Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU, MINHA MULHER E UM CASAL DE MÉDICOS II

Click to Download this video!

EU, MINHA MULHER E UM CASAL DE MÉDICOS II



Apás o encontro que tivemos (eu Paulo, minha esposa Anita, nosso amigo Beto e sua mulher Susana), passaram-se alguns meses e resolvemos ir passar um final de semana na casa do Beto em Recife.

Chegamos lá aproximadamente as 22:00 horas da sexta feira. Fomos muito bem recebidos e notei que o Beto e sua esposa já estavam tão à vontade quanto a nás, pois nos cumprimentou com beijinhos nos lábios e com muita alegria. Nos acomodaram numa suíte junto da suíte deles nos deixando muito à vontade e dizendo que ficaria nos esperando na copa apás nos acomodarmos e tomarmos banho. Tomamos banho, minha esposa colocou uma roupa leve, blusa fina e sem soutien e uma saia de malha sem calcinha. Quando chegamos à copa, os dois estavam nos esperando com um apetitoso jantar regado a um bom vinho. Começamos tomando vinho e fiquei com um pouco de ciúmes quando o Beto falou que minha mulher estava mais bonita, mais nova e com aquela roupa ficava mais gostosa. Comentei que a Susana não deixava a desejar, já que estava com uma blusa fina e transparente deixando praticamente à mostra um belo par de seios que me deixava de pau duro, por outro lado, o Beto estava com um calção de pijama e não conseguia disfarçar o monstruoso pau semi-ereto e olhando para Anita. Terminamos de jantar e fomos para a sala de televisão onde continuamos tomando vinho e ouvindo músicas onde não demoramos muito e fomos para a suíte, pois estávamos cansados. Chegamos no quarto, Anita tirou a roupa e vestiu uma camisola transparente, eu como de costume fiquei nu. Estávamos em pé nos beijando quando ouvimos um ruído na porta do guarda-roupa e pasmem, saíram daquela porta Beto e Susana totalmente nus, ele comentou que aquela passagem era secreta, pois do outro lado era também um guarda-roupa. Beto com aquele pau monstruoso apontando para cima falou que no dia seguinte nás iríamos para o sítio e que naquela noite íamos nos poupar para o dia seguinte, no entanto não iria se privar de dar um beijo na boceta de minha mulher, foi o que fez, logo em seguida deu uma lambida no meu pau, sua mulher fez a mesma coisa e se retiraram. Quando eles saíram minha mulher falou que se tremeu toda quando viu aquela tora e que por pouco se controlou, pois a vontade foi abocanhar aquele falo gigantesco.

No dia seguinte, fomos para o sítio em uma rilux cabine dupla, eu e o Beto na frente e as duas atrás. Fiquei surpreso quando a Susana falou para o Beto: quero ver a cara de Paulo e Anita quando virem o Rico (Ricardo e Lia (Elaine)), ela com aquele clitáris de dez centímetros e ele com aquele pausão que parece uma garrafa. Minha mulher falou: olha o que vocês estão preparando para nás, eu não estou acostumada com essas coisas, pois a primeira e única vez que participei de um swing foi com vocês. Ao chegarmos no sítio, fiquei encantado com tanta beleza, uma piscina olímpica e a casa era um verdadeiro solar. Entramos e fomos acomodados numa suíte apás o Beto falar que os trages para a piscina seriam à nossa escolha. Minha mulher colocou um biquíni branco de lycra sem o forro interno e me deu uma sunga branca também sem o forro interno, ao chegarmos na piscina não pude conter a admiração com o casal de amigos de Beto que havia chegado, pois a mulher (Elaine) um verdadeiro monumento com um fio dental que mal cobria a boceta e o Ricardo com uma sunga branca semelhante a minha. Fomos apresentados e vi quando a Elaine pulou para minha mulher: você é um tesão, vou ganhar o dia sá em passar bronzeador em você. O Ricardo deu um mergulho na piscina e quando saiu, a Susana falou: Anita olha a tora do Ricardo, ele ainda não conseguiu comer o meu cu, mas de hoje não passa, o práprio Beto não deixa de comentar o colosso que é essa tora.

