Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CHUPANDO PIRU E DANDO O CU NA RUA

Click to this video!

Olá, meu nome é Lauro, sou um homem casado com mulher mas que adora ser passivo para um macho ativo. Sou branco, tenho 42 anos, 1,90m, 89kg, corpo normal, co castanhos, um pouco calvo, com pelos nas pernas, bunda e tárax. O fato que vou narrar aconteceu nesse último carnaval (2009), na madrugada de terça pra quarta-feira. Minha família tinha ido viajar para SP e eu fiquei aqui no RJ, sozinho. Durante todos os dias anteriores do carnaval eu tentei encontrar um parceiro em salas de bate-papo da internet mas não tive sucesso. Ou a pessoa era legal mas não tinha local, ou não era legal e tinha local. Como sou casado não posso me arriscar a sair com pessoas que possam colocar em risco a minha condição. Já estava quase desistindo, por volta das 03 horas da madruga, quando entrou no MSN uma pessoa com quem eu já tinha conversado no passado e que tinha me agradado. O único problema que eu tinha visto nessa pessoa é o fato dela morar no mesmo bairro que eu. Sim, isso era um problema para mim já que sou tímido e não conseguia me imaginar passando de vez em quando na rua pelo cara que me comeu. Mas nesse dia eu estava cheio de tesão e estava disposto a deixar de lado a minha timidez em troca de um bom momento de prazer. Então, assim que ele me chamou pra conversa eu fui logo aceitando, todo animado. Sérgio (esse era o nome dele) não perdeu tempo e, com apenas 1 minuto de conversa, lançou a isca:

- Aí, aqui na rua está totalmente deserto. Ideal pra um lance. Tá a fim? - perguntou ele.

- O que? Na rua? - respondi, nervoso de tesão.

- Sim, tá limpeza. Não passa ninguém faz um tempão.

A rua que ele se referia era uma rua que eu conhecia. Ficava a uns 5 minutos da minha casa e era tinha muitas árvores, galpões de fábricas e residências. De fato a rua já era escura por natureza, por conta das árvores, e naquela hora, a noite, deveria estar ideal pra um lance.

Ainda sim demorei um pouco pra aceitar, devido ao medo de um imprevisto.

- E aí, vamos? - perguntou ele depois que eu fiquei um tempo sem responder.

- Mas é perigoso. Alguém pode ver! - respondi.

- Que nada. Tá limpeza. Tem umas árvores aqui legais. A gente vai pra atrás delas e ninguém vê a gente!

- Não sei, Sérgio, eu fico com receio de ir num lance assim! - falei, mas, no íntimo, estava torcendo para ele insistir mais.

E não deu outra:

- Ah, vamos. Se você vier e não gostar a gente cancela. Mas te garanto que é seguro! - disse ele, pra minha alegria.

- Não sei! - respondi, fazendo cu-doce.

- Se você quiser pode ser sá um boquete. Vem, que eu estou com o pau aqui em ponto-de-bala. Tô doido pra gozar! - insistiu ele.

A conversa ainda durou alguns instante até que eu resolvi ceder ao tesão.

- Tá, vou tomar um banho, me vestir e já estou indo! - falei.

- Jáia. Vou te esperar na esquina! - disse Sérgio, cheio de tesão na voz.

Alguns minutos depois e eu estava saindo de casa, em plena madrugada, pra me encontrar com um homem que eu sá conhecia através de conversas na internet. Quando me aproximei da rua onde Sérgio morava pude vê-lo em pé na esquina me esperando. Fui até ele e nos cumprimentamos. Era a primeira vez que nos víamos, apesar de morarmos no mesmo bairro. Depois dos cumprimentos Sérgio me disse que tínhamos que ir até quase o outro lado da rua, onde ele morava. Fomos andando e logo chegamos ao local, que ficava cerca de 100 metros da Av. Brasil, uma via muito importante aqui do RJ, onde geralmente há uma grande fluxo de veículos mas que agora estava quase deserta também.

