Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FAMILIA UNIDA - I

Click to Download this video!

Tenho um amigo, que aqui chamarei de Reinaldo, ele vem passando por uma crise financeira e pessoal muito grande, e tenho sido um grande apoio nesta sua situação, bem, sua única alegria, é sua filha Marcela, uma bela moça de 19 anos, 1,60 m, morena clara, cabelos castanhos, corpo bem definido, porém, mais para mignon do que para gostosona, e posso dizer uma graça de pessoa.



A relação dos dois sempre foi muito práxima, mas, nunca incestuosa, com as dificuldades financeiras, venho também às divergências com a esposa, Cida, morena clara, 1,55 m, cabelos curtos, interessante, porém com um gênio difícil de conviver, e que se incomodava muito com a relação pai e filha.



Com a formação religiosa e familiar muito rígida, ele sabia que o seu casamento havia acabado, porém, não achava certo a separação para não prejudicar a formação dos filhos, pois, além, da Marcela, tinha o Júnior, de 19 anos.



Junior, que sempre foi seu companheiro, estava muito diferente e sempre ficava ao lado da mãe, e eram normais suas implicâncias com o pai, o que deixava Reinaldo muito contrariado.



Há cerca de seis meses, estávamos tomando cerveja, e Reinaldo, confidenciou que estava muito incomodado com o sentimento que estava tendo por sua filha, pois, apesar de serem sempre muito práximos, ele agora começava a olhar para ela, não apenas com filha, mas, também, com desejo.



Argumentei que não era nada estranho, pois, ele, estava em uma fase de carência, e como, ela estava sempre práxima, e o apoiava nos momentos difíceis, seria natural que ele tivesse alguma atração por ela.



Nesta fase, a única forma da família se reunir sem brigas, era frequentar o clube Serrano, onde todos tinham sua forma de divertimento, e que se tornou uma fuga dos problemas.



O que escreverei agora me foi relatado por Reinaldo, ontem, quando o mesmo me chamou ao seu escritário, para desabafar, ou melhor, para vangloriar do ocorrido.



Dentro da rotina familiar, ontem, domingo, todos foram ao clube, onde cada um fazia o que gostava, Junior jogava futebol com os amigos, Marcela tomava sol à beira da piscina, Reinaldo jogava carteado com os amigos, e Cida ficava com as amigas na beira da piscina, jogando conversa fora.



Cida não costumava tomar cerveja, e quando o fazia, era apenas para acompanhar Reinaldo, isto, nos bons tempos de companheirismo, porém, neste domingo, ela tomou algumas a mais, o que a levou a uma leve embriaguez.



No retorno para casa, Cida perguntou a Reinaldo, se ele não a recriminaria por ela estar “altinha”, o mesmo, disse que cada um teria que fazer o que tinha vontade, e não seria ele que faria tal julgamento,



Diante de tal resposta, Cida pediu para que parassem em uma loja de conveniência para comprar cerveja, para tomarem em casa, pois, ela estava a fim de fazer algo diferente.



Junior, não estava satisfeito com o estado da mãe, e pediu ao Pai para deixá-lo na casa de um amigo, onde ficaria até mais tarde.



Chegando a casa, Cida colocou as cervejas no congelador, para que ficassem estupidamente geladas, e foi tomar banho, enquanto Reinaldo ligou a televisão para assistir o jogo do nosso querido e campeão São Paulo, Marcela, ficou ao computador, teclando com os amigos.



Marcela estava com um micro short jeans, daqueles que não sabemos como as mulheres conseguem vestir, e uma camiseta branca cavada que permitia visualizar a parte de cima do biquíni, com isto, o jogo não passava de pretexto, para que Reinaldo, até que inconscientemente, não tirasse os olhos das pernas, e da “buchechinha” da bundinha, e não apreciasse o bronzeado de sua filha, e logicamente não melasse a cabeça do pau.



Quinze minutos depois, Cida saiu do banho, apenas de toalha, passou pela cozinha, pegou uma cerveja, dois copos e foi para a sala, ao entrar, logo percebeu os olhares de Reinaldo para Marcela, que nada percebia, apás servir a cerveja, ela sentou ao lado de marido, algo que não fazia há muito tempo.



Ao terminar a cerveja, ela pediu a Reinaldo que buscasse outra, quando ele retornou da cozinha, Cida perguntou se ela podia tirar a toalha, pois, estava com vontade de ficar nua, ele respondeu que ela poderia fazer o que tinha vontade, e também, ele estava a fim de vê-la nua, pois, ela evitava mostrar o seu corpo para ele.



Marcela, porém, disse que não se sentiria a vontade, pois, não tinham o costume de ficarem nus, Cida, no entanto, desvencilhou-se da toalha, e mostrou um corpo muito bem torneado, bronzeado e com belas e belas marcas de biquíni, pois, ela gostava de biquínis pequenos e cavados, e como disse Reinaldo, uma buceta coberta por uma espessa mata.



