Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A URUCUIANA 2

Click to Download this video!

A URUCUIANA 2



Sou Rosa, ex prostituta, e no conto anterior relatei o meu plano de roubar o namorado da Lilian, a minha melhor amiga. Também contei da sua resistência ao meu assédio, e da vez que êle me repeliu, por ter passado a mão em seu pau. Continuo jogando charme para êle, e como sou mais bonita que Lilian, a minha pele é mais sedosa, meu quadril mais largo, minhas côxas mais grossas, e os meus lábios mais sensuais que os dela. Sei que vai chegar o dia em que eu acabo de vencer a sua resistência de homem sério.

Percebo que ele já está reagindo bem, pois ele olha para meu côrpo discretamente, mas disfarçando ao perceber que eu notei. Mas eu continuo na minha, exagerando nas minhas roupas, na maquiagem, e no meu andar gingado e provocante.

Descobri que o único caminho para me aproximar com mais facilidade, é pelo intelecto, e estou lendo e me informando sobre grandes obras da literatura. Gasto horas na Biblioteca Pública, na Internet, e em livrarias, onde leio apenas o resumo das obras na contracapa, a biografia do autor, e a primeira e última página do livro, Então faço as minhas anotações, e habilmente conduso a conversa para o assunto. Com isso dou a entender que houvesse lido a obra toda.



Mas Lilian já está desconfiada, pois outro dia ela me perguntou sôbre um episádio do meio do livro, que eu não soube responder, e tive de desconversar habilmente, ir ao banheiro sem necessidade, e voltar quando a proza já havia tomado outros rumos. Lilian também já sacou que estou jogando charme para cima de seu homem. Um dia me chamou para o lado e falou séria: “Rosa, está na cara que você está dando em cima dêle. Pensa que não vi aquele beijo que você disfarçadamente jogou pra êle?”

“Que é amiga? Todo mundo dá em cima dele. Fique tranquila que eu jamais vou paquerar seu homem!” Menti. Depois Acrescentei:

”Agora se Você quiser repartí-lo comigo, não se acanhe!”

“Duvido que êle concorde!”

”Como Você sabe? Que tal perguntarmos. Fariamos um átino trio!”



Nisso Alemão chegou, Lilian interrompeu o assunto, êle perguntou:

”Posso saber o que cochichavam?”

”Assunto de mulher!” Respondeu Lilian.

“Eu estava convencendo Lilian a formarmos um Trio Sexual!” Apressei me a dizer.

“Por que? Vocês são lésbicas?”

“Não. Você é muito gostosão. Eu é que pedi você emprestado à ela. Imagino que deve ser legal transarmos juntos os três!” Eu disse, atrevendo me a passar a mão no pau dele.

“Vocês são loucas!” Afirmou êle se esquivando. “Nunca fiz sexo grupal, e imagino que não consiga sequer uma erecção!”

“Ah consegue! Isso eu garanto!” Eu disse abaixando a sua sunga, e abocanhando o pau mole dele.

Lilian ficou apenas rindo e assistindo o seu desconcêrto.

Devagar o pau dêle cedeu aos meus carinhos, começando a endurecer.

Lilian se aproximou começando a beijar a bôca dele. Com isso seu pau ficou completamente duro. Eu afastei o meu biquini, e engoli aquele mastro com a minha buceta, já lubrificada de tesão. Êle me jogou sôbre a espreguiçadeira, e principiou a bombar forte. Lilian assistia em transe, tirou ambas as peças de seu biquini. Passava uma mão nos seios, se masturbando com a outra. Com a cena dela se masturbando, eu gozei gritando.



Êle saiu de dentro da minha bucêta, posicionou se atráz de Lilian, e meteu fundo na bunda dela. Ambos gozaram juntos, enquanro eu assisti me masturbando.

Depois pulamos os três na piscina.

Apesar de já ter experimentado sexo anal antes, na verdade essa modalidade não era a minha preferida, por lembrar o meu estupro por João. Mas tendo assistido, e notado o prazer que Lilian demonstrou sdentir, fiquei com vontade de experimentar com Alemão, e disse:

“Depois do recreio, é a minha vez de tomar na bundinha. Está bem?”