Fomos logo pra detrás da árvore que ele havia mencionado na nossa conversa. Era uma amendoeira cheia de galhos e folhas e ficava na calçada, em frente ao pequeno prédio de 3 andares onde Sérgio morava.

- Fica agachado aqui, encostado na árvore! - pediu ele.

Fiz o que ele pediu: agachei-me com as costas grudadas na árvore, enquanto ele se posicionava na em pé minha frente. Eu estava num misto de medo e tesão, olhando para os lados pra ver se vinha alguém. Então Sérgio, já na minha frente, deu uma olhadinha também para os lados e, vendo que tudo estava calmo, abaixou a bermuda até os joelhos, liberando seu objeto de prazer. Na posição que estávamos o pau dele, já duro e bem babado, ficou a poucos centímetros de minha cara. Sérgio então levou-o até a minha boca, com sua mão direita, enquanto me puxava pela cabeça com a mão esquerda. Assim que abocanhei sua rola, Sérgio segurou minha cabeça com as duas mãos e começou a meter na minha boca. Eu me limitei apenas a ficar parado, envolvendo e pressionando seu pau com os meus lábios, enquanto ele enfiava e tirava o pau da minha boca. Como o piru dele era normal (ele não era dotadão) eu não tive dificuldade pra pagar o boquete sem engasgar.

- Aaah, que boca gostosa você tem. Aaaaah! - ficava dizendo ele em meio ao vai-e-vem de sua pica na minha boca.

- Mmmmm! - era o único som que eu conseguia fazer.

Sérgio sabia controlar o momento do gozo e eu já estava com o queixo doendo quando ele tirou o pau da minha boca e me pediu:

- Aí, deixa eu comer o seu cuzinho, deixa?

Ele nem esperou a minha resposta e foi logo me puxando, me colocado em pé, me virando de frente pra árvore e abaixando minha calça até os joelhos. Como ele era mais baixo que eu tive que dobrar bem os joelhos pra ficar na altura do seu pau. Fiquei, então, com as mãos segurando na árvore, o corpo quase na horizontal, a bunda arrebitada e os joelhos dobrados, esperando Sérgio colocar a camisinha. Ele fez isso rapidamente e logo eu senti a cabeça salivada do seu pau na entrada do meu cu, forçando a passagem. Com duas forçadas e a cabeça entrou, com mais uma forçada e a pica deslizou toda pra dentro de mim. Sérgio então me segurou forte pela cintura e mandou vara pra dentro de mim. As estocadas era rápidas, fortes e profundas. Mais uma vez eu fiquei passivo, me limitando apenas a vigiar a rua enquanto ele socava dentro de mim. Ficamos assim um bom tempo até que ele se inclinou para frente, até perto do meu ouvido direito, e me pediu:

- Posso gozar na sua boca? Estou cheio de vontade.

Esse pedido não estava nos planos mas, como eu estava cheio de tesão, resolvi deixar. Sérgio então tirou o pau da minha bunda, tirou a camisinha, me fez agachar novamente encostado na árvore, segurou minha cabeça de forma a mantê-la presa contra a árvore, se posicionou beeem práximo da minha cara e enfiou o piru na minha boca. Daí pra frente ele passou a meter na minha boca até o momento do gozo. Os primeiro jatos foram com o pau dentro da minha boca mas, depois de algumas jorradas, ele tirou o pau da minha boca e terminou o serviço punhetando a rola e esporrando o resto do leite na minha língua. Até ele gozar tudo eu fiquei ali agachado, passivo, com a boca aberta, recebendo a sua esporra na minha língua. Depois que ele acabou eu engoli sua porra e terminei o boquete limpando seu pau com a minha boca. Terminado o tesão nos vestimos e, satisfeitos, nos despedimos, indo cada um para sua casa. E a rua continuava vazia.

