Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EMPRESÁRIO COMIDO PELO OFFICE BOY

Click to this video!

Ainda bem que chegou o fim de semana. Essa era a sensação de Renato naquela manhã de sábado, apás os confusos últimos dois dias. Naquela sexta feira, depois da noite que tinha passado, engoliu a porra do office boy logo de manhã e conseguiu ir embora antes que chegassem os demais funcionários. Não voltou ao trabalho dando uma desculpa. Felizmente, sua esposa também resolveu deixar prá lá, mesmo sem ter acreditado na histária da viagem de última hora.rn- Tenho dois dias para pensar e achar uma solução, refletia enquanto tomava o café da manhã.rnO barulho da campainha acorda-o de seus devaneios. Com a mulher cuidando do bebê no quarto, ele mesmo se levanta da mesa e vai atender. Está bem à vontade, de short, camiseta regata e havaianas. Ao abrir a porta, quase cai prá trás. Encarando, com o risinho cínico de sempre, Clayton cumprimenta dizendo em voz alta:rn- Vim trazer os papéis que o senhor esqueceu no escritário doutor.rn- O que é isso, você é louco? Murmura o empresário olhando para os lados com medo de sua mulher chegar.rn- Acho que louco é você de falar assim comigo... O garoto responde, sem alterar a voz, mas com aquela firmeza de sempre.rnRenato por instinto recua um pouco, para dentro de casa. Imediatamente Clayton avança, entrando na sala e fechando a porta. O empresário sente-se perdido, não sabe que rumo tomar, quando sente a mão forte do macho segurando seu braço. rn- Você deve ter um escritário aqui viado, vamos prá lá.rnO toque másculo do boy provoca aqueles arrepios inexplicáveis no grandão, que em vão tenta argumentar sobre mulher, filho e tal. Decidido, o negro segura-o pelos cabelos, como vinha se acostumando a fazer, e puxa sua cabeça prá trás, fazendo o corpo tombar. Diante do olhar amedrontado, o macho lhe dá um beijo, daqueles beijos selvagens que deixavam o outro desnorteado.rn- Meu loirão gostoso, não vim aqui te machucar, sá vim te comer. rnO empresário está tremulo, agora ele não tem mais ímpeto de ter qualquer reação. Já aprendeu a duras penas o seu papel nessa relação. Nisso, ouvem passos na escada, sua esposa vem descendo. Com muita cara de pau e sangue frio, Clayton fala como se continuasse um assunto de trabalho. Quando a mulher entra em cena, ele a cumprimenta com humildade e educação.rnAinda emburrada da misteriosa noite anterior, a esposa anuncia que o bebê dormiu e que vai sair, passar no supermercado, estas coisas de sábado de manhã. O marido procura despistar sua apreensão, e pede para ela não ir. Sem dar muito papo, ela vira as costas e sai, trancando a porta com sua chave, por fora. rnQuando Renato olha para o lado, Clayton está sorrindo cinicamente, segurando a outra cápia da chave, e vai até dele, os olhos injetados de tesão. rnA camiseta regata deixa a mostra os mamilos rosados do empresário, e as havaianas pretas destacam ainda mais seus pés branquinhos. Sem perder tempo, o macho segura firme o homem tremulo e o tomba, novamente deixando sua boca na altura certa para ser beijada. O loirão sente aquela língua grossa penetrando sua boca, e sem querer solta uns gemidos, aumentando ainda mais a excitação do negro. rnLentamente, Clayton o conduz para o sofá da sala, onde o deita, delicadamente. Renato está confuso. Novamente tesão, medo e sentimento de culpa se misturam. De repente, sente a mão pesada do negro lhe dando uma bofetada. Ele se encolhe assustado e Clayton começa a rir dizendo: rn- Sá prá te despertar viado. rnEm seguida, afasta a camiseta do parceiro para o meio do peito, segura firme seu braço direito e começa a mamar com vontade o seu peitinho. Novamente descontrolado, o passivo geme, de novo percebendo que seus gemidos se assemelham aos de uma fêmea. rnSatisfeito com o domínio que já obteve