Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UNIVERSITÁRIO II - O DIA SEGUINTE

Click to this video!

No dia seguinte acordei tarde. Marcos já tinha saido. Dormimos juntos aquela noite de prazer. Não sabia bem o que seria dalí em diante. Resolvi ficar em casa e não ir na faculdade.



Tomei um banho demorado, relembrando que naquela noite tinha perdido o cabacinho. Tinha deixado que um macho colocasse o pau duro na minha bundinha. Podia sentir ainda o membro grosso e volumoso, que tinha estado dentro de mim. Passei o dia relembrando tudo. As vezes não me continha e sentia o tesão aflorar. Sem dúvida eu queria mais. Muito mais.



Fui dar uma volta no shopping para distrair um pouco. Olhar as lojas, ver algum filme. Na saida, uma loja de roupas me chamou a atenção. Entrei meio sem saber o que queria lá. Comecei olhando as roupas e acabei parando na seção de peças intimas.



Então a vendedora me abordou, perguntando o que eu queria. Disse que queria algo para minha namorada. Algo bem provocante, bem sensual, mas não sabia bem o que era.



Ela me mostrou uma camisola transparente. Preta, com renda nas bordas e uma calcinha minúscula. Totalmente transparente. Disse que eu ia delirar ao ver minha namorada dentro dela. Achei que era um pouco demais. Pelo menos ainda, mas a idéia de usar aquelas peças de deixou com tesão.



Resolvi levar um shortinho de malha, bem pequeno e cavado. Voltei pra casa e não resisti. Coloquei o short curtinho e uma camiseta branca. Tive que forçar pro short entrar porque era de um número menor que o meu e quando entrou, deixou a parte de baixo da minha bundinha toda à mostra e o reguinho ficou bem marcado.



Marcos chegou cedo naquele dia. Entrou e me encontrou na cozinha, pegando um copo de agua. Me abraçou por trás e pude sentir que ele já estava duro. Com um dos braços enlaçou minha cintura e a outra mão subiu até meus peitos, por baixo da camiseta. Mordiscou minha orelha e sussurrou baixinho:



- Te quero na cama, gatinha.



Minha mão instintivamente desceu até seu mastro. Senti o calibre por cima da calça. Quente e duro. Soltei seu cinto, desabotoei a calça e ela caiu aos seus pés. A cueca mal conseguia segurar o volume endurecido dentro dela. Bastou puxar um pouco e o mastro saltou para fora.



- Vamos pro quarto. Quero te comer lá, minha gostosa.



Fui na frente, sabendo que ele estava admirando minha bunda. Isso me fez empina-la, como se a estivesse oferecendo. Marcos recebeu a mensagem e me alcançou na beira da cama. Me agarrou por trás novamente.



- Safadinha...



Seu mastro tocou minhas costas, já querendo deslizar pro reguinho. Caimos juntos na cama e ele puxou meu short, deixando apenas minha bundinha exposta. Ficou contemplando aquela visão...



Alisou um pouco e começou a beijar minha bunda. Senti um arrepio percorrendo meu corpo. Marcos levantou e me ofereceu seu mastro. Entendi logo o que ele queria e não deixei que ele esperasse nem mais um segundo.



Segurei com carinho, imaginando como tudo aquilo tinha entrado fácil em mim. Aproximei o rosto e senti o cheiro de macho dele. Beijei a cabeça, passei ele no rosto. Marcos gemia de tesão.



- Isso... chupa ele minha gostosa.



Coloquei um pouco na boca e comecei a sugar. Enfiava mais e voltava. Ele foi ficando lubrificado, o que facilitou o vai e vem. Marcos gemia alto. Segurou minha cabeça.



- Espera, fica de quatro na beirada da cama que eu quero comer esse cuzinho gostoso.



Obedeci imediatamente. Marcos pegou um tubo de gel, lambuzou seu mastro e meu reguinho. Em pé, ao lado da cama, ele se aproximou de mim, segurou minha cintura com as duas mãos, encaixou o pau do meu rabinho e estocou forte. Quase desmaiei de dor, prazer e tesão. Seu mastro entrou firme.



- Aiii... calma....



- Relaxa meu amorzinho. A femea tem que servir o macho do jeito que ele quiser.



Marcos entrou tão firme que por um momento fiquei "no ar", como se ele estivesse me levantando pelo rabinho. Meus olhos reviraram e eu não aguentei e gozei.



Depois de um gostoso vai e vem, Marcos gozou forte. Senti que ele me enchera de leite. Tanto que começou a escorrer pelas minhas coxas.



Ele ainda ficou um bom tempo dentro de mim. Deitados na cama, um em cima do outro. Macho e femea. Então ele tirou. Escorreu porra quente pra todo lado.



- Me diga, já tinha dado esse rabinho antes? Pode dizer, sem medo.



- Não, nunca. Nem brincadeiras com os amigos da escola eu fiz. Sá um primo que vivia me perseguindo e querendo me comer, mas nunca deixei ele colocar. Tava sempre forçando a barra e querendo enfinar no meu rabinho.



