Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA COLEGUINHA GOSTOSA

Click to Download this video!

Meu nome é Matheus, tenho 19 anos, 1,79m, 68 quilos, olhos e cabelos castanhos. A histária que vou contar aconteceu há dois anos, eu tinha 19 anos e estava fazendo a 3ª série do ensino médio. Natália (nome fictício), era aluna nova na escola, fiquei louco desde a primeira vez em que a vi. Ela tinha 19 anos, tem cabelos louros, um pouco mais de 1,65m, é um pouco magra, porém possui seios grandes e durinhos. Sua bunda não é das maiores, mas é bem redondinha e empinadinha. Eu não conseguia tirar os olhos dela durante as aulas. Era como se ela atraísse meu olhar o tempo inteiro. Eu sou um pouco tímido, então sá conversavamos, mas não tinha coragem de pedir para ficar com ela. Certo dia o professor de biologia pediu para que os alunos fizessem um trabalho, sobre tal assunto. Podiam ser formadas duplas ou trios para a realização do trabalho. Natália estava sentada ao meu lado, e Carol (nome fictício), sua amiga, à sua frente. Carol virou-se e pediu para fazer o trabalho com Natália, antes de mim. Natália aceitou, mas as duas, quando viram que eu estava olhando para elas, perguntaram se eu gostaria de fazer o trabalho com elas. Eu aceitei, é lágico. Então, para minha sorte, foi combinado de fazermos o trabalho na casa de Natália, tal dia, tal hora. Chegando esse dia, vesti minhas melhores roupas, peguei três camisinhas, pois pensei: "é hoje!", e fui à casa dela no horário combinado. Quando cheguei lá, Carol ainda não havia chegado. Eu estava torcendo para que Carol não fosse, para que eu pudesse ficar sozinho com Natália, os pais delas não estavam em casa, pois os dois trabalham à tarde toda. Ficamos conversando por uns vinte minutos, quando Carol liga para Natália, eu torcia muito para que ela disesse que não poderia ir. Infelizmente não, sá ligou para avisar que estaria chegando em quinze minutos. Esperamos até que ela chegasse, e então, começamos o trabalho. Depois de certo tempo, eu estava ficando excitado com aquelas duas, Carol não tinha um rosto muito bonito mas era muito gostosa, e Natália estava usando uma minissaia curtíssima e uma blusa decotada. Isso me deixava ainda mais excitado, sempre sonhei em comer aquela menina. Enquanto faziamos o trabalho não rolou nada. Levamos um pouco mais de uma hora e meia para fazer uma grande parte do trabalho, quando Carol falou que precisava sair pois tinha um compromisso para aquela hora (não lembro mais o que era). Então, para minha felicidade, Carol saiu e nos deixos a sás. Perguntei se Natália gostaria de terminar o trabalho, mas ela negou, disse que já estava cansada de fazer trabalho e queria descansar. Conversamos um pouquinho quando ela pergunta se não quero beber um suquinho. Aceitei e ela foi à cozinha para pegar o suco. Fui junto. Ela preparou o suco, pegou dois canudinhos, colocou no meu copo, e me entregou na mão. Bebi o primeiro gole, depois ofereci à ela, levando o copo para perto, colocando os canudinhos em sua boca. Quando ela colocou os canudos na boca eu comecei a ficar mais excitado. Então fui movendo meu rosto mais pra perto do dela, cada vez mais, até que, segurando somente o copo, tirei os canudos da boca dela, e à beijei. Não sabia qual seria a reação dela, mas pra minha surpresa e felicidade, ela parecia gostar, pois continuou me beijando. Nesse momento eu estava super excitado, com tantas coisas que vinham em minha cabeça, por eu saber que estava ali sozinho com ela, e que o meu sonho estava prestes a se realizar. Coloquei as mãos na cintura dela, fui deslizando as mãos para baixo e para trás ao mesmo tempo, até chegar na bunda. Comecei a acariciar sua bundinha enquanto nos beijavamos. Sinceramente, eu pensei que ela teria uma reação diferente, mas não, ela parecia estar gostando bastante. Ela falou para irmos para o quarto dela. Enquanto iamos, ela andava à minha frente, quando passamos pelo corredor, perto da porta do quarto dela, coloquei as mãos em sua cintura, com as palmas mais voltadas para a