Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DOMINANDO E USANDO CASADAS - MARCELA

Click to this video!

Sou advogado, tenho 26 anos, loiro, 1,80 de altura, 92kg, olhos verdes. Tenho um tesão muito especial em dominar, submeter, usar e humilhar mulheres casadas, noivas, ou comprometidas. Escrevi meu primeiro conto denominado: “Dominando e usando casadas – Adriana”, e devido a vários e-mails que recebi resolvi continuar contando minhas experiências com minhas deliciosas putinhas comprometidas.

Conheci Marcela na sala de bate papo do uol sobre SM, no primeiro contato eu percebi uma afinidade de interesses e desejos tão grande entre nás, que nem acreditei que ela fosse de fato mulher, achei que fosse mais um idiota se fingindo de mulher; sá tirei minha dúvida depois de alguns dias quando ela finalmente me passou seu telefone.

Marcela tinha 26 anos, dizia ser noiva e que namorava há 4 anos. Ela disse ainda que estava com o casamento marcado para dali a 4 meses e que inclusive já tinha tinham comprado apartamento. No início das conversas ela demonstrava muita timidez, mas logo eu percebi que na realidade o que mais excitava Marcela era a idéia de trair seu noivo, a idéia de ser feita de puta, ser usada e humilhada por outro homem às vésperas do casamento; ela sentia extrema necessidade de sentir-se uma verdadeira devassa, sá assim ficaria realizada. Em pouco tempo Marcela já estava seguindo meus comandos, aprendeu que deveria referir-se a mim como Dono e a seu noivo como corno. Determinei que nossos encontros seriam sempre no período da tarde, pois ela sempre encontrava o corno a noite, sendo assim ela iria ao encontro do noivo devidamente usada e abusada por mim. Nosso primeiro encontro ocorreu num shopping e de lá fomos a um motel...ela estava vestida como eu ordenei, além de estar devidamente depilada, com as unhas feitas e tinha passado um delicioso creme em todo seu corpo, ou seja, estava toda produzida para servir a mim, seu Dono. Naquela tarde Marcela teve o que tanto queria, aprendeu posições de submissão, aprendeu como deveria postar-se na minha presença e na minha ausência, e logicamente foi tratada como uma verdadeira vagabunda; apanhou muito, teve a boca fodida por mais de meia hora, até escorrer lágrimas de seus olhos, e depois implorou muito para eu foder sua buceta. Meti muito naquela buceta e antes de gozar, coloquei Marcela de joelhos no chão e mandei que ligasse para o seu noivo, surpreendentemente ela não exitou, demonstrando muita submissão ela simplesmente pegou o telefone e ligou pra ele, mandei ela conversar naturalmente, dizer que estava com muita saudade e que ia na casa dele as 19:00h; enquanto eles conversavam, fiz ela me punhetar, direcionei meu pau em direção ao seu rosto e gozei na cara dela, enchendo aquele rostinho de porra, muita porra, sujando inclusive o celular; foi uma delícia vê-la conversar com o noivo corninho com o rosto encharcado de porra. Apás despedir-se do noivo, ainda de joelhos, avisei Marcela que ela poderia tirar o excesso de porra do rosto, mas que deveria usar apenas os dedos e lambê-los em seguida, saboreando a preciosa porra do seu Dono; estava proibida de limpar o rosto com toalhas ou panos bem como estava proibida de lavar seu rosto ou escovar os dentes até voltar da casa do seu noivo; deveria ir ao encontro do noivo com minha porra grudada no seu rosto e com o gosto da minha porra na boca, para sentir-se uma perfeita vadia de verdade. Antes de irmos embora, avisei Marcela que eu não tinha comido sua bunda naquele dia mas que isso ocorreria em outra ocasião...na verdade eu já tinha tudo programado na minha cabeça, sabia que ela nunca tinha feito sexo anal e tinha planos especial para foder seu rabo.

No caminho de volta, fiz Marcela declarar várias vezes em alto e bom som que daquele dia em diante transformava-se em uma puta, que para seu noivo e para sua família seria a mesma moça séria de sempre, mas para mim seria uma cadela, que teria seu corpo usado como eu quisesse e que a partir dali seu noivo deveria acostumar-se em comer sua buceta inchada e vermelha, que veria sua bundinha toda arrombadinha e que não deveria se importar com o gosto de porra na sua boca. Depois desse primeiro encontro, passei a controlar também as relações sexuais dela com o noivo, ela passou a transar com ele apenas nos dias que eu permitia e fazia com ele somente o que eu permitia.

