Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU, MINHA ESPOSA E NOSSOS " ESTRUPADORES"

Click to this video!

Meu none é Paulo tenho 41 anos, minha esposa Gina (nomes fictícios) tem 36, somos casados e felizes com a forma de relacionamento que optamos para nosso

casamento. Trabalhamos em uma escola aqui no Rio, somos humildes, simples e sem preconceitos, conforme alguns relatos já enviados por mim: O macho de mi nha esposa (orgia) e A casa do prazer total.

O fato que agora narro ocorreu durante o mês de julho passado. Num sábado de julho nossa escola promoveu uma festa, não ficou muito cheia a festa, pois chuvia muito. Gina e eu ajudamos nos preparativos. Tudo transcorria bem e a festa estava perto de acabar, quando a pedidos dos patrões resolvemos passar

o resto noite no estabelecimento, visto que lá existem alojamentos confortá-veis e o vigia não poderia vir.cedo também precisavámos arrumar algumas coi- sas. Por volta das duas meu patrão avisou que os três rapazes da equipe de som ficariam arrumando o equipamento para leverem de kombi. Todos foram embo-ra, ficamos a sás com os rapazes que bebiam bastante, estavam meio altos.Gina veio servir-lhes uns salgadinhos e o papo rolou animadamente, começou a pintar um crima de descontrção. Gina sentou-se no meu colo defrente para os rapazes e, percebendo que eu estava de pau duro, aproveitou-se do fato de estar com um vestido curto para provocar os caras, abria e fechava as pernas

demonstrando sua intenção.Eles se olhavam espantados e não tiravam os olhos do meio das pernas de minha esposa. Um era negro alto, o outro moreno de estatura média e o terceiro e mais velho tinha seus 35 anos, era barrigudo e abrutalha-do, os outros deviam estar na faixa de 25 anos. Estavámos excitados, quando o homem alto chamou Gina para dançar, no rádio da kombi tocava um pagode lento,

ele começou a esfregar-se em minha esposa levantando-lhe o vestido,Gina cor-respondia os afagos, o volume do pau do cara impressionava. O home abrutalhado perguntou se eu não licgava, respondi que adorava quando minha esposa se divertia e que a noite estav apenas começando. Ele então se levantou e foi entrar na dança, o que estava com Gina protestou, mas ele disse que tinha pra todos. Meio afoito, o abrutalhado tirou o vestido de minha esposa, que abria-lhe o ziper, um pau enorme, escuro e de cabeça grenar pulou para fora e minha esposa chupou-o com vontade. Fiz sinal ao moreno para participar também, que logo despiu-se, um belo pau ele tinha. Gina agachou-se ora chupava, um ora

