Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CONTO DE CORNO VERÍDICO - CORNO QUER SABER MAIS

Click to this video!

Casado á vários anos, sempre tive um enorme tesão em saber das cantadas que minha mulher recebia na rua, no trabalho em todos os lugares que ela ia.

Meu sonho era sempre o de ser corno, o prazer e o tesão que me dava sá de imaginar ela sendo possuída por outro, sendo penetrada com vontade, gemendo de tesão sendo chamada de gostosa de putinha, sentido o gozo do parceiro.

Recentemente ela me confessou você é CORNO!!!! È corno desde o nosso namoro quando morávamos em cidades separadas.

Um misto de tesão e nervosismo tomou conta de mim e aos pouco o meu lado corno foi ficando mais forte e o tesão cresceu e eu fiquei escutando o seu relato, no qual vou troquei alguns dados e passo a transcrever mas deixarei algumas pistas na esperança do pegador lembrar e a primeira é que as iniciais do nome dela são A. C., nome composto!



“Ela estava na faculdade de Direito, ela estudava no segundo ano noturno, em uma cidade da Zona da Mata Mineira (fato verdadeiro), quando um amigo que eu vinha olhando a algum tempo, veio conversar comigo, ele tinha os cabelos pretos, pele um pouco morena, forte, umas pernas bem grossas e dava pra ver que eram cabeludas e estava de pau duro o que deixava uma bela trouxa entre as pernas. Conversamos e pintou um clima e ele quis roubar um beijo, não deixei pois havia pessoas que sabiam do nosso namoro, que contei para ele quando ele me convidou para ir em uma cidade práxima ver um encontro de motociclistas eu iria acontecer no dia seguinte.

Pensei que seria um passeio legal e aceitei, marcando para ele me pegar, na parte da tarde, práximo a minha casa, longe dos olhos da minha família e vizinhos.

Vesti uma saia curta, alias curtinha mesmo, de cor roseada, feita de crochê, blusinha curta sem mangas de crochê branco calcinha branca e não usei sutiã e meia calça e calcei um tênis branco, aquele que você me deu, dizia ela.

Quando entrei no carro ele me olhou da cabeça aos pés e me comeu com os olhos e me perguntou se eu estava pronta para viajar até a cidade, eu disse sim e ele se aproximou e me deu um beijo na boca que eu correspondi e fomos para o encontro de motociclistas.

Na cidade ainda ele veio me falando que eu estava bonita e que adorou ver a minhas pernas, que ele gostava de mulher branquinha como eu e com um sorriso no lábios começou a passar a mão nas minha coxas apertando alternadamente e como viu que eu não me importei ele começou a passar a mão na parte de dentro das coxas e eu para facilitar e mostrar o meu tesão abri um pouco as pernas.

Logo entramos na estrada e ele foi mais ousado e começo a levar a mão até a minha bucetinha roçando de leve, eu então falei para ele prestar a atenção na estrada ai ele me disse que ia dar um jeito nisso e entrou com o carro em um pequena estrada e parou sob uma árvore.

Gelei vpois com essa eu não contava, esperava deixá-lo louco de tesão e dar o fora nele, pois eu já te disse que adorava me exibir, mas ele assim que parou veio sobre mim me abraçando e beijando meu pescoço e quando tentei falar algo ele destravou o banco do carro e com o deu peso o fez descer e assim ele se deitou sobre mim.

Ali estava eu com o meu amigo deitado sobre mim a minha sai já curta levantada acima das minhas coxas, deixando a calcinha amostra ele me chamava de gostosa, meus braços abertos e assim que segurei nos ombros dele para empurrá-lo para cima ele botou a mão na minha bucetinha e viu que eu estava molhadinha começou a alisar forte e enfiou os dedos e começou a me masturbar.

Eu tremi e pedi para parar, mas ele começou a chupar meus peitos e morder os biquinhos e me chamar de gostosa e disse que uma menina, tinha 24 anos na época, assim devia aproveitar a vida e além disso, mostrou o pau duro e disse que agora eu teria que dar um jeito nisso que duro e com tesão ele não ia ficar e não adiantava falar que era noiva, pois não havia mandado eu mexer com fogo, agora ia ter de dar de qualquer jeito.

Senti nessa hora ele afastar a minha calcinha pro lado e senti o pau dele penetrar com força e ele viu que eu gostei quando dei um grito e relaxei e puz a minha perna direta no painel do carro.

Ele falou isso gostosa mexe como a puta que você é, me mandava rebolar, gemia forte e ele bombava com força eu falava que tava doendo um pouco e ele fazia com mais força e dizia, puta não tem vez, mordia meu peitos e falava que ia deixar marcado para o noivo ver, eu falava não faz isso e ele dizia então rebola vadia. Eu rebolei com medo das marcas e ele fazia forte ai meu tesão começou a crescer comecei a gemer alto sem medo e me soltei.

Ele percebeu que eu ia gozar e falou tá com tesão putinha então goza!!!!!!

Gozei com louca falando para ele meter e meter forte na puta dele senti ele apressar o ritmo e de uma vez tirou o pau para fora, e gozou nos meus peitos e barriga.

