Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O MOLEQUE BRANQUINHO E O PAI NEGÃO DO COLEGA

Click to this video!

Estou aqui mais uma vez para contar um fato inesquecível que aconteceu comigo. Para que não sabe, sou fissurado em negões, principalmente casados com mulheres. Mas isso não é regra, pois o que adoro, na verdade, é uma rola grossa de macho de verdade. Sou boy branquinho, 1,80m, 77 kg, olhos e cabelos pretos, lisinho, rabudo, bundinha empinadinha, durinha e arrebitada e, segundo alguns coleguinhas da escola, pareço uma menininha. Bem, vamos ao conto.rnQuando tinha em torno de 19 aninhos, passei no vestibular de uma universidade pública no interior paulista e fui morar em uma república de estudante com mais 4 moleques, todos calouros, e não nos conhecíamos antes (conheci a república por meio da internet). Um desses colegas de rep era negro, mas a histária ainda não será com ele, mas sim com o pai dele, que é um negão gostoso pra caralho.rnUm dia esse colega perguntou aos integrantes da república se alguém estaria em casa no dia seguinte para receber o pai dele, pois ele estaria na universidade fazendo prova e não poderia receber seu pai, que viria arrumar a sua cama, que estava quebrada, e montar seu guarda-roupa (detalhe: eu dividia quando com essa pessoa). Me ofereci para recebê-lo, sem nenhuma malícia até então (juro!!!), pois sá teria compromisso no final da tarde, além do que eu não conhecia seu pai.rnNo dia seguinte, estava sozinho à tarde. Como combinado, o pai do meu colega de república apareceu. Como disse, eu não o conhecia, mas quando o vi, quase cai das pernas, era o meu número, pensei naquele momento. Ele era um negão que exalava tesão e, quando me deparei com ele, tive que disfarçar para não dar pinta e mostrar que tinha ficado com as pernas bambas. Era um tesudo do caralho aquele negão! Tive que me conter, pois, além de ser pai do meu colega de república, era macho pra caramba. Que o dia o aperto de mão que ele me deu! Imaginem uma menininha como eu recebendo um aperto de mão de um negão como aquele, que tinha as mãos grandes, grossas e ásperas, por conta do trabalho. rnEle era muito simpático, ao mesmo tempo que era muito gostoso, e isso me deixou um pouco menos nervoso. Tentei me concentrar na conversa, mas confesso que não conseguia muito, porque a figura daquele macho negão na minha frente não me permitia isso. Fiz de tudo para agradá-lo, oferecia água, entregava as ferramentas de que ele precisava e até fiz um cafezinho pra ele! Durante o trabalho dele, via o tamanho dos músculos daquele cara. Cada braço correspondia a uma coxa minha! Tinha um peito cabeludo e forte, costas largas. O cheiro de macho já estava todo impregnado no meu quarto, pois ele suava muito.rnO trabalho estava durando mais do que eu esperava. Já eram por volta das 5 da tarde e eu tinha que sair. Então, resolvi tomar um banho e me aprontar enquanto aquele negão macho terminava de montar o guarda-roupa do seu filho, colega meu de rep que dividia quarto comigo. Tomei meu banho, mas me esqueci de levar minha roupa para me trocar no banheiro, sá tinha levado a toalha. Então, ao terminar meu banho, me enrolei na toalha, que não era daquelas toalhas grandes, que envolvem muito bem o corpo, e fui até o meu quarto. rnQuando cheguei lá, aquele macho negão me deu uma olhada que me intimidou. Achei que estava me estranhando ao me ver daquele jeito. Eis que eu disse:rn- Me desculpe estar assim, é que eu esqueci de pegar a minha roupa para me trocar no banheiro.rnE ele responde:rn- Tranquilo, cara. Pode pegar a roupa aí, sem problema. Já terminei o trabalho. 