“Fale com Alemão! Você nunca experimentou?”

“Aos quinze anos fui brutalmente estuprada pelo amante de minha mãe. Não guardo boas recordações!” Eu disse fazendo cara de vítima.

“Ele é mestre nessa especialidade! Já fazia quando eu ainda era virgem. Faz com tanto carinho, que atá hoje é a minhapreferência!” E passou a relatar com detalhes como fôra. “Ele vai lhe curar do trauma!” Concluiu.

Essa conversa excitante me deixou com ainda mais vontade de dar a minha bundinha para êle.



Depois de bebermos mais um pouco, e continuarmos a nossa conversa, na qual Lilian me contava das vezes que transaram no rio, no jeep, e no cerrado, deixando me cada vez mais excitada, e com o esfincter piscando, fomos os três para o quarto deles.

Fiquei impressionada com todos aqueles equipamentos obedientes ao comando da váz. Também me impressionou a gentileza com que me trataram. Lilian pegou três travesseiros, e gentilmente pediu que eu me deitasse de bruços, com a bacia sôbre êles, de forma a ficar com o trazeiro mais elevado, enquanto Alemão aplicava um creme xilocainado no meu anelzinho. “Isso é um anestésico fraco, e vai evitar a dôr!” Explicou.

“Importante é você permanecer bem descontraída!” Orientou ela. Depois comandou: “Ligar Som!” e o quarto se encheu de uma música romântica.

Enquanto esperávamos a xilocaína fazer efeito no meu cuzinho, ela não perdeu tampo e mamou no pau dele, o deixando mais duro que o aço.

Êle se posicionou atráz de mim, encostou a cabêça da tora no meu rabo, ela ajudando com a mão a posicioná lo, enquanto dizia: “Fique bem tranquila e relaxada. Sua mão vai ficar aqui na virilha dele, para você comandar a penetração. O maior desconfôrto você sentirá com a cabêça passando pelo esfincter, depois como êle não tem ômbros, é sá relaxar e aproveitar!”

Êle forçou devagar, e meu cuzinho que já aguentara o jumento do Tonhão, o recebeu e acolheu sem dôr, ou dificuldade. Êle parou até eu começar a rebolar, forçando a bundona contra a sua pélvis. Senti as bolas batendo nas minhas nádegas, e a cabeçorra encostada em meu útero. No espêlho ví que Lilian o beijava apaixonada. Comecei a ter um orgásmo, e gritei: “Come minha bunda! Come gostoso o meu cuzinho! Me xinga de puta, de vadia, de vaca!” Enquanto rebolava violentamente.

Aí êle começou a bombar, a princípio lentamente, depois num acelerando, Lilian se masturbava frenéticamente, dava tapas na minha bundona. Êle segurou me pelos cabêlos, os quais puxava como rédeas, no rítmo do galope. Eu sentia um orgásmo de duração indescritivel. Então senti o seu pau inchar dentro de mim, e êle me encher de esperma quente. Lilian que não parava de o beijar, e de se masturbar, tinha seu caldo a escorrer palas coxas. Foi a última dos três a gozar. Caímos os três desfalecidos sôbre os lençois de cetim da câma.



Ao ir para casa, estava feliz. Conseguira mais do que esperara conseguir com a armação da intriga que pretendera. Imaginava que a partir de agora seria sempre convidada para aquela casa, e para os passeios eráticos, das trilhas de jeep, que fariamos juntos.

Mas houve um incidente. Como tanto eu como Lilian tínhamos o ciclo mensal na mesma data, sugerí que convidássemos uma quarta pessoa, para que Alemão não ficasse por mais de uma semana sem mulher. Ao que Lilian reagiu dizendo:

“Olhe Rosa! Já está difícil para mim, ter de aceitar Você conosco! Alemão também não se sente confortável em termos uma ex prostituta na nossa relação! Uma quarta pessoa pioraria as coisas, e comprometeria ainda mais a discrição!”