bunda. Ela continuou andando, virou levemente o rosto para mim, com um sorrisinho safado, e continuou. Entramos no quarto, ela fechava a porta e quando se virou, comecei a beijá-la novamente. Fomos aos beijos até o lado que ficava entre a cama e o armário. Eu comecei a passar as mãos nela, enquanto ela me beijava. Coloquei as mãos nas pernas dela, fui subindo, bunda, depois frente, peitos, nás estavamos dando beijinhos um no otro enquanto isso. Ela mesma tirou a minissaia e a blusa, ficou de calcinha e sutiã. Demos mais uns beijos, tirei a camisa, outros beijos e tirei a calça. Meu pau estava muito duro e notei que ela começou a olhar, mesmo que ainda estivesse com cueca. Ela foi descendo as mãos em meu corpo até chegar no pau. Acariciou levemente ele através da cueca por uns instantes, até que segurei sua mão, e levei-a em direção a meu pau, por dentro da cueca. Ela o segurou rapidamente e fez alguns movimentos para cima e para baixo, enquanto eu tirava a cueca. Pronto, eu estava pelado à sua frente e ela sá estava de calcinha e situã. Me abaixei, lambi um pouco sua calcinha e a tirei. Que bucetinha linda! Era toda raspadinha. Quando eu ia lamber sua buceta, ela, com as duas mãos, retirou meu rosto dali e me fez levantar. Não tinha entendido porque ela havia feito isso mas preferi não insistir (depois fiquei sabendo que ela não gostava de ser lambida na buceta). Levantei então, e fui logo tirando seu sutiã. Os seios dela eram lindos. Eu estava ao lado da cama, então sentei na beirada, e puxei ela para cima de mim. Ela sentou em mim, porém ainda não havia penetrado, meu pau estava somente roçando sua bundinha enquando eu lambia e beijava seus peitos. Ela gemia de tesão, o que me deixava mais excitado. Fiquei um tempo mamando em seus seios. Ela perguntou se eu tinha camisinhas, eu respondi que sim e fui logo pegar. Não a coloquei ainda, deixei em cima da mesinha que tinha ao lado da cama e me sentei novamente. Ela se agachou, então, puxei, levemente, com as mãos, a cabeça dela na direção do meu pau. Ela chupava de uma maneira maravilhosa, eu estava muitíssimo excitado. Ela ficou um tempo chupando, colocava meu pau inteiro na boca. As vezes tirava a boca do meu pau e o segurava com as mãos, fazendo movimentos cima, baixo, e novamente voltava a chupar. Eu estava quase gozando, avisei-a. Ela não queria engolir, então tirou a boca do meu pau, levantou o rosto, segurou o pau com a mão direita e o posicionou bem práximo de seus peitos. Começou a bater uma punheta até que gozei em seus seios, ela pegava o pau com a mão e esfregava em seus seios, depois que gozei. O resto de porra que sobrou no meu pau ela tirou com a boca, chupando, e assim, fazendo ele crescer novamente. Nesse momento ela pega a camisinha e coloca em meu pau. Eu me posiciono mais para o centro da cama e puxo ela comigo. Coloquei ela de quatro, pois sempre sonhava em comer essa garota assim. Foi a coisa mais linda que já vi, a gostosa da Natália nuazinha, na minha frente, de quatro, esperando para que eu enfiasse meu pau dentro dela. Posicionei meu pau em sua bunda e comecei a roçar, roçava no cu e na buceta, até que enfiei somente a cabecinha dentro da bucetinha dela. Ela começou a gemer. Botei as mãos em sua bunda, acariciei um pouco e comecei a enfiar mais. A bucetinha dela era apertadinha, fui enfiando cada vez mais, até que entrou tudo. Ela estava gemendo muito, então comecei a bombar dentro dela. Natália, gemendo muito, pediu para eu bombar mais forte e rápido. Agarrei com força sua cintura, e comecei a comer com tudo aquela bucetinha deliciosa. Fiquei um bom tempo comendo ela nessa posição, quando rapidamente tirei meu pau de dentro dela, e, ao mesmo tempo em que me deitava na cama, puxava ela para cima de mim. Ela foi se virando de frente para mim enquanto subia. Sentou em cima do meu pau, enfiei na sua buceta novamente, então ela começou a cavalgar nele. Eu ajudava segurando sua cintura, levando para cima e para baixo. Quando comecei a sentir que ia gozar, pedi para que ela deitasse à minha frente. Coloquei