kg, seios médios e um bumbum pequeno (meu maior trauma).



Vou relatar para vocês minha primeira vez, que foi com meu atual namorado, apesar da gente se largar e voltar várias vezes, continuamos juntos, e tenho certeza que é por causa do sexo, pois, modéstia a parte, sou bem gostosa, e como meu namorado fala uma verdadeira puta na cama, e por isso ele sempre acaba voltando, e eu quase pelo mesmo motivo, afinal ele é bem gostosinho, tem o corpo malhado, e fica um tesão quando ta todo suado, e também acho que por ter vergonha de tentar sair com outros garotos e transar com eles, tenho receio de ficar com má fama, a cidade onde moro não é muito grande, e não existe muita opção por aki, então acabo ficando com o Carlinhos mesmo.



Bom, vamos ao conto, eu tinha acabado de fazer 19 anos, e já estava namorando a uns 4 meses com o Carlinhos, ele sempre tentava avançar o sinal mas eu não deixava, tinha muito medo de minha mãe descobrir e também dele contar para seus amigos, mas já não aguentava mais suas investidas, nossos amassos estavam cada vez mais quentes, e como já falei antes, desde que descobri os prazeres sexuais com a masturbação, que não paro mais de me masturbar, e não via a hora de ter relações com um homem, de sentir e pegar num pau de verdade. Bem, cada dia que se passava eu ia deixando ele avançar mais um pouco, quando estava acabando as aulas de junho e iríamos entrar em férias da escola, ele ia todo dia em ksa pra gente ficar namorando, e passava quase que a tarde inteira em ksa. Ele me beijava com muita vontade e percorria sua mão sobre todo o meu corpo, principalmente em meus seios, ele adora meus seios, mas sempre por cima da roupa, nunca tinha deixado ele me tocar por debaixo da roupa, faltando uma semana pra acabar as aulas, era sábado e ele estava em ksa, estávamos no meu quarto e como sempre ele me beijando e passando sua mão em meu corpo, como sempre fazia ele foi descendo sua mão do meu pescoço até meus seios e depois ia baixando pela minha barriga e tentava chegar na minha xaninha, mas eu sempre tirava sua mão na última hora, mas nesse dia o tesão tava muito grande, e como já estava pensando em transar logo com ele, decidi deixar ele livre, ele desceu sua mão até minha buceta, mas por cima da roupa, apesar que não fazia muita diferença, pois usava um desses shorts de lycra pra fazer ginástica, bem agarradinho, e estava sem calcinha, pois adorava provocar o Carlinhos exibindo meu corpo pra ele, então sempre que ele vinha em ksa eu usava roupas de ginástica sem lingerie, pra deixar ele maluquinho. Ele chegou até minha xaninha e ficou com a mão lá, não fazia nada, sá estava com a mão sobre ela, acho que ele não acreditava que finalmente tinha conseguido, depois de um tempo ele começou a passar sua mão sobre minha xana, esfregando de leve, depois começou a pressionar seus dedos contra ela, como se estivesse apertando, e foi fazendo movimento para cima e para baixo, aquilo foi me deixando louca e molhadinha também, não demorou dois minutos e eu já estava encharcada e gemendo com seus toques, ele foi levantando meu top e deixando meus seios a mostra, não reagi, simplesmente estava delirando com aquilo tudo, ele começou a chupar meus seios com aquela língua gostosa, e quando passava ela sobre o biquinho me deixava toda arrepiada, fazia muita força pra não fazer barulho, pois minha mãe estava na sala, então me segurava e gemia bem baixinho, logo depois ele foi enfiando a mão por dentro do meu shorts, mas não conseguiu pois era muito apertado, ele me pediu para tirar, eu disse que não, ele implorou e eu continuei dizendo que não, que era pra ele continuar do jeito que estava, acho que ele ficou bravo, e começou a me apertar com mais força e a esfregar sua mão mais rápido, aquilo tava me deixando louca e ia gozar a qualquer momento, ele apertava minha xaninha com força e chupava meus seios com bastante vontade e ia cada vez mais rápido com a mão até que não aguentando mais segurei a mão dele com minhas duas mãos e gozei gostoso com ele me masturbando, meu shorts ficou ensopado e a mão dele toda melada, depois de gozar gostoso, deitei na cama exausta, pois nunca tinha gozado tão gostoso e tão intensamente, ele ficou esfregando minha bucetinha bem devagar e continuou chupando meus seios, mandei ele me beijar, ele me beijou bem gostoso, mas insistia em chupar meus seios, mandei ele parar e ficar abraçadinho comigo, ele me abraçou por trás, e aproveito pra ficar roçando seu pau na minha bunda, e com a mão acariciando meu seio.



