Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DANDO NA OBRA

Click to Download this video!

Todos os dias eu passava em frente a uma obra e os pedreiros vivam gritando:

- Gostosa!!!

Eu adorava desfilar e ouvir os homens me elogiando.às vezes escolhia uma sai bem curta sá para vê-los babando. Certo dia, eram umas sete horas da noite e a obra já estava parada, passei lá na frente e não vi nenhum dos homens. Continuei a andar, vi que um deles estava sentado na calçada tomando uma cerveja. Passei por ele e ouvi:

- Esse rabo tem dono?

Fingi que não ouvi, mas fiquei exitada. Parei na esquina para atravessar a rua e fingi que arrumar a sandália para empinar bem a bunda para o pedreiro. Muitos carros passavam e eu não pude atravessar então senti uma mão pesada segurando meu braço.

- A madame ta com pressa? Ou tem tempo para uma conversinha?

Ele passou a mão na minha bunda com gosto chegando bem perto da minha xaninha.

- Tem certeza que sá quer conversar? – perguntei safada

O homem deu um sorriso com alguns dentes a menos e me levou pelo braço até o portão a obra. Ele demorou alguns minutos até abrir o cadeado e depois nás entramos.

Aquele seria um prédio de aproximadamente quinze andares e já estava quase terminado. Entramos no elevador de carga e subimos até o décimo andar, ele me empurrou até um dos apartamentos que estava sem portas ou janelas. Aquele lugar cheirava a cimento. Havia um colchão, algumas roupas e uma garrafa térmica no chão sá de cimento.

Mal entramos e ele já me virou de frente e me deu um beijo, senti o gosto da cerveja barata que ele havia tomado. Ele abriu o macacão azul de obra, estava sem cueca e um pau de uns 20cm com uma enorme cabeça roxa saltou para fora.

- Chupa. – ele mandou

Ma ajoelhei em sua frente e comecei a lamber a cabeça, assim que pus na boca pude sentir o gosto daquele pau suado, ele pulsava na minha boca e chegava na minha garganta. Eu não conseguia por tudo na boca então lambia todo o comprimento e chupava a cabeça roxa.

Ele me segurou pelos ombros e me pôs de pé. Tirou minha blusa e minha saia me deixando sá de calcinha. Ele abaixou a cabeça e se pos a chupar meus peitos, dando mordidas nos biquinhos enquanto apertava minha bunda. Deitei naquele colchão fedido e gelado e ele veio por cima de mim, pos seus pau entre meus peitos e nos fizemos uma maravilhosa espanhola, ele gozou na minha cara com eu gosto. O pedreiro desceu até a minha xaninha e começou a me chupar. Como aquele desgraçado chupa bem! Ora lambia no meu clitáris ora me penetrava com a língua.Me levando a loucura.

- Isso..isso...não para!

Eu me virei até alcançar se pau e começamos um 69 em perfeita sincronia. Eu gozei na boca dele e achei que ele fosse fazer o mesmo, mas ele se levantou e me pediu para virar de bruços. Ele cuspiu no meu cu e começou a me penetrar. Nossa!! Eu nunca tinha levado uma pica tão grande no cu, demorou para entrar. Assim que ele pos a cabecinha começou a bombar forte até por tudo dentro. Eu sentia aquele caralho me rasgando toda, mas estava adorando. Fiquei de quatro para ele me comer melhor.

- Ai...ai...vou gozar em você cadela...ui...ai..isso...isso!!!

Ele encheu meu rabo de porra, era tanta porra que meu cu começou a cuspir o leitinho. Ele enfiou o pau na minha boca pra eu limpar ele todinho. Chupei seu pau com gosto de porra e cu.

O pedreiro ficou de pé e começou a por a roupa. Eu estava deitada no colchão, me virei e frente, arregacei bem as pernas e perguntei:

- Meu macho vai deixar assim, vai? Minha boceta ta carente.

Ele tirou a roupa novamente e veio pra cima de mim, sua joba dura que nem pedra de novo. Começou a me beijar e a esfregar o pau na entrada da minha boceta molhada.

- Fica de quatro! – ele mandou

Obedeci na hora. Ele se inclinou em cima de mim e enfiou seu pau na minha xana. Ele me comia com seu eu fosse uma cadela, bombava esfolando minha xaninha toda.

