Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SENSAÇÃO INDESCRITÍVEL

Click to this video!

Aquela música começa a tocar, lenta como a forma que voce se aproxima de mim, inocente, se aprochegando da cama onde eu estava relaxadamente deitado. Sem dizer nada, você senta na beirada da cama, e eu não espero suas palavras pra chegar mais perto, querendo o seu colo. Acomodo minha cabeça em sua coxa, sentindo o seu colo confortador, com suas mãos me afagando tanto o rosto quanto meus cabelos, negros como a noite. O quarto se encontrava escuro, apenas iluminado pela luz do corredor, parcialmente fraca, deixando o lugar extremamente confortável pra mim. Sentia você desenhar meu rosto com a ponta dos seus dedos, me acariciando dessa forma, deslizando a ponta de seus dedos de meu rosto para meu pescoço, me arrancando um arrepio discreto mas que você percebia pela saliência de minha pele. Seus dedos iam e vinham nesse sentido, me acariciando gentilmente. Sua outra mão se ocupava em brincar com meus fios de cabelo, fugindo vagarosamente para minha orelha, onde você também a contornava, parando no lábulo, bem na pontinha, dando leves beliscões, de propásito, já que sabia que gosto disso. Me mantendo de olhos fechados e misturando a sensação que a musica me trazia com seus toques, minha respiração muda de ritmo, começava a respirar um pouco mais pesado mas não era desconfortável, muito pelo contrario. Sua mão desiste do meu pescoço, desliza em direção ao meu peitoral, sob a camisa, na intenção de me acariciar naquele lugar. Suspiro baixo, nada muito expressivo, apenas adorando cada momento junto de você me fazendo sentir tais sensações. Mesmo de olhos fechados, sinto você reclinar-se, aproximando sua cabeça da minha, sinto as pontas dos seus cabelos antes de sentir sua respiração perto do meu rosto. Seus cabelos pareciam acariciar minha face, junto com sua respiração tranquila, serena, perto de meus lábios. A aproximação era sublime, nada afobada, muito tranquila, como se não houvesse intenção alguma. Mas conforme se aproximava, sua respiração o entregava, me fazendo sentir que você também queria meus lábios assim como eu queria os seus naquele momento. Sua boca toca a minha, apenas se tocam, por alguns segundos. Movo meus lábios de forma que pressiono seu lábio inferior, um convite ábvio para um beijo. Misturo a sensação de lhe beijar com as outras duas já mescladas desde que você chegou perto de mim, me afagando gentilmente como se não quisesse nada. Você deu continuidade naquilo em que realmente queria, me beijando de forma sutil mas ao mesmo tempo acariciando meu peito com uma das mãos, dando leves pressionadas. Seguro sua nuca por dentro de seus louros cabelos, trazendo seu beijo pra mais perto, intensificando-o, tornando mais quente, pois queria acompanhar ele com o estado em que me sentia. Percebo sua excitação em me acariciar o peito. Logo você tira sua mão de lá, destinado a levantar minha camisa e passando a acariciar minha barriga e descendo bem devagar. Dando uma breve parada no beijo, me levanto e fico em pé na sua frente, tornando a lhe beijar, de uma forma mais intensa, inclinado á você. Seus olhos fechados, sua cabeça inclinada pra cima acompanhando meu beijo, tudo isso me excitava. Você explorava meu corpo sob a camisa, sentindo meu corpo quente e me fazendo sentir suas mãos tão quentes quanto. Paro de lhe beijar e vejo você deitar sobre a cama de forma lenta, se desfazendo do apoio de seus cotovelos aos poucos, me olhando diretamente nos olhos, que diziam “você sabe o que fazer”. Me aproximei vagarosamente sobre você, repousando de forma suave meu corpo. Acariciava seu rosto enquanto te olhava nos olhos. Depois de alguns segundos, volto a lhe beijar, sá que com mais intensidade e paixão. Passo a acariciar seu corpo por debaixo da camisa também, fazendo-o se desfazer do que atrapalhava de te tocar diretamente. Você faz o mesmo, deixando nossso troncos se encostarem, sentirem um ao outro, fazendo nosso peitos trocarem batimentos um com o outro. Ambos corações acelerados pela paixão que existia e pelo tesão do momento. Suas mãos alisavam minhas costas até irem de encontro ao meu bumbum, por dentro das calças. Percebendo a sua promiscuosidade, decido lhe acompanhar, afrouxando seu cinto juntamente com seu zíper, acariciando você de forma sutil e ao mesmo tempo intensa. Sua excitação já é notável fisicamente, apalpável. Sem desistirmos daquele beijo interminável, porém delicioso, nos livramos das nossas peças de roupas, deixando apenas as cuecas em nossos corpos. Ambos de joelhos no meio da cama, nos beijando intensamente, segurando sua nuca fortemente enquanto sua mão deslizava pelo meu corpo quase nu, parando sobre meu pênis, acariciando ele ainda por cima da veste, não demorando muito para adentrá-la e sentir meu árgão latejar na palma de sua mão. Você me olhou de uma forma safada, querendo muito aquilo. Eu deixei fluir sua vontade, que era a mesma que a minha. Seus beijos saíram de minha boca e começaram a descer, pequenos selos e lambidas percorriam meu corpo, me fazendo sentir seus lábios quentes pelo meu peitoral, indo até minha barriga até descer onde pretendia chegar. Segurando de forma agradável, você passava a ponta da sua língua em meu pênis, acariciando ele dessa forma, me levando a loucura. Ao mesmo tempo que sentia você fazer aquilo, olhava atentamente sua boca e seus olhos fechados, curtindo aquilo tudo tanto quanto eu. Decidiu colocar meu pênis dentro de sua boca, sugando vagarosamente, aumentando o ritmo aos poucos, arrancando alguns gemidos de minha boca. Eu estava nas nuvens, sentindo sua doce e quente língua me acariciando de tal forma. Depois de um tempo saboreando aquele momento, seguro com a ponta dos dedos a ponta do seu queixo, induzindo você a voltar para meus lábios, me beijando fogosamente. Deito você na cama outra vez, ainda sobre você, porém entre suas pernas, logo me desfazendo de sua cueca e da minha, tornando-nos nus agora. Pressiono meu corpo no seu, me esfregando em você, ficando cada vez mais excitado com os gemidos que fazia. Com delicadeza, dou a entender de que quero penetrá-lo, você não reluta. Com muito jeito e bem devagar, vou avançando, sentindo você se contorcendo sobre os lençáis de tanto tesão que sentia ao me sentir dentro de você. Seu olhar e sua boca, sem dizer nada, pediam mais. Isso me excitava mais e mais, me fazendo pulsar de tesão por você. Vou penetrando-o de uma forma mais intensa, deixando alguns gemidos escapar,você faz o mesmo. Sobre você e penetrando-o, continuo a lhe beijar e mordiscar seus lábios, chupando sua língua certas vezes. Você não aguenta tamanho tesão que acaba gozando, soltando um longo gemido perto do meu ouvido. Isso foi o suficiente pra me fazer gozar também, dentro de você, te deixando ainda mais louco de tesão, perdendo o fôlego. Eu olhava pra você e você pra mim, sorri pra você e você pra mim, e lembro que no final, eu disse: “Amo você”