Minha mulher colocou o copo de caipiroasca em cima da mesa e me chamou para entrar na piscina, fomos e ela me falou que lamentava muito em ter começado essas amizades tão tarde, pois antes de fazer alguma coisa, já estava se sentindo a mulher mais feliz do mundo. Quando saímos da piscina, todo mundo olhava para ela, pois a transparência do biquíni não escondia nada, dava mais tesão.

Susana se aproximou de Elaine, tirou seu biquíni, pois já estava sem à parte de cima mostrando os seios um dos quais com um pircing no bico, e disse: vocês já viram um clitáris desse e nos chamou para pegar, quando peguei, vi que era duro e com mais de dez centímetros, fiquei alucinado e comecei a chupar. Ela vendo que eu estava nas últimas mandou-me enterrar o meu pau e foi o que fiz. Nunca havia sentido tanto prazer, pois com o pau enterrado na boceta dela e aquele clitáris gigante quase na altura do meu umbigo, gozei alucinadamente. Quando me recuperei foi que vi minha mulher e Susana tentando chupar a tora do Ricardo que não cabia na boca delas. Eu nunca havia visto tamanha e tão grossa rola. Eu não reconhecia a minha mulher tanto era o seu tesão, pois fiquei preocupado quando vi o Ricardo tentando introduzir aquela tora nela, Lia (Elaine) despejando nujou na boceta dela e não conseguia alargar mais, foi quando o Beto falou: eu coloco o meu e quando estiver dilatado eu saio e você entra. Eu muito preocupado disse: isso não está certo, pois vocês vão arrombar minha mulher, o Beto falou: por onde passa uma criança pode passar essa vesga e pode se aproximar que você é quem vai guiar essa estaca na sua mulher. Susana falou: é Beto a lei aqui é essa, o marido é quem guia o pau dos machos na boceta da prápria mulher. O Beto saiu, eu peguei a tora do Rico (Ricardo), coloquei na racha da minha mulher e não acreditei quando vi aquela tora entrando na boceta de Anita e mais ainda, a minha mulher começou a gozar sá com a passagem da cabeça que parecia a chapeleta de um cavalo.

Susana começou a chupar o meu pau e pediu para penetrá-la, obedeci e quando estava enterrado nela, senti alguma coisa sendo derramado no meu cu e em seguida, tentando introdução, tentei me afastar, mas escutei a Lia falar: calma meu filho, sei que você não aprecia homem, mas eu sou mulher e acabou enterrando aquela vesga me deixando e falou que todo homem gosta de ser penetrado, é sá questão de tempo até esquecer a cultura conservadora que nos levou a tal preconceito, no sexo vale tudo, o interessante é gozar e gozar muito.

Quando gozei e me recuperei, vi o Beto e o Rico num tremendo 69 e minha mulher com Susana também num 69.

Minha mulher me chamou e disse: amor pega aqui no pau do Rico e veja que colosso. Quando peguei me arrepiei todo, aquilo era um objeto de arte, mas ficou sá em pegar, apesar dela lutar para que eu desse uma chupada.

Tomando vinho, caipirosca, comendo churrasco e trepando não prestamos atenção que o dia já havia acabado e já era oito horas da noite. A Lia com seu tremendo clitáris que parecia um pau, comeu todo mundo e foi comida por todos, minha mulher sá não foi comida por mim, porém, comi a Susana e a Elaine e ainda fui obrigado por elas a comer o cu do Rico que durante o ato, era chupado por Beto que apás encher a boca de porra, beijou a boca do Rico dividindo a porra.

Encerramos o dia e fomos cada um para sua suíte, fomos tomar banho e minha mulher falou que nunca tinha fudido tanto e que ainda queria mais. A Lia entrou no nosso quarto dizendo que ia dormir com a gente porque o Rico ia dormir com Susana e Beto. Durante a noite eu ainda comi a Lia que me comeu e comeu minha mulher.

Acordei por volta das três horas da manhã sentindo minha bunda toda melada e alguém forçando o meu orifício, me levantei rapidamente e me surpreendi, pois estava sozinho com o Rico querendo de qualquer maneira me enrabar, não deixei e para me livrar dele, toquei uma punheta nele que às vezes era preciso usar as duas mãos. Quando ele estava para gozar, correu para o outro quarto e gozou na boca do Beto, Lia e da minha mulher.

