Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ESTUPRO ANAL DE LILIANE

Click to Download this video!

Liliane é uma jovem senhora. Casada e mãe de família, ela trabalha como secretária de uma Escola de Música, práximo à minha casa. Certa vez, viajamos lado a lado num circular. Comversamos um pouco sobre vários assuntos. Política, religião, música, etc... Ela mostrou-se ser bem simpática. A partir daquele dia, Eu fiquei louco para dar umas apertadas, bolinadas e encoxadas num delicioso rabo dela. Quem sabe, até enrabá-la de jeito?! Liliane tem um bundão muito carnudo. O Sonho de qualquer encoxador...

> Certa vez, eu voltava para casa, depois de um cansativo dia de aulas e provas. Peguei um circular que me levaria até o meu bairro. Apesar de não estar lotado ainda, não havia assentos desocupados naquele busão. Bem, `a medida que o tal busum circulava, mais e mais pessoas embarcavam nele. Não demorou muito para que o corredor do circular ficasse lotado... De repente, eu avistei Liliane em pé no corredor. Ela trajava uma calça de lycra bem apertada de cor preta . Sua bundaça parecia querer rasgar aquele tecido. Pouco a pouco, eu fui me chegando para trás dela . Notei que havia um moleque dando leves encoxadas nela. Pela cara de Liliane, ela não tava gostando daquela situação. Conseguí parar bem atrás dela, e ao lado do tal moleque tarado, que nem eu...Tratei de cumprimentar "minha amiga" para sentir qual seria sua reação. Ela fez a maior "festa". Ficamos conversando fiado, enquanto, de vez em quando, eu dava umas encostadas no rabo dela... Logo, reclamou do aperto do busão, das encoxadas dos tarados, etc. O moleque se tocou, e foi saindo de fininho de trás dela...

> Pra sorte total minha, bem à frente de Liliane havia uma senhora conhecida dela. Aos poucos, ela foi proseando com a tal senhora,se esquecendo de minha presença por trás dela. Fui encostando o meu pau duro com bastante cuidado no rabo dela. Liliane sentiu minha tora, roçando suas carnes traseiras. Tentou dar uma discreta fugidinha dos meus ataques, mas não reclamou de nada. Coloquei a mão esquerda sobre suas nádegas, passando a alisar com calma e leveza seu rabão. Eu sentia a marquinha de sua calcinha nos meus dedos. Apesar de se mostrar incomodada com a situação, Liliane parecia não fazer muita questão de me tirar do seu rabo . Continuava a conversar com a sua conhecida. Seu rabo chacoalhava bem no meu pau duro a cada balançada e freada do busão... Aquilo me deixava louco de tesão. Cheguei a por o dedo indicador bem no meio do regão quente dela. Afundei-o bem devagar, dando uma dedada bem gostosa nela...

Notei que o tempo lá fora começou a mudar. Caía um verdadeiro temporal com trovões e raios . Escutei da voz de Liliane que ela ainda teria que passar na Escola de Música para deixar um documento para sua Patroa . Segundo ela prápria, amahã pela manhã cedo, sua patroa iria precisar do tal documento... Lembrei-me na hora que a tal Escola ficava localizada num lugar esmo, meio desabitado... Comecei a ter idéias malígnas e pensamnetos mais desejosos sobre a bunda de Liliane. Enquanto sarrava nela,eu pensava - "E se eu a seguisse até a Escola? E se eu conseguisse enrabá-la por lá?"

> Poucos minutos depois, Liliane conseguiu sentar-se ao lado de sua conhecida. Acabou-se o meu sarro,mas eu fiquei por alí mesmo, esperando a hora dela descer.... E fomos adiante...

> Assim que Liliane, levantou-se, puxandoa cordinha do busão para descer, eu fui atrás dela. A chuva não parava lá fora... Descemos juntos. Liliane corria pela calçada no sentido da Escola de Música. Eu, por minha vez, a seguia com toda velocidade... Ao chagar na calçada da Escola, notei que não havia ninguém nas redondezas. O lugar tava deserto e escuro, quase por inteiro. Havia pouca iluminação, pois dois postes estavam sem luzes acesas... Sem que ela me percebesse, eu dei-lhe um forte empurrão para dentro da Escola. Liliane caiu esparramada e debruçada no chão frio. Caíram alguns objetos que estavam em sua mão. Pulei por cima dela, imobilizando seu corpo. Liliane começou a gritar por "socorro! socorro! socorro!" . Dei-lhe dois bofetões por tras da cabeça, ameaçando espancá-la, caso ela continuasse com aqueles gritos escandalosos . Chorando sem parar, Liliane não ficava calada. Dei-lhe um puxão nos cabelos, avisando que eu iria comer seu rabo... Daí, passados alguns segundos, ela, obedecendo ao que eu lhe ordenava, foi se entregando aos meus comandos. Fomos para uma sala de piano bem espaçosa . Aos prantos, ela tirou a calça e a calcinha, oferecendo-me o rabão carnudo. Fiquei sem entender nada, pois de um minuto para outro, Liliane virou uma vadia safada. Ela mesma ficou de quatro pés no chão daquela sala, tricando os dentes, enquanto dizia-me "Vem. Vem Seu Filho da Puta... Vc quer minha bunda? Então, vem. Mete tudo, seu merda!".

