Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MÃE INICIANDO FILHA

Click to this video!

Verinha é linda, baixinha, 1:55, 47 kilos, bem branquinha e com os cabelos e pelinhos muito pretos, peitos pequenos e bicudinhos e um bumbum redondinho. Essa é a minha filhota, linda inteligente e muito estudiosa apesar de ser deficiente visual, tem apenas 20% de visão, e por esse motivo é muito tímida e aos 19 anos ainda era virgem, era.

Um dia eu, Marcia, 40 anos, 1:60, cabelos tão pretos quanto os de Vera, mas muito mais peluda pois tenho alergia e me depilo muito pouco, enquanto verinha sá deixa um filetinho na bordinha da xana, e tenho seios bema maiores e jpa um pouco caidinhos, mas não muito, percebi que Vera andava distante, ouvindo muita musica baixo astral e se isolando no quarto.

Um dia fui verificar, talves falar com ela, quando entrando em seu quarto a peguei sem a parte de baixo da roupa, se masturbando e gemendo baixinho.

Somente a luz fraca do abajour estava acesa, portanto ela não conseguia me ver, sai da porta e da luz de fora e me coloquei mais práxima a ela apreciando aquele lindo quadro.

Ela se retorcia, apertava os bicoa dos peitos completamente duros, e enfiava os dedos buceta rosada adentro,lembrei de minha adolescência, me excitei, tirei minha roupa e segui o ritual de minha filha numa masturbação deliciosa. Até que um gemido mais forte me delatou, Vera se assustou -Quem está ai?

-Sou eu filhinha calma, é a mamãe.

Ela rapidamente puxou as cobertas se escondendo, quando me aproximei, segurei suas mãos e pedi desculpas com um beijo em seu rosto.

Nesse movimento, Vera raspou a mão em meu seio.

-Você tá sem roupa?

-Não meu amor, eu estou nua, é diferente.

-Qual a diferença? Perguntou minha adolescente

-VC está sem roupa prá tomar banho, quando vai fazer amor, praticar sexo, vc fica nua, entendeu?

-Então eu etou meio nua né mãe?

E ai, ei peguei em sua blusa, puxando por cima da cabeça, espondo todo seu lindo corpo.

-Agora vc está totalmente nua meu amor.

-Mas e agora?

-Deite-se, continue o que estava fazendo mas mais devagar, eu volto já.

Sai, do jeito que estava e entrei no quarto de meu filho Ivan, de 20 anos, ele estava no computador e levou um baita susto me vendo entrar quarto adentro completamente nua.

-Mãe o que aconteceu?

-Nada filhote, mas eu preciso da sua ajuda

-Prá fazer o que?

-Olha, eu já vi vc olhando a Vera tomar banho e se punhetar, é ou não é? E a mim também, depois que seu pai morreu vc ficou bem safadinho.

-Tá legal mãe, confesso, olhei e punhetei com as duas na cabeça.

-Então tá, agora vc vai ter a chance de gozar prá valer com nás duas.

E sem mais delongas, puxei Ivan pelo braço, pedindo que fizesse silêncio.

Antes de entrar no quarto de Vera, tirei a roupa de meu filho de 1:85, loiro, pelos ruivos feito o pai, e um pinto tão grande e fino como o de meu falecido marido, e já bem empinadinho. oOlhando aquele belo homem que eu havia fabricado, senti orgulho e um baita tesão proibido. Abracei aquele homenzarrão dei-lhe um beijo de lingua e senti seu pau batendo em minhas coxas.

-Entra quietinho e quando eu te der o sinal vc se aproxima.

Entramos, Ivan foi para aquele canto onde eu estava anteriormente e eu me aproximei de Verinha, já maluca de tanto se furnicar.

Me ajoelhei ao lado da cama, afastei os braços de Vera e comecei a lamber seus seios, ela se arrepiou, e levantou os braços por sobre a cabeça, expondo-se completamente, abriu bem as pernas.

Fui descendo lentamente pelo corpo de minha jovem filha, até chegar na vulva rosada, com aquele filetinho de pelos negros e arrepiados. Meti a lingua com fome e vontade naqueles lábiosinhos carnudos, Vera gemeu de prazer e eu fui abrindo seu sexo e expus seu clitáris, bastante grande e destacado.

Chupei aquele pausinho com vontade enquanto me masturbava com uma das mãos.

Dei o sinal para Ivan que se aproximou por traz de mim, empineu a bunda e mostrei onde Ivan tinha que entrar primeiro,e ele obedeceu, enfiando seu grande pau em minha buceta ensopada.

Ao sentir o pinto enorme de Ivan abrindo espaço dentro de meu sexo, um arrepio de prazer percorreu cada centimetro do meu corpo, me agarrei aos seios de Vera enquanto sugava sua lingua e passava os dedos por sua buceta virgem. Gozei como a muito tempo não fazia.

-Vera, o Ivan vai brincar com a gente.

-Oba, legal. Fi a única expressão da baixinha gostosa e meio ceguinha.