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


mulheres adoram ficar peladas cheio de manteiga no cumeu marido nao sabe o que sou capazcontos eroticos gay iniciadocontos erotico fis boauetes nos amigs de meu marido e ele nem sabeContos eroticos detalhes por detalhes e falas dos autores e personagens eu era uma menina de 18anos o cara do onibus me fudeufoda gostosa com amigos contos contos eroticos com mts mamadas nos peitos/sexo com o amigocontos.eroticos.fui arrombada por um bem dotadoAmigos de meu filho eu provoquei e eles vieram conto eroticotenho maior tesão pela minha tia velha contos eróticoscoroa grita tica doida paumulatas do bundao e pitos caido gostosa.Me comeram ao lado do meu namoradocrentes da c c b,dando o cu,contoscontos minha esposa eu e mais 2 travestisContos eróticos de homens que tomam viagra e arrombam mulhercontos eróticos de bebados e drogados gaysA melhor foda da minha vida, contosContos eróticos de incesto filhinha caçulinha dando em cima do paicontos eroticos minha cona e cu gosta de piça ggPorn contos eroticas. madura divorciadaminha mae me fez virar travesti contos eroticospor causa da zoofilia virei escrava 3 Casa dos Contos Eróticoscontos negao na praia de nudismocontos eroticos mamaram meus seios em quanto eu domiaconto erotico minha irma fedorentapornô compare com a comadre faz ela gozarconto o mendigo roludo comeu minha mulherpelado amarrado contoscontos dormimos na barraca eu marido e sogro e o sogro me rabou noite interaContos eróticos menina com bucetinha lisinha e putinhameu marido me flagrou com um pepino contos contos eroticos sodomizadoSou gay e tranzei com um travest contos eroticocontos eroticos mae chuvapadrinho pega afilhadasobrinha sapeca tomou no cu contofoto de mulheres que traem os maridos de HortolândiaContos eróticos sarrado minha tiacontos eroticos fui cuidado meu sogro e ele viu meus pritosconto erotico tentei comer o cu delacontos eróticos mostrei o pau pra minha mãecarente siririca contoconto erotico priminhadei minha buceta pra pagar os pedreirosminha mae e esposa gemendo com minha pica de 23cm no cu contos eroticosConto erotico garota do farolFotos de mulher mexendi na buceta na cissaVc me decabaçoucontos eróticos comi a bunda da minha tia enquanto meu tio dormirConto porno apanhei na bunda na fazendaconto comendo viuvacontos dexei minha mulhe tomando no cu na minha frenteconto escrito ese ano cavalono nuaconto erotico ferias na praiaConto Erotico Sou Morena A Gostosona Da Favela E Dei Minha Xana Pra Um Branco Do Pau Grandecontos encesto mae coroaassaltantes me estupraram contos eroticoscontos eroticos comendo a patroa no onibussminha afilhada linda me provocando contoscontos eroticos ela não queriaxvideos pornor domondo meu padrasto aproveito e fodeo minha pepecalevando minha sobrinha pra escola acabei comendi contosconto hetero dei o cu na academiaTomei rola preta de 25cm do padrasto. Conto erótico heterossexual.contos eróticos funcionáriaminha sogra trepo com ela contoscontos papai ajudou meu cavali mim fuder e gisar ba bucetameu padrasto me iniciou na zoofiliaelagozouquedesmaioucontos sado marido violentosconto casada