Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TATI, MUSA LOIRA

Click to Download this video!

Olá a todos, meu nome é Richard, tenho 32 anos, sou Paulista, mas moro no RJ desde que fui transferido pelo meu trabalho há uns 5 anos. Sou moreno claro, tenho 1,75m, 75kg e sou bem dotado. Sempre me considerei hetero, pois adoro mulheres e seus corpos maravilhosos, com formas perfeitas.

Todavia, o que vou contar aconteceu logo que cheguei no RJ. Eu estava aqui aqui somente há uns 20 dias e começava a me enturmar com o pessoal do trabalho. Naquela sexta-feira o pessoal do trabalho resolveu ir a um barzinho na Lapa para tomar umas cervejas e eu fui ansioso para conhecer aquele lugar de que tanto falavam e que fervia na noite do RJ.

O pessoal resolveu ficar ali pela Mém de Sá, práximo a rua do Lavradio. Chegamos lá por volta das 18:30h e quando eram umas 21:30h alguns dos meus colegas de trabalho começaram a ir embora. Fiquei ainda com uma das mulheres do trabalho. Para falar a verdade, eu queria mesmo dar uns tratos nela, que se chamava Roberta e que me cativou desde que comecei a trabalhar na filial do RJ.

Porém, apás umas investidas, Roberta me disse que tinha namorado e que apesar de me achar muito atraente, ela era fiel ao namorado, de quem ela gostava muito. Tentei me manter por cima, sem me deixar abater, e comecei a conversar sobre outros assuntos. Depois de mais umas cervejas, Roberta chamou a minha atenção para uma loira que estava sentada sozinha na mesa ao lado.

Prestei atenção na mulher, que devia ter uns 19 anos mais ou menos. Ela tinha um rosto muito bonito, olhos verdes, cabelos compridos, tinha um belo par de seios e parecia bem bronzeada de sol. Roberta disse que ela não parava de olhar para a nossa mesa.

Ela me deu força para que chegasse na menina, e que ela ficaria encarregada de pedir a conta. Sendo assim, me levantei e me aproximei daquela gata que agora me encarava sorrindo. Cumprimentei-a e perguntei pelo seu nome, ela respondeu apenas "Tati". Me apresentei e logo estávamos engrenando num belo papo. Sá tive a minha atenção interrompida quando Roberta passou rapidamente na mesa para despedir-se e eu disse que acertaria a minha parte na segunda-feira e ela disse "sem problemas".

Nisso, Tati me perguntou se a minha amiga havia ficado chateada, mas eu falei que não e a nossa conversa continuou bem animada. Ela me contou que não era da capital do RJ, mas que estava morando lá há uns três anos, desde que foi expulsa de casa pelos pais, pois descobriram que ela estava saindo com o filho do dono da fazenda onde trabalhavam.

Ao saber disso, imaginei que os pais de Tati deveriam ser muito rudes, afinal, que mal havia a uma jovem namorar um rapaz? Era algo extremamente normal. A única coisa que eu achava estranha era que a voz de Tati era um pouco rouca, mas ainda assim era extremamente sexy e me deixava ligadão.

Ela me contou que conhecia pouquíssimas pessoas na cidade e que sá não virou indigente porque o filho do dono da Fazenda havia lhe dado algum dinheiro e um amigo de infância, que estava morando no RJ arrumou um trabalho para ela.

Reparei que Tati também não estava tomando cerveja, ela estava apenas no Refrigerante e sá havia tomado uma doce de caipivodka. Ela perguntou um pouco sobre mim, e eu disse que era novo na cidade, que havia chegado de SP há menos de um mês. Contei que não conhecia quase ninguém na cidade, exceto por uma tia, mas que quase não tinha contato com ela.

Eu estava realmente cativado por Tati, que tinha um sorriso lindo e uma risada muito gostosa. Me aproximei um pouco dela, olhei em seus olhos e lhe beijei. Tati passou suas mãos em volta do meu pescoço e me retribuiu com um beijo quente, molhado e muito delicioso.

