Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

QUE CASEIRO - PARTE II

Click to this video!

continuação...bem, depois de uma bela e gostosa trepada no caminho para o riacho, voltamos para a casa por volta das 19 hs. O João como estava exausto, por ter dado duas belas gosadas, resolveu tomar um banho e ir descansar.

Aproveitei, tomei um banho rapido e fui ate a cidade, com o intuito de comprar algumas coisas, pois a noite iria prometer.

A cidade é pequena, porem por tratar-se de um polo de fabricação de langerie, existem muitas lojas de fabrica. Dirigi-me a uma delas, onde encontrei umas camisolas e tangas bem sexys. Para minha alegria tambem tinham cuecas muito sensuais, no que aproveitei para comprar. A vendedora que me atendeu, seu um sorriso maroto, dizendo que a "sortuda" iria ficar muito feliz em receber langeries tão bonitas, combinado com um homem trajando cuecas tão sexy e transparente. Sorrio novamente e disse estar com inveja da "sortuda".Sorri tambem, pois mal sabia ela, que a "sortuda" estava na sua frente.

Voltei para casa por volta das 19 hs. e o João ainda estava ferrado em seu sono. Aproveitei, tomei um belo banho, vesti uma das tanguinhas novas ( azul clara ), e uma camisolinha branca e curta, e fui à cozinha a fim de preparar alguma coisa para comermos qdo o João levantasse. Ouvi o João levantar-se e tomar seu banho, sendo que aproveitei e levei até o banheiro seu presente. Estava na cozinha qdo ouvi sua voz de alegria, pelo fato de ganhar uma sunga transparente.

Fiquei entretido mechendo nos afazeres, qdo senti ele por de traz de mim. Dando-me uma gostasa encoxada, sussurou em meu ouvido que a noite prometia. Ficou esfregando-se um pouco em meu trazeiro, até que afastei-o para poder tambem contemplar como havia ficado de sunga nova, já que estava todo feliz. Confesso que ficou lindo, pois como era apertada, dava para ver perfeitamente o belo instrumento de prazer ali acomodado.

Comemos um pouco, e depois fomos para a varanda a fim de descansar mais um pouco, e tambem aproveitar um pouco da brisa fresca, já que nesta hora o calor estava um pouco menor.

Ficamos ali quase que namorando, na maior parte do tempo fiquei sentado em seu colo sentindo aquele pau, embora mole, porem grosso e gostoso.

Por volta das 22 hs resolvemos entrar, sendo que fomos direto para o quarto, que na realidade era seu antigo quarto da epoca de casado, onde tinha uma confortavel cama de casal.

Fiquei brincando e perguntando quantas vezes ele havia transado com sua esposa nessa cama, no que ele respondeu que isso era agua passada, que agora sim ele ser feliz no sexo com sua "putinha". Virei-me de costas para ele, que prontamente veio encostando-se com aquele pau gostoso.

Fiquei esfregando nele, que não parava de passar a mão em minhas nadegas, cutucando em muitas vezes meu cuzinho com aqueles dedos grossos. Eu aproveitava, e com a mão esquerda ficava apertando aquele belo cacete, que novamente começava a dar sinais de vida.

Depois de algum tempo nessa gostosa brincadeira, ele virou de bruços, levanto minha camisola até o meio das costas, tirou minha tanga, aproveitou pegou um dos travesseiros e colocou embaixo de minha barriga, de forma que fiquei com a bunda empinada e a sua disposição.

Ele com muito jeito começou a morder e beijar meu bumbum, depois passando a enfiar sua lingua em meu rego, chupando meu cuzinho em algumas vezes, em outras enfiando aqueles dedos. O contato em minha bunda, daquelas mãos calejadas, daquela boca e lingua, foram me levando às alturas.

Finalmente ele elevou-me deixando-me de quatro, sendo que começou a passar creme em meu rabinho faminto.

Para minha surpresa, desta vez não precisei ajudar a levantar aquele belo cacete, pois acredito que o tesão que o João estava devido a falta de sexo por varios meses, estava deixando aquele velho matuto alucinado.

Apás ter relaxado meu guloso rabinho com seus dedos, novamente comecei a delirar ao sentir aquela enorme cabeça vermelha de seu cacete, entrando devagar e delicamente em meu cuzinho.

Confesso que novamente fui à loucura com aquele velho e gostoso caseiro, pois os vai e vem, sempre foram de forma tranquila e ritimada, no que eu retribuia com minhas relaxadas e apertadas anais.

Ficamos nessa sintonia por um bom tempo, sendo que acabei gosando de forma maravilhosa, pois o João realmente sabe fazer um belo sexo anal.

Depois de mais algum tempo, percebi pela sua exitação, que ele iria me encher de "leitinho quente", no que comecei a apertar com meu cuzinho, usando toda força que ainda dispunha, aquele belo e gostoso pau. Não deu outra, novamente o João encheu meu cu de porrra, e quanta porra.