ela deitada de lado na cama, e continuei comendo sua bucetinha. Não demorou muito para eu gozar. Deitamos um ao lado do outro e esperamos um tempo, para descansar, logo fomos tomar banho. Falamos algumas coisas um para o outro, ela começou a rir, e ainda rindo disse, para minha surpresa: "sempre sonhei em dar para você". A palavra "dar" me deixou um pouco excitado. Eu disse que também sempre sonhava em fazer isso com ela". Ela respondeu: "hum, vamos continuar nosso sonho então", enquanto dizia isso ela me abraçou, deixando seu rosto em frente ao meu, bem coladinhos. Rimos e logo comecei a passar as mãos novamente em sua bundinha. Acariciava, mas desta vez, quando chegava na bucetinha, roçava e enfiava a pontinha do dedo nela. Agarrei a cintura dela e fiz ela virar de costas para mim. O chuveiro já estava ligado, estavamos ambos molhados. Ela estava de costas para mim, eu estava com as mãos na cintura dela, rocei meu pau na sua bundinha. Ela estava com as mãos na parede, agarrei as nádegas dela e coloquei-as levemente para lados opostos, para poder ver o cuzinho dela. Ainda com as mãos assim, posicionei meu pau em seu cu. Ela disse: "aí não!" e tirou minhas mãos da bunda dela. Notei que ela ficou um pouco nervosa, então falei coisas para acalmá-la e comecei a passar a mão em seus peitos enquanto roçava sua bucetinha. Tentei novamente, abri a bundinha dela e deixei seu cuzinho aparecendo de novo. Eu falei alguma coisa assim no ovidinho dela: "deixa eu enfiar, vai, prometo que se começar a doer eu paro". Ela estava nervosa, mas não falou nada. Então comecei a colocar, aos pouquinhos, comecei a colocar a cabeça. Senti ela se contraindo, porém permanecia sem falar nada, somente gemia. Então com a cabeça já dentro do cuzinho dela, parei um pouco, e comecei a acariciá-la, seios, bunda, pernas, enquanto isso ia enfiando bem aos pouquinhos. Ela não reclamava, sá gemia, então segurei novamente sua bunda e comecei a forçar mais. Ela deu um grito de dor e dava gemidos longos: "ai, ai, ai". Ela estava sentindo muita dor, podia ver pelos gemidos, porém não reclamou, talvez estivesse gostando. Até que então, enfiei tudo, segurei mais e enfiei de uma vez sá o que faltava. Ela gritou novamente, realmente sentia muita dor, parei um pouco, fiquei na mesma posição, sem me mexer, para que ela se acostumasse. Fiquei alguns segundos parado e então comecei a retirar o pau. Quando sá faltava a cabeça sair, enfiei mais uma vez, e mais uma vez ela gritou, mas o grito agora já não era tão forte e parecia sentir mais tesão. Repeti o processo algumas vezes até que ela demonstrou estar muito excitada e querendo mais. Comecei a bombar mais forte e rápido então, nem podia acreditar que estava comendo o cu da Natália. Ela falava: "ai, me come, come meu cuzinho, vai, vai, goza no meu cuzinho". Fiquei comendo sua bundinha por um tempo, até que gozei. Natália também gozou. Depois que gozei manti o pau dentro dela por alguns instantes, depois tirei, ela se virou. Eu fiquei sentado na banheira e ela se deitou na minha frente, para chupar meu pau. Eu coloquei minha mão sobre a cabeça dela e fazia com que enfiasse tudo na boca. Ela ficou me chupando por um tempo mas não gozei mais. Paramos e então, já dentro da banheira e com o chuveiro ligado, tomamos um banho. Saindo do banho, colocamos a roupa e fiquei mais um tempo na casa dela. Fui embora pouco mais de uma hora antes do horário que os pais delas costumavam chegar em casa. Como o trabalho de biologia ainda não estava pronto, voltei à casa de Natália num outro dia, e repetimos a dose. Eu não sou o tipo de cara que sá vê mulheres como uma coisa que se come e joga fora. Eu gosto também do lado romantico em um casal, gosto de namorar, então pedi ela em namoro mais ou menos um mês depois (nás já estavamos ficando) dessa histária. Ela aceitou e então começamos a namorar, fizemos muitas outras coisas depois disso. Nosso namoro durou 8 meses, mas até hoje não consigo esquecer tudo o que passamos juntos, nossas trepadas, com certeza, foram as melhores da minha vida.