“Vocês realmente se amam?”

“Sim! Sem sômbra de dúvida! Por isso lhe peço que se afaste, e nos dê um pouco de folga!”

“Então eu tenho de respeitar a sua posição. Como sou Puta de nascença, sá vejo um cifrão atráz de cada homem. Penso que a maioria das mulheres é assim. Amor e envolvimento emocional, me são proibidos. Até por falta de ter conhecido meu práprio pai. Mamãe também não se lembra de quem poissa ser!”

Ela pegou o talão de cheques, uma caneta, e perguntou:

“Quanto lhe devemos?”

“Nada. Foi um prazer tê los conhecido!”

“Assim mesmo quero lhe pagar. Aceite isso como uma gratificação!” E fez um cheque generoso, com o qual troquei meu carro velho, por um semi novo.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos cunhadaContos eróticos de gay Comi o filho do meu patrãocontos eróticos comendo a coroa caipiracomvidando e comendo amiga de sua mãeFomos a um churrasco bebemos muito e aí rolou contos eroticoscontosno cu da mendinga no chaoTennis zelenograd contoSentando no colo contoscontos eroticosde incestos anal chorandona picaHistoria de contos de sexo vovo mamoucontos incesto comendo minha mae no parqueafastou as carnes do cu piça perfurou minhas entranhas contoscontos eróticos bumbum grande no ônibusmeu pai batendo punheta.eu foi fala com ele e ele madou eu bate pra elemulher sendo brexada em um banho demorado pornocontos eroticos menina com pedreiroincesto contos meu irmão românticobem novinha virgem chorando najeba gigante contostentando comer a sobrinha contosSou casada mas bebi porro de outra cara contoscontos de cú por dinheiroContos eroticos comeco na infanciacasa dos contos eroticos mae dando pro filho novinhoconto erótico vesti cinta liga pro meu filhocontos eroticos....primeira vezconto erotico de fui comida pelo amigo do meu esposo insperadamenteContos de homens casados maduros,que gosta da sadadeza gayCONTOS EROTICOS DE SENHORAS FUDENDO COM GAROTOScontos de homens relatando sobre o crescimento do pênisamigo emrabando o outro contocontosdesexopicantesCasada viajando contosconto erótico acordei com alguém me comendo fodendo bucetinha molhadaloiro do olho verde me fazendo um boquete gostoso perto da piscinavideos de porno aluno esxcitando o professorcontos eróticos incesto o homem da minha vidaconto erotico enbebedou e enrabou a casadinha carenteDesvirginando a sobrinha de 18 anosconto erótico comendo a amigade calcinha na frente do meu pai contoscontos eroticos exitantes minha sogra safada gostosa namorado bi namorada puta estria conto erótico bissexualdespedida de solteira com negros contosEsposa seu saciando com negrão contoseu e a tia evangelica casada da minha esposa conto eroticocontos meu marido dxou o amigo dele me massagiarContos erotico amigas devendoConto erótico Viagem com minha mãe parte 2 Okinawa.ufa.rudando a esposa.para sr de idade conto eroticocontosrotico cuzinho da lorinha casadacontos eroticos seduzi uma mulher e roubei elalesbicas presediarisconto sobrinho engravida tia casadatocou meu seio sem querer incesto contoconto erotico incesto sonifero filhacontos orgia com pobresvoyeur de esposa conto eroticogay violentado contoscontos casal com jamaicanotetas da sogra contosconto erotico fraldario do mercadocontos eróticos de minininhas que adorava ser abusada dormindocontos eróticos com vizinhagritei de dor contos eróticosquero assistir você para minha mulher rapadinha pau entrandoconto erotico com crente"ficava mexendo no pau"videos contos despedida solteira punheta chupadacontos eróticos uma tora para mim para minha filhachorei no cacete conto homoos meus amigos eatuoraram a minha mae contoconto erótico de incesto de sobrinha e tio casa de contos sem querer me apaixoneichupando pintaoooduas irmas gozando juntas conto eroticocontos eroticos feminino cunhadocontos deu o cuzinho por um celular