Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA NAMORADA TRAINDO...

Click to Download this video!

Depois que a Lu descobriu que eu permitia que ela trepasse com quem ela quisesse, a vida sexual nossa ficou mais intensa. Volta e meia ela trazia um dos amiguinhos do hospital para o meu ap. A rotina era ela ficar nua, se esfregando no amigo, chupava o pau do rapaz na minha frente até ele gozar e encher a boquinha dela. Depois ela descansava um pouco, abraçada comigo dizendo quanto me amava e quanto precisava de mim. Invariávelmente era ou Jorge, ou Beto ou Nilson. Mas o Jorge era o que mais frequentava o meu ap.

Depois, percebendo que o amigo já estava refeito e pronto para mais, ela levantava e levava o rapaz para o nosso quarto onde eles ficavam trepando por mais de horas.

Eu ficava na sala vendo tv ou me ocupava com afazeres diversos. Não era raro fazer um rango para alimentar os amantes exaustos. Ao de despedir do amante, a Lu me pegava e sempre me fazia lamber a xoxota, melada de porra, para no fim pedir para ser comida. Ai me satisfazia naquele corpo escultural enquanto ela me contava com todos os detalhes, a trepada dela com o amante. Durante essas trepadas ela me chamava de corno, corninho e me perguntava se eu gostava de deixar outros machos comerem a namoradinha gostosa. Ela me dizia que estava adorando a vidinha que tinha comigo, tendo a liberdade de ser feliz na pica de outros homens. Quanto mais ela falava, mais eu ficava excitado. Ela me dizia quanto ela se sentia poderosa se exibindo nua na varanda do apartemento, sabendo que vizinhos dos outros prédios a observava. Ela disse que adorava fuder comigo, lembrando das fodas que ela dava com os outros homens, gozava sá de lembrar das picas esporrando a boceta dela. Me confidenciou que tinha feito questão de dizer para o porteiro que estava trazendo amantes para a minha casa. Assim o porteiro espalharia a minha fama de corno para todo o bairro.

Eu por sua vez adorava, adorava saber que muitos tinham conhecimento que era eu que bancava a potranca, a gostosa putinha. Mesmo ela dando para outros.

Uma noite ela me pede para irmos a um restaurante fino na cidade, pois queria se exibir para uma platéia diferente. Topei.

Ela vestia uma blusa decotada até o umbigo e sem soutien e uma saia que ia até a metade das coxas torneadas. Aos pequenos movimentos do torso dava para ver os mamilos dos seios dela. Bem maquiada e cabelo arrumadíssmo, e salto alto, ela estava estonteante. Chegamos no restaurante e fomos conduzidos para uma mesa reservada. O maitre quase pulo para dentro do decote da minha namorada.

Pedimos comida e um bom vinho. Durante o jantar ela novamente dizia-me quanto era importante para ela a liberdade sexual que eu lhe dava. Ela me agradeceu por ser compreensivo e corno ! Corno manso. Ela pegou a minha mão e a guiou para debaixo da mesa e falou: - Olha como estou excitada, molhadinha ! De fato, sem calcinha, constatei que a bucetinha dela estava encharcada. Eu ri e disse que não havia percebido que ela estava sem calcinha.

O garçon se aproximou e trocou os nossos pratos e voltamos a conversar amenidades.

Eu falava mas volta e meia percebia que ela não estava atenta. Percebi que o olhar dela volta e meia se fixava na mesa atrás de mim. Sim, ela estava flertando com o rapaz que estava sentado na mesa atrás da gente, com uma namorada ou esposa meio insossa.

O rapaz parecia ter uns 30 anos, bem apessoado, e parecia que também estava mais interessado na minha namaorada do que na pessoa que lhe acompanhava.

A Lu sorriu para mim e perguntou: - Amor, você vai ficar chateado se eu der para o carinha atrás de você? –Ele Olha para mim como se estivesse louco para me comer. Nisso ela se vira um pouco e o decote abre bem mais que devia, deixando quase a metade do seio dela de fora. Um gesto rápido, perceptível sá para quem estava atento.

A acompanhante dele se levanta e vai ao toilette. O rapaz aproveita e vem até a nossa mesa. Sem tomar conhecimento de mim, ou ao menos se apresentar, ele vai direto para a Lu e entrega um bilhete e diz; -Gata, tome aqui meu telefone, quando der 1 da manhã, me ligue e esteje na frente do restaurante. –Tu é muito gostosa, e tenho certeza de que nos dois vamos nos divertir muito. A Lu respondeu; -Pode ficar tranquilo gatinho, vou adorar sair com você. –Amor, posso sair com ele né? A Lu explicou que eu era o marido dela e seria legal eu autorizar. O cara nem olhou para mim, e pediu novamente para a Lu ligar. Ele então voltou para a mesa dele, terminou o jantar e foi embora com a acompanhante dele. Eu tava roxo de vergonha, todos no restaurante tinham visto a cena.

A Lu estava radiante e me disse; - Viu amor, arrumei um macho para me comer logo mais, não é o maximo? –Achei ele um gato.

