Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UMA NEGRA DELICIOSA

Click to this video!

A conheci durante um bate-papo na internet. A conversa se desenvolveu de forma agradável para ambos e logo estávamos no MSN e a troca de telefones foi rápida. O desejo de nos encontramos foi crescendo durante nossas conversas, mas tínhamos de conciliar nossos horários. Ela trabalha no Centro do Rio e eu na Zona Sul.



Apás algumas semanas de telefonemas e conversas no MSN marcamos um encontro apás o expediente. 19 horas estava no local combinado, no Centro. Trocamos beijos no rosto e a timidez dela não permitia que a conversa se desenvolvesse. Na maior parte do caminho até um barzinho tranquilo, foram breves palavras.



Quando finalmente nos sentamos, a conversa voltou a fluir como se tívessemos no MSN ou ao telefone. Ela disse que estava receosa por eu ser casado e ela divorciada, mas com uma filha para criar.



Apás esse encontro, se seguiram vários, mas sempre eram todos apressados, pois eu não podia chegar tarde em casa e ela morava longe, na Baixada.



Aproveitei uma viagem da minha mulher e marcamos de passar uma noite em um motel e sá sair no outro dia pela manhã.



Ana (nome fictício), 39 anos, é negra, 1m70, coxas grossas, bunda grande e empinada e seios médios. Eu, 42 anos, branco, 1m78, cabelos castanhos, olhos verdes.



Ao chegarmos na suíte, fomos logo nos beijando, tirando nossas roupas, alisando nossos corpos... Pude comprovar que Ana era realmente gostosa. Que bunda linda ela tinha.

E como beijava gostoso.



Beijava sua boca, apertava seus seios e pude sentir sua bucetinha molhada, alisava sua bunda, passando meu dedo em seu cuzinho... Ela, por sua vez, alisava meu cacete e gemia cada vez que eu alisava sua buceta e seu cú.



Fui beijando seu corpo, descendo com minha boca por seus seios.. chupava ora um e ora outro. Apertava eles de leve, arrancando gemidos de Ana que pedia para eu chupar sua buceta, que queria gozar na minha boca. E era o que eu queria no momento também...



Passava minha língua na sua buceta de pêlos aparados... Uma delícia, toda molhada. Chupava seu grelo durinho e Ana rebolava na minha boca, gemendo cada vez mais alto. Enquanto chupava seu grelo aproveitei para enfiar dois dedos lá no fundo.



Enfiava os dedos com vontade e Ana rebolava cada vez mais e os gemidos aumentando. O gozo estava vindo e eu acelerava cada vez mais as chupadas no grelo e agora eram três dedos dentro da buceta encharcada. E a gozada veio intensa, molhando meu rosto todo.



Depois de gozar intensamente, ela queria mais. E eu também. Queria enfiar meu cacete na sua buceta. Pedi para ela ficar de quatro, pus uma camisinha, e enfie minha pica de uma vez sá. Entrou gostoso...



Segurava na sua cintura e enfiava meu caete forte e rápido. Como era gostosa a sua buceta. Aproveitei para alisar seu cuzinho e Ana empinou a sua bunda. Foi o sinal que eu esperava para colocar um dedo no seu anel... Ela gemia com meu dedo no seu cú e minha pica na sua buceta... Veio outro gozo forte... seu corpo tremia inteiro...



Era a hora para uma pausa. Enchi a hidro e peguei uma cerveja. Ficamos nos curtindo, nos beijando, fazendo carinhos...



Depois de uma meia hora de descanso, voltamos para a cama. Ou quase... Pedi para ela se apoiar na cama e empinar a sua bunda tesuda, pois queria fudê-la. Ela prontamente ficou em posição e eu fui enfiando devagar, mas ela queria ação e empurrou a bunda para trás. Meu cacete entrou todo. Então foi minha vez de agir e dar o que ela estava querendo: pica no cú.



Enquanto fodia seu cú dava tapas na sua bunda. E senti que ela estava gostando. E passei a bater mais forte e Ana começou a gemer. A gemer, não: berrar. Estava adorando dar o cú e apanhar.



Para ver qual seria sua reação, a peguei pelos cabelos e levantei sua cabeça para que ela se olhasse no espelho e visse sua cara de tesão.



Senti que ela gostava de ser dominada. Segurei mais forte ems eu cabelo e comecei a chamá-la de puta, vadia. A mulher se transformou. Arrebitou a bunda e pediu para que eu socasse o cacete no seu cú.



Socava com vontade. Batia na sua bunda. Puxava seus cabelos. Ana deu mais uma gozada deliciosa. E não tive como segurar o gozo, que também veio intenso.



Fui tomar uma ducha e quando voltei ela estava toda abertinha querendo que eu chupasse novamente sua buceta. caí de boca. Chupava ela toda e veio mais um gozo.



Uma nova parada, dessa vez para jantarmos. Era preciso recuperar as forças. Pedimos uma refeição e apás comermos ficamos na cama namorando. Acabamos adormecendo e quando acordamos de madrugada, voltamos a fuder gostoso.



Já sabendo que ela gostava de um sado leve, pedi para que ela chupasse minha pica. Ana engoliu com gosto. Chupava

com muito tesão.



