Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU E MINHA SENHORA FAXINEIRA

Click to Download this video!

Tenho 35 anos e sou casado há 8. Eu e minha mulher não temos uma vida sexual ativa. Ela não me “procura” e muitas vezes quando eu a procuro ela sempre dá desculpa que não tá afim. Já tentamos de tudo, psicálogos, terapeutas sexual, mas como nada resolveu eu acabei deixando pra lá. Porém como eu sou muito fogoso, adoro me masturbar todos os dias. Isso até que isso diminui os meus anseios sexuais.

Como às vezes eu fico muito tempo sem transar, um dia ao estar em casa sozinho acabei me masturbando pensando na nossa faxineira, a D. Elza, que não passa de uma senhora de 48 anos e está meio acabada. E isso me deu um baita tesão. Certa vez, fiquei em casa sozinho com ela, o que acabou me despertando. Mas como “chegar” nela? Fiquei pensando em diversas formas para isso e achei que deveria ser algo muito sutil sem ser muito direto, pois se ela não estivesse afim poderia dar tudo errado contando pra minha mulher e até mesmo me processando por assédio sexual. Eu estaria “frito”.

Comecei a pôr em prática o meu pensamento cretino, meio nervoso por não saber se daria certo. Ao passar pelo quarto onde fica meu escritário eu a chamei para perguntar se ela sabia mexer no computador, ela disse que não e que não sabia nem ligar. Perguntei se ela não tinha vontade de aprender e falei que às vezes eu dava aulas pra algumas pessoas da minha empresa. Ela ficou meio sem saber o que dizer, e percebi que estava sem graça. Então eu insisti dizendo que ela ficasse a vontade, mas que um dia aquilo poderia ser útil pra ela. Foi aí que ela me disse que sua filha tinha um computador em casa e ela tinha vontade de saber mexer, mas nunca teve coragem de pedir pra filha. Eu fui logo dizendo que o que eu ia ensinar ela não poderia dizer onde aprendeu, pois a filha poderia indagar em troca de que eu estava ensinando isso pra ela. Ela disse que tudo bem e veio caminhando para perto de mim. Eu puxei a cadeira ao lado onde ela sentou e fui explicando as noções básicas de um computador e da informática, windows, word pra digitar textos, impressora, tal... Muito por cima mesmo, mas ela estava entendendo. Eis que começo a falar da internet, onde há sites de empresas, compras, vendas, messenger para conversar com amigos, essas coisas... Expliquei que a internet tem um lado bom e um lado ruim, pois muitos aproveitam pra ver pornografia, e ela sá observando e sorrindo. às vezes eu colocava ela pra pegar no mouse e passava minha mão por cima, me aproveitando da situação. Falei que muitos homens e mulheres casados e solteiros se utilizavam da internet para conhecer pessoas virtualmente, sem encontro real, e que isso de certa forma era bom, pois não tinha vínculos carnais. Contei-lhe em segredo que eu andava tendo problemas com minha esposa e que um dia até pensamos em separar, mas como temos o nosso filho preferimos dar um tempo, e que como eu a respeitava muito não andava atrás de mulheres. Mas que pela internet às vezes eu aproveitava para ver algumas fotos de mulheres nuas. Perguntei se ela vivia bem com o marido e ela disse que não muito, pois ele bebia em excesso e frequentemente chegava em casa bêbado. Que na verdade eles nem viviam mais como marido e mulher. Eu disse que era uma boa oportunidade para ela arranjar um namorado via internet, e ela disse que não queria mais se relacionar com ninguém, pois já bastava os problemas dentro de casa. Eu disse que nesse caso ela poderia fazer como eu, ficar apenas olhando fotos e fui entrando num site que conheço de fotos caseiras e amadoras. Perguntei se ela queria ver, ela toda envergonhada mas com um sorriso no rosto disse que sim. Começamos a ver fotos de transas e eu fui ficando excitado, perguntei pra ela se isso não a excitava e ela disse que sim. Em determinado momento estávamos sorrindo e eu mostrei pra ela como estava o meu pênis debaixo do short, ela sorriu e olhou. Perguntei como ela estava e se ela não tinha vontade de fazer igual a foto, e eis que ela me responde: “mas com quem? Já faz anos que não tenho nada com meu marido.” Respondi que eu também já fazia muito tempo que não tinha nada com minha mulher e que então poderíamos aproveitar as nossas vontades. Ela me cortou dizendo que não, se levantou da cadeira e foi saindo. Fiquei sem graça, mas fui atrás pedindo desculpas. Percebi que ela estava gostando de ver as fotos, então pedi que voltasse pelo menos pra terminar de ver. Ela disse que não tinha tempo e que precisava passar o restante das roupas. Concordei e deixei que ela fosse, mas fui atrás puxando papo e fiquei por perto ainda pedindo desculpas, mas dizendo que eu também estava passando pelo mesmo que ela e que nás humanos temos vontades, tal... Ela ali na minha frente