Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

VENDI A MINHA PRIMA A UM CAMINHONEIRO NOJENTO

Click to Download this video!

Ola a todos, a historia que eu vou contar aconteceu comigo realmente, e tudo se passou no ano de 1997 no interior do estado de São Paulo, na epoca conheci minha prima Andrelina, uma morena clara de bumbum arredondado e corpo violão, seus seios eram pequenos e pontudos de bicos amarronzados, mas em compensação a sua bunda era perfeita, seus labios eram carnudos e apetitosos, na epoca nos conhecemos na cidade de Barretos, ela tinha apenas 19 anos na época, eu por outro lado tinha 33 e ja tinha até então uma boa experiencia de vida, nossa primeira relação sexual ocorreu apás 2 meses de namoro e foi inesquecivel, lembro bem daquela bundinha redondinha firme e lisa que ela tinha, beijei-a enlouquecidamente na nossa primeira transa, quando exibi meu penis para ela, inicialmente ela assustou pois era grande e grosso e ela temia sentir dor em nossa primeira transa pois era apertadinha apesar de ja ter transado com outros namorados antes de mim, penetreia com um vigor desemfreado pois meu penis estava explodindo de tesão, a glande parecia um tomate de tão inchada, e confesso que a minha priminha sofreu um pouco de dor em nossa primeira transa mas depois de algumas estocadas mais firmes ela relaxou e gozou como uma louca, depois que dei a primeira gozada fomos tomar um banho juntos e nos lavamos um ao outro e enquanto eu ensaboava a sua bundinha morena meu penis teve outra ereção, e ao ve-lo duro como rocha novamente Andrelina com sua boca carnuda e macia abocanhou-o sem demora, o vai e vem que ela fazia com seus labios era enlouquecedor e não demorou muito para que eu esporra-se em sua garganta fazendo-a engasgar com minha porra.

continuamos a namorar e a transar durante um bom tempo, contudo sempre fui tarado para comer o seu cuzinho mas ela sempre se recuzava dizendo que doia muito e jamais daria o seu cuzinho para mim.



Passaram-se alguns meses que estavamos namorando, e resolvemos fazer uma viagem pelo Brasil, contudo essa viagem seria bem economica pois tinhamos pouco dinheiro, e as vezes teriamos de pegar uma carona aqui e ali.



Levamos apenas algumas roupas, uma barraca de camping para casal, e algum dinheiro,

viajamos para o sul do Brasil e conhecemos diverssas praias e lugares interessantes, contudo quando o adinheiro acabou a situação ficou preta, e dai em diante resolvemos voltar para casa pois faltou até msmo dinheiro para a alimentação.

Paramos num posto de gasolina a beira da rodovia para tentar descolar uma carona ate a nossa cidade ou até um lugar mais práximo, abordei um caminhoneiro de nome Paulo um cara com um sotaque gaucho, alto, forte, e barbudo, com a camisa de abotoar entreaberta exibindo uma grossa corrente de ouro.

Pedi uma carona a ele apontando minha namorada como minha acompanhante, ele por sua vez deu uma olhada nela de cima em baixo e contemplou aquele corpo de adolescente apetitoso e certamente fixou seu olhar naquele traseiro delicioso de Andrelina.

Ele coçou a cabeça por um instante, pensou um pouco mas meio que relutante aceitou nos levar.

Ao enbarcarmos na boleia do caminhão ele pediu que ela entrasse primeiro alegando falta de espaço e que isso seria necessario para que nos acomodassemos melhor, confesso que a sua desculpa era bem esfarrapada pois o espaço na cabine era enorme, contudo concordei pois estava desesperado para voltar para casa e tambem com fome.

O painel do caminhão estav decorado com fotos de mulheres nuas, na sua maioria morenas o que parecia fazer o seu tipo.

Durante a viagem pude perceber que ao trocar a marcha do caminhão ele tocava levemente as pernas de Andrelina que usava naquele momento uma minissaia branca bem apertadinha, fazendo-a encolher as pernas de vez em quando, percebi tambem que ela olhava de canto de olhoe para o penis do motorista que estava duro e era enorme e certamente era bem maior do que o meu.

Apos viajarmos por um bom trecho da estrada e ja bem famintos paramos num posto de gasolina para descansarmos e nos banhar-mos pois la havia chuveiros, e tambem ja anoitecia.

Eu e ele fomos ao banheiro masculino urinar e tomar um banho enquanto Andrelina foi ao vestiario masculino se banhar e trocar de roupa.

Enquanto nos banhavamos ele perguntou sem o menor escrupulo se eu seria capaz de vender a minha prima a ele pois estava louco de tesão por ela e ja fazia meses que não transava com uma mulher e que tambem pagaria bem pela transa.