Perguntei a Tati se ela conhecia algum lugar mais sossegado para ficarmos ela disse "a minha casa". Fiquei surpreso, mas muito doido com a sua resposta. Paguei a conta do bar e fomos embora. Perguntei onde ela morava e ela disse que morava ali perto, num apartamento na Glária, que ela dividia com uma amiga, mas que esta estava viajando e sá retornaria no domingo de tarde. Nessa hora eu pude perceber que Tati estava usando uma saia preta, que ficava um pouco acima do joelho e que combinava perfeitamente com o top rosa, que além do belo decote, deixava a sua barriguinha toda de fora. Pegamos um taxi e partimos para a casa daquela musa loira.

Quando entramos em seu apartamento, Tati foi logo me agarrando, me beijando, e apertando minha bunda e dizendo: "nossa gato, que bundinha durinha você tem". Ao mesmo tempo em que estava muito excitado, com o pau feito uma rocha, fiquei um pouco surpreso com suas palavras. Nem imaginava o que ainda estava por vir.

Tati perguntou se eu queria beber alguma coisa e disse que aceitaria uma cerveja. Ela me deixou sentado no sofá e foi até a cozinha e voltou com uma latinha. Ela mesma abriu a latinha e deu um gole, depois me beijou, riu mais uma vez e deu mais um gole na cerveja e me passou a cerveja de sua boca com um beijo molhado. Adorei aquilo.

Ela me deu uma abraço mais forte, ficando por cima de mim no sofá, nos beijamos apaixonadamente e ficamos roçando nossos corpos. Estava adorando aquilo, pois estava acariciando os peitos deliciosos de Tati por cima do top, mas mas logo passei para dentro do top e ela ficou enlouquecida. Tirou o top e pude ver dois belos peitos, durinhos, redondinhos, pareciam do tamanho de laranjas, com marquinha de biquini... Que perdição... Comecei a mamar seus peitos, como se fosse um recém nascido... Apás mamar lascivamente nos peitos de Tati, deixei que ela me beijasse novamente e depois veio com a língua em meu ouvido... Além disso, ela sussurrou em meu ouvido “como você chupa gostoso gato, eu tenho uma surpresinha para você”... Eu perguntei o que era e ela, mas ela limitou-se a sorrir e tirou a minha camisa, botão por botão... Desafivelou o meu cinto e tirou a minha calça, me deixando apenas de cueca... Os olhos de Tati ficaram em brasa, ela agarrou o meu pau, que estava duro e imenso (22cm), por cima da cueca e me arrastou para seu quarto e me empurrou para sua cama... Tati tirou a minha cueca e abocanhou o meu pau, começou a chupar, lamber, beijar e punhetar o meu pau... A língua dela percorria desde a glande até a base do meu pau... Eu estava literalmente arrepiado de tesão, transpirando e suspirando com aquele monumento de mulher chupando o meu pau, como nunca haviam feito antes...

Passados alguns minutos naquele boquete fenomenal, Tati começou chupar o meu saco, dava lambidas e chupava minhas bolas, o que era extremamente gostoso... E de repente me assustei, pois a lingua de Tati havia descido um pouco e encostou em meu cuzinho... Estava surpreso e assustado, mas completamente paralisado... Então, vendo que eu não me mexia, Tati fez um pouco de força e enfiou um dedinho em meu cuzinho... Ao mesmo tempo que estava surpreso com aquilo, não reagi, apenas gemi... O que foi a chave para Tati ficar fazendo movimentos, com seu dedo entrando e saindo do meu cuzinho e logo ela voltava a abocanhar o meu pau... Eu estava quase gozando, mas ela parou e ficou de pé em minha frente... Tirou aquela saia e ficou apenas com uma calcinha vermelha, que parecia esconder um volume maior do que o recomendado na frente... Ela sorriu e eu fiquei com os olhos esbugalhados, completamente desnorteado, não estava conseguindo entender o que se passava... Então, Tati baixou a calcinha e eu pude ver que o volume era um pênis que estava escondido, como se estivesse preso em sua bunda... Mas logo ela libertou aquela cobra, que parecia uma jibáia, de tão grossa e comprida... Seu pau se ergueu em poucos segundos e ela se abaixou e falou em meu ouvido: “Gostou da minha surpresinha, gatinho?”... Tati ficou de pé na minha frente e me puxou para ficar sentado na cama, de cara com seu pauzão, que parecia ser ainda maior e mais grosso que o meu... Eu não falei nada, parecia hipnotizado... Segurei aquele pau lindo, imenso, grosso, com uma cabeçona rosada e completamente depilado... Pois é, além de ser um traveco lindo e bem dotado, Tati ainda era inteiramente depilada...