Depois de um tempo ele me perguntou se eu tinha gostado, disse que tinha amado, então ele me perguntou se eu não queria transar com ele, disse que ainda não era a hora, ele me falou que se eu tinha gostado disso então ia adorar ser penetrada por um pau, essas palavras me chocaram um pouco, pois ele nunca tinha falado assim comigo, mas me deu um certo tesão, então disse pra ele que não estava preparada ainda, e assim que estivesse ele seria o primeiro a saber. Ele ficou meio chateado, com uma carinha mucha, então falei que ia recompensar ele pelo imenso prazer que ele tinha me dado, ele logo abriu um sorriso de orelha a orelha, mandei ele ir no banheiro enquanto eu me aprontava, assim que ele saiu coloquei um conjunto de calcinha e soutien preto, uma saia rodada e uma blusinha branca, estilo colegial, um tênis baixo e meias brancas, ele bateu na porta e perguntou se podia entrar, então disse que sim, quando ele me viu, sua boca foi no chão, então mandei ele entrar e fechar a porta. Ele se sentou na cadeira do meu pc, coloquei uma musica dessas de strip tease e comecei a dançar pra ele, conforme eu rebolava fazia minha saia subir, mostrando um pouco da minha bundinha pra ele, fiquei dançando um tempo e ele babando, então comecei a tirar a blusa, ele nem piscava, quando comecei a tirar a saia ele tentou se levantar pra me agarrar, então empurrei ele de volta e mandei ficar sentadinho, ele sá podia olhar, tirei minha saia e fiquei sá de lingerie preta, que ele já me disse que adora, quando me viu sá de calcinha e soutien ele ficou louco, e acho que involuntariamente começou a acariciar seu pau, mas por cima da calça, não ia deixar ele se masturbar na minha frente, pelo menos ainda não, eu rebolava, me abaixava, fazia mil e uma poses, procurei ser o mais provocante possível, fui até ele e comecei a rebolar bem na sua frente, ele tento passar a mão no meu bumbum, dei-lhe um tapa e disse que era sá pra olhar, ele disse que tava difícil sá olhar, falei que se ele se comportasse teria uma surpresa no final, então ele ficou quietinho sá imaginando o que seria. Então sentei no colo dele, de costa pra ele e fiquei rebolando no seu pau, era bem gostoso sentir seu cacete cutucando minha bunda, ainda sentada desabotoei o soutien e me levantei, fiquei brincando em tira não tira bem na cara dele, me virei de costa pra ele e tirei meu soutien tapando meus seios com um dos braços, e joguei o soutien pra ele, ele pegou e fez exatamente o que pensei que faria, pegou com as duas mãos e levou ao nariz, fechando os olhos enquanto sentia o cheiro, depois voltou a olhar pra mim, continuei o joguinho de mostra e esconde com meus seios até que liberei a imagem pra ele, ele ficou louco, ai comecei a ameaçar em tirar a calcinha, e novamente ele voltou a acariciar seu pau, desci a calcinha até a metade do bumbum, dei umas reboladas e levantei novamente, foi na direção dele e sentei no seu colo, sá que de frente pra ele, fiquei acariciando seu peito enquanto rebolava em seu pau, e ofereci meus seios pra ele, que aceitou prontamente, ficou acariciando-os enquanto eu ficava rebolando, depois me sentei de costa pra ele e deitei sobre seu corpo, conduzi sua mãos ate meu seios que ele apalpou com gosto, depois desci uma de suas mãos até minha xaninha, que estava hiper molhada, ele sentiu e apalpou ela, e quando foi enfiar a mão pra dentro da calcinha me levantei rapidamente e continuei o show, fui tirando a calcinha lentamente, lhe mostrando um pouco de cada vez, depois fiquei de costa