outro e, perguntou se eu estava gostando do que via, fiz sinal que estava átimo! O rapaz alto falou para mim " vou estraçalhar a xoxota de sua mulher seu corno!" mandou que muinha mulher se deitasse numa mesa que havia sobre o palco e começou a chupar-lhe a boceta toda melada enquanto ela tentava engolir o pau do abrutalhado, seus peitinhos eram mamados pelo moreno, que por sinal tem uma bunda linda. O rapaz alto posicionou seu mastro para penetrar a boceta de Gina, que a esta altura suplicava que ele enfiasse tudo, que fudesse até sua alma. Fiquei preocupado pois estávamos sem preservativos, não costumamos transar sem proteção e pedi aos caras que, como desculpas, que gozassem na cara e peitos que ela adorava. O alto e o abrutalhado eram grosseiros e estavam bem bêbados, chamavam minha mulher de " vaca vadia" e o abrutalhado batia-lhe nas coxas e bunda, não com força mais firme. Ela fez sinal que estava tudo bem, ela urrava com o pau que entrava e saía de sua boceta, enquanto o cara me chamava de " corno viado" eles se revezaram na boceta de minha esposa. O abrutalhado mandou que ela descesse da messa e se debruçasse sobre uma caixa de som, ficando com o cuzinho para cima, ele falou que iria " estourar o cú de sua mulher e depois o seu", que ela não passava de uma "galinha vadia" e eu um "bicha branca". Gina através de olhares dizia que estava tudo bem. O homem, enfiou primeiro um dedo, depois dois molhados no suco de minha mulher, foi colocando a cabeça, forçando o rabinho de Gina, e com violência atolou de uma sá vez o caralhão de mais de 23cm no anus de Gina que berrou desesperada, as lágrimas escorriam dos seus olhos, segura frime pelo cara ela não conseguia escapar, mandou que ela continuasse a chupar os paus dos caras enquanto batia-lhe na bunba e, falou: " se você se comportar bem eu deixo você lamber o cú arrombado dela depois" . Par minha surpresa Gina começou a rebolar e pedir para ser arregaçada, arrombada, o homem alto e o abrutalhado se revesaram na bunda de Gina. Ela pediu para ser penetrado pelos dois que tinham os paus maiores, o abrutalhado deitou-se no palco. Gina sentou em seu pirocão, enfiando-lhe até as bolas no anus, aí foi a vez do alto enfiar-lhe na boceta, as estocadas que minha mulher levava me deixava preocupado com sua integridade física devido ao tamanho dos paus e a violência dos, caras. O moreno reclamava que também queria meter, pouis até então ele era o que menos tinha fodido Gina. O homem mais velho falou para ele: " mete nammmbunda branca do cara aí, meu!" e começou a rir. A essa altura eu já estava completamente nu tocando punheta, olhei para o pau do rapaz que era lindo, o abrutalhado mandou que eu chupasse, o que fiz com gosto! Gina murmurou, meio gemendo meio falando que eu adorava ser enrabado, O abrutalhado mandou que o negro alto, viesse me fuder para que o moreno comesse a bunda de Gina um pouco, percebi que o alto ficou meio aborrecido mas, fui até ele e começei a mamar aquela vara enorme molhada da boceta de minha esposa, o abrutalhado dava as ordens, mandou que eu ficasse de quatro, foi delicioso. Gina era fodida de todos os modos, enquanto batiam-lhe na bunda, ela estava adorando, estava sendo "estrupada" com a minha permissão e a dela. Chegou então a minha vez se ser " estrupado", de quatro pudre sentir aquele mastro me rasgando, uma dor forte aguda me fez ver estrelas, a dor passou e ficou maravilhoso ser enrabado por um pau daquele calibre. O negro alto e o abrutalhado se alternavam fodendo miinha bunda e a bunda e boceta de minha esposa. Tive um estranho prazer, quando o abrutalhado me estocava com violência e me batia com força na bunda, quando era a vez do alto ele me batia mais forte ainda e dizia que não gostava de "branco viado" e que iria fazer minha bunda branca sangrar, apanhei bastante de ficar com as nádegas empoladas, inchadas e doloridas. Meu anus parecia um túnel, bem como o de minha mulher que o cara abrutalhado me mandou olhar bem. Eu estava meio louco de tesão, pois enquanto olhava o estado do anus de minha mulher eu pedia para apanhar mais e foi incrível apanhar e ser fodido pelos caras que deixaram minha mulher naquele estado.Eu pedi a o abrutalhado para gozar na minha cara, enquanto o alto me estocava com violência e me batia, o que fui atendido prontamente, um mar de porra quase me sufocou, eu não podia enxergar direito de tanto leite esguichado no meu rosto, logo apás para meu espanto ele urinou no meu rosto e costa enquanto me xingava de viado sem vergonha, de porco filho da puta, me senti humilhado, um imundo, mas gozei feito um louco. O negro alto saiu de meu rabo e junto com o moreno gozou no rosto e seios de minha esposa que já estava exautas, quase desfalecida. segurando-a pelos cabelos com violência. Gina chorava jogada no chão enquanto o negro alto, repetia o ato do abrutalhado e urinou sobre minha mulher. Eu, meio envergonhado levantei Gina e fomos tomar banho, ela me abraçou e disse que estava tudo bem. Apás o banho,fomos até a cantina tomar um refrigerante já estavamos um pouco refeitos. Eles arrumavam as tralhas na kombi, o moreno entrou na cantina e pediu para eu deixar ele dar uma gozada na minha bunda, pois ele era o único que não havia me enrabado, ele queria experimentar a sensação de gozar na bunda de um homem casado, pai de família, na frente de sua esposa, queria guarda essa experiência. Relutei, pois eu e GIna estávamos um pouco assustados com a situação, mas Gina disse que era melhor não criarmos problemas, dei uma mamada no pau do rapaz que estava duro e coloquei-lhe um preservativo, então arriei minha calça e debrucei na mesa da cantina, ele ficou espantado com as marcas em minhas nádegas, disse que os amigos eram estúpidos. Segurou meu pau, para minha surpresa, e começou a punhetá-lo enquanto me comia, não foi fácil pois meu anus estava arrombado e dolorido. Ele foi rápido e desta vez carinhoso, gozou muito gostisinho, enquanto Gina afagava meus cabelos e me beijava. Eles nos pediram desculpas pelos execessos e foram embora. Gina e eu não queremos mais repetir este tipo de transa, digo com violência e humilhações, foi válida como experiência, pois temos medo de perder o controle da situação. Mas, aconselho a todos os homens que experimentem o prazer de dar a bunda, pois irão querer repetir sempre, principalmente com o incentivo de suas esposa é muito gratificante. A gente não deixa de ser homem, não deixa de gostar de mulher, desde minha adolescência que dou a bunda como no relato: A casa do prazer total (Incesto). O anus quando é penetrado por um pau gostoso e fudedor, é uma grandiosa fonte de prazer. Se as paredes desta escola falassem!!! Se você gostou: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