Ficamos no restaurante até 1 da manhã, quando a Lu ligou para ele. Em 5 minutos estava de frete ao local. A Lu me deu um beijo de despedida e disse que logo estaria em casa. Fui sozinho para casa e esperei. Esperei excitado, humilhado e ansioso, pela volta da minha namorada. Fiquei imaginando ela de quatro, se abrindo toda para o rapaz. Fiquei imaginando ela chupando o pau do cara e implorando para que ela a penetrasse.

Meu pau latejava com as imagens na minha cabeça. Imagens da minha namorada fudendo com um estranho, um estranho que tinha cantado ela na minha frente e ela aceitando.

As 4 da manhã a Lu voltou, feliz e cansada. Me abraçou e contou que tinha sido maravilhoso o encontro. Contou em detalhes da foda deles. Enquanto ela contava, ela se livrava das roupas. Quando foi para a cozinha, nua, percebi que a bunda dela estava marcada, muito marcada das tapas que o carinha deve ter dado nela. Ao voltar da cozinha com um copo de água na mão, percebi várias marcas de chupões nos seios e no pescoço dela. Perguntei pelas marcas e ela me disse que o Marcos (esse e o nome do cara) tinha sido meio violento com ela, e que ela apanhou muito, mas que tinha sido átimo. –Vamos para a varanda? Te conto mais.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto herotico eu meuamigo sandado minha irmContos de zofilia cachorros e mulheres gozando gostoso conto erótico cachorro inundada mulher com porra ? contos porno eu e meu marido fomos violentadosme comeu dormindo conto pai eróticosoxo com umanoivinhavirei a meninina safada do padrasto roludo contosdei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticohomens hetero bebado se engana e passa.a noite com travesti roludocontos novinha dando pra doisvelhinho roludo comeu minha namorada contos iniciantescontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaConto erotico, tenho.50 anos e transei com minha vizinha casada de 60 anosconto sentei no pau do meu tio com dez anosTravesti fode duas coroas safadas na idade de 55 anosporno contos eroticos fui enrabada pelo meu irmaocontos de big rolacontos eróticos meu marido e meu ex-maridoque enganaram e comeram meu cu sem pena contosconto etotico eu meu filho e minha esposaporno enganada no cineporno contowww.contos comendo a tia de sainha curtacontos eroticos venha ca sua puta safada,eu vou arrombar seu cu de cadelacontos porno estuprarão meu marido na minha frentecontos eróticos incesto férias com mamãecontos enteadafudendo com a benga do vovô contosminha tia casada matutinha contoscontos do caralhoporn contos eroticos casada na coleiraMeu namorado virou corno contos teencontos-vem foder sua putinharelato esposa safada na fazendacontos de coroa com novinhocontos. eroticos enteado novinho pau de jumento.voyeur de esposa conto eroticoamolecendo dentro da xanaconto erotico meu tio no caminho da escolacontos eróticos amigas prostitutascontos eroticosirmazinhacontoseroticos irmoes e irmã no assaltosou eteto mbte contoscontos eróticos com homens de pinto muito muito grande fora do normalcontos eroticos menina com banana no cucontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos erotico gay negro dando pra brancoConto eu e esposa banho amigo bebadovidio de mulheres sendo emcochada ela fica de calcinha toda molladacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandroscontos eroticos de vadiavídeos de porno mulher gazando espirrando no caralho grande tremorcontos eróticos eposa e amigoConto erotico Seu Madruga gay.contos de corno minha mulher me trocou por outrovai dar rolê tudo gordona aí tudo mulher gorda só de biquíni bem gordona da bundona bem gorda da bundonaconto erotico viadinho vestiu calcinha e shortinhocontos eróticos inversão bêbadoConto Erotico Sou Morena A Gostosona Da Favela E Dei Minha Xana Pra Um Branco Do Pau Grandecontos eroticos minha filha e sua amiginha travesty de 12 aninhoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casadei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticoconto erotico madrinha pediuconto erotico comendo a egua no sitio de noitecontos de surubas inesperadas com esposa e travestisela me contou que estava toda assada de fuder a noite todaconto erotico amigo pauzudo do marido comeu eu e minha filhaSou casada mas bebi porro de outra cara contoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaconto erotico namorada perdendo virgindade com meu amigo cinemaandava só de cueca no carro. conto gay teenContos eróticos- fazendo amor selvagenmae desfilando de calcinha fio dentalcontos erotico gozei como uma puta velhasou evangelica e trai bem gostoso conto pornoquentes carentes cariocasas gostosas passando bronzeador no seu corpinho nadaconto eróticos gosei na minha patroa podolatria com a mulher do meu amigo conto eroticocontos sexo família bios contos de sexo com imagens da vizinha e do vizinho pelados no computadorpeladas com cu e a bunda melada de manteigachorei no cacete conto homoComto lesbico fragante fazendacontos eroticos com vovocriolo comeu minha mulher contoscontos erótico de velhas que adora ser chingadasirmaozinho gostoso conto gaycontos eroticos exibindo minha esposa no banhoCasadoscontos-flagrei.comendo minha irmazinhano escuro.com/videorelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhasminha esposa e os caminhoneiroso contosContos eroticos esposas e garotos caronaconto erotico de shortinho provocando molestada por pivetew