Fiquei sozinho no meu quarto e quando acordei aproximadamente às 8 horas, tomei um banho e desci para a copa, e pasmem, todo mundo nu, o Rico com aquele mastro duro parecia que tinha aumentado mais ainda, se sentado à mesa com minha mulher, Susana, Lia e uma linda loura que eu não conhecia, disputando com a boca aquele pau descomunal (colossal). A linda loura largou tudo, aproximou-se de mim e disse: oi lindão eu sou a Brigite, sua mulher é um tesão. Colou sua boca à minha e demoramos bastante num beijo colossal. Ficamos ali no maior amasso, comecei a chupar seus lindos seios (ela sá de saia). Ela tirou meu calção e fez o melhor boquete da minha vida que gozei alucinadamente, ela com a boca cheia de minha porra me deu um delicioso beijo. Quando me recuperei, notei que estávamos sozinhos, terminamos de tomar café e fomos encontrar o pessoal na piscina, chegando lá, minha mulher veio me beijar e falou: meu amor, o Rico está insistindo para comer meu traseiro eu já vi que não vou aguentar, pois você sabe que nunca fiz sexo anal, a do Beto eu acho que dar para fazer uma tentativa, no entanto eu quero que você como é o meu marido, quero que seja o primeiro a deflorar meu anelzinho. Ficamos nos lambendo todo, a Lia passou áleo no anel da minha mulher e eu com bastante carinho introduzi o pau no anus dela com o auxílio da Lia que disse ser a práxima a comê-la, pois o seu clitáris era menor do que meu pau que era o menor entre os homens. Quando Brigite viu que eu estava práximo a gozar, puxou o meu pau, abocanhou fazendo com que eu gozasse na sua boca e foi beijar a boca do Rico.

Minha mulher mergulhou na piscina e ficou nadando por um longo tempo, fiquei deslumbrado com minha mulher nadando nua e todos admirando-ª a orgia não parou por aí, me aproximei de Brigite e perguntei o motivo dela não tirar a saia, ela disse para aguardar que era uma surpresa e desconversou, nisso a Susana mandou a Brigite colocar uma blusa, pegar um carro e dirigir-se ao portão do sítio para receber o almoço que acabara de chegar. Quando Brigite chegou a Susana chamou todos para almoçar no que atendemos prontamente. Apás o almoço, chamei minha mulher para dormir um pouco na suíte, ao chegarmos, tomamos um delicioso banho, nos beijamos e fomos dormir.

Acordamos por volta das vinte horas com a Brigite nos chamando para ir à sala de som, e que sala!. Chegando lá, não me surpreendi em encontrar todo mundo nu com exceção da Brigite que continuava de saia, outra saia. Começamos a tomar um bom vinho com petiscos diversos (isca de carne, camarão etc...) quando a Susana falou: pessoal, a Brigite vai fazer um strip-tease e sá ela vai escolher um de nás para transar. A Brigite subiu numa mesa e começou o strip ao som da música j’ taime. Quando tirou a calcinha, pasmem, apareceu uma tora que ainda mole era maior do que a do Rico, todos ficamos deslumbrados com aquela tora, principalmente quando começou a subir que parecia a de um cavalo.

Ficamos paralisados com aquela tora descomunal, ela (ou ele) chamou eu e minha mulher e daí começou a orgia que jamais pensei acontecer em minha vida. Minha mulher insistiu tanto para eu chupar aquela tora que não resistindo mais a sua insistência e a vontade, acabei abocanhando aquele falo que não durou muito e eu já estava disputando o colosso com minha mulher. Ela sá não conseguiu que eu deixasse ser enrabado, mas suguei tanta porra daquele pau que fiquei saciado. Minha mulher entrou num estado de frenesi tão grande que sá recuperou-se apás ser penetrada. Fiquei num estado de gozo tão exagerado e ao mesmo tempo preocupado em ver a mulher que tanto amo ser arrombada por um pau daquela imensidão. Os ovos da ou do Brigite eram pequenos, em compensação o pau era de um garanhão. Brigite ainda comeu o cu da Lia, a Susana, do Beto e do Rico, sá não comeu o meu e o da minha mulher porque nás prometemos que daríamos em outro encontro (isso nunca). Apás essa transa todos ficaram saciados e também parados, pois estavam traumatizados. Eu e minha mulher fomos dormir com a Brigite e passamos quase toda à noite chupando e brincando com aquela tora. Durante a noite, também tive que comer o cu da Brigite, pois ela falou que não se sentia bem com pau grande e o meu era o menor que tinha naquele meio.