Como havia acontecido na tarde, novamente ele desfaleceu sobre mim, sendo que ficamos engatados por um bom tempo.

Depois de um bom banho, deitamos e dormimos, mas não parou por ai. Quem mora na roça, sempre acorda no raiar do dia, e com meu caseiro não é diferente. Ele acordou e aproveitou para me acordar passando as mãos em minha bunda. Acordei, brincamos um pouco e logo percebi e senti seu pau novamente duro. Aquele velho caseiro estava me surpreendendo. Como era cedo e hora do café, pedi para tomar "leite" direto do meu touro. Ele não se faz de rogado, ficou deitado de barriga para cima, sendo que cai de boca naquele belo mastro. Depois de muito lamber e chupar, senti que ele iria novamente gosar, sendo que seu pedido foi para que não tirasse a boca de forma alguma.

Eu conhecia o sabor da porra somente por ter uma vez passado o dedo e lambido para ver como era, porem nunca tinha enchido a boca e muito menos engolido. Mas como tudo tem uma primeira vez, não iria desampotar muito menos decepcionar aquele meu querido caseiro. Chupei com força e carinho, deixando ele inundar minha boca com aquele leite quente e viscozo, que confesso tinha um sabor delicioso.

Engoli tudo, e depois fiquei com os labios e a lingua limpando seu pinto, que deixei limpinho e mole.

Depois deste dia e noite maravilhosos, passei a ser sua putinha, e nos 4 ou 5 dias por semana que fico no sitio, sou obrigado a andar sempre de roupinhas sexys que ele escolhe, pois costumamos transar em varios locais do sitio.

Depois conto como conheci um de seus sobrinhos, que felizmente tambem tive que satisfazer.

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


sou magrinha casada e os amigos do meu filho me coreram e eu adoreiEnsinando a maninha a foder contos eroticoscontos eroticos embriaguei meu marido e dei o cuzinho do lado deleafilhada deita no lado do padrinho e ele passa a mão nela e ela gosta em pornoconto erotico de faxineira casada safadaConto de mulhe minha esposa e o molequeContos gravidas incesto bimurhler.abusada.estrupradovídeo pornô a mãe dela tava de biquini o genro só dava a sogracontos picantes tarado no onibusminhasobrinhae sua amigacontosCOnto a vizinha amamentandoconto erotico peguei minha mulher fudendo com os amigos que vieram passar o carnaval em casacontos eróticos me bater castigoconosco toma a porra de. macho na. bucetamarido dormiu eu me depilei toda contosconto gemendo no pau do pone taradotravesti tomou banho com amiga e comeu bucetinha delaconto erótico peguie minha mãe no flacra tocando siririca lésbicasMimha mae me obrigava dar a peluda para o picudofudi as dua sobrinhas de nove e onze anos contoconto piao gostoso. no cavalocontos eroticas uma rapidinha e um goso gostosoconto titio me fudendonao tira papai deixa que eu vo gozarDesvirginando a sobrinha de 18 anoswww contos eroticos como minha filha e minha mulherultimo contos eróticos transando com tio aeu engravidei minha vizinha casada conto eróticocontos eróticos de vizinhas negras virgem e homes negrosconto minha esposa me trocou por um negãoninfeta cintura fina bunduda belo par de seiosMulher trepano so com caralhudoscontos eróticos engatada e arrastada pelo cachorropunheta para sogra contosconto erotico dogconto erotico chantageado a ser femeaconto aos dez anos minha sobrinha sentava no meu colo sem calcinhacontos eroticos dona zefacontos me ensinaram a bater uma siriricacontos eroticos traindo o marido com pivetescom amigo na praiaconto eroticocontos eroticos chantageada pelo segurança da lojaMinha prima viu-me a mastucache:A_ULZ8FKkSgJ:okinawa-ufa.ru/home.php porno contos eroticos filhinhas enrabadasdei minha buceta para os amigo do meu filho contos eroticoCasadas com tio contosconto erótico "comeu meu marido "contos estupro teenmeu tio me dava a mamadeiracontos amigo so folho pintudocontos eróticos gay médicoscontos minha enteada minha amantegozei nas coxas da filha contoscontos eroticos eu minha esposa e Lu nossa melhor amigacontos eroticos a crentinhaconto erotico bolinada na infanciadesço no teu pauvídeo pornô a mãe dela tava de biquini o genro só dava a sogracontos esposa quase nuacontos eroticos incesto orgasmo com tiocasada se vendendo pro caminhoneiro-contosconto erotico minha prima dedando meu pruquito a noitezoofilia umcacete enorme pra pequena putamulatas do bundao e pitos caido gostosa.paty abriu a buceta com os dedos contoscontos picantes tarado no onibusliliane sabe quero seu cuminha empregada lesbica me obrigou contosvoyeur de esposa conto eroticocontos.veridicos erabando uma,.pretinhade santinha a putinha e um pulo contos eroticoscarro empuramdo estaca no cu da branqui.ha quostosaChantagem com mulher de salto conto eroticoContos como foi a primeira punhetinha