> Aproveitei o momento, cuspí bem na cabeçorra do meu caralho duro, e fui penetrando aquele rabo carnudo da secretária... A cada socada mais violenta que eu dava no regão de Liliane, ela gemia gostoso, pedindo para eu "não parar" . Fui socando minha pica naquele cuzão com toda força... Apesar da dor que eu sentia, eu não queria parar de meter naquele rabão.... Seguí, empurrando minha rola até o talo para gozar bem gostoso. Liliane voltava a gritar. Sá que agora era de gozo e prazer... "Eu tô gozando! Eu tô gozando...Eu tô gozandooooo" - assim ela repetia esta frase seguidamente... Que enrabada maravilhosa.

> Liliane começou a ter uma crise de choro, simulando um arrependimento ou remorso. Claro, eu não acreditava naquela farsa. Fingida e Mentirosa! Depois, Ela vestiu -se de forma rápida, e saiu correndo para fora da Escola. Ficou tão louca que nem lembrou-se fechar a porta da frente. Eu que passei o cadeado do portão... Eu hein... Que mulher mais louca.... Porém, ela foi deliciosa no sexo anal...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos safados sogra transa com genro filhacontos quase bicrossdresser marquinha de biquini contosFoderam gente contos tennsvideornposscontos eróticos esposa com sonobrincando na portinhada bucetapelanca contos eróticoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casa"contos eroticos" duas cunhadascontos de cú de viuva carente e crentecontos do vaqueiro esposa evangelica traindo o maridoAbrindo as pernas para o sobrinho contoTennis zelenogradsou hetero mas ja paguei um boquete e gostei muitocontos eroticos minha vizinha dos sonhosconto erotico minha prina rafaelacontos eroticos 19cmcontos bdsm escrava virtual virtualcontos gay cunhado dotado negro bebadoValeria contos de zoofilia pornorelato de gêmeos que acabou torando sua sograrelato erotico meu filho gosa nas calcinha minhasConto porno gay meu padrasto me ensinou a ser mulhercontos de incesto minha sobrinha veio passar dois dias comigoconto erotico virei amante do negao por chantagemContos casado chorando na rola do ricardaoComi meu amiguinho jogando contos eroticospraia pousada a buceta e o cuzinho virgem da tia fofinha contoscontos de orgia com maemulheres peitudas contos eroticoscontos empregada boqueteiracontos eróticos-leite condensadochantagem de filho contos eroticoscontos eróticos meu enteado deixou meu c* todo ardidoContos eróticos cearáperdendo o sele o selo do cuchantajiei minha irma peituda para tranzamontede mulher e homen fagendosexoconto erotico;eu e a professora de artescontos eroticos redecontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos de cornos bravosporn contos eroticos casada se prostituindo para ajudar em casapolicial peludo conto etoticocontos eroticos meu filho e o pai na cama dupla penetracaoContos eróticos de gay Comi o filho do meu patrãocontos eróticos a freira coroa do conventoconto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arromboucasas dos contos Eróticos Genros Mais lidoscontos comendo mae e filhagozoo na bucetakcontos traidoramulher querendo contos eroticospaucontos esquentando a relaçãocontos eroticos de esposa exibidaconto erotico fodendo a micheleconto erótico dominando casada bravacontos eroticos de meninas sua mae forçou a ser putinha bem novinha por granaacontos eroticos vi minha filha com uma calcinha fio dental atolada no cucontos eroticos enfermeirascontos aliviando as tetas de minha irmacontos eroticos virei puta de travecoConto gay com cantocontos eróticos de gay Fui Comido pelo meu colega de trabalhocontos eróticos tatuadopiça enorme burracha anal contocontos devassos meu marido geme para eu chupar seu cuzinhocontos de incesto minha sobrinha veio passar dois dias comigoConto erotico novinha.pediu pra passar bromseadorcontos eroticos tia marta sempre pensei na senhoraconto gay dei em cima do meu sogrocontos eroticos com coroa mulher d meu amigo