- Vou gozar, cadela – ele avisou saindo da minha boceta.

Me ajoelhei e abri a boca. Ele bateu uma punheta rapidinha e de alguns centímetros de distância gozou na minha boca, na minha cara, nos meus peitos. Eu limpei seu pau. Peguei minha roupa e comecei a me vestir.

- Me deixa a calcinha. – ele pediu

Eu então vesti sá a minha mini saia e entramos no elevador para descer. Ele me prensou contra a parede do elevador e enfiou o dedo do meio na minha boceta. Ficou num vai e vem com aquele dedo até chegarmos lá embaixo. Eu esfregava me clitáris e gemia.

-Aii...ai...ui...ummm..ummm

Gozei na mão dele. Ele abriu a porta e eu fui embora, mas até a obra acabar sempre dava uma passada por lá para me sentir a piranha que realmente sou.













VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


minha mae me lambeu conto erotico contos eroticos espiando a senhorapassou a pamadinha e epurrou no cu da esposaContos Mulatinha do titiocontos eroticos de peãoconto erótico maltrato minha mãecontos eroticos arrombada pelo empregadoconto ladroes enrabaram meu marido eu gosteiContos.eroticos traindo marido na.sala ao ladofilmou o semen saindo da xoxotasou novinha a timo porra contosconto gay iniciado parente sozinho cuzinho leitecontos cris super dotadoConto erotico peitoconto erotico incesto sonifero filhacontos eróticos gays cavalgando no tiocontos de atiivo x passivo fodendoCorno ama namorada use chortinho de lycra marcando buceta contosConto porno vi mamae sendo sarrada no busaominha tia me conveceu a da minha buceta para meu tio contos eroticoscunhada casada e timida linda contosporno gey contos eroticoscontos fui comer o cu da minha esposa dormindo tava alagadocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaa caminho da caichoeira deu o cu pro amigo neticontos comi o cu do meu marido com o desodoranteEsposa de biquini com vendo futebol contocontos casada no trabalhovidio porno u homen gozano na buseta po sema dacasinhavídeos de sexo com mulher da b***** bem chorona e o cubo empinadinho bem durinhocontos de pura putaria entre pais e fvirei puta assumida eu confessomeus pais transando com minhas coisas do conto erótico pornôcontos erótico com enfermeiraconto bebi muita porra sem saberdei para um cavalo contos eroticocontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidocontos eroticos tia dando pro proprio subrinhoraparam minha buceta a força contos.pau na boca da namorada dpContos eróticos comendo uma lorinha dos seios grandes Luizahistória de contos eroticos novinha sentou no meu colo dentro do ônibus na viagemContos irma mais velhaconto erotico punheta entre manos heteroeu sou casada e amo zoofiliacontos erotico dono de sitio meti com a esposa dos empregadoprofessora recatada pagando boquete pro colega de servico contoscusudalesbicaNovinha Bebi porra do meu amigo contocontos eróticos me obedece putinhaConto porno marido repartindo a mulher com cachorro de rua zooContor eroticos de sexo chupada dapererecaesposa de biquini com os filhos contoNamorada puta conto eróticoporno produto gruda pinto na bucetaa minha mulher Ela foi arrombada pelo negão como chega eu sentir coisa diferente dentro delavideos dos cara que tem ho pau enorme arrebentando bucetas de branquinhastereza okinawa pornoconto tia velha safadaContos-mamae chupou meu paucontos fudendo sogra so com brincadeirasa doida contos eroticoscontos eroticos de vadia boqueteirasContos de mulheres, fudendo com seu avôcontos eróticos gay com monstroscontos eróticos estuprei a menininha q saia da escolacontos.eroticos.fui arrombada por um bem dotadocache:d8S3mF85a4oJ:tennis-zelenograd.ru/conto-categoria_4_11_incesto.html contoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandroshttp://porno contos eroticos de meninas virgenscontos eróticos de bebados e drogados gaysminha professora me deu carona e pegou mo meu cacetecontos de incesto minha sobrinha veio passar dois dias comigonoite com a cunhada casada contosaprendi dar o cu com meu genro contosmeu filho me comeu contosconto erotico meu pai mim comeu enganado