Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SEXO COM COLEGA DO ôNIBUS

Click to Download this video!

Chamo-me Adriana e tenho hoje 31 anos, mas essa historia aconteceu quando tinha aproximadamente 23 anos, loucuras de uma pessoa inconsequente que a se ver livre, longe de todos (família, pessoas conhecidas e noivo) foi capaz de cometer atrocidades. Bom mais vamos começar: Nesta época tinha acabado de entrar na faculdade, morava em uma pequena cidade e viajava de ônibus, saia direto do trabalho para a faculdade em outra cidade, tomava banho no vestiário da empresa, quando entrava no ônibus percebia um olhar diferente de um dos colegas, mas como nunca tinha falado com ele achei que poderia ser invenção da minha parte, mas percebi que a cada dia os olhares aumentavam e ficavam cada vez mais provocantes, até o dia em que na hora de vir embora o lugar ao meu lado estava vago ele sem hesitar pediu se poderia sentar, eu disse que sim, tinha um cheiro bom, um perfume suave e gostoso, então começamos a conversar, nos apresentamos, ele me disse que se chamava Fernando e estava fazendo direito, me contou onde estava trabalhando e das novas oportunidades de trabalho que estava se abrindo para ele e eu também falei das minhas. Disse não me conhecer e perguntou por onde eu andava que ele não tinha me conhecido antes, afinal como poderia ter deixado tamanha mulher (morena clara, olhos castanhos e cabelos encaracolados na altura dos ombros e 1,74 de altura, 66kg, busto uns 80,83 e quadril 105cm) passar por ele sem que ele percebesse já que a cidade era pequena, dei risadas lágico, mas estava achando o Maximo aquela conversa, pois seus olhares deixavam claro suas intenções para comigo.



Isso aconteceu por varias vezes, pois precisava ter minha confiança e saber que eu também estava afim e poder me convidar para algo mais. Os dias foram passando e virou um habito dele sentar-se ao meu lado, foi sá uma questão de tempo o convite apareceu.



Convidou-me para sairmos numa sexta-feira, ele viria de carro para a faculdade e passava lá para me pegar, eu relutei um pouco, pois assim como eu tinha noivo ele também tinha uma aliança no dedo e também estava noivo, então nos dois sabíamos que não teria muito sucesso aquele envolvimento, seria somente para dar uns beijos e talvez para foder um pouco, eu já tinha isso em mente e ele também, porque conforme conversávamos ele falava coisas em meu ouvido para me provocar, me chamava de gostosa, dizia que seria capaz de fazer qualquer coisas para me ter somente uma vez, já era fato o que aconteceria, pois quando falava comigo, pegava no meu braço com força e isso despertava em mim algo muito bom pois ele tinha muita força, dava a entender que seria muito louco essa noite. Enfim sendo mulher cheia de tesão e principalmente louca por um pau diferente, estava enlouquecendo de tesão por esse dia chegar e ficava sá imaginando, ele era diferente dos homens que já tinha saído, diferente na aparência, era de estatura mediana meio forte e loiro de olhos verdes, voz forte de locutor. Então quando veio o convite sá fiz um pouco de “doce” e logo aceitei. Ele passou na minha faculdade e me pegou, fomos num barzinho chamado “onda do peixe” como ainda era cedo não tinha muita gente, ele pediu uma cerveja e eu tomei junto, logo me beijou e percebeu que eu era fraca para bebida, então não deixava meu copo vazio, mais também percebi que ele queria me embebedar, então parei de beber e comemos algo, depois por baixo da mesa ele tentava algo, sempre puxava minha mão em direção ao seu pau que estava duro em ponto de bala, eu somente tocava por fora da calça, ele colocando minha mão toda hora e também colocando a mão na minha buceta e nos meus peitos, beijava meu pescoço intensamente e eu já estava louca, afinal as preliminares já estavam acontecendo ali mesmo em um local publico por baixo da mesa, com nossas línguas passando um no pescoço do outro, ele me apertando toda de um jeito bem ordinário, selvagem, até que ele falou: “vamos sair daqui?” lágico eu respondi mais que depressa: “vamos!”. Saímos então dali e ele entrou em um motel que eu nem vi onde ficava e qual era o nome, sá vi quando saímos (Manhatan). Lembro-me que o quarto era bem pequeno, apertadinho. Ai louco de vontade de fuder ele veio em cima de mim e foi arrancando minha roupa com uma força tamanha, me jogou em cima da cama, tirou minha calcinha com os dentes, meteu a boca com tudo em minha buceta. Me chupava como nunca antes havia sido chupada e ao mesmo tempo metia o dedo, eu já estava muito molhada, mas parece que ele queria mais, eu já estava quase gozando e ele não parava, então retribui seus carinhos, chupei ele um pouco, mas ele estava muito excitado e não me deixou fazer por muito tempo e logo arrancou da carteira a camisinha, colocou como um furacão e socou com tudo na minha buceta que estava muito molhada e deu muitas bombadas com muita força parecia querer colocar dentro dela até o saco que por sua vez era muito grande e eu sentia batendo forte na minha bucetinha, me lembro de ter gozado muito rápido e ele também mais o tesão era tanto que rapidamente se recuperou trocou a camisinha e mandou ver novamente me fudendo dessa vez de 4, mais na buceta, não deixei que colocasse no cú, ele batia muito na minha bunda e me chamava de gostosa, dizia que eu era muito quente então ele gozou e gritava, quando isso aconteceu eu achei o maximo, parecia que estava com extase muito louco, quando terminamos eu logo disse que teria que ir embora pois não poderia voltar com ele pois meu pai me esperava todos os dias chegar da faculdade no inicio da madrugada, no ponto onde o ônibus parava na minha cidade) então não dava pra voltar com ele.