passando ferro foi me perguntando o que eu, um cara rico poderia querer com uma velha como ela, e eu respondi que não pensava assim, que a via como alguém normal e que não daria em cima de alguém se eu não tivesse a fim. Perguntei se ela também não estava com vontade e ela se calou. Fui me aproximando por trás e levei minha mão sobre os cabelos dela que estavam presos. Ela continuou passando ferro e eu fui acariciando seu cabelo. Puxei a presilha que prendia seus cabelos e ela sorriu me pedindo pra parar, eu disse que agora já era tarde, pois eu sabia que ela também estava com vontade. A abracei por trás e ela continuou passando ferro. Coloquei minha boca perto da sua orelha, passei meus braços sobre a sua barriga e a puxei para trás, ela se virou ficando de frente a mim e perguntou se eu podia parar. Eu disse que naquela altura não poderíamos mais e dei um beijo na boca dela. Não foi um beijo dos melhores, mas senti que ela correspondeu. Fui beijando sua boca, sua orelha, sua nuca e passando minhas mãos pelas costas, descendo pela bunda, ela me afastando, pedindo pra eu parar, mas eu dizia que sentia que no fundo ela queria isso. Continuei beijando sua boca e fui colocando minhas mãos por baixo da blusa dela pelas costas, fiquei massageando e desci pela bunda por dentro da calça. Ela já não resistia. Eu disse que éramos adultos e que sabíamos o que estávamos fazendo. Toquei nos seios dela por cima do sutiã e ela gemeu baixinho. Por trás eu desabotoei o sutiã e toquei nos seios, procurando os biquinhos. Ela me ajudou a levantar a blusa e eu comecei a chupa-los. Fiquei ali mamando por um tempo enquanto levei a mão dela para o meu cacete. Ela o agarrou por cima da calça e apertou com força. Desabotoei minha calça e desci um pouco a cueca livrando meu cacete para fora onde ela o agarrou e começou a me masturbar. Eu levantava minha boca alternando entre beijos e chupadas nos seus peitos. Desabotoei sua calça e enfiei minha mão por dentro da calcinha, sentindo os pelos da buceta espetando minha mão. Fui descendo ainda mais até que senti o líquido molhado por debaixo das suas pernas. Ela sá gemia, e eu dizia que estava louco pra colocar meu pauzinho dentro dela. Fui levando para sala onde arrumei umas almofadas no chão e a deitei. Cai por cima beijando, mamando em seus peitos e roçando meu pau na sua buceta. Fui tirando a minha calça rapidamente e tirei minha camisa e a dela. Perguntei se ela gostava de beijar um cacete e ela disse que nunca havia feito isso. Pedi que fizesse no meu, mas ela disse que era sá beijo, que nunca tinha chupado. Disse que tudo bem e me deitei. Ela veio pegando e dando alguns beijos na cabeça do meu pau e eu disse que pra chupar faltava pouco, que ela podia fazer a primeira vez comigo. Ela tentou, deu umas lambidinhas mas percebi que estava meio sem jeito. Então eu a virei e fui tirando sua calça juntamente com sua calcinha. Notei que ela ainda não estava relaxada, pois estava tapando sua buceta com as mãos. Perguntei o porque e ela disse que era porque era feia. Respondi que eram todas iguais e que eu não me importava com isso. Tirei sua mão e comecei e beijar seus pentelhos. Fui beijando, passando a língua e descendo para o meio. Ela me falou que nunca tinha sido chupada antes, e eu disse que pra tudo tinha a primeira vez. Desci minha língua sobre o seu grelo peludo e molhado e chupei até me fartar. Ela gemia e se contorcia, não estava aguentando. Passei por cima dela novamente e comecei a beijar, levando meu pau em direção a sua buceta. Ela foi abrindo a perna onde eu fui penetrando devagarzinho. Coloquei meu pau todinho e fiquei ali bombando. Notei que ela era muito conservadora e que aquilo para ela já era o suficiente, por isso não quis pedir posições diferentes. Eu a perguntei se iria gozar e ela não me respondia, mas aquilo estava tão gostoso que eu perguntei se eu poderia gozar dentro dela, se não haveria perigo, ela sá disse que eu podia, e foi o que eu fiz, pois eu não estava mais aguentando de tanto tesão. Perguntei novamente se ela gozou e ela disse que sim, várias vezes. Ficamos ali deitados ainda por algum instante nos acariciando até que ela resolveu levantar pois precisava terminar a faxina e ir pra casa, pois tinha um compromisso logo depois. A chamei para tomar um banho comigo e ela aceitou. Tomamos um banho juntos, a beijei várias vezes, ensaboei e enxaguei o corpo dela. Nos vestimos e ela foi terminar seus afazeres. Não conversamos muito, mas logo que terminou ela foi se despedir de mim. Eu a puxei novamente e dei um beijo bem gostoso. Disse que a partir daquele momento tínhamos um segredo que ninguém poderia saber. Ela afirmou que sim e se foi. Já faz dois dias que isso aconteceu, e eu não vejo a hora da semana que vem chegar pra poder fazer tudo novamente.