tirei completamente ela, deixando ela escorregar pelas minhas pernas e parar nos meus pés, ainda de costa pra ele, dei uma olhadinha para trás com a cara mais safada que pude fazer, ele estava vidrado em meu bumbum, nem piscava, então comecei a me abaixar com as pernas esticadas até encostar a mão no chão, ou seja, ofereci uma visão completa da minha bunda, minha xana e meu cuzinho pra ele, olhei pra ele e ele parecia não acreditar, vi que seu pau estava explodindo dentro de sua calça, então tirei a calcinha e fiquei de pé novamente, virei pra ele com a mão tapando minha xaninha e fui andando em sua direção, quando cheguei perto dele perguntei se tinha gostado, ele me respondeu que sim, então peguei sua mão e coloquei sobre a minha que estava em cima da minha buceta, e lentamente fui tirando minha mão, deixando sá a dele para tocar minha xaninha toda molhada, ele começou a esfregar a mão, e tentava empurrar seu dedo pra dentro da minha vagina, deixei ele brincar por um tempo, e quando percebi que ia conseguir enfiar seu dedo, imediatamente tirei sua mão, fiquei dançando pra ele por mais um tempo, exibindo todo meu corpo, então fui e sentei em seu colo, de costa pra ele, e disse pra ele me masturbar como ele tinha feito antes, mas que não era pra enfiar o dedo na minha vagina, ele começou a me masturbar e logo fui ao delírio, sentir sua mão tocando minha pele nua me deixava extremamente excitada, e estava tão molhada que sua mão deslizava sobre meu grelinho como se tivesse passado um litro de lubrificante, não demorou muito e eu gozei gostoso rebolando em seu pau e encharcando sua calça, logo depois disso me levantei e dei-lhe um grande beijo, dei uma mordidinha em sua orelha e falei baixinho em seu ouvido que agora era ele que iria gozar, sua cara de felicidade não tinha igual, achei que ia ter uma distensão de tanto que sorria.



Então abaixei minhas mãos até sua calça, abri seu zíper e desabotoei, puxei para baixo junto com sua cueca liberando aquele cacete duro para mim, confesso que não era muito grande, era do mesmo tamanho do meu consolo, mas era de carne, e pulsante e muito quente, peguei nele e comecei a acaricia-lo, ele já estava delirando, mas como estava quente e minha mão suada, não deslizava muito bem, e ia acabar machucando ele, então passei minha mão na minha bucetinha, que tava toda molhada, e depois comecei a masturba-lo, meu líquido lubrificou todo aquele cacete e agora minha mão subia e descia gostoso, enquanto o punhetava ia perguntando se estava gostando, se queria que eu o chupasse, ele dizia que sim, que adoraria sentir minha boquinha no seu pau, mas era sá provocação, não iria chupar ele, pelo menos ainda não, continuei a provocação falando se ele iria me possuir com aquele cacete gigante, se iria enfiar aquele pau duro e gostoso na minha bucetinha, se ia estourar meu cabaço com aquele pau gostoso..., confesso que até eu fiquei surpresa com as coisas que saiam da minha boca, e quanto mais eu falava mais rápido eu ia, estava de joelhos bem na sua frente, ele sentando na cadeira olhando para mim, já estava muito rápido e sua lubrificação natural fazia com que minha mão escorregasse gostoso naquele pau duro e vibrante, então ele disse que iria gozar, que era pra mim parar, falei pra ele que queria ver ele gozar na minha mão igual tinha feito com ele, ele então se contorceu todo e num grande gemido começou a gozar, soltando grandes jatos de porra que foram pra todo lado, e no final ficava escorrendo de seu pau, lambuzando minha mão.