- Hmmm, que delicia. Ele te forçava?



- Sim, queria me comer de qualquer jeito mas eu sempre conseguia escapar dele.



Criei coragem e completei:



- Acho que queria dar pra você desde que nos conhecemos.



- Eu sei. Percebi logo que você estava querendo levar rola na bundinha. Mas não queria forçar nada. Queria que você decidisse por sí sá.



- Não sei como aconteceu. Nunca tive desejo por homem. Você foi o primeiro que me fez querer sentir esse prazer.



- Você é uma femeazinha que precisava de um empurrão pra se soltar. Agora você vai se sentir melhor, mais feliz. Principalmente na cama. E eu vou estar aqui sempre, pra saciar esse teu desejo por macho. Você logo vai acostumar com meu cacete.



Enquanto falava, seu pau voltou a endurecer. Segurei aquele mastro gostoso e punhetei com carinho. Marcos gemeu baixinho e ficamos assim, deitados o resto da tarde.



[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


videos porno gays me pegou no flagra no poraomassistir vídeo pornô travesti da rola Gabs cabeça de graçacontos de lesbianismo no acampamento de escoteirascontos erotico grande foda com a minha namoradamulher compra cachorro pra fudelacontos fui banha no rio e minha tia foi atrazcavalo e pônei cheio de tesão tentando dar em cima da mulherContos primeira chupadaContoseroticoscomsogrocontos tias putasxxvidio 19minutobuceta filha da puta machucou meu pau au em fiar na sua buceta gostosamulher casada crente relata que da o cu para outro/contos recentesporno comtos corno vendo cu da mulher depois que negao aromboucontos eróticos para ler a sograconto erotico eu e sil sua mae viu tudodona florinda so ela dona florinda vaginaquentes carentes cariocas  Marilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalha. Ambas traziam nos corpos as marcas feitas pela outra em combates violentos e sangrentos. Marilia vestia tão somente uma minúscula tanga branca fio dental. Juliana uma  xxvidio 19minutocontos meus dois amantesconto erotico praia esposa garotoscontos erotikos menina de menor dando o cu a troco de balacontos gay me montei pra elepadrinho comer afilhada cem pentelhotive dar para um dotadoContos eroticos- meu pai me xingando no sexometendo devagar na buceta da minha irma dormindo no escurocontos eroticos padastro com indiadacontos eroticos pagamentoConto de muitos machos para uma puta depravadaCONTO ERROTICO EU ERRA FUDIDA PELOS MEUS AMIGOS NA ADOLECESIAcontos tias de 29 anos loiracontoseroticos.esposa abudada no onibuscontos eróticos​, praia de nudismocontos de xoxutuda dandoGoiânia conto local cu borracharia gayContos eroticos louco por seios procadocontos. chupou pela primeira vez um machoconto erotico viado afeminado escravizado por macho dominadorEmpregada Triscando no meu pau contoconto aproveitou a irma dormindo e sentou na pica do cunhadoporno de tia cabelo cachaedo loira meia idade peluda com sobrinhominha xana fica babando contosContos incesto novinha calcinhaconto erotico cachorro lambe pauminha namorada apertando meu pau com a sua bucetaContos me exibindomete mete mete gostoso. contosvideo fui brinca de lutonha acabei gosandocomedo a aluna no motel contoContos comi a noiva do meu amigoContos eroticos sobre irma fazendo faxinacontos de crossdresser me seduziuxxx cuada dando pro cuado e abunda bem molefui iniciado conto realcontos : meu filho falou que minha buceta e bonitamulher da um grito cachorro éra soca pica cú da mulherContos incesto filha calcinhaConto comi a mãe da minha namoradaDei o cu pro policial, quase me rasgaconto de encesto meu nene e do meu filhoesfregando na mãe de shortinhoa minha mulher Ela foi arrombada pelo negão como chega eu sentir coisa diferente dentro delacottos. curmir minha enteada novinhasocando na minha irmã compressão sexecontos cuzinho karinamorena dano a boceta po cavelecontos de marido bonzinhos contos eróticos de PouContos eróticos estreiando á xaninhatirando a calcinha no banheiro toda meladinha visgandoCheirarão a calcinha da minha esposa contos reaiscumendo a buceta cuinhadaAmigos de meu filho eu provoquei e eles vieram conto eroticodei minha buceta para os amigo do meu filho contos eroticocontos eroticos srntar no colo inceztoContos eroticos eu meu tio e minha mulhercontos tias de 29 anos loirabaixinha bronzeada transando com homem fortaoContos eróticos titiotraveati fudendo na cpzinha do apartamento no fruta pornoConto erotico vizinha bobinhame estruparam e me obrigaram a dar para o caseiro do sitioconto banho com a namorada na academiacomo fuder com banana verdeconto erotico minha mim deixado de castigocarlão socando ate as bolas no cu da vadiacontos de vovo me comeu com seiss anosmae desfilando de calcinha fio dentalminha mulier sentou no pinto grosoconto erotico