Fiquei nervoso com a pergunta e senti tesão ao mesmo tempo ao imaginar a situação, exitei por alguns momentos para responder mas depois de pensar bem fiz aminha proposta, eu pedi uma boa quantia em dinheiro e tambem exigi que ele nos paga-se a alimentação durante nossa viagem pela estrada, o que ele mais do que prontamente concordou.

Saimos do banho, e junto com Andrelina fomos ao restaurante do posto onde saboreamos um delicioso rodizio de carne acompanhado de uma deliciosa sobremesa, ela por sua vez achou estranho o motorista pagar pela nossa alimentação sem qualquer objeção, e chegou a imaginar que aquele gesto era bem cavalheiresco partindo de um caminhoneiro, contudo mal sabia ela o que lhe esperava pelo caminho.

Enbarcamos novamente no caminhão e seguimos viagem, apás alguns quilometros percorridos começou a chover forte e o caminhoneiro resolveu parar num acostamento da estrada para esperar a chuva passar.

Ele fechou as cortinas do caminhão e pediu para que dormissemos um pouco pois a chuva iria demorar a passar.

Andrelina sentiu-se embaraçada com a situação, foi quando o caminhoneiro apalpou a sua perna e lhe disse que ela dormiria com ele na parte detras do caminhão onde havia uma cama.

Foi quando numa reação desesperada ela tentou abrir a porta do caminhão pára fugir mas foi agarrada pelo caminhoneiro enquanto eu passivamente e com certo tesão assistia a tudo, ele agarroua pelos braços e desferiu-lhe um tapa bem forte no seu rosto quebrando-lhe aquela reação de histeria.

Ela chorou compulsivamente e me pedia ajuda enquanto era arrastada para a cama, mas a situação me deixava exitado e me tornei apenas um observador passivo de tudo aquilo.

Ele ordenou que ela tirasse toda a roupa e ficou maravilhado com aquele corpo moreno e aquela bundinha perfeitamente redonda e imediatamente abocanhou os pequenos seios de Andrelina e desceu levemente sua lingua até a bucetinha onde demorou-se por um bom tempo.

Andrelina aos poucos parou de chorar e as lagrimas deram lugar aos gemidos de prazer e gozo total, o caminhoneiro por sua vez se revezava massageando com a lingua a buceta e o cuzinho de minha priminha que delirava de prazer.

Depois como um cavalo no cio tirou a sua calça apressadamente exibindo um penis enorme e apontou-o no rosto dela que assustada com o tamanho inicialmente recusou-se a abocanha-lo mas apás receber outro tapa no rosto abocanhou-o imediatamente, ela sofria muito pára acomoda-lo na boca pois era grande e grosso, e chegava a engasgar e a tossir de vez em quando, e apos algumas bombadas recebeu um grosso jato de porra dentro da boca.

O caminhoneiro urrava de tesão e por incrivel que pareça o seu penis não amoleceu apás a ejaculação e ele mais do que depressa deixou-a de quatro com a bundinha empinada em sua direção e apontando novamente seu penis na direção de sua bucetinha enfiou todo aquele mastro fazendo-a gritar e chorar de dor, e enquanto ela chorava com a penetração ele bombava sua bundinha como um louco, e posso confessar que estava adorando e gozando com aquela situação, o vai e vem frenetico fez com que a sua dor diminuisse dilatando a sua bucetinha, fazendo-a gozar até a exaustão.

Depois de gozarem abundantemente, ficaram deitados imoveis pelo cansaço de modo que resolveram dormir um pouco.

E eu tambem aproveitei para descansar apos ter me excitado com a cena.

Apos um breve cochilo acordei com a minha prima chorando novamente e implorando para que o caminhoneiro não comesse o seu rabinho pois era virgem ainda, fato que deixou-o mais excitado e indiferente a sua suplicas, de modo que virou-a de bruço deixando a sua bundinha indefesa exposta, ele com suas mãos grandes e peludas abria as nadegas de minha prima para poder acomodar aquele membro grande e grosso, enquanto minha pobre prima gritava e chorava em vão ao receber as primeiras estocads firmes e fortes em seu cuzinho virgem.

pude perceber que havia sangue escorrendo em suas pernas e cheguei a pedir para que o caminhoneiro pararasse com aquilo pois minha prima estav sangrando, mas de nada adiantou, e apos alguns minutos de penetração forçada ele finalmente gozou abundantemente dentro do anus de Andrelina, e ja satisfeito ordenou-lhe que se vestisse novamente e passasse para o banco da frente enquanto assumia o volante do caminhão.

Disse-nos tambem que nos deixaria no proximo posto de gasolina pois la haviam banheiros e boa comida, pois era o maximo que poderia fazer por nás.