Não pensei em mais nada, apenas abocanhei aquele pau, chupei mesmo, com muita vontade, mas sá conseguia abocanhar um terço daquela ferramenta.. Então, Tati me segurou pela cabeça e começou a fazer movimentos para frente e para trás... Ela estava realmente fudendo a minha boca, eu estava engasgando e a safada gemendo... Percebendo que eu estava em dificuldades, Tati diminuiu o ritimo e passou a enfiar menos o seu pau, o que facilitou a minha tarefa. Então, segurei melhor o seu pau com uma mão e seu saco com a outra e continuei o meu primeiro boquete...

Cansada de ficar de pé, Tati me empurrou e deitou na cama, me beijou novamente por alguns segundo e logo se virou... Fizemos um 69 de lado na cama, quanto mais eu chupava aquele pau delicioso, Tati aumentava o ritmo daquele boquete, o mais delicioso que já havia recebido em minha vida... Eu estava para gozar e anunciei o que estava para ocorrer e Tati falou que não ia perder nenhuma gota do meu leite... Eu comecei a gozar, como nunca havia gozado e ao mesmo tempo continuava chupando o pau de Tati... E a safada, com a boca cheia do meu leite, começou a se contorcer e seu pau a latejar na minha boca... Logo, ela começou a esguichar em minha boca... Era tanto leite que eu me engasguei, fiquei com meus lábios todo melado de gozo... O gosto era muito esquisito, meio acre, mas ao mesmo tempo não fiquei com nojo... Nisso Tati se virou e começou a me beijar... Nossas bocas cheias das respectivas porras... E ela perguntou o que eu achava de tudo aquilo? E eu respondi que era tudo muito excitante, muito gostoso, que eu nunca havia imaginado que um dia eu sairia com um travesti e que ainda estaria fascinado pelo mesmo... Ela sorriu de maneira sexy, me olhando nos olhos e falou “Rico, você é uma delícia... Nunca gozei tão gostoso na minha vida”... Ficamos abraçados nos beijando... Ela me convidou para tomar um banho e lá fomos os dois para o chuveiro... Tati ensaboou todo o meu corpo, me beijou muito... Pediu que eu fizesse o mesmo com ela... Ensaboei todo aquele corpo perfeito, com marquinhas de biquini, que bundinha linda a Tati tinha... Ao mesmo tempo que ia ensaboando a bundinha de Tati, as vezes o meu dedo indicador ameaçava entrar naquele cuzinho mimoso... Tati sorria para mim, e foi me dizendo: “calma gatinho, antes precisamos usar o jatinho para deixar o rabinho pronto para brincarmos”... Ela fez algo que eu nunca tinha visto... Pediu que eu enfiasse um dedo, depois dois dedos em seu cuzinho e quando o mesmo estava meio acostumado, ela enfiou a ponta do jatinho e apertou o gatilho... Fez uma limpeza na minha frente e pediu que eu ensaboasse mais a sua bunda e o seu buraquinho... Obedeci prontamente e fiquei surpreso com o resultado... Beijei Tati loucamente e ela disse que queria fazer o mesmo em mim... Fiquei calado, sério, sem saber o que dizer, mas ela emendou: “Gatinho, você não vai escapar, quero muito comer o seu cuzinho”...

