Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O RAPAZ DA PRAIA

Click to Download this video!

O rapaz da praia



Depois de encontros inesquecíveis com o japonês do Verão em Salvador, passei um ano de boas lembranças, pois o sol nascente levou aquele belo jovem de volta à sua terra natal. Veio o Carnaval, outono, inverno e nada tão especial aconteceu comigo. Estamos na primavera, estação que em Salvador se confunde e muito com o Verão que se avizinha. Dia de sol, céu azul, mar de águas claras e calmas. Resolvi sair de casa e ir até a praia de Stella Maris, uma das mais distantes do centro da capital baiana. Sou um coroa ainda em boa forma, apesar dos 55 anos. Usava uma sunga azul que destacava minha pela clara de pouco bronzeado (ainda), sentando-me numa das muitas barracas que bebidas e comidas à beira mar.

Distraía-me com as pessoas que chegavam, caíam na água e em seguida iam para os chuveiros para que a água doce limpasse o sal. Foi quando meu olhar cruzou com o de Miguel, um belo moreno de olhos claros que, mais tarde, descobri ser filho da dona da barraca onde eu estava. Miguel tem um sorriso encantador e possui um belo par de pernas grossas. Estava de bermuda, que me permitia vislumbrar um belíssimo e bem torneado bumbum, sem camisa, com aquele peitoral liso à mostra. Aproximou-se com um cardápio à mão, perguntando-me se queria que servisse algo.

- Sá se esse sorriso lindo acompanhar-me sempre.

Respondi sem pensar nas consequências. Miguel disse que trabalhava nos fins de semana como garçom e que não poderia acompanhar-me à mesa, mas que estaria à disposição para servir-me sempre. Pedi uma cerveja, que ele trouxe gelada, como eu gosto. Passamos boa parte daquela manhã e também da tarde trocando olhares, palavras e sorrisos. O cara é uma delícia, além de educado e boa pinta. Na hora de ir embora, pedi e a conta que ele trouxe informando que também estaria livre. Foi aí que ofereci uma carona para onde quizesse. Ele aceitou e fiquei esperando na rua.

Miguel entrou no carro e saímos em direção à cidade. Ele ficaria em Amaralina, que era caminho para minha casa. Tinha um átimo papo e fomos trocando idéia, quando perguntei se tinha namorada. Ele sorriu e para minha surpresa disse: acho que encontrei alguém hoje. Pegou em minha perna, falando que eu era o homem que ele estava esperando. A declaração me fez parar no primeiro local possível e o beijo foi inevitável. Apesar da pouca idade, 23 anos, Miguel era um cara firme e sabia o que queria. Me queria. Claro que acabamos num motel. O cara é uma delícia e tivemos uma noite esplendorosa. Nus na banheira de hidro nos entregamos em preliminares, com direito a beijos na boca – que beijo -, no bico do peito, atrás da orelha. Agarrei meu Miguel com vontade e o fiz sentir o poder de minha boca, abocanhando um pau não muito grande, porém duro e suculento. Ele delirava de prazer. Fui experimentando o sabor da pica, que tem um tom um pouco mais escuro que o da pele amorenada, dos pelos bem aparados, dos bagos lisinhos, até chegar na bunda igualmente lisa e tentadora.

Da banheira para a cama, fomos molhados mesmo. Frente a frente voltamos a nos beijar com vontade e volúpia. Miguel enroscava-se no meu corpo, segurando meu cacete – um belo pau de 19x7cm, cabeçudinho – que fui sugado com maestria pelo rapaz da praia. Ele sugava meu caralho e eu na posição inversa brincava com sua bunda e o cuzinho convidativo. Brincávamos feito duas crianças que tinham ganho os brinquedos tão aguardados.

Minha língua invadiu aquele lugar que contraía-se à medida que eu tocava, tirando suspiros do cara. Ele estava pronto para ser meu. Em movimentos lentos ele virou-se e ficou de frente para mim, deitado de costas. Encaixei meu cacete no meio daquele anel maravilhoso e fui enfiando devagar e sempre, arrancando gemidos do Miguel que recebeu o pau inteiro apertando-me e fazendo-me beijá-lo enquanto metia com vontade.

Miguel levou vara, o que aliás ele adora, até gozar. Um gozo que veio farto em jatos fortes de porra branquinha que foi misturar-se à minha porra que também jorrou com nunca naquele corpo saciado. Foi o início de uma relação que, esperamos, seja duradoura. Não estamos namorando. Apenas ficando, como ele diz. Mas espero ficar com ele muitas vezes.

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


sexominhas tiasconto real espiando no buraco casal sexo chacaracontos de aluciando pela buceta peluda da maeconto erotico velho barbudo gozando em videoMinha sobrinha pediu para eu dar um shortinho de lycra pa ela usa sem calsinha para mim contoscontos minha mae comeuConto erotico gay sr.juvenalhumilharam meu namorado contoscontos realizei o sonho do corno engravidei de outrocontos eroticos gay meu pai me comeucontos eroticos mae e amigotextos viadinhos estrupados gozada boquinhacomtos eroticos masturbando cavalodedada esposa corninho rindo otário contocontos eroticos do R.G.do Sulcontos eróticos papai me comeu no meio do matoanus enrabadomeu irmão adora meus pezinhos contos eroticos podolatriacontoseroticos foi fuder no mato e foi comida por malandrosconto.erotico marido da minha amiga sexobuceta velha contosencoxada onibus apagado contossexo.filho.fode.a.mae.durante.uma.caminhadatrai meu marido e ele ainda me chupou contoCorno leva a mulher ao cinebolsoo emprego q mudou minha vida casa dos contoscanto erotico comi professoraeu e meu marido iniciando uma menibinha contocontos novinhascontos eroticos fortao trepado menininhaSou casada mas bebi porro de outra cara contossalvando meu filho contosvovozinhas esfreca buceta com buceta uma na outraContos eróticos: me arrombaram no acampamento contos eroticos o dia que o pasteleiro mim comeumeu filho quase rasga meu cu conto erotic incestoO amigo dele me comeu contosmeu amigo me comeu em casa contos eroticos gaypornu de video de traveti ezibidu pica gigatecontos eroticos teens puteirocontos eroticos gay vadiaprima perguntou se eu era virgemcontos minha namorada me fez corno com vizinho marrentocontos comeu uma coroa baihanacontos eroticos 148 cm de bunda .contos de cú de madrinhamenina abrindo a buceta saindo gosoSou magrinha e gosto de rolas enormes contos eróticosDei o cuzinho quando já era coroa contos eróticosconto gay. virei nocinha no carnavalmeu cachorro emgatou no meu cu cintocontos porno de incesto real pai filha e mae juntoscontos devassos meu marido geme para eu chupar seu cuzinhocontos comendo a bucetinha da titiacontos porno travestis estupros sadomazoquismocontos eroticos abri uma cratera no cu da filha da minha primaComtos erotico meu entiadoporno contos subornei minha intiadaconto gay levando leitadaconto erótico: isso nunca podia ter acontecido parte 1contos eróticos de gay O Coroa me deu a bundinhacomo fazer pra minha sogra ter tezao por mimconto erotico comendo Minha Tiapenis entandrocontos meu cu e grandeconto eroticos de velhos pendido pra mama e novinhas e fuderem a bucetas delasconto maridoviadodepilada pelo amigo contosrelato erótico real- a visitaContos eroticos fagrei mnha esposa fodendo com dois carasContos-esporrei na comida da cegamontede mulher e homen fagendosexoCasada viajando contoscontos eroticos pauzao do papai