Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMENDO A PEQUENINA PELA CASA...

Click to Download this video!

O acontecido dessa vez não envolveu nenhuma das minhas priminhas putas, mas foi igualmente interessante. Na époda eu tinha já dezoito anos. Tenho um tio que é amasiado com uma mulher que se chama Carla, que tem dois filhos, um moleque mala de dez anos e uma linda garotinha de dezesseis anos. Camila é magra e pequenina, mas tem seios redondinhos e empinados, assim como um bumbum torneadinho. Seus cabelos são loiros e lisinhos, mas sua pele é um pouquinho amorenada.



Morávamos no mesmo bairro, e um belo dia encontrei a mocinha dentro do onibus que estava lotado. Acabei ficando atrás dela, para poder conversarmos. NAs sacodidelas do lotação, o corpinho esguio de Camila se encostava completamente no meu, e eu sentia sua bundinha relando em minha cintura por debaixo da calça jeans que usava. Conversamos sobre frivolidades e como tenho o costume de falar muita bobeira, chamamos a atenção de todos no onibus pelas nossas gargalhadas. Ela decia num ponto antes do meu, e me chamou para descer com ela, para não cortar o assunto. Desci e fomos caminhando até sua casa. Ela me chamou pra entrar e como não tinha nada pra fazer, aceitei. No modesto apartamento, apenas o irmão mais novo se divertia com um video game na sala. Camila então propos que fossemos para o quarto, para podermos conversar sossegados.



Entramos no quarto e ela encostou a porta.



"Estou louca pra tirar essa roupa" disse ela tirando a calça jeans. Fiquei paralisado, ao lado da porta, vendo a se despir da calça com um rápido movemento. Vi então a calcinha branca que usava, pequenininha, enterrada entre suas nádegas. Ela se virou e me encoarou.



"Algum problema?" o sorriso que ela tinha nos lábios era encantador.



Camila abriu a gaveta e tirou um pequeno vestido soutinho. Tirou a camiseta, mostrando-me um sutiã tambem branquinho, mas logo se vestiu. Meu penis formava um enorme volume em minha calça, que ela viu e sorriu. Ela se sentou na cama e me convidou a fazer o mesmo. Continuou a conversar frivolidades, mas eu já não conseguia pensar em outra coisa. Decorridos alguns minutos, ela me chamou pra ir à cozinha, preprar alguma coisa para comermos.



Lá, fiquei de pé, vendo-a preparar alguma coisa. Meu cacete continuava duro feito pedra. Do nada, me olhando com o memso sorriso tarado, disse:



"Estou com as mãos ocupadas e minha calcinha está me encomodando, poderia tirá-la para mim?"



Me apressei em satisfazer o pedido da pequena. Levantei seu vestido o suficiente para agarra a calcinha pelas laterais e guincha-la para baixo. No entanto, não abaixei o vestidinho. enterrei a mão em suas nadegas e senti meus dedos se molharem ao tocar sua bocetinha. Ela gemeu baixinho.



"Parou de incomodar?" perguntei sem parar de acaricia-la. Ela moveu a cabeça em negativa.



Enterrei um dos dedos em sua vagina e depois outro. Ela se contorcia, apoiando-se na mesa e arrebitando cada vez mais a bundinha. Da sala, podia ouvir os sons do video game e por vezes o irmãozinho chingando ou comemorando. Tirei o cacete pra fora e esfreguei no reguinho de Camila. Ela continuo a se contercer e soltou um mordido gemido quando enterrei de uma sá vez em sua bocetinha. Não sou bem dotado, apenas os suficiente para fazê-la gemer gostoso, embora tão baixo que eu mal ouvia. Segurei su cintura e estoquei feito um louco. O menino continua va sua jornada de jogos na sala enquanto sua irma se acabava no meu cacete.



"Vamos pro quarto..." disse ela sem muita força, deixando o vestido cair sobre o corpo e levando pela mão.



No quarto, tirei sua roupa com rapidez e fiz com que se ajoelhasse. Ela chupou meu cacete com voracidade, apalpando minhas bolas com a mão livre.



"Tive uma idéia" disse Camila me lançando outro daqueles olhares.