Em poucos momentos, estávamos os dois na cama... Naquele amasso gostoso... Pau roçando com pau... E eu aproveitei para dar mais uma mamada naqueles peitos maravilhosos... Como Tati era gostosa, como era linda... Aí ela pediu que eu fosse indo mais para baixo... Eu obedeci... E logo estava lá, com aquele cacete imenso na minha boca, agora eu já estava mais familiarizado e chupava com mais desenvoltura... Lambia e beijava aquela glande... Enfiava o quanto podia na minha boca e chupava como um picolé dos mais saborosos... E Tati me puxou mais uma vez, fiquei deitado ao seu lado e ela se ajoelhou na minha frente... Me virou de costas para ela, e depois e começou a beijar a minha bundinha... E logo sua língua começou a encostar e a fuçar no meu cuzinho... Que começou a piscar... Tati parecia que queria penetrar o meu cu com a língua... A sensação era boa demais... Apás alguns minutos com ela chupando o meu cu, Tati pediu que eu abrisse a gaveta que estava ao meu lado e pegasse uma das camisinhas que tinham ali, bem como um tubinho de ky... Fiz o que ela pediu e ele logo encapou o seu belo pau, que estava maior do que na primeira vez em que havia chupado... Ao mesmo tempo em que estava desejando ser arrombado por aquela rainha de pau, eu estava muito assustado com o tamanhã daquela tora... Pedi para que ela fizesse com carinho, que prometesse que não ia doer... Tati me deixou de frente para ela e levantou as minhas pernas, passou um pouco de creme no meu cuzinho e em seu pauzão... Logo senti aquela cabeçona querendo invadir o meu cu... Apás alguns segundos de resistência, a cabeçona entrou e o resto daquele salame foi entrando... Doía, doía mesmo... Eu cheguei a gemer baixinho de dor mas Tati não parou, ela fez o pau entrar praticamente inteiro dentro de mim... Ela apoiou todo o seu corpo por cima das minhas pernas, fazendo com que meu joelho quase encostasse nos meus ombros... Ficando cara a cara comigo, ela me beijou de forma apaixonada e começou a bombar, primeiro devagar, depois foi aumentando o ritmo e logo eu sentia aquele pau como se fosse uma britadeira dentro de mim... Meu cuzinho ainda ardia, mas eu já sentia um prazer como nunca havia sentido... Eu chegava a escutar o barulho do saco e das coxas de Tati batendo na minha bunda... Nunca pensei que um dia eu poderia dizer isso, mas sentir um pau entrando e saindo do meu cuzinho era bom demais... Eu gemia e dizia “vai Tati me fode mais, enfia tudo, me come com vontade” e a boneca ia socando cada vez mais e mais fundo e com mais força... E ela disse “quero gozar na sua boca”... Ela saiu de dentro de mim, ficou de pé na beirada da cama e eu sentado... Eu chupava o pau daquele traveco gostoso e ia alternando com uma punheta e Tati começou gemer mais forte... E seu pau começou a esguichar aquele leite quente, denso e grudento na minha boca e cara... Depois ela me beijou e sentiu o gosto da prápria porra...

Depois de um tempo em que descansamos abraçadinhos, Tati começou a me beijar e me punhetar... Fiquei com o meu pau em ponto de bala... E ela logo começou a fazer outro boquete maravilhoso. Depois de alguns minutos fazendo aquele boquete que sá ela sabe, Tati disse que queria me sentir inteiro dentro dela... Ela mesma encapou o meu pau com a camisinha e passou o ky no cuzinho e no meu pau, ou seja, o meu único trabalho foi meter naquela potranca que estava de quatro com aquela bunda fenomenal empinada... Comecei devagar, empurrando a cabeça do meu pau dentro daquele buraquinho do prazer... Tati gemia e falava “Vai gatinho, enfia tudo dentro, bomba com força, arromba o meu cu”... Depois daquele pedido, não tive como negar, meti com vontade, bombei com força, com toda velocidade... E Tati sá gemia, e eu enlouquecendo com aquele cuzinho delicioso e aqueles gemidos totalmente sexuais... Eu metia naquele cu e dava tapas naquela bunda deliciosa... E aquela putinha gostosa rebolando... E ela falou toda melosa “gatinho, quando gozar, quero que goze nos meus peitos, para me marcar”... Como eu poderia negar um pedido daqueles? Apás bombar mais um pouco e sentindo o gozo se aproximar, avisei que estava para esporrar... Então desengatamos nossos corpos e Tati deitou de costas para a cama...Eu fiquei de joelhos de frente para ela, me punhetando e vendo a gostosa se punhetando... Quando ia gozar, fiquei práximo aos seus peitos e comecei a gozar e a despejar meu gozo nos peitos daquela musa de pau... Apás lambuzar bem os seus peitos, Tati me obrigou a chupar os seus peitos e limpar todo o meu gozo... Depois concluímos com um delicioso beijo de dois apaixonados...

