Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

LOIRINHA CASADA E SAFADA 2º CONTO

Click to Download this video!

Loirinha casada e safada 2ª conto

Queridos leitores desta maravilhosa Revista, estou aqui mais uma vês para contar minhas mais loucas aventuras, mas para começar deixe me apresentar novamente,(todos os nomes aqui citados são fictícios), me chamo Carina, atualmente tenho 22 anos, sou loira, tenho 1,54 de altura, 47 quilos, tenho cabelos longos um bumbum avantajado, empinado e durinho, seios pequenos, rosto angelical, e uma xoxotinha pequena, apertadinha e cheirosa, minha maior fantasia e dar para outro homem na presença do meu marido, eu adoraria ver a cara dele quando visse a minha xoxotinha levando uma pau bem grande e grosso, adoro usar roupas curtas, vestidinhos, saias blusas tudo bem curtinhas, e minhas calcinhas são todas minúsculas que sá tampam mesmo a minha xoxotinha, porque atrás fica sá um cordaozinho todo enfiado no meu rabo; mas sá uso essas roupas dentro de casa, quando meu marido não esta pois ele não gosta diz que é vulgar, mas fazer o que se eu gosto.

O que fato que vou relatar agora aconteceu a 1 ano atrás, tudo começou quando o dono da casa que moramos o Sr. Antonio resolveu construir outra casa no mesmo lote da que moramos, numa segunda feira ele chegou com os pedreiros para nos apresentar, eu estava sá pois o Carlos já havia ido trabalhar, eu estava usando um xortinho de licra bem colado e uma blusinha na altura do umbigo, um se chama Aroldo, um moreno de corpo escultural, pernas torneadas, e braços fortes, e o outro Bena, também moreno magro sem muitas qualidades, quando ele me apresentou o Aroldo ele me deu uma olhada que me deixou sem jeito, mas ate ai tudo bem, seu Antonio me perguntou se poderíamos ceder a água para os pedreiros eu falei que tudo bem mas não tínhamos mangueira e que eles teriam que usar a torneira do tanque, pois era a única que podia acoplar a mangueira, seu Antonio falou que tudo bem que ele tinha a mangueira, conversamos por alguns minutos e eu sempre notando que o Aroldo não tirava os olhos de mim, quando eles saíram entrei para dentro e quando olhei para trás vi o Aroldo olhando para minha bunda, fingi não perceber e fui cuidar dos meus afazeres, no terceiro dia de obra eu estava lavando roupas usando apenas um xortinho preto e um mini blusa sem sutiã, quando chega o Aroldo me perguntando se podia usar a água, falei que sim, ele disfarçadamente não tirava os olhos dos meus seios e nem do meu bumbum, fingi também que não estava notando, de meia em meia hora ele vinha abrir e fechar a torneira e a sena se repetiu a manhã toda. Pra falar a verdade eu provocava um pouco também, as vezes me abaixava para pegar alguma roupa perto dele, ele chega ficava vermelho, eu já tava toda melada com aquela situação, na sexta feira resolvi dormir um pouco mais e como a janela do meu quarto era de vidro e ficava do mesmo lada da construção percebi um vulto, disfarcei e abri os olhos sá um pouco para ver quem era, pra minha surpresa era o Bena, ele estava me olhando dormir, eu estava de bruços embrulhada da cintura para baixo, sem sutiã e sá com uma minúscula calcinha branca, resolvi então brincar com ele, como se eu estivesse mudando de posição me desembrulhei deixando todo o meu corpo a mostra, ele ficou olhando por alguns minutos e saiu, mas logo voltou ele tinha ido chamar o Aroldo para ver, fiquei super excitada, sabendo que aqueles dois homens naquele momento estavam me desejando loucos de vontade de me comer, eles resmungavam alguma coisa, mas não dava pra entender direito pois a janela estava fechada, me virei de barriga para cima deixando a mostra meus pequenos e suculentos seios, me espreguicei abri as pernas pro lado da janela e fiz menção eu iria acordar, eles saíram correndo, me levantei fui pro banho, eu tava com a xoxotinha encharcada de tanto tesão, depois do banho pus um vestidinho cor de onça e fui ate a varando, ele me viram de deram bom dia e eu respondi, fingindo não saber de nada, e voltei para dentro, não demorou muito chega o Aroldo me pedindo para usar a torneira, falei que ficasse a vontade, que nem precisaria me pedir autorização, e sempre que quisesse ele podia usar, ele sorriu e agradeceu, o Aroldo falou ainda que talvez eles não iriam trabalhar no sábado, perguntei o porque, ele então me falou que talvez iria ajudar o Bena na reforma da casa dele... fiquei o dia todo imaginando como seria aqueles dois homens suados me comendo de todas as formas possíveis; a noite eu tava louca de tesão me insinuei para o Carlos mas ele não estava afim, quase não consegui dormir sá pensando em sexo, eu queria mesmo era ser comida, sentir um pau duro e pulsando dentro de mim, mas ficou sá nisso.