Depois de gozar, ele se soltou na cadeira como se não tivesse mais força pra nada, eu fiquei segurando seu pau enquanto ele gemia baixinho, e aos pouco ele foi amolecendo na minha mão, via em seu rosto a satisfação que agente vê sá depois de uma gozada, e seu pau ficou molhinho, então me levantei, com os joelhos doendo e peguei papel pra limpar minha mão, depois limpei o pau dele e tudo que tinha caído no chão e em sua roupa, olhei pra ele e ele estava me observando limpar o chão, estava de quatro, então empinei minha bunda e dei uma reboladinha, ele sorriu e disse que tinha sido átimo, que eu era especial, fiquei super feliz em ouvir aquilo, então olhei pra ele e disse se ele reamente tinha gostado, disse que sim, e que eu era linda, e que não via a hora de possuir meu corpo. Então somente para provoca-lo disse que como ele iria me possuir com o pau mole daquele jeito, ele disse que era pra mim esperar um pouco que já ficava duro novamente. Deu um sorriso e deitei na cama numa pose bem sensual, com os braços esticados acima da cabeça e uma perna dobrada e a outra reta, e falei que queria agora. Ele enlouqueceu na hora, se levantou e foi vindo pro meu lado, já tirando a roupa, falei que se não estivesse duro não era nem pra ele chegar perto de mim, ele então ficou desesperado e começou a se masturbar pra ele endurecer, então provoquei mais ainda, dobrei as duas pernas e abri bem elas, e com minha mão fiquei acariciando minha xaninha, olhei pra ele e perguntei se ele não me queria, ele disse que sim, que era sá esperar um pouco, disse pra ele que estava sem paciência e queria agora, ele se desesperou todo, ficou todo afobado tentando fazer seu pau ficar duro, então comecei a rir e ele me perguntou do que eu estava rindo, disse que dele, ele então folou que eu não ia rir por muito tempo e sim gemer, vendo que ele logo conseguiria deixar seu pau duro e vendo seu desespero, resolvi acabar com a brincadeira e falei pra ele deixar pra outro dia que já tava tarde, ele disse que não que era pra mim esperar sá mais um minuto, disse que não, que era sá brincadeira, que não iria transar com ele naquele dia, ele me implorou pra esperar sá mais um pouco e disse pra ele largar mão de ser ridículo, que não ia transar com ele com minha mãe em ksa, ele então entendeu e começou a se arrumar, fui até ele e dei um longo beijo, e ele aproveito para se esbaldar com suas mãos em meu corpo, pois ainda estava nua, acabei de beija-lo e fui me vestindo, ele disse que queria me chupar e queria que eu chupasse ele, falei que ia ficar pra outro dia. Nos vestimos e ele foi embora e eu tomar um longo banho pra esfriar a cabeça, mas não teve como, pois ficava lembrando daquele pau gostoso vibrando na minha mão e ficava todo excitada novamente, não via a hora de poder chupar aquele pau e sentir ele dentro de mim, mas mesmo com toda essa excitação ainda tinha medo, mas não aguentei por muito tempo, mas isso fica pra outra histária.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


safadinha dava ocupado na escola contos eróticosfui brincar ns pracinha,e is,meninos mw comwram contoa eroticosConto incesto sogra no volanteMenina Má tava dormindo sem calcinha eu penetrei meu pau na b***** delaconto erótico de mulheres abusadas sexualmente pelo cachorrocontos a crente que gosta de dar a bucetaadoro uma calcinha fio dental e shortinho curtinho afeminAdo contosCasada viajando contoscontos eroticos dando ao sobrinho pivetecontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaahora que paugozaconto de gozei gostoso naquela bucetaContos : namorada dando pra passarcontos erotico minha namorada me confessou q fui cornoconto erótico a namorado