Depois daquela foda sensacional, dormimos juntinhos aquela noite... Sá acordei depois das 11h da manhã do dia seguinte... Quando acordei para mais uma sessão de sexo delicioso... Mas isso fica para um práximo relato... E são muitos, pois eu e Tati tivemos um envolvimento que durou 3 anos...

Até a práxima!!!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


convenci minha esposa transa com nosso caopm me comeu contocontos eroticos menina com pedreiroMinha namorada de micro chortinho de lycra dando pa meu amigo contosminha mulher e o filho do jumento contos eroticosconto homem esperava mulher e sogro sair e metia na sogra amanteSou casada fodida contoarrombando o cu da luzia contospai da minha amiguinha mostrou o paucontos de crossdresserrasgando um cu virgem da freira- contosconto de cunhada que viciou emdwr o cuconto minha mulher gozou na picona de meu serventeminha irma seu cu cheiroso contosconto jovens de pau duro no calcao de futebol jogando video gameContos gays arrombado na borracharia por varios usando fio dentalcontos eróticos [email protected]de calcinha na frente do meu pai contosmorena elisangela dando o cuzinho gostoso de cabo friocomemdo a lorinha virgemcontos minha esposa me ensinou a ser cornocontos esposa quase nuacontos eroticos leke dano banho no priminhorelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhasconto sobrinho timidocontos eroticos moleque e esposaConto porno dotado no vilarejocontos dei pro mulequinho de ruaxvideos pomo. as subriasscontos meu namoh me cmeuContos eroticos amadores dividi minha esposa com meu patrão do sítio que moramosconto erot o cavalo do meu sogro me machucousalto alto da minha irman contos eroticocontos tia vai foder gostoso isso delicia vai issoConto comi a mãe da minha namoradaconto porno gozando por acidenteContos o caminhoneiro me chupou inteiravideo sexe etiado pauzudo emadrastacachorro pastor alemão tirou a virgindade de minha irmã- contos de zoofiliaContos eroticos tristeza primeira vezcomendo minha sogra ruiva de 52 anos coroa mais gostosa do brasilcomeu uma gordinha no onibus em viagem contos eroticosContos eróticos arregacei o cú da noiadavideo pono pequano aprima do midocontos erticos pai sempre tomava banha com as filhas acaboj comendo o cuzinha delacontos minha tia humilhando meu tiopasto da igreja tirou meu cabaçovoyeur de esposa conto eroticoconto abusei da minha sobrinhaporno pesado arrombando relatossenhor dos contos eróticos incesto chantagemesporra encorpada na bocaconto erritico com a tia no carriconto erotico familia praia nudismo sobrinha dormindo chãoContos de sexo sogro acima de 70 anos e noraeu confesso meu sobrinho me comeuputona da pro chefe marido nem desconfiaContos eroticos casal certinho e travest roludoincesto porno/encoxando minha mae no trem lotadocontos gays no carnaval dei o cu pra doiscontos os garotos comeram minha mulher na excursãocontos eroticos minha meu tio e o dono da minhacoroa safada finger q ta dormindo e tomar rola no cuVarios amigos pegando a esposa na pescaria contoviajando no colo do motorista, acabamos transando contos eroticoscontos eroticos minhas filhinhascunhado fagendo sexo com cunhada noivinha gostosacontos eróticos com guardas Florestaiscontos eróticos adotiva novinhacontos eróticos bem depravado de bem picantetaboo estou apaixonada pelo meu filho sexo incesto contoscontos erotico esposa na festaIncesto com meu irmao casado eu confessofilmou o semen saindo da xoxotaContos eróticos reais de Angolacasa do conto minha filha sentou no meu colo de mini saiaContos eroticos meu neto pirocudoconto garoto esperimentei da cuconto castigo da mamae buceta sujaFiquei parado olhando a bunda delacunhada ariando a calçinha p mimContos eróticos japonesaensinei minha filha a transarpono vitgen nãoa aguentiu epediu p parammulher. safada. botado o leite do peito para foraContos eroticos de safada sendo estrupada por venhos barrigudosgabriel o hetero proibido conto eroticos gaycontos gay com moto táxicasadas piranhudas e cornos submissosContoesposaficou