No dia seguinte me levantei por volta das 8 horas tomei um banho pus uma das menores calcinhas que eu tinha de cor branca e uma blusinha, pois sabia que ninguém iria trabalhar na construção mesmo,então liguei o som bem alto e fui cuidar da casa e lavar o resto de roupa suja, me assustei quando vi uma sombra atrás de mim, me virei de vez e para minha surpresa era o Aroldo, perguntei a ele se queria me matar de susto, ele pediu desculpa e falou que tentou chamar a minha atenção mas como o som tava alto eu não o ouvia, perguntei o que houve pois ele tinha dito que não iria trabalhar no sábado, ele falou que sá tinha ido buscar umas ferramentas... foi então que me lembrei que eu estava sá de calcinha, pedi desculpas e fui logo me enrolando em uma toalha, ele sorriu e para minha surpresa falou que estava adorando a paisagem, dei um sorriso sem graça e falei que não tinha entendido, ele me pediu desculpas e disse que era melhor ir embora pois já tava falando o que não devia, incisti e falei já que começou termina, ele falou meio sem graças que o que ele quis dizer era que eu tinha um corpo muito bonito, sorri agradeci e com um sorriso ja meio malicioso perguntei se era sá bonito, ele entendeu meu recado e falou que eu era muito gostosa também e que tava sentindo uma atração enorme por mim, aquelas palavras soaram feito musica em meus ouvidos, deixei a toalha cair e falei com a maior cara de safada, então porque você não aproveita que estamos sozinhos, ele nem deixou eu concluir a frase e foi logo me agarrando e me beijando, fiquei sem fôlego e com a xoxota melada na hora, empurrei ele e falei calma vai devagar,mas ele com aqueles braços fortes me puxou contra ele e falou, eu tom com vontade de lhe comer desde o primeiro dia que a vi, ele tirou minha blusa e caiu de boca em meus seios, fiquei louca e falei que era melhor irmos pra dentro de casa, o peguei pelo braço e levei para o quarto, ele me agarrou e começou a me amassar novamente, as mãos dele percorriam por todo o meu corpo ate chegar em minha xoxotinha, fiquei louca, ele me abraçou por traz e começou a beijar minhas costas e foi descendo ate meu bumbum, me virou de frente pra ele e de joelhos em minha frente começou a tirar minha calcinha e começou a me chupar fiquei louca, sentindo aquele homem másculo e gostoso metendo aquela língua quente em minha xoxotinha, o empurrei deitei na cama e falei vem gostoso me chupa mais, ele metia a língua com vontade, quando eu tava quase gozando o empurrei e falei agora é a minha vez, fiquei de joelhos na frente dele e fui desabotoando a bermuda, e depois tirei a cueca, foi então que tive uma surpresa o pau dele era enorme e grosso, parecia uma garrafa de água mineral de 500 ml, sá que com cabeça, fiquei assustada nem tanto com o tamanho mas sim com a grossura, mas mesmo assim cai de boca, o beijava, lambia, mamava quando tentei enfiar em minha boca sá consegui engolir a cabeça, mas não desisti o chupei aquele chapéu roxo, ate que ele me pegou e jogou em cima da cama e falou agora vou te comer sua loirinha safada, ele veio por cima de mim, mim beijou foi então que senti que ele iria me penetrar, pedi a ele que fosse devagar pois o pau dele era muito grande e grosso, ele sorriu e falou fica tranquila que vou te comer com muito carinho, quando senti a cabeça forçando a entrada da minha xoxotinha, abri bem as pernas e relaxei deixei que ele fosse empurrando aquela tora gostosa na minha xoxotinha, que sensação gostosa eu tava me sentindo totalmente preenchida, o pau dele entrava com