'Tô dando um tempo aqui porque 'tô todo suado aqui.rnMeu Deus, mal sabia ele que estava um tesão daquele jeito!rnQuando me abaixei para abrir a gaveta e pegar a roupa, minha toalha se desamarra da cintura e cai no chão, deixando-me completamente nu na frente daquele negão. Imediatamente, eu falo:rn- Me desculpe, me desculpe. Ai que vergonha!rnE ele retruca rapidamente:rn- Ei, ei, ei...rnLogo achei que ele iria ficar muito bravo porque eu estava daquele jeito. E ele continua, enquanto meu coração já batia acelerado de medo:rn- Posso te pedir uma coisa?rnRespondi afirmativamente.rn- Deixe eu ver essa bundinha direito?rnEsperava tudo, menos aquilo. Fiquei sem saber o que responder, mas minha intuição de putinha não me traiu:rn- Sim, sim. Falei com a voz trêmula.rn- Fique em pé, um pouquinho.rnSá ouvia uns gemidos, uns sons que pude perceber que eu estava diante de um grande fodedor de rabinhos. Depois de um tempo entre gemidos e sussurros, ele me pergunta:rn- Cara, muita linda essa sua bunda! Posso dar uma apertadinha?rnMais uma vez respondi que sim.rnEle apertou. Indescritível aquela sensação de ter aquela mão grande, grossa e áspera apertando minha bundinha que era delicada! Sentia que sua mão arranhando um pouco a minha pele. Mas estava adorando tudo aquilo.rn- Nossa, cara. Que bundinha!, continuava ele. Nossa, me desculpe te dizer isso, mas fiquei de rola dura aqui! Ele me disse, com a voz ofegante de tesão e fazendo uns sons que parecia de um leão faminto.rnQuando olhei para a bermuda dele, vi um volume enorme daquele negão. Era lindo ver os contornos daquela rola sob a bermuda. Ele não parava de apertar.rn- Posso ver seu cuzinho?rn- Sim, lhe respondi.rnMais sussurros e gemidos ouvi, dessa vez acompanhados de uma pergunta que me deixou todo excitado:rn- Você gosta de rola dura de macho como essa aqui?rn- Sim, sim. Lhe respondi prontamente.rn- Quer a minha? Ela 'tá até doendo já de tão dura que ela ficou. Tua bundinha é linda, cara! Parece de uma menina... meu filho 'tá bem servido! E deu uma risada sacana, de fodedor, ao mesmo tempo que dizia tudo isso.rnNão tive tempo de responder, pois ele logo tirou aquela barra de ferro de dentro da bermuda e me pôs a mamar. Mamava com dificuldade, pois ela era muito grossa.rn- Mama, viadinho. Mama essa piroca do negão, mama. Putinha safada!rnComo estava com dificuldade para mamar, me engasgando sempre, ele continuava dizendo:rn- 'Tá engasgando por que, putinha? Abre bem a boquinha pra mamar essa piroca leiteira... mama bem gostoso... isso, viadinho, filho da puta, vou te dar aquilo que você 'tá louquinha pra ter desde que viu na porta, filha da puta.rnEle me xingava muito, e muito dava muito tesão. Depois de um tempo mamando aquela piroca magistral, ele me pega pela cinturinha e me põe na cama do filho dele e diz:rn- Fica assim de 4, cadelinha. Vou meter ferro nessa bundinha linda, de mulherzinha que você tem. Quer dar pro negão, quer, viadinho? Insistia na pergunta.rnE eu sá dizia que sim, que queria. Estava com muito tesão no rabinho. Aquela rola daquele negão era muito deliciosa.rn- Sente a piroca do negão entrando, branquinha. Isso, putinha... 'Tá tomando ferro nesse rabinho, né, filho da puta. Ele dizia isso quando metia no meu cuzinho, todo delicado de putinha...rnDoía muito, mas meu tesão maior. Estava tomando no cu... estava levando ferro de um negão delicioso, pai do meu colega de república. Acho que isso aumentava meu tesão... Empinava cada vez mais meu rabinho pra ele meter.rn- Isso, filha da puta... arrebita esse rabinho, vai... sente do negão... toma no cu, putinha, é isso que você tem que levar...rnEle metia muito forte, dava pra sentir as bolas do saco batendo na bunda e ouvir o barulho da foda que eu 'tava levando daquele negão.rnDepois de um tempo metendo, aquele negão começou a urrar, parecia um leão, e dizia: - Vou gozar, putinha, vou gozar... vem tomar meu leite, vem... vem, vem, vem... ahhhhhhhhhhhhhhhh, toma, filho da puta, toma teu leite, toma da piroca, toma... Ele me dizia quando jorrava aquela porra grossa dentro da minha boca.rn- Ah, branquinha, você é deliciosa, sabia? Teu rabinho é uma delícia... putinha, safada, aguentou direitinho a piroca do negão aqui né...rnE eu sá balançava