De modo que desembarcamos no proximo posto e de la seguimos viagem de onibus pois eu estava com o dinheiro que havia recebido do caminhoneiro e aquele dinheiro era suficiente para cobrir as nossas despesas ate em casa.

Andrelina por sua vez me odiou pelo resto da vida pelo meu ato covarde de não ter feito nada enquanto ela estava sob o dominio do caminhoneiro sofrendo os mais diversos abusos, e certamente concordei com ela pois de fato foi um ato muito covarde, contudo muito excitante para mim, e olha que eu nunca contei que lhe havia vendido para aquele caminhoneiro nojento, pois se ela soubesse ja teria me matado.



Breve postarei outras historias



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos gays orgia piscinaesposa jume contoscasa do conto erotico filha da patroa em reforma do aptcontos eroticos casado dominado e enrabadoContos gay studio fotograficocoroa coxuda gozando contoscontos eroticos comendo a a amiga da irmaconto erotico minha vo ficou de sutiacontos eroticos casada e o farmaceitico negaocontos erotico comido a forcacontos eroticos traindo marido na Sala ao ladotesao chefe quero elemulher goza nela todinha enchendo o cachorro para limparconto erotic pirocudo na praia de nudismocontos cu da minha prima escondido no paiolesposametenocomoutroConto de putinha para os tarados da cidadeenrabado no campingconto gay me pegaram de shortinhowww.fotos piças de camioneirocontos de sexo travesti dominadoraFotos sexoespiando mamae brazil gratiscontos de surubas inesperadas com esposa e travestiseu entrei no banheiro e não sabia que a minha madrastra estava la e come. a xota delaCONTOS EROTICOS DE PATROINHA ABUSADA PELO FILHO DO CASEIROvoyeur de esposa conto eroticomeu irmão adora meus pezinhos contos eroticos podolatriaconto erotico punhetinha na praiacontos comeram a.bunda do marido e esposacontos dei pro mulequinho de ruacontos erótico minha chefe gostosaconto erotico neguinham primoporno gay contos ofoderam minha boca contos eroticoxvideo de guatro bem reganhadinha faço ele gozaenrabaram minha,esposa na piscina sem eu ver contos eroticoscorno cu veado negao conto erotico esposa dedos no cu consolocontos eroticos fiquei com o filho da vizinhacontos eroticos ninfeta detalhadoconto amador minha mulher viu o tamanho do cassete do cunhadocasa dos contos minha sogra meu tesãogabriel o hetero proibido conto eroticos gayCamila minha enteada Tirei o c***** dela bem gostosoconto erotico professoraContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadorconto erotico gay coroa pirocudo gosta de humilhar viadover contos excitantes com fotos,na praia,no onibus e no mato.zoofikia contis eriticos homem aosixonado pela eguacontos eroticos chineladasfui apraia e levei a filinha da vizinha conto eroticoTennis zelenograd contoPeguei meu filho mostrei minha vagina contos eroticoscontos xxx usando plug do lado do paicontos eróticos com fotos de casadas fazendo zóofiliaContoerotico descabaçando meninas de seis a doze anosamarrada e amordaçada porno contos eroticosprimeira vez com travesti contos eroticoscontos eroticos desde meus oito aninhos aprendi a chupar rolacontos eroticos mulher castiga o homem emagando o saco e dando soco no saco conto erotico masculino mamando um desxonhecidosContos de zoo chupada de baixo da mesaRelato minha mulher no shopping sem calcinhaConto de coroa estrupada e chingada pelo genrocontos lesbico radguei as calcinhas de minha maecontos eróticos de bebados e drogados gaysMeu+irmau+arrombo+meu+cu+a+fosa+conto+eroticoHetero comeu o gay contosXvideo aguentando paenormeconto eróticos. curiosidade. chupei pintocontos de sexo gay especial entre primoshistoria erotica irmão dopa irmãconto erotico nega casada e rabudaContos eroticos podolatria no hospitalconto gay meu irmão sacudiu o pau dele pra mim contos eroticos, casada nova surpreende marido em cine pornoconto eritico minhq mae no assqltocontos erotico uma buceta peludasexo com a namorada do meu filho anal e ela gritaconto calcinha fiocontos de putas se chupando ate o orgasmogaroto.burrinha.zoofilia.contoConto podolatria gay o chulé do loirotesao chefe quero eleTrai meu marido cm minha melhor amiga contos eroticos contos cdzin passiva cu dordeixei meu pai me comer contos eroticoscontos eróticos tia religiosaSexo com a tatuada contocontos eroticos minha meu tio e o dono da minhadevorava os meus seios contos eroticoscontos reais meu marido fez uma deliciosa DP com seu amigo