dificuldade, era deliciosa a sensação de dar para um homem bem dotado, quando o pau entrou todo ele parou por um instante e começou a me beijar e a rebolar em cima de mim, e começou a dar estocadas leves, eu não me continha eu abraçava, beijava aquele homem e pedia pra me comer gostoso, que eu estava adorando sentir ele dentro de mim, e ele respondia falando que eu era a loirinha mais gostosa que ele já tinha comido, que minha xoxotinha era deliciosa e muito apertada, que ia querer me comer todos os dias e eu respondia então me come, me come que eu te dou todos os dias meu gostoso, quero sentir esse pau grande e grosso dentro de mim todos os dias, ele então perguntou, seu marido não tem um pau desse tamanho não é sua cachorrinha? Eu respondi: não, não ele não tem, seu pau é maior, mais grosso e muito mais gostoso, ele então aumentou as estocadas e começou a falar então toma vara nessa bucetinha sua cachorrinha gostosa, sua loirinha tarada, eu tava pra gozar naquele pau delicioso quando ele tirou e me falou que queria me comer de quatro, não pensei duas vezes e o atendi, empinei o Maximo que pude meu trazeiro e falei, vem meu garanhão pôe essa rola dentro de mim, vem me comer de quatro, vem encher minha xoxotinha com esse pau vem, ele então encostou e foi empurrando centímetro por centímetro ate entrar tudo, ele bombava com carinho ele tirava o pau quase todo da minha xoxotinha e depois ia empurrando tudo novamente, eu não estava mais aguentando, minha xoxota da ate pingando de tanto tezão e tava melando aquele pau todo de tanto eu rebolar naquela vara, ele fungava gemia e falava que tava adorando me comer, que eu tinha a buceta mais gostosa que ele já tinha comido que eu era gostosa, quando eu vi que ele tava quase gozando parei e pedi a ele que tirasse o pau de dentro de mim, ele tirou e eu falei que queria sentar naquela tora maravilhosa, ele deitou fiquei de cácoras e comecei a sentar naquela vara novamente, que delicia sentir minha xoxotinha engolindo aquele mastro todinho novamente, cavalguei feito louca naquela rola ate que anunciamos o gozo, e comecei a gritar goza meu gostoso goza dentro de mim me enche com sei leite quente, me come me come me come..... ate sentir ele me encher e cairmos exaustos, um do lado do outro, dava pra ouvir nossos corações batendo, minha xoxotinha chega tava latejando de tanto foder aquele pau imenso... conversamos um pouco foi então que ele falou que tinha me visto deitada e ficou me olhando quase nua na cama, eu sorri pra ele e falei que eu tinha visto tudo, que primeiro foi o Bena que tinha me visto e depois chamou ele pra ver... ele sorriu me beijou e me chamou de cachorra gostosa e falou ainda que o Bena também tava louco de tezão por mim, sorri e falei quem sabe eu não de pra ele tambem, vi que ele ficou meio enciumado e falou você e quem sabe... fui tomar banho e quando dei por mim ele me abraçou por traz com o pau duro novamente me beijou e falou, quero mais, eu sá pus as mãos na parede e falei então vem meu garanhão me come, ele então encostou aquela vara na entrada da minha xoxotinha e começou a empurrar, ele me comia com gosto eu já tava com as pernas bambas, então me virei, pendurei na cintura dele e ele meteu aquele pau em mim, eu me sentia uma criança naqueles braços fortes ele bombava com gosto ate gozarmos novamente, depois nos refizemos e ele foi embora, mas antes me deu um beijo bem gostoso e demorado, pedi a ele que não contasse a ninguém, pois eu era uma mulher casada, ele sorriu e falou que seria uma segredo sá nosso. Mas