Sá ai eu vi que ele não usava camisinha e eu fiquei com medo pois não tomava remédio, né.

Assim que gozou ele sentou no banco e eu comecei a me recompor, quando ele falou :

Você vai assim suja para casa para se lembrar do dia de putinha!!

Ele me levou até perto de casa, me deu um beijo e disse que outro dia ia passear comigo de novo sai dali suja passando pela rua com a saia curta e sentindo que os homens estvam em olhando.”



Esse foi um dos relatos que minha mulher me contou, existe outro com outro colega da faculdade, espero que o comedor ou comedores se lembrem e mandem email para [email protected] que adorarei saber da vida de putinha da minha mulher.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos porno de zoofilia minha buceta cabeluda engoliu o pintao do cachorroContos eróticos titiocontos eroticos com vovoHistória narrada de sexo- Trepando com a nifeta safada gostosa huummmconto erótico a negona velhaconto zoofilia fazenda a forca sexoele me encoxando e eu rebolandoamolecendo dentro da xanaconto erótico de casada que chegou em casa completamente arrombada e o marido percebeuconto entreguei os pés da minha mulher para um amigocontos eroticos estou chifrando meu marido tomando porra do cunhadocontos eroticos cuspe punhetaconto erotico tio julioComtos eroticos dei pro tio jorge com pau minusculoesposa santinha liberando o cuzinho para o sogrocontos coroa 58 anos pau grossoQuando eu era pequena meu primo comia meu cu e eu peidavacontos eroticos com sogro e sogracontos chavecando o cuzinho da coroacontos eróticos com vizinhaContos eroticos forçada a dar para um.cavalo na fazendaempregada fodida na marra.contosChantagem com mulher de salto conto eroticoContos eroticos de policiais sacanaviadinho boquete na escola contoConto eu peguei meu genro me brechando no banhohistorias verdadeiras de maridos que fragaram as esposas dandoComi minha prima safadinha contoler conto erotico dando a xota na cabano pro tiotomando encoxada notrem contos eoticossexo gostoso foda maravilhosa grita quando o pau entra ui delicia mete essa vara na minha buceta no meu cu chupa a minha buceta vai porra ai que gostoso essa pirocapapai voce me acha bonita contos eroticosConto Erótico ninfeta Fio Dentalfamílias se encontram em praia de nudismo contos eróticocontos de sexo picantes filhas se acabando nas pirocas. groças. e grandes do papai taradaoContos rebolo na caceteconto punheta depois futebolConto erotico depois que gozei ela gostouprofessora novinha e senha resolvi dar o c******minha filhinha me viu de pau duro contosmeu melhor amigo grudendo conto gayReparei maquina de lavar para minha tia conto erodicoConto podolatria gay o chulé do loirocontos eróticos gay cuidando do cachorrão do vizinhoEu morava sozinho na cidade a filha do meu amigo ela veio do interior pra ela ser minha empregada conto eroticoprofessor cacetudo comendo o cuzinho do menino afeminado no banheiroEntro na bucetinha da minha sobrinha pequena todas as noites e encho a bucetinha dela de porracontos eroticos mim arreganhei pra papai e ele caiu de boca na minha bucetaConto so caminhoneiro dei carona uma freira loira24 cm contos pauadoro usar as calcinhas da minha esposacontos eroticos consegui comer aquela bundainseseto commforcacomi a prima do meu pai com mais de 50 anos contos eroticos publicadosconto erotico humilhei meu maridocontos do seu jorge pegando uma casadinhaenfiei o maior dildo no meu cu contoscontos eróticos casadas safadascontos eroticos boquete da cumadrenoite maravilhosa com a cunhada casada contosContos de sexo virgem dor extrema membro grosso teen incestoesposafoi.encoxadavideo sexi coiada esticada de manhã cedovidio porno gay em hotéis ospede e garconconto de enteadacontos de coroa com novinhopornô compare com a comadre faz ela gozarcontos minha prima defisiete me viu batedo umazoofilia negao comenorme pau deixando putia loucaminhaxaninhaardeufoi com marido pra praia mas deu uma escapada prafuder com estranhoo amigo do meu marido me chantageou contos okinawan gélico pornôcanto erotico trai meu noivodepois que o irmão ensinou ela a atividade a irmã da xoxota para o irmãoGay contos pastormorando sozinho com irman gostosa contomarido chama primo pra tranzar com sua espozacontos de coroa com novinhoPorno contos avo's maes lesbicas iniciando suas novinhas em orgiascomendo a boca da prima contopapai - contos eroticosContos erroticos visinho fodedo novinhaEle foi fundo com ela contos eroticoscontos eroticos tia no casamentoesposa contando para o marido que ele é corno e que seu amante vai fuder ela na frente do corno e ainda chama uma namorada travesti para fuder com ela e depois vai transformar o corno no maior viadominhaesposa numafesta-contos reaiscontos eroticos - perdido na trilha com minha amigatravesti putinha passiva de minisaia pornocrente carente de porra na bucetacontos ela da a bundaContos eróticos de gay Comi o filho do meu patrão contos erotico o coroa me fudeu em cima da sua lanchacontoseroticos d sexos de camioneiro comendo travesti na estradapapai e seu amigo comeu meu cuzinho