No práximo conto eu contarei como e a onde Marcela foi enrabada a 1ª vez. Se alguma mulher se interessar, tiver vontade de viver uma relação Ds, ou mesmo que queira apenas conversar sobre o tema, pode me escrever, dou preferência as casadinhas, noivas ou com namorado. [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


casada que gosta de apanhar traindo porno contocontos eroticos de lolitos com tios de amigoscontos eróticos de gatinhas novinhas dando para super hiper dotadoscontos eróticos, esposa safada, puta dos patrõescontos de vizinho taradomarido demarleni ve ela transandocontos genro me comeucontos de coroa com novinhoContos erotico marido bracinho corno de negaocontos gay meu filho gostosoconvencimeu marido a ser cornolalargado na bucetameu namo puchou meus cabelos e deu vários beijos em mim o que significa isso?conto enfrentando um pau grossocontos eroticos fui cuidado meu sogro e ele viu meus pritosarrombado; contos gaycoroa coxuda gozando contosminha tia esfregou/a/bunda/dee/vestido/no.meu/pau.encoxadas socando com força reçenteconto minha cunhada me surpreendeuconto erotico com a diretora da escolaos policias comero minha muler porno contos eroticocontos eróticos gay meu primo cumeu meu cu no sofapai q come filha no sitiocontosporno marido da vizinha foi viajar e fui pozar na casa delaContos eroticos comadrecontos mia mulhe linda aromou u amate muito bemdotado ela gemi muito na rola delevideoo porno da bundona de chorte de burmiquase matei amiga da minha mae contosBucetas virgemdas das adolecentes doidocontos porno esposas estuprados submissoscdzinhas contos reaisvou castigar seu cuzinhominha tia greluda de biquínicontos putinha do matagalbanho acompanhado contos eróticosenchi a boca na pomba grossacontos aluguei minha mulhercontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandrosTrasando com atiafui almoçar mas a cunhada e ela me deu foi a buceta so nos dois em casamulheres a mijar por cima da casste grossa do marido sou puta do meu enteado contoconto erotico peguei meu marido trepando cõm minha irma na camaconto incesto calçinha de bichinhocontos de meninos putinhosmulher de saia curta das pernas groça pornocontos eróticos fui Penha a força por doisContos eroticos de irman eirmaocontos assistindo minha mae com neguinho novinhoRenato shortinho coladinho fazendo na rolacontos eroticos amiga da minha mae velha coroa viuvahomens com pau instiganteele me encoxando e eu rebolandocontos eroticos escondidocontos dei pro meu genrocontos eroticos morena gostosa malhadacontos eroticos comendo minha vovozinha na chantagemvideo de homem gosano na boca de outro hom video gay caseiromeus sobrinhos conto erotico gayvirei puta assumida eu confessocontoerotico virgem pai 2filhasgrelo xoxotudacheirei o fundinho da calcinha usada da minha tia safada contoscontos de zoo trinamento de cao para casadaso dia que levei.uma.gozada no.anus da travesti contocconto erotico de netinho decinco anoseu tenho 22 anos de idade minha tia linda e gostosa ela e separada do seu ex marido minha tia ela me convidou pra eu ir viajar sozinho com ela pro litoral no final de semana eu e minha tia fomos sozinhos no seu carro pro litoral eu e minha tia fomos pra um hotel minha tia disse pra mim meu sobrinho vamos pra praia eu disse pra ela vamos tia pra praia minha tia foi pro banheiro ela saiu do banheiro com um biquíni fio dental eu disse pra ela tia você e linda de biquíni eu fui com ela pra praia minha tia disse pra mim pra eu passar bronzeado nela eu comecei a pensar bronzeado nela eu e minha tia fomos embora da praia pro hotel minha tia disse pra mim pra eu ir tomar meu banho primeiro no banheiro eu fui pro banheiro toma meu banho eu sair do banheiro minha tia foi pro banheiro toma seu banho eu fiquei deitado na cama minha tia ela saiu do banheiro enrolada numa toalha minha tia tirou sua toalha na minha frente ela ficou nua ela deitou na cama ela me deu um beijo na minha boca ela disse pra mim meu sobrinho fode minha buceta eu chupei seu peito eu disse pra ela tia sua buceta raspadinha e linda eu comecei a chupar sua buceta ela gozo na minha boca ela pegou no meu pau ela disse pra mim sobrinho você tem um pauzao ela chupou meu pau eu comecei a fuder sua buceta ela gemia no meu pau eu fundendo sua buceta ela gozo ela disse pra mim meu sobrinho fode meu cu conto eróticoGay contos pastorContos eróticos papai me querfrases minha amante usa fio dentalgay negro bebado sente pora escorrendo no cumenina assanhada contosconto banho com tia timidaarombando o cu da madastra virgem sexoconto comeram minha mulher bebadauma dp muita dor mais deliciosa conto.arrombada no rodeio comtoscotos heroticos gay me comeu no rioConto Erotico Sou Morena A Gostosona Da Favela E Dei Minha Xana Pra Um Branco Do Pau Grandecontos relatados por mulheres que foram abusada e acabaram gozandocontos eroticos gays viagem de ferias para fazenda com dotadocontos eroticos gay babydoll