no outro dia pelo olhar do Bena percebi que ele tinha falado pra ele... não me preocupei e pensei vou dar por Bena também sá pra mim vingar, eu tava com um vestido vermelho, solto e bem curtinho e sem calcinha, deixei o Bena pegar alguns lances meus, eu ficava de quatro, deixava o vestido subir pra ele ver meu bumbum de não demorou muito e ele se aproximou e perguntou se podia ligar a torneira, eu sorri pra ele sentei no tanque abri as pernas deixando ele ver minha xoxotinha e perguntei, tem certeza que é sá isso que você quer, ele não resistiu e caiu de boca em minha xoxotinha, eu o provocava chupa minha xoxtinha, chupa vai, você pensa que eu não vi você me olhando da janela, eu vi, eu pressionava a cabeça dele contra minha xoxotinha, ele me lambia, beijava e enfiava a língua o mais fundo que podia, o empurrei e fui andando para a sala, fiquei de quatro no sofá e perguntei se você que me comer essa é sua chance, ele então tirou o pau pra fora não era tão grande e grosso quanto o do Aroldo mais servia, ele veio por traz e me possuiu de uma vês sá, eu o provocava e falava me come mostra que você sabe comer uma mulher vai. Ele bombava com força e rapidez, de repente chega o Aroldo já te pau pra fora e me manda chupar eu prontamente o atendi, eu mamava aquela tora enquanto o Bena metia em minha xoxotinha, não demorou muito e ele gozou dentro de mim, saiu de pau mole, eu então olhei pro Aroldo e falei, agora é a sua vês meu gostoso me come de jeito vai, e ele prontamente me atendeu, veio por traz de mim encaixou aquela tora enorme na entrada da minha xoxotinha e começou a meter, o pau dele entrou sem enhuma dificuldade pois minha xoxotinha tava melada com a porra do Bena, o Aroldo metia com força, me chamava de pula de cadela, de vadia, e eu adorava e mandava ele meter cada vês mais e mais forte, o Bena sá ficou olhando aquela tora enorme e grossa entrando e saindo da minha xoxotinha ate o Aroldo me encher de porra também, depois desse dia eu dava pro Aroldo quase todos os dias, o Bena não quis mais me comer, o Aroldo me falou que ele ficou com vergonha porque o pau dele era pequeno e o do Aroldo era Grande. Teve um dia que o Carlos chegou tão bêbado em casa que não aguentava nem ficar em pé, deitou no sofá e caiu no sono, foi etao que me passou uma loucara pela cabeça, chamei o Aroldo ele veio, da cozinha dava pra ver quase a sala toda o que separava os dois cômodos da casa era um balcão, então comecei a beijar o Aroldo e falei que queria que ele me comesse ali mesmo, ele retrucou falou que eu tava ficando louca, que meu marido podia acordar e nos pegar no flagra, eu sorri e falei que ele tava bêbado e que não iria acordar tão cedo, antes mesmo que ele falasse mais alguma coisa, coloquei o pau dele pra fora e cai de boca, ele ficou louco e tentava empurrar aquela tora toda em minha boca, mais entrava mau a cabeça, depois encostei no balcão empinei o bumbum o Maximo que pude, o Aroldo entendeu o recado veio por traz e começou a meter ali mesmo, eu fazia o Maximo para não gemer alto, enquanto aquela tora me arrombava toda, eu olhava pra cara do meu marido e imaginava como seria bom se ele tivesse acordado, sá assistindo o Aroldo me comendo, minha nossa gozei feito louca imaginado aquela situação, o Aroldo não aguentou, me encheu com seu leite quente e falou que eu era louca, a noite ainda dei pro meu marido lembrando da situação, foi uma tranza maravilhosa, o Aroldo me comeu por uns 40 dias, mais depois que acabou o serviço ele foi embora mudou de cidade e nunca mais o vi.