novos contos eróticos entre namorados dpcontos velha casada fudendoque cunhadavideo fui enrabado no acampamentoGay com mulher contopornodoido provando da minha melhor amiga continuaçãocontos de machos que experimentou um boquetemarido fas esposa virar puta e comer bota contos eroticoscontos eróticos sobre irmã bucetudacontos felipe comeu minha mulhrercontos porno gratis evangelicas submissas e chantageadasvídeos pornô muller que esta usando vestido de veludo analcomtosgay comi o cuzinho do meu irmaoMarilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalhacontos eroticos fazendo troca troca quando meninocunhado da piroca grossa deixa sogra doidinha,contos e relatos eroticosContos eu d travesti meu fazia eu pagar suas dividasboqueteira gaucha contopassando lápis na bucetacontos eroticos submissa chantagem casadascantos eroticos de casada dando o cu vergiconto putinha do amantecontos. chupou pela primeira vez um machoconto erotico esmagou cu esposaContos eróticos de incesto filinha mimada do papaixvideo de guatro bem reganhadinha faço ele gozaContos.erotico.mae.filho.depois.do passeio.na.praia.travesti sadomasoquista na regiaoconto porno 21cmcontos eróticos de bebados e drogados gaysyravesti gorda xvidiocontos eroticos garotinha dormindo no colo do padrinho de pijaminhameu gringo gostoso me chupouhomens apanhados a pila na maoo carteiro me pego com roupas femininas gaytitiocolocadevagarmeu marido bebeu e convidou meu cunhado pr durmi em casa e mi comecontos eroticos irmão arrependidopornô brasileiro fui trabalhar na casa da minha tia e comi minha prima de baby dollcontos gay favela"relatos eroticos" piscina "cunhadas"Corno leva a mulher ao cinebolsomeu corpo que era devastado pelo seu pau ainda duro contos eróticos melhorescontos eróticos gosando pelocuchupando o professor de portugues enquanto ele dava aula contofizemos sexo bi com um estranho contovideos para deixar o namoradoexitadocontos de mulheres pegano carona indo no colominhas filhas piquena bricano com cachorro contos zoofiliacontos eroticos venha ca sua puta safada,eu vou arrombar seu cu de cadelarealizei meu sonho comi minha tia perdi a virgindade conto eroticocontos eroticos de enteadasporno produto gruda pinto na bucetaContos filho deixa mae so de calcinhameu tio me comeu meu cuConto o dei o cu por curiosidadeMeu primo que chupa no meu pauContos eroticos esposa novinha com marido e amigo pintudomeu padrasto me fudeo todAcontos minha esposa eu e mais 2 travestisconto veridico realizadocontos erroticos garroto comeu minha mulher dormindocontos eróticos gay primeira veszoofilia espanhola gostosa atualdei pro meu genroconto xupei o pau do meu amigo pq perdi apostaela me endinou a roçar grelo com gtelo/contoContos pornos-esporrei na comida da cegaWww contos d putas casada d juazeiro ba.comcontos eroticos festa a fantasiaconto na festa aqui em casa meu primo comeu minha maecontos eróticos transei com minha sogra com ela dormindo