Isso foi na sexta, quando foi na segunda feira ele sentou novamente ao meu lado na volta e me disse que tinha sido maravilhoso que precisávamos repetir, então eu disse quem sabe, algum dia, que eu não poderia afirmar nada, pois tinha alguém, ele disse que também tinha e que iria se casar com ela, então perguntei pra que então aquilo? Ele disse: “tesão! sá isso, a gente pode curtir junto sem culpa de nada e pronto”, concordei com ele já que a idéia foi dele mais eu também queria repetir, mas o tempo passou e conversamos outras vezes, ele parecia ate ter esquecido mas eu queria de novo, outra vez as pessoas que viajavam no ônibus não poderiam nem desconfiar porque ele tinha um compromisso e temia alguém contar. Então um dia na faculdade meu celular tocou era ele e estava de carro e perguntou se eu queria vir embora com ele pois não teve uma aula e estava saindo mais cedo, eu disse que sim, não foi nada planejado, foi de repente ele chegou entrei no carro e ele foi direto para nossa cidade, no caminho apás sairmos da cidade peguei no pau dele estava duro, abri a calça e chupei gostoso, ele ficou doido, disse que eu estava deixando ele louco, então saímos um pouco da cidade, eu tirei a calça e a calcinha e fiquei com a buceta de fora e ele com a mão nela e dirigindo, nessa loucura toda, esperamos passar o pedágio então passou a cidade mais práxima quando encostou o carro do lado da pista e disse que precisava me fuder gostoso, porque se era pau que eu queria então iria me dar, arrancou sua calça, deitou meu banco veio para cima de mim e começou a fuder, parecia que eu iria entrar dentro do banco de tanta força que ele fazia, depois ele deitou no meu banco e eu sentei em cima do pau dele e fiquei fazendo cavalinho de costas para ele, me lembro que era muito apertado porque eu estava no colo dele e de pernas fechadas ele pegava na minha bunda mordia e fodia, mas tivemos que parar logo porque vimos que o ônibus da faculdade passou por nás e ficamos com medo de alguém ver a gente, pois estávamos no caminho que ele fazia, ele disse que precisava terminar aquilo, que ficar daquele jeito não dava então ele voltou a dirigir mas ficamos atrás do ônibus sem ultrapassar para ninguém nos ver e sá então vimos que o ônibus na nossa frente não era o nosso então ficamos mais tranquilos então quando entrou na cidade pegamos a primeira rua deserta na entrada da cidade, então ele sá abaixou minha calça que era de tecido mole e veio novamente para cima de mim, fiquei com medo devido o local, mas isso me deixava com mais tesão, então a essas alturas me fudeo no aperto mesmo o banco do carro foi lá pra trás e desse vez gozou na minha perna nas minhas coxas, não tinha nada para limpar abriu o porta luvas desesperado para não sujar o carro, me limpou, vestimos a roupa e ele me deixou em casa, antes de meu pai sair para me buscar. Essa aventura com Fernando terminou ai, ele quis outras vezes, mas eu não quis mais, sempre que entrava no ônibus eu sentava com outra pessoa ou sentava no corredor para que ele não sentasse comigo, assim acho que o interesse foi passando e acabou, afinal ele sá queria pegar uma gostosa para fuder de vez em quando e conseguiu.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