Bom espero que tenham gostado dessa aventura também, e não deixem de me mandar emails, o meu é:

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos eu e minha namorada com amigos na prai bebadose bom de maismete na minha vizinha gordinhacontos pedi meu cabaco para um velhominha cadelinha zoofilia contoscontoscontos eróticos bumbum grande no ônibusTennis zelenograd contoencoxando coroa casada em Jundiai conto realContos gays o colega pauzudopeguei cunhada certinhaconto fazenda com mamaecontos eroticos vovo encoxando netaNo colo do meu tio roludo. Contos eroticos de iincesto.cestocontos eroticos em familiacontos eroticos amigo gay experimentou meu biquinecasa dos contos mae e filha xupação de bucetaconto erotico bebado estranho me comeu no becowww.conto mimha mae min torturou com vibradores na bucetacontos eróticos com o genromeu filho comeu meu cusinho virgenconto erotico fui no banheiro da estrada mijar e me assustei com o tamanho do pauzao do negaocontos olhando a encoxadacontos eroticos meninas drogadas pelos paisdei a b***** para o meu genrocontosfudi a mae da minha mulhercontos eróticos comendo o c****** da freirinha taradavideo travesti comeu amiguinha virgem de chortinho sozinha na casa delaConto eróticos duas lésbicas me estruparaocontos eróticos deixei meu dog lamber meu pêniscontos eróticos família vavela minha mãe comigo no banheirocontos colega de futebol pediu pra comer me cuzinhocontos eroticos coroas punhetando o pirralhocontos gay afeminadosContos er minha bumda e do maridocontos eróticos comi minha sogra num domingoGostosas nao aguentam o tesao e traem em contoscontos eroticos infânciacontos eróticos morando com filhoContos de ninfetas que gostam de andarem nuasconto sexo noiva bunduda submissa e o dominadorContos eroticos mamae filhas gemeas e o titio roludo contos de pagando com ocúcontos eroticos adoro tomar leitinho do papaicontos eroticos bundaome seguraram e um jegue me arregaçou contos eróticosmeu irmao e meu dono bdsm contoconto erotico comviadinhocontos erótico eu de dhorte sem cuecaIncesto com meu irmao casado eu confessonem minha filha e nem meu marido eles não sabem que eu fui no meu carro com meu genro pro motel eu e meu genro dentro do quarto eu dei um abraço nele eu dei um beijo na boca dele eu tirei minha roupa eu deitei na cama ele chupou meu peito ele disse pra mim minha sogra sua buceta raspadinha e linda ele começou a chupar minha buceta eu gozei na boca dele eu peguei no seu pau eu disse pra ele meu genro seu pau e maior e mais grosso que o pau do meu marido eu disse pra ele minha filha deve sofrer no seu pau você fundendo a buceta dela eu chupei seu pau ele começou a fuder minha buceta eu gemia no seu pau ele fundendo minha buceta eu disse pra ele seu pau e muito gostoso fundendo minha buceta ele fundendo minha buceta eu gozei eu sentei em cima do pau dele eu rebolava no pau dele eu gozei ele começou a fuder minha buceta eu de frango assado eu gozei eu disse pra ele fode meu cu conto eróticocontos eroticos gerro tomado umas cervejas com a sogra sozinhos e da em cima delacasada recebe proposta indecente contossexe conto com foto meo marido mando papai mi enrabatroca troca no orfanato contos eróticos gaycontos eroticos ,,sou noiva e o negão comeu meu cu na ,minha camaacontos esposa no baralhoEu contei para o meu marido que dei o cuMeu irmaozinho caçula me te penetroua buceta de Qierçiacomendo a deficiente contos eroticosfodi com velho por dinheiro conto eroticocontos meu pai comeu o'cuzinho na marra eu adoreiContos.eroticos.me.dava.banhocontos gays gemeosrelatos de ninfetas q foram arrombadas no carnavalcontos meu comedor de cusenti aquele pauzao derramando varios jatos no fundo da minha bucetacontoseritico padrasto Contos picantes de rapidinha no acampamento (traição)contos de incestos e orgias com minha mulher minha irma emcass nudistasFiquei com minha sobrinha no colo a viagem toda contoscontos eroticos: me incentivou a usar calcinhas minusculascontos dei na piscinaex bem dotado contoconto erotico lesbica namoradacontos comedo gay e heteroconto eroticos lésbico putinha vadia buceta caralho chuva dourada manuela pedreiro contos eroticoscontos:meu pinto endureceucontos meu namoh me cmeuFui ajudar na vizinha contospezinhos da minha mulher conto erotico