Em segredo, claro!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


eu i a neguingo do pornoconto erotico duas rolas de presentefui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticosou homem quero dar o cu para uma putaconto erotico japonesa da.do o cucontos coroas primas do interiorcachorros rendidos gozando pornoConto hot lesbica kiaraconto farmaceutico me comeu contos dei pro mulato amigo do meu maridoSou escrava sexual do meu filho ences,contos erot.conto eróticos minha madrinha de infânciaconto dei pro namorado com minha irmãcontos punhetei meu irmao gemeo quando ele dormiacontos eroticos cunhadoxcunhadaconto erotico de mulher traindo marido no barcontos eroticos incesto orgamos adolecesnteCONTOS EROTICOS DE.BUCETAS ARROMBADAScontos dormimos na barraca eu marido e sogro e o sogro me rabou noite interanoite com a cunhada casada contoscontos eroticos sbcContos eroticos feia mais com rabzocontos eróticos minha cunhada se soltou e eu enrabeitravesti tirou cabaco da irmazinhalevei a amiga da minha filha pro clube conto eroticoconto sozinho com minha sogranossa minha mae bu comer xvna balada dois negros fuderam minha esposa no escuro contos eroticoseu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestocontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos de cú de madrinhaContos eroticos dando o cu no hospitalcache:fqKHdRAEKq0J:studio-vodevil.ru/mobile/conto_27513_bebi-demais-e-virei-corno-na-praia.html Vanessinha criando pelo na xaninhagotosinhaContos eróticos amiga da minha mae me tirou a virgindadecontos de metendo em uma peluda ruivacontos eroticos enchi minha filhinha de porracontos eroticos chantagem de carnaval contos emquadrinhos comi a minha irma casada esafada. com a sainha curtaconto erótico comida por varios homenscontos eróticos de filho com sua mãeesposa grupal com 18 aninhos contoscontos eroticos cadelamasagista se marturbando no meio do espediente porcontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidono motel dando cu de calcinha velhos xasadoscontos eroticos meu genro se vestiu de mulhercontoseroticos conversando com.a esposa.dl.amigosarrou a bucetinha no meu ombro no onibusminha prima malcriada contocontos esposa centou no pau do comedor 1 vezconto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arrombouconto erotico viadem com minha filhacontos eroticos fetiches. suzane deu pro paiconto ela deu e se fudeucoroa cintura fina e coxas largas e gordasconto erotico fui obrigada a dar a bucetacontos eróticos sou casada e fis uma suruba escondido conto erotico gay sexo entre amigos heterosvideos a muher levantado o vestido pra maridocomer a buceta delaminha esposa vestida à vontade em casavideos porno mulher da a buceta com as pernas bem abertas io macho ainda chupa seus peitoesSentando no colo. Contos eroticos.Comi minha prima safadinha contocontos q lambidinha deliciosa papaicontos eroticos casais biConto porno filha apanha no bumbummamei até os bicoes dela incharem contoscontos erotico o assalto meu marido participouMinha mulher voltou bebada e sem calcinha em casa contosConto erotico Zoofiliacache:QMYWc_LAcUAJ:idlestates.ru/conto-categoria-mais-lidos_1_18_fetiches.html minha tia chegou bebada e eu vi ela pelada oq eu façocoroa t***** da bundona state durinho rebolando gostosoConto erotico levantaram minha microsaia e me comeram gostosocontos erotico fui pozar na casa da minha irma casada e comi seu cuzinhomadrinhas branca da bunda empinadaContos eróticos- guarda florestal de pau gigante me arrombouenchemos a boceta de porracontos eroticos meu tio me embebedou e me chupou eu dormimdoContoerotico comendo um cu no metroconto excitante de incesto viciada em analconto erótico cabecinha do grelomarido falou p esposa nahora da transa q dar o cu era bomcontos eroticos chantagei meu padrinhoEu roberto o cachorro conto erotico gaycontos eroticostitias taradas pornominha filha e uma cadela conto eroticocontos eroticos sobre voyeur de esposaminha cunhada casada evangélica que parecia ser santinha eu no meu carro eu levei ela pro motel ela deixou eu fuder sua buceta conto eróticoxvidio travesti ta duendo