Reinaldo, não conseguia esconder sua excitação, o pau duro e a cabeça melada, o deixava desconfortável, pois, estava louco de tesão pela sua mulher, porém, sem graça pela presença de sua filha.



Marcela, em nenhum momento dirigiu seu olhar para o corpo nu de sua mãe, porém, era nítido seu desconforto com a situação, ela trocava de posição várias vezes na cadeira e não parava de balançar os seus pés, numa demonstração clara de nervosismo, que a impedia até mesmo de deixar a sala.



Ao levantar para buscar outra cerveja, Cida parou perto de Marcela, passou a mão na sua nuca, que estava bastante suada, e perguntou por que ela também não tirava a roupa, assim, ela resolveria dois problemas, o calor que estava sentindo e agradaria seu pai, que com certeza morria de curiosidade de vê-la nua.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de cúcontos eróticos iniciado pela primaconto erotico paraense en salinas parafudeno com duas gostoda e cozamo na caraContos sogra medindo o tamanho do pauah e. mist traSado no chuveirocontos de cú por dinheirodemorou mais eu fodi minha irmacontos reais meu marido fez uma deliciosa DP com seu amigoconto erotic pirocudo na praia de nudismoContos eroticos dei pros mendingoscontos eróticos pegando a namorada bebada do amigo Contos eroticos de casada peidando e goatandocasadeconto heteroconto marido convido amigo para engravidar mulherconto chupei minha irmãzinha dormindocontos eróticospagando minha primeira dívidao ocu e bucetacontos em um assalto vorou surubacontos eróticos mete um milho na bucetamulher casada e evangelica dando o cu,contos sexvideos de cornos que chuupamescova contos eróticosContos dois na minha mulhercontos comendocuzao frouxo da mamae contos fotocontos eróticos meu filho meu amante contos adoro dar minha bundinhaSodomizada no incesto contosmeu irmao fudeu com mamae contos conto erótico de casada que chegou em casa completamente arrombada e o marido percebeuContos de coroa sendo chingada e adorandocontos eroticos brincado com meu irmao acabei perdendo o cabacinhopintelhos na transparencia das cuequinhasqueria saber mulher realista metendo muito morena peitudachorei no cacete conto homoContos eroticos gays. comendo o moleque na van escolarcontos eroticos sogro filho e noracontos eroticos gays meu filhinho pequenonão sei como ela aguenta toda no cu e na boca está pica gigantecontos erotico com foto de travesti trasado com menino de penis grande e levado gozada na bocacontos eróticos de bebados e drogados gaysconto gay iniciado parente sozinho cuzinho leitecontos notei que minha namoradaHistórias eróticas sobre estuprosconto erorico eu era cadela do meu macho ele me fudia segurando minha coleraenrabado na cadeia contosSou casada fodida contoTennis zelenograd contoContos eroticos de podolatria chupandopes de primas vendo televisaosconto erotico com meu sogro peladocontos vendo o meu cunhado a fode minha irma betinhacontos massagem na tiacontos eróticos espiandocontos eroticos fingi que estava dormindoContos de primas novinhas com desejo e muito tesão.meu sobrinho e eu no carro.ctoscontos gays ordenhando papaicontos sexo a papai vai doer não cabepriminha muito novinha batendo punheta rapida com chupadinha pro titioContos gay Massagemgostosas com mini calsinha saindo o beisinho da buseta de ladaconto gozada dormindocontos e Relatos reais de nora transando com sogro em Brasíliacontos eróticos enrabando a namorada do meu sobrinho que tava babadacomida e manteiga no cu e na bundafotos chapéu ao traveco até ele gozapeguei a vizinha de surpresa de calcinha e sutiã contosConto eroico comendo as primihascontos eroticos fui com meu sobrinhosecretaria de cama a e mesa contos eróticos gang bango coroa rico que tirou a virgindade do meu cu no motel que ele fez eu vira seu gay ele adora fuder meu cu no motel ele me ligou pra eu ir com ele pro motel eu fui com ele no seu carro pro motel eu e ele dentro do quarto eu chupei seu pau ele começou a fuder meu cu ele disse pra mim eu não vou goza dentro do seu cu eu vou gozá dentro da sua boca pra você engolir minha porra ele tirou seu pau do meu cu ele disse pra eu chupar seu pau eu comecei a chupar seu pau ele gozo dentro da minha boca eu engolir sua porra conto eróticoconto chupei minha irmãzinha dormindoConto erotico curiosaContos sogra medindo o tamanho do pauconto minha visinha mando eu descabaça sua filhaincesto acident motoe eróticosconto erotico mulherzinha gayuso saia pra ser encoxada no onibus