a cabeça, ajoelhado, com a boquinha toda lambuzada de porra daquele machão.rn- Teu negão vai ter que ir embora, mas volto pra te foder, cadelinha. Meu filho 'tá bem servido aqui, viu? E olha... disse enfaticamente... ele fode putinha também...rnFiquei entusiasmado com a notícia, mas esse é um outro conto. Por ora, sá quero dizer como eu estava satisfeito com aquela pirocada que eu tinha levado. Meu rabinho ardia pra caramba, mas eu 'tava feliz...rnrnMe desculpem pela extensão do texto. Gosto de detalhes. Espero que tenham gostado. Quem quiser me adicionar pra real, é sá me escrever: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de metendo em uma peluda ruivacontos eroticos novinha coroa ricocontos eroticos a bunda do meu irmão caçula é uma tentaçãoporno homen bebeno gala du trans dotaduguado o cavalo tramza a rola dele fica detro da eguaContos de ninfetas sem calcinhacontos mulher coloca silicone no peito e na bunda para ficar gostosagaroto.burrinha.zoofilia.contoestudando com contos eroticos    espiando minha tia safada.htmlcontos zoo meu marido sem eu saber viciou o cao passando minhas calcinhas para ele cheirarcontos eróticos de bebados e drogados gaysminha mãe e puta contoscontos eroticos esposa fumantedei a buceta no trabalho. contos.bem novinha virgem chorando najeba gigante contoscontos fidi minha cunhadinha de onze anoscontoseroticosdecalcinhaconto eu doida pra gosar mas si tinha meu papaifui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticobucetao gggnegraminha tia tava dormindo gozei nela contosVideo porno de duas coroas de 45anoa saindo juntas pelaprimeira vezContos eroticos emprrsarios dupla rcontos porno esposas estuprados submissosvídeos e contos eróticos de gays novinhos bonitos afeminados perdendo a virgindaderelatos de cheirando calcinhagarotinha de 9 aninhos me deu a xoxotinha dela contoscontos eróticos gay taxista Santarém Parácontos sex fui tratada como putaContos eroticos tia dando sobrinhomeu irmao e meu dono bdsm contocontos eróticos de bebados e drogados gaysContos negro fode maridoele era um lindo anjocontos eroticos de irmans cavalomasver contos de lesbicasesposa liberando para amigos no acampamento contobaraguay da buceta grande e carnudacontos eroticos vestido coladoultimos contos eroticos dando o cu pela primeira vez gaysCONTOS EROTICOS MAMAE METEU COMIGOroupa de couro esposa contoscontos ganhei uma massagem e fiz um boquetecontos eróticos me bater castigoconto erótico. eu minha esposa morando perferiacontos meu cu tesudoconto erotico me mentiu e me comeusapata velha greluda e ninfetajogo de puta buçetadaprofessor de artes marciais me fudeu contos gaycontos fui brincar amoite de esconde esconde e dei o cu pra todos mulequeshttp://transei com pastor gay no banheiro contos eroticos gayproposta indecente de colega porno de trabalho a casadaver contos eroticos de empresários comendo o cu de.funcionárioscontos eroticos comeu meu cu no onibus e da cobradoracontos eclxado a tia de sainhaconto chupei a bucetinha da minha sobrinha de sete anos que ficava na minha casaenfiei o maior dildo no meu cu contoscorno safada do Pará corto eróticoscontos sexo tia dominando sobrinhoPorno contos incesto familia prazer total qualquer idadetravesti pau duro contosmulek gemendo no pau do outro mulrkContos-esporrei na comida da cegacontos erotico irma fode irma no qintalminha mulher se exibiu pra várioscunhado crente casado,contos eróticocontos eroticos calcinha desaparecendocomtos d primos d 30 cumemdo cusinho d priminhas d 15tava me masturbando e meu namorado chego e me chupoucache:6FK7RI0T9TcJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_476_eu-e-2-travestis.html pelado com uma travesti contos eróticoscontos vizinha novinha mas ja bem.desenvolvidaminha mulher pediu pra fuder minha enteada contosContos eroticos forçada a dar para um.cavalo na fazendachantageada e humilhada pela empregada negracontos de coroa com novinho