Com meus fluidos ainda envolvendo aquele membro jovem e forte, Ivan o colocou práximo á boca de Vera, que o abocanhou com uma habilidade que me surpriendeu, mas ela jurou depois que nunca tinha feito isso, eu fingi que acreditei.

Enquanto chupava o irmão eu chupava sua xana, até Ivan mudá-la de posição, trasendo suas pernas para fora da cama, e a penetrando com muito carinho, muito cuidado.

Ela deu um gritinho, um poquinnho de sangue sujou o cacete rosado de Ivan, mas o sexo continuou sem problemas, Verinha já não era mais virgem e ao contrário, começou a gostar de sexo já naquela noite.

Subi na cama, e coloquei minha buça junto á boca de Vera, que lambeu deliciosamente como uma boa e aplicada aluna, gozei novamente na boca de minha filha que delatouu seu primeiro orgasmo num gemido mais forte.

Ivan tirou mas ainda estava de pau duro.

-Mãe, fica de quatro aqui no chão.

Aquele moleque estava com más intenções com a prápria mãe, mas eu estava dorando, obedeci, me apoiei na cama chupando o gozo de Vera quando Ivan entrou em meu cu.

Enfiou com força, doeu um pouco, mas alguns segundos depois, o vai e vem me enrabando estava umna delicia.

Levantei as pernas de Vera, cuspi em seu rabinho também virgem e enfiei um dedo lá dentro, depoisque ela já havia se acostumado coma invasão, coloquei dois, e depois 3 dedos, enrabando dfinitivamente a jovem Verinha.

Ivan agarrou nos meus peitos, mordeuu meu pescoço e deu umas sequencia de estocadas definitivas, enchendo meu rabo de uma porra super quente e volumosa.

Exautos, caimos desfalecidos na cama nos beijando mutuamente e fazendo um pacto de silêncio e sexo eternos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto mingau. de porraContos namorada e o velhoContos eroticos corno panacaCONTOS ESPOSA CORNO ANDREAtudas conto erótico de karlacontos eroticos eu e mamãe putas do capatazMimha mae me obrigava dar a peluda para o picudocontos comendocontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidofingi dormi e ... me comeu contos eróticoscontos eróticos fiquei só de calção na frente da babáContos erocticos aaaai papaibuceta inchada da cunhada...contosFicaram satisfeio com meu Cuzinhoporno home pau motruoso no cu de odro homecontos eróticos arregaceicontos sexo gostoso numa estrada deserta e na motocontos eróticos de filho com sua mãeTennis zelenograd contocontos eróticos ônibus de viagem gaycontos eróticos de violênciacontos eroticos gretei quando minha bbuceta edtava sendo arregassadaxzoofilia animal casaro casadacontos eroticos de maridoscontos eroticos aluninhacontos transex fudendo com entregador de pizzafotus de zoofiliacontos eroticos de mulheres fodidas por taren em lugar erradorelatos eroticos de traicao consentidacontos u caras muito bemdotado arobou a buceta da mia mulhe na mia frete contosContos eroticos meninas x gorilasconto trepei filinha amiguinha 11aninhosgarotas virgens bundudas enrabadas no circo contos eroticosSou magrinha e gosto de rolas enormes contos eróticosconto zoofilia tezao estrupocontos eróticos enteada me provoca eu goza dentroconto eróticos pai pauzudo e filha baixinharabinho da putinha de nove aninhos com vontade de fude contos eroticossenta no colo do seu irmao contoso coroa. levantou. minha. saia. e. comeu. meu. cu conto. eroticoconto erotico sogra nao querfui enrabado pe lo o yravesti na baladaContos eroticos perdendo a virgindadecontos eróticos eu e minha mãe na praiafilho casetao de 30cmCorno leva a mulher ao cinebolsometi minha esposa no porre contoscontos porno chantagiando a cunhadaincesto primo bolinando prima pequena de cinco anosbosque conto heterovelha aqueles tempos do capô de fusca bem rapadinhaconto real meu vizinho me agarroucontos gay estrada calcinhapornô brasileiro fui trabalhar na casa da minha tia e comi minha prima de baby dollchantageei e comi a secretariacomo eu faço pra apreparar minha buceta pra primeira relaçao sexualas meninas brincaram com meu pau contoscontos eróticos disneylandiaconto erotico meu amigo hetero deixou eu chupar o pai deleRabuda negra sendo enrabada em pe conto eroticocontos de sexo com novinhas trepando com advogadoscontos minha filha e as coleguinhas tomando leite de minha picaprimeira vez com travesti contos eroticoscontos eroticos de mulheres coroas fodedeirascontos hentaicomi minha finhinhacontos eroticos silvana no casamentocontos mulher alta bunduda ggcontos eroticos chineladascontos eroticos de peãorabinho impinadinho em fio dental da irmameu tio um coroa safado contocontos iniciando a esposa na dpconto erotico vi a rolacontos eroticos jovem transando com a negra escrava parte 1Incesto de contos eroticos sou agora mulher do meu ex primo viuvoconto porno gozando por acidenteterceira idade de calcinha no cucontos eroticos tia feia