Se você é do RJ, somente ativo, e quer se corresponder comigo, é sá me escrever ou contactar no MSN: [email protected]

Tenho fotos no UOLK em: http:laurochupapau.uolk.com.br

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de travestis comendo os patroesainda novinha chutavam meus peitinhoscontos eroticos-melhores amigoscontos eroticos eu e mamãe fodidas na fazenda comemdo a lorinha virgemfamilia naturista contocontos de incestos e surubas ferias entre irmas fazendadsconto erotico meu padrato bem dortadorContos zoofila comi mia professoracontos eroticos em ferias em casa de tia gostosa na piscina e marido nao vercontos meu marido ajudou amigo dele me comercontos eroticos sou casada dando para dois garotos parte 2contos gay travesti apostaconto chantagem com a patroapeguei meu amigo f****** as tetas da minha esposa na cozinha contos eróticoscanto erotico trai meu noivodeixei minha filhinha brincar com meu pau coltos padrinho cuida da afilhada contos eróticoscontos gays teen dando o rabocontos com fotos flagrei meu marido com a viúva do vizinhoconto corno cruelvídeos pornô muller que esta usando vestido de veludo analcontos eróticos tio tarado me botou no colovideo porno gay o promo etero bota o primo gay na surubacontos eróticos de upskirt em escoteiraconto erotico princesa aronbada na favelacontos eroticos incesto tomei porra do meu cunhadocontos porno de casadas no cinemaContos eroticos fagrei mnha esposa fodendo com dois carasContos eroticos curtos com detalhes por detalhes falas e falas eu era uma menina virge de 12aninhos e um tarado me comecontos casada cago no pau do negraocontos eróticos tia no puteirocontos eróticos esposa de 60anos com farra na camaConto de puta estuprada pelos mendigosfraguei meu garotinho de seis anos mamando o pau do vizinho contos eróticos gaycontos sem pudor com a menininhasogracarentepornoou porn contos mãe traindo com um negropornô mobili com coroa e vamos até gozarcon erot vendo meus amigos estoura esposinhacontos eroticos filho da minha vizinha amante maravilhosochupando a esposa gozada de biquininhoandreia baixinha tranzando e tamiriscontos fudendo vizinha novinhacontos porno sou puta dos meus cachorros    machos arrombador de gay afeminadoconto erotico gay jericontos eroticos casadas baile formaturavideos porno pai afunda as tanga da filha virgemcomtos de viados dando o cu pra pica bem grossaegrandeHistória narrada de sexo- Trepando com a nifeta safada gostosa huummmnunca tinha visto um pau tão grandevideos de porno de professoras se chupando lentalmenteContos eróticos de rabudas casadascontos de coroa com novinhoconto meu marido choro quando o negao me estrupoEscravo de minhas cruéis donas (conto )novinha que queira trocar msg e gozar muitosarrou a bucetinha no meu ombro no onibuspeitinho solto embaixo da blusamehlores contos eroticos orgamos com paiconto vendo cunhada casada peladinhaconto minha mae chupando meu pau com meu pai ao ladoaluninha dando cuzinho virgem para o professor pirocudo contos eroticosnovinha de shortinho curto mostrando os pelinhos das nádegascontos dona florinda chaves pau durome seguraram e um jegue me arregaçou contos eróticoscarla dando a buceta ora o seu filho de 18porno baixar caralhogrossos conto erótico dei pro Negrão pauggcontos eróticos comendo o c****** da freirinha taradaquero assistir pornô negra da bundona na Muralhawww.rabudasnapraia comeu subi no ônibus foi encoxada' no ônibuscontos eroticos gays viagem de ferias para fazenda com dotadoContos eroticos coroa tarada chama dois travesti pra tomar banho d piscina em casaCasada narra conto dando o cucontos eroticos de iniciação gay: mete devagarcomi meu primo novinho contoscontos eroticos sexo com minha empregada de vestido curtinhoContos eroticos sem calcinha estuprada pelo sadomasoquistavideos porno pai afunda as tanga da filha virgemContos bdsm sequestradacontos fui comer o cu da minha esposa dormindo tava alagadocasada que gosta de apanhar traindo porno contocontos eroticos a menina nen peito tinha ainda