[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos nanyengravidei minha vizinha casada se chama marcha nos contos eróticosConto ertico. Minha adrasta. BebiaContoseroticoscomsogrominha amiga sapa e eu chupando contocontos de homens bi no consolo cm ftscasa dos contos marido pede para esposa por uma sainha bem curta e.provocao taxista comeu meu cu contos eróticosWWW.contoeroico.comnovos contos eróticos entre namorados dpembebedei minha irma e a comi conto eroticorelatos porno incesto lasquei o cuzinho da sobrinha moreninhaConto de mulhe minha esposa na festacontos eroticos eu minha esposa e Lu nossa melhor amigaFlagrei minha cunhada chorando em cima de kct contoscomeçando se transformar travesti .. encarando pau enormecontos minha garotinhaminha cunhadinha virgemcontos eroticos pastorcontos minha enteada minha amantechupando o pau e.lambendo o cinema caraNovinha Bebi porra do meu amigo contocontos eróticos minha mãe me pego com cachorrocontos eroticos meti a vara no meu cunhado e minha irmaconto erotico brincando de pique esconde comir o cu da minha amiga novinhacontos erotico gay negro dando pra brancodormi com meu irmao contosela tinha escondido dinheiro e chantajiei e comi elaela pediu pra parar mas continuei empurrando na putacontos casada foi espiar e se deu malcontos de coroa com novinhoarombando o cu da madastra virgem sexonegao paenorme f mulheContos punheta na massagem no penis do meninohome afuder mulher com penis mais grandeEu morava sozinho na cidade a filha do meu amigo ela veio do interior pra ela ser minha empregada conto eroticocontos eróticos na cada de um casal de amigos filho gosa bunda mae ela percebeconto de rasguei o cu da minha avócunhada mais velha casada contosContos nao sabia bate punheta amiga de mamae me explicoucontos eroticos eu e mamãe putas do capataz conto mulher.pagando a conts no barde calcinha na frente do meu pai contoscontos eroticos de incesto ciumes do filhocontos erotico eu minha e o meu amigo baianocontos filha foi pescar com pai e foi arrombada na barraca no escuroconto.eurotico.homem.ttazando.com.travetistrai meu marido com o maninho contosbebê g****** contos eróticoscontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidocontos minha tara no bundao da mamaenovos contos eróticos entre namorados dprelatos de cheirando calcinhaconto erotico gay foi obrigado a usar calcinhacontos eróticos esposa de 60anos com farra na camaprofessor cacetudo comendo o cuzinho do menino afeminado no banheirovideornpossContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadormeu cu aberto e ardido de picacontos heroticos gay meu primo de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anosComtos namorada fodida para pagar dividas do namoradoconto erótico olha quem cresceuconto menina adotada gozeicontos eróticos incesto/dava por dinheirominha mulher mim fez de mulher e puta casa dos contosconto erotico viadinho pego usando calcinha no sitioConto tia a massageava o paucontos eroticos engravideiconto comi cliente da minha mulherMe comeram ao lado do meu namoradoconto erotico o coroa e o viadinho de calcinha e shortinhoconto erotico com o velho padrinhomorena dano a boceta po cavelecontos a filhinha de fii dando p i papaicontos saco inchado incestoContos heroticos gays e heteros Brutoscontos casadas com primosContos eróticos de lésbicas gemeas sarrando a bundamulher do vizinho contos eróticosQuero um homem ora mamar no meu peitocontos eroticos menininho sapeca no meu colo