com mendigoCalcinha e tudo na cara do escravo punheteirominha primeira traição na academia contos eróticosvirei um gay na adolescência contos eroticosfudendo pra valer com tubo de gel no rabovelho peludo safado contos eroticosMinha mulher voltou bebada e sem calcinha em casa contoscontos... me atrasei para casar pois estava sendo arregaçada por carios negoescontos eróticos de mulheres novas casadas e p****novinha do Recife masturbando assim tão pequeninaTio me deu um chortinho de lycra pa mim usa para ele sem calsinha contoscontos eróticos i****** ensinei meu filho aleijadoconto erotico marido convida amigo pra casa e nao tira olho das calcinha da esposa do varalContos eroticos escussao com meu marido banco diferentecontos putinha do matagalconto tia velha gostosaconto erotico voce vai sentar na minha picaele me comeu a xana sem medo contos eroticoscontos gays gemeosvoyeur de esposa conto eroticoembebedei minha mulher e consegui comer o c* delagreludinha na praia contocoroa sendo assaltado e estupradoContos eróticos brincando de esconde esconde com o inocenteminha mulher me comeuContos, eu convidei um foragido na minha casa e ele comeu a minha mulherxvedeo porno cuadinha tava triste cuanhado animou fedendo elacontos eróticos perdeu aposta e teve que dar para travertiContos eroticos... Toda gostosuraTennis zelenograd contocontos eróticos fudendo a prima e a tia com preliminarminha namorada me trai contos eróticosconto erotico viadinho vestiu calcinha e shortinhoContos mulher coloca silicone e vira putalinha na Rachinha contos eróticosdespedida de solteira com negros contoscontos eróticos menina transa por balacontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandrosconto.erotico.tia.sogra.cunhadawww.contos eroticos madrinha virgem da cu cagandocontos eroticos segredos de familia parte 4contos bem quente de casada e sua intida lesbicacontos eroticos comendo a patroa no onibussler relatos de garotas que gosta de "loirinhas greludasContos de ninfetas que levantam com vontade de da o rabonoite maravilhosa com a cunhada casada contoscontos esposa bundahttp://zoofilia deixei o dog meter na minha filha.contoscontos pornos comi sogra mamae tia irma onibus lotadonao contar para ninguem da familia. Quando eu achei que o papo ia terminar ali, ela me fez a pergunta que levou a tudo: perguntou porque eu tinha tanta coisa sobre lésbicas incestuosas no pc? Quando ela me perguntou isso, confesso que pensei em desconversar, mas aí pensei também que ela não faria essa pergunta à toa. Aí comecei a falar que aquilo me excitava muito, que gostava de ler sobre aquilo. Sem brincadeira, acho que a gente deve ter ficado uns 10 segundos em silencio ali na cama, depois que eu falei isso. Uma olhando para a outra. Aí, ainda bem, ela tomou a iniciativa, colocou a mão na minha perna e perguntou: Você pensa em mim?  conto gaguei mas gostei de dar o cucomendo ela de saia com vizita discretamentecontos eroticos de quata feira de cinzamulheres que dao cu no primeiro encontro contoconto gay comi o malhadinhoConto erotico marido com duas mulherescontos eróticos ônibusmulher de amigo sexo contoscontos eroticos porno de pirralhas inocentescontos gay sou submisso ao meu irmão mais velhocontos eroticosmeu marido me chamou pra ver um filme porno com os amigosgozando na bucetinha apertada da cunhadinha que fica muito brabao importante e gozar e ser feliz conto eróticocontos eroticos abuzei de minha irmazinha com ela dormindomeu marido me levou ao cinema erotico contos eroticosHistórias eróticas sobre estuproscontos eróticos meu amante meu marido viraram amigosContos lesbicas sou casada e minha comadrd me seduziuvoyeur de esposa conto erotico