Tirei meu cacete da sua boca e dei-lhe um tapa no rosto. Ela mais uma vez gostou. Dei mais um um e a chamei de putam vadia, cachorra. Ela voltou a chupar meu cacete. Engolia ele todo. Estava quase gozando, mas queria segurar para curtir aquela chupada deliciosa.



Mas ela sabia chupar muito bem e acabei gozando na sua boca. Ela fez menção de cuspir, mas disse que ela ia engolir como uma boa vagabunda.



A safada, engoliu tudo e passava a língua nos lábios. Segurei a sua cabeça e levei a sua boca até meu cacete e mesmo flácido, apás a gozada, pedi que chupasse mais. Segura forte pelos cabelos e ela se deliciava com minha pica e em ser dominada.



Voltamos a namorar enquanto o cacete voltava à ativa. Pedi seu cuzinho novamente e ela já foi ficando de quatro. Mais uma foda deliciosa. Antes de penetrá-la enfiei três dedos no seu cú. Não sabia qual seria a sua reação. Mais uma vez ela aprovou. Arrebitou ainda mais a bunda e pedia para eu enfiar meus dedos dentro dela. Mais uma sessão de tapas na bunda e ela gozou.



Continuou de quatro e foi a vez de enfiar meu cacete no seu cu que já estava todo arrombado.



Depois dessa transa, voltamos a dormir e quando acordamos, antes de pedir a conta, fudemos mais uma vez.



Sempre que dá, arranjamos um jeito de nos ver. Os encontros têm sido rápidos. Estamos esperando uma nova viagem de minha mulher para ficarmos a noite juntos em um motel.



Estamos conversando sobre a possibilidade de um ménage feminino. Mulheres do Rio de Janeiro que quiserem nos conhecer, é sá adicionar no MSN: [email protected]















VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


dando desde pequeno contos eroticos gaysconto erotico viadinho com shortinho e calcinha é estupraadocomemos minha namorada contos eróticoscontos eróticos Paula vizinha casada gostosaContos eróticos cearácontoscomi minha cunhadinha dormindocontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidoconto de masoquismo com meu pai me violandocontos velho tarado por bucetastravesti do pau vermelho cabeça g****** jato sexocontos sexo esposa e maeconto arebentarao meu cu meumaridomeu pai adora ser puta na camaconto eroticocontoseroticosbernardocontoseroticoscomendo a coroa loira e a filha delacontos foi comer a bct escorregou e pegou no cu vijen delacontos de incesto onde tio coloca sobrinha de nove anos no coloconto erotico madura gorda e a submissa ninfetinha e gostosacontos eroticos e minha mulher e uma amiga convencida a chupar bucetacontos eróticos de dupla penetração b*****Conto enteada nao aguentou tudonegao lingerie conto eroticofui comida feito puta e chingada de vadiachupando coroa contoconto erotico comi.a .mulher.do meu amigo.corinthianocomo eu faço pra apreparar minha buceta pra primeira relaçao sexualContos eróticos comendo uma travestir lindaesposa bunduda rece be uma proposta para da cu ela nunca deu contos eroticos contos eróticos angela e suas donascoloquei o dedo no cu da minha namorada ela endoidoporno com primas branca de olhos verdes de cabelos ruivos bunda redonda e peito pequeno redondinho / anal/Conto de sexoEnfiando a cabeça da pica na buceta virgem filhacontos eroticos perdendo avirgindade encesto compadremenina abrindo a buceta saindo gosoestudando com contos eroticoscontos de incestos detei de conchinha fiquei de pau duroConto erotico depois que gozei ela gostouconto erotico meu primo me comeu na maldadeconto erotico enganei a bobinhaconto erotico sofreu no anal com outroconto erotico incesto sonifero filhalésbicas chupando sopinhasconto viado muito taradofotos de novinhas mechendo na bucetinhajtetudas sogras ninfentas contoscontos vi minha irma com pausudocontos eróticos 2 meninos comeu minha mulherpapai me ensinou chupar buceta conto eroticofode rebola nele vaicontonaturismoconto comi uma buceta muito apertada que doeu meu pauminha irma seu cu cheiroso contoscontos eróticos gay lambendo o cu do macho heterohistorias excitantes esposa adora chupar buceta da outra pro marido vercontos eroticos piscina peitos fartos seduzicontos eroticos arrependidaaec porno videos bhainda novinha chutavam meus peitinhoscontos eroticos glaucia cdconto gay bebado fui fodidocamiseta sem calcinha. contos de casada.conto erotico minha namorada dançando com outro na baladacontos de traição com motoboyContos eroticos da lele alessadracontos eriticos de pai e amigos fodendo a força seu filho gayprimeiro conto de aline a loirinha mais puta e vadiade tanto insistir em ver minha mulher em cima de outro pau ...conto traindo na lua de mel com massagistaacampando com o garotocontos eroticoscontos erótico pai ficou muito bravo ao saber que seu filho é gayconto d patricinha c o borrscheironovinho da rola grosa comendo ha babaguado o cavalo tramza a rola dele fica detro da eguatezões hentaiconto erótico corno de mendigocomi minha tia conto realistacontos filhanao aguenta a geba d pai no cuContos eroticos de esposa na estrada