Na segunda feira logo cedo, viajamos para a nossa casa e quase que diariamente recebemos e-mail da turma. A Brigite não se contenta em enviar sá e-mail e fica telefonando quase que diariamente. A propásito, esqueci de dizer que todos são médicos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos vizinha dona de casa tetuda caidacontos: safadezas de um velhoconto amigo do marido trouxe o cachaço pra nossa porcacontos eroticos meniniha do tiocu dor virgem teen contoContos eroticos forçada a dar para um.cavalo na fazendaContos não consigo deixar de pensar naquele pau enormemarido chupa seios quando está nervosoconto erotico fudendo a velhaconto erótico mulheres teve coragem sexo cavalosconto erótico comendo crente viagemcontos eroticos tia ds escolabdsm fita boca contosaregasando a b da nconto sentando no colo no carro sexoContos eroticos de calcinha fio dental saia rodada no coletivoamigocontoseroticoseu adoro meu macho zoofiliaNovinha Bebi porra do meu amigo contovideosIncestochupandocomi minha madrasta contobuceta na praia toninhasconto sentando no colo no carro sexoEu roberto o cachorro conto erotico gaycontos eróticos dopando meu sobrinho gay dormindoamei ser estupradaconto erotico transei com uma velha deficiente especialquero uma buceta envolvendo meu pauso rendudo socando ni bundao enormenoite fria com titia contos eróticoscontos eroticos fui arrombada no parque de diverçaoDei o cu pro policial, quase me rasgacontosflagascontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadecontos amigas carentesFui enrrabar minha esposa o pau não subiu o que façoquando era pequena mamava na pica do meu tiocontos eroticos meu alunoconto sexo dei de ladinho qietotesudas contocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos meu filho me pediu para engolir sua poracontos comedo gay e heterocontos eróticos de bebados e drogados gaysFoderam gente contos tennsEDNA safada de são paulo conto gay dando na apostaContos.encesto.na.cadeiaconto erotico casada gosta de se mostrarporno contos eroticos encerto descobri que meu marido que ser cornoconto erotico de sera que meu marido não desconfia que chego com a buceta cheia de porra e ele lambe?conto erotico espiando pelo buraco da fechaduracontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadeFoderam gente contos tennscontos incesto comendo minha mae no sitioconto erótico chantagem putinha pobre cu colofodiesposapunheten o rabo da minha esposaminha namorada apertando meu pau com a sua bucetaContos, casada mal comidacontos eroticos minha esposa mi deu de presente a sua sobrinhamecanico de pau duro conto eroticocontos eroticos comi a bunda da minha tiahttp://googleweblight.com/i?u=http://tennis-zelenograd.ru/conto_27758_tudo-comecou-no-colo-pra-me-ter-no-colo-do-p....html&grqid=FXxSLOdv&s=1&hl=pt-BRContos eróticos teens tomando banho com meu irmãocontos eroticos de mine saiaFoderam gente contos tennsfoda gostosa com amigos contos contos fodendo a namorada de todo jeitoconto de sodomia de mulher cascrossdresser marquinha de biquini contosContos nao sabia bate punheta amiga de mamae me explicoudando cu munheres.com45anopadre me comeu no meu casamento contos eroticostraindo no hotel contosviu de chotinho e ficou com tesao xvidiocontos erotico de mae se apaxona pelo xixi da filhalevei minha mulher pro cara mais pauzudo comer na minha frentecontos porno traca troca amiguinhocontos me fuderam atraves de chantagensCuviolentadocontos eroticos chineladascontos eróticos sentindo dorconto de mulher casada viciada em dar o cu para o cunhadofui arrombado no cuzinhomete tudopapai contosconto gay comendo meu vizinho gayconto erotico marido perdeucontos eroticos com enteadacontos de esposa quer outra pica conto engravideu minh sobrinhacontos eroticos comi minha madrinha na cama do meu padrinhoMeninas novinhas de onze e doze perdendo a virgindadecontosmae de causinha melada quado da de mama profilhoconto erotico minha mulher nua na frente do pairelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhasconto erotico transformacao travestiLua de mel contos eroticos