sobre o indefeso Renato, Clayton suga-lhe os mamilos enquanto ele se contorce no sofá. Sem perder tempo, o macho segura-o pelo cabelo e puxa, tirando-o do sofá e jogando no chão. Dá um chute de leve na sua bunda e diz: rn- Vamos lá, me mostra seu quarto, você vai ser minha fêmea na sua cama.rn- Que isso, você ficou maluco! Renato solta a observação sem querer. Quando percebe, já é tarde para arrepender. O boy segura seus dois braços e o empurra com força contra a parede. Assustado e consciente de sua submissão, ele pede desculpas gaguejando, mas já provocou raiva naquele moleque que não admite ser tratado assim.rn- Parece que você não aprende nunca né viado? Será que vou ter que partir sua cara?rnRenato sá treme, indefeso, prensado contra a parede, sentindo aquelas mãos negras marcando seus braços de pele muito branca. Quando se dá conta, está sendo jogado no chão, com certa agressividade, caindo de quatro no meio da sala.rn- Pegou o boi, dessa vez passa, temos pouco tempo. Vai ser aqui mesmo, sussurra Clayton, num tom ameaçador.rnMontando no empresário, força-o a se deitar de bruços no chão. Puxa seu pé esquerdo, tira a havaiana e começa a chupar o pezão delicado e branquinho do empresário, que geme e se contorce, já sentindo o pau do negro endurecendo em sua bunda. Clayton abre-lhe as pernas e aplica chupões nas coxas macias, fazendo-o dar pulos e gemer alto. Manipulando o corpo grande e branco do empresário, vira-o de frente e novamente começa a beijá-lo. Acaricia os cabelos castanhos claros, aperta de leve os mamilos. Renato vai amolecendo, sentindo-se dominado pelo macho, ainda que agora sem nenhuma violência.rn- Meu Deus, ele pensa assustado, eu gosto disso...rnComeça então a acariciar delicadamente o peito másculo de Clayton, retribuindo o beijo. O garoto para de beijá-lo, dá uma encarada e sorri: rn-Você é minha fêmea seu loirão gostoso, agora não tem mais volta.rnPuxa o short e a cueca de Renato, e vai levantando suas grandes e bem formadas pernas. Coloca os dois pés branquinhos sobre os ombros e mais uma vez não resiste. Dá leves mordidas e chupões naqueles pés tão macios, fazendo o empresário gemer e se contorcer. A língua agora procura o buraquinho rosado, e já entra fazendo um estrago, enfiando fundo, chupando, dando beijos estalados. Renato geme alto e do gemido passa a quase um grito, quando sente aquele pau duro e negro ir entrando com firmeza no seu cu.rn- Ai... tá me machucando... Ele fala, mas não em tom de reclamação. Sua voz está bem manhosa. Clayton sorri, debruça-se sobre ele e começa a beijá-lo, dizendo com delicadeza: -Daqui a pouco passa meu amor...rnSem parar um sá minuto de estocar, Clayton vai aumentando a velocidade. Com o rosto transtornado de tesão, ele segura firmemente os cabelos do passivo e mete, urrando feito um animal. Renato geme indefeso, já sem saber se o que sente nesse momento é tesão ou medo.rnMais uma vez, a sua bunda é inundada pela porra grossa do office boy. Ele sente a gosma escorrendo pelas pernas enquanto Clayton debruça-se sobre ele, para um beijo apaixonado.rn- E agora loirão, como é que se faz...?rnBem submisso, Renato fica de joelhos e coloca o pau de Clayton na boca para limpar.rn- Isso viado, limpa o pau do seu macho...rnJá de pé, o macho levanta-o do chão puxando-o pelos mamilos, divertindo-se com seus gemidos e com a sua incapacidade para se defender.rn- Seguinte loirão, fala, encarando o empresário de baixo pra cima. Tu já viu que seu destino é ser minha fêmea mesmo e parou de valentia. Mas prá gente não esquecer...rnRenato sente o rosto queimar com a bofetada do negro, que o atira no chão novamente.rn- Esquenta não chefinho, amanhã to de volta.rnClayton abre a porta, atira a chave em Renato e sai, assoviando pela calçada. rnrnEste é um trecho do livro DOMINAÇÃO, disponível em e-book e impresso, à venda com total sigilo e segurança na comprelivrosgls.com.br. Além dele, mais dois livros que são tesão do início ao fim, CAMA KING SIZE e OBSESSÃO. Até o final do mês de abril, estes, e demais títulos, estão em promoção na comprelivrosgls.com.br.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