Ela saiu pelada pela porta do quarto, me levando até o corredor, onde continuo a me chupar. Com uma leve inclinada no corpo, eu podia ver seu irmão, e isso tornava as coisas mais excitantes ainda. Ela se levantou e voltei a bombar em sua bocetinha, desta vez carregando seu pequeno corpinho no colo e deixando-a escorregar sobre meu cacete. Andei por todos os cantos da casa onde o garoto não nos visse, carregando minha putinha pequenina em meus braços e sem sair de dentro de sua bocetinha.



No quarto de sua mae, deitei-a sobre a cama como uma galinha assada e a fiz gozar metendo com força em sua bocetinha. Continuei bombando até que fomos para o banheiro e lá ela me chupou mais uma vez, onde gozei em seu lindo rostinho. Ela batia meu cacete em sua face cheia de porra, espalhando ainda mais o esperma.



Voltei para o quarto ela tomava um banho. Logo depois a mãe dela chegou e eu achei melhor ir embora. Nos encontramos outras vezes e sempre que estamos sozinhos, ou com o irmão dela, damos um jeito de transar. Ela nunca confessou, mas algo me fez pensar que ela tinha uma tara com seu maninho...



Vai saber...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico gay viado desobediente tem que ser castigadocu atolado vestido voyeurmulheres da buceta cabeluda que dar e nao aguentou a rola grosa e pedia para parar videochupei os pezinhos da minha namorada contos eroticoComo chupar o pau do seu primo sem que ele conte para os paisContos eroticos de podolatria com fotos desejando chupar pes de primasCasada viajando contoshay gozando deitado con decl no cuzinhofilho tadoendo tira docu contos eroticosCanto erotico do travesti com menino10pornô irado a mulher que tem a minha branca e tem aquela bundona fome morte elacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casavideornpossnamorado embreagou a namorada para foder o cuzinho delaconto erotico minha mulher de calcinha e shortinho provocou o coroa taradodeu pro vizinho trans e ficou grávida contosconto herotico sequestrada amartada e humilhada pela minha amigaesposa na brincadeira em casa contocontoseroticosdegaysMeu namorado virou corno contos teenputa para pretos contoconto sexo gostoso rebola gato gayContos eróticos arregacei o cú da noiadapadrasto autoritario contos esroticos porno llminha iniciacao gay sendo a mulherzinha do negao contos pornotrepei com maninho contosSou casada fodida contocontos eroticos esposa mini saia e bota cano longotravesti sadomasoquista na regiaoContos d zoofilia d mulheres q sentiram dor e prazer engatada com dog grandãocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casamenina menor senta de perna aberta pAimeteamigas pegao mendigo na rua da banho e depois/punheta/elecontos gay cunhado dotado negro bebadoVovo rabuda e seus contos eroticosvideos bichobruto cavalo comendo égua contos eróticos no cu com cachorroconto erotico video game irmaos gayesposas evangélicas fudendo com entregadoresPeituda da sala conto erpyicoxvidei a novissa possuidachupando buceta soltando fumaçagangbang no bar contosdei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticovideo corno olhando sua esposa morder o traveseiro de tesao dando cu pro negso dotadocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaeu minha esposa demos carona o cara era um pintudocontos eróticos estrupada pelo professor de judoContos mulher coloca silicone no peito e marido vira cornoconto erotico gay fui no baile funk e dei o cu pro travestiQuero um homem que chupe minhas tetas quando chega do trabalho e pra dormiContos de sexo sogro acima de 70 anos e noracontos dei na piscinaCONTOSPORNO sapecahomens velho gay contosvideos porno sobrinha branquinha fugindo dos tios negoescontos de cú por medosó um pouquinho contos Contos de ninfetas dando o rabo no trabalhocontos de uma coroa safadaconto erodico ladroescontos eróticos minha mulher vai à igreja e no confessionárioconto travesti com menina virgemcontos eróticos f****** a enteada Abusadao pau do meu irmao era muito grande nao cabia na minha boca, contos eroticosconto erodico holhando a visinha e tocando punhetamenina.de.dez anos usano fiu dental contos.eroticosmeninas piranhas de calcinha fio dentalmeninas no colo contos eroticoscontos eroticos gays come meu pai bebado mais o meu amigoconto vi arrebenta cu meu maridoa diretora da escola me comeu no motel contos eroticos lesbicospornodoido provando da minha melhor amiga continuaçãoeu liberei minha esposacontos eroticos esposas na praiawww.meti na minha filha a forçapelado com uma travesti contos eróticos