mete vai vo gozar aiiiii uiii dlçcontos colocando menina pra mamarhistorias erouticasCasadoscontos-flagrei.Contos eroticos filha rabudabem novinha travesti cumendo o gay novimconto erótico peguie minha mãe no flacra tocando siririca lésbicascontos eroticos espiritocontos eroticos de lesbicas espiando os pais transando e fazem o mesminha vizinha de camisetaA amiga da minha irma contos eroticosesposa santinha liberando o cuzinho para o sogrocontos pornos irmas naturistasconto erotico comedo as namoradas lebicasconto anal potranca rabudacontos eroticos mamae me da o cu sem docontos eroticos da adolescênciasadomasoquismo relatos comidavivaconto erotico gay coroa dominador faz orgia em casa com viados de madrugadaconto erotico cinema porno variosvideo porno apostou e comeu a palmeirenseContos eroticos chupando o funcionario heterovidios pornu mulhe qUe gota de trasa vetida com fataziaVc me decabaçouCONTOS EROTICOS_COMI A SOGRA BOCETUDAconto minha titia popozuda tomou banho comigo contos eroticos com objetosconto erotico sou casada e o vilhinho me comeuconto erotico enteadaconto vi arrebenta cu meu maridocontos eróticos gozei com o ficanteaaaaah. chupa minha bucetinha vai. isso. vou gozar na sua boca. me faz gozarcontos eroticos irma boqueteiraZooxoxotawww.flogdesexo.compauloelizabethContos eroticos(colei velcro com a vizinha e gostei)conto chifrudo quieto machoO amigo dele me comeu contoscontos arrombei o cu dela no pique escondeconto minha mulher gozou na picona de meu serventeMenina da pracinha, contocontos eroticos tirando virgindade de netinhahttp://porno contos eroticos de meninas virgensduas mulher chupando a b***** no Jordão baixo fazendo sexosalva vídeo porno mulhe afosa outra mulher chupa ah buceta cheia de sebofoi no estoque da enpresa que trai meu marido conto eroticocontos eroticos gay na casa do meu dono eu bebia porraMEU ENTEADO ME FEZ CHORAR NA ROLA DELE CONTOmete essa picona do cu do meu maridinhoconvidei o Celso para enrabar minha esposamulher mostrando partes intimas meladamulheres peitudas contos eroticoscontos meu pai me fodecontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos..me f dinheiroeu disse pra minha cunhada casada eu dou esse dinheiro pra você ser você for comigo pro motel conto eróticocontos jeova putaEu contei para o meu marido que dei o cudei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticoa novinha com cachorroxx.comcontos eróticos de ferias no sitioConto erotico de sexo incesto cheiro da buceta suada da irmacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos irmao gritar vai quase gozandocontos de putas se chupando ate o orgasmocomo perdi o meu analContos eroticos com a mae da namoradacontos erotico farmaceutico macho negao fodendo gaycomi um a menina de 14 contocontos eróticos com mulher alemoaContos lesbicos de irmas se depilandoFoderam gente contos tennsflagrei minha maé com socio de meu pai contosconto erotico baba bate sirica espiano patroes fudendoconto erotico chupei o pinto do meu paicontos de sexo anal em familiaoque falar quando um menino fala pra voce "quero lhe fuder"??carla dando a buceta ora o seu filho de 18