cadastro dormindo e Thiago chupando seu paucontos eroticos minha sogra franciscacontos eroticos de namorada fazendo sexo pelo celular com o namoradoArregassando a bucetinha de uma virgem enquanto ela chupa o.pau do outroConto morena 37 anoscontos eroticos dei pro meu inquilinoxvidio mulher xota de cabritacontos verídicos com garotas teensmulher ensabuando a buceta grande."amor vou dar" amigo colegacache:zwmyzgvJpMwJ:idlestates.ru/mobile/conto-categoria-mais-lidos_1_22_fetiches.html contos eroticos me comeram feito puta e chingada de vadia e cadelacontos eroticod de gordinhas q gosta de dar o cucontos minha garotinhaempregada me masturbando nu contosContos eróticos:meu querido professorWww.contoseroticos/grátis Ler/no aviãocontos eróticos de comi a chata da claseconto erotico jogando game com o garotinhosafadezas da adolescência contosmulher ensabuando a buceta grande.contos depois de 20 anos fui morar com minha mae e no banho ela vou meu rolaoconto guey jogador chupa adversário no vestiárioporno traicao roludo conto pornoNetinhas mamando pica contoseroticoscontos vendo o meu cunhado a fode minha irma betinhacontos erótico de casada bi certinhafiquei com o marido de minha amiga com aprovação dela contos.eroticosgozei nas coxas da filha contoscontos eroticos de minha mae da buceta cabeludacontos eróticos-leite condensadoconto aos dez anos minha sobrinha sentava no meu colo sem calcinhacontos eróticos corno leva muhger BA mo suco grupalcontos eróticos mulheres q chega em casa e o marido desconfia porque está arrombadacontos - sobrinha tomando leitecontos porno sou putinha pra minha mae no puteiro da familiacontos eroticos gay meu tio de dezessete anos me comeu dormindo quando eu tinha oito anospintinho durinho molequeesposa contando para o marido que ele é corno e que seu amante vai fuder ela na frente do corno e ainda chama uma namorada travesti para fuder com ela e depois vai transformar o corno no maior viadowww.porno cuahada virgem estupadaarrombada no rodeio comtoscontos eroticos algemada e sentindo um tesao e eles ainda me torturava mexendo na minha buceta colocando devagar na bundinha vestidinholer contos eroticos de bucetinhas virgenseu arreganga minha buceta pra elecontos me ensinaram a bater uma siriricaassistir pornô mulheres libiscos com muito tesãocontos eróticos meu sobrinho punheteirocontos eroticos sou casada marido viajou eu dei comida para o mendigo em casaconto erotico de faxineira casada safadaconto mandei fazer fila pra mim chuparconto erotico meu filho me chapouo tempo em que ele para e diz"essa buceta é minha"contos eroticos "cadela" "fome"conto corno calcinhacontos de incestos detei de conchinha fiquei de pau durofotos da minha mulher gulosaconto erotico incesto sonifero filhaas.gostosas.cimasturbando.duas.vesescontos eróticos de bebados e drogados gayscontoseróticos metendo com o bebê no colohttp://max prime gay vibrado cosolo esga no cu na hora vidiomulheres com dhorte branquinho com cuzaoporno conto relava aquele peito em mimcontos eróticos gay taxista Santarém ParáContos eroticos no acampamentoA filha do meu amigo veio do interior pra ser minha empregada conto eroticovistorias eroticas de zoofiliawww.fotos piças de camioneiromulheres peladas encostada no pe de cococontos femininos reais encoxadas e zoofiliaContos eroticos tarado por seioseu e minha sogra coroa conto eroticoContos eróticos ele veio do interiorConto de neto dopa avo e come a buceta delacontos eroticos de homens com taras chupar bucetas caninas zoofilia