Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

1ª VEZ BDSM

Click to this video!

Bom meu nome é Daniell(fictício)não vou revelar meu nome, nem ao menos estou usando meu email verdadeiro, tenho 26 anos, sou gay discreto, não dou pinta, mas as vezes sei que as pessoas que me cercam têm certeza ou pelo menos têm 99% de certeza, mas como eu nunca me declarei e nem pretendo, fica sempre aquele misterio no ar, porque eu acho que sobre esse assunto eu não devo satisfação para ninguém, sá a mim mesmo, bem vamos ao ocorrido, foi um fato verídico, pode parecer em certos momentos invenção mas entendam como quiserem, pois eu vivi esta situação inusitada, e no final, lhes darei a minha opnião sobre o fato. Já havia algum tempo em que eu pesquisava sobre sessões de BDSM, mas o receio continuava o mesmo de sempre, morria de medo de na hora H a pessoa contratada, sei lá, surtasse e tentasse coisas das quais eu não tivesse combinado, tipo estupro, scat, acorrentamento e tals e por incrível que pareça pensava que poderia ser até mesmo assassinado, por se tratarem de mais de uma pessoa, seria fácil ser dominado e usado ao gosto deles. depois de muito pesquisar, achei um site, um perfil que a primeira vista me deixou horrorizado, pelo texto, pelas fotos e tals, bem resolvi trocar emails e ver no que dava. no primeiro email, revelei que gostaria de uma fantasia, muito fora do comum, pois tenho um fetiche quase anormal por camisinhas usadas, eu me excito sá de vê-las, com aquele názinho, cheia de sêmen, e eu acho tão enigmatico tentar advinhar como era a pessoa que usou aquele preservativo, o que sentia no momento, se estava traindo, se amava a pessoa com a qual estava mantendo tal relação, etc. Então expus meu fetiche para o tal perfil do site, e disse que queria que ele guardasse pra mim a maior quantidade de camisinhas usadas, para que eu pudesse me satisfazer com elas enquanto mantinha uma relação com ele. Ele me respondeu no dia seguinte, que não seria possível essa minha fantasia, mas que tinha pensado noutra solução, e me disse que se eu quisesse, ele arrumaria cinco caras da confiança dele, para me fornecer porra fresquinha, direto na boca, e que faria-os mijarem no meu corpo e cuspirem na minha cara, rindo-se e me humilhando. No momento em que li esta resposta no email, um tesão quase márbido tomou conta de mim, quando me imaginei no meio de seis homens ali agachado, chupando um seguido do outro, até que chegassem ao orgasmo, e eu bebendo tudo até a última gota. fiquei alguns dias com certo receio, mas acabei fazendo o deposito da quantia combinada e marcamos o dia. Chegando no dia e no horário, liguei pra avisar que já estava em frente ao prédio, o perfil me disse o numero do apê, e lá fui eu, dentro do elevador tive um certo tempo para decidir, se realmente queria prosseguir com isso, mesmo sabendo dos riscos, alguma força me dominava, me excitava cada metro que o elevador subia, até que cheguei no andar desejado. andando pelos corredores cada passo me excitava e a ansiedade de saber o que me aguardava me dava um tesão indescritível, é como se eu já soubesse a situação na qual eu estava me enfiando. De frente a porta do apê, parei, respirei fundo e toquei a campainha. De repente a porta se abre, e o perfil aparece na minha frente, à meia-luz, todo coberto e me disse: -Ponha seus pertences neste sofá e tire suas roupas! -Ao primeiro momento, senti uma vontade de não estar ali, mas já era tarde de mais pra voltar atrás. Ele voltou, e ordenou que eu pusesse uma coleira, depois que eu a coloquei, ele me vestiu uma máscara de borracha, para que ocultasse assim o meu rosto, deixando de fora apenas minha boca e meus olhos. Ele ordenou que eu me pusesse a engatinhar feito uma cadela, e montou em cima das minhas costas, e segurando me pela corrente presa a coleira, foi me direcionando até o quarto. Quando eu cheguei no quarto, eu tive uma visão que vai ficar marcada na minha cabeça um bom tempo. Quatro gostosos em pé, em roda dá cama, cada um com a cara de safado mais do que o outro, e se masturbando enquanto eu me rastejava até chegar a cama. O perfil me puxou de uma vez pela coleira e me jogou na cama, o primeiro a me puxar pela corrente foi um gostoso, branquinho, bombadinho e com um pau branco lindo e duas bolas cor de rosa penduradas no meio das pernas, segurou a corrente bem proxima ao seu corpo, e esbravejou: -chupa esse caralho, sua cadela! - e pôs a rola na minha goela e metia com vontade, e todos começaram a rir, cada hora um me puxava pela coleira e me fazia chupar rola, e eram em sua maioria, rolas bem grandes e grossa, por um momento eu perdi o tesão, ao imaginar que eles poderiam me estuprar a força, já que eram cinco contra a minha pessoa. Teve momentos em que eu escutei o perfil dizendo aos rapazes em voz sussurrada: -Vamos estuprá-lo a força! Eu não sei se isso era parte da fantasia, colocar medo no contratante, ou se realmente eu estava na mão de maníacos, no mundo de hoje, eu confesso que me arrisquei profundamente. Depois de uns dez minutos, me puseram ao centro da cama, e o perfil anunciou: - Rapazes, agora é hora de dar porra à essa cadela, que é o que ela gosta, e se desperdiçar uma gota, será estuprado a força entendeu! e nisso me virou a mão na orelha que eu fiquei até zonzo. O primeiro a anunciar o gozo foi um moreno com a pica que fazia uma curva para baixo; ele me segurou e gozou tudo na minha boca, e eu senti aquele creme meio adocicado com um sabor muito excitante, nessa hora eu comecei a me excitar novamente, então o segundo chegou com sua jeba branquinha e gemendo colocou-a bem no fundo da minha garganta eu eu fui sentindo a boca enchendo e era um sabor marcante, pouco adocicado no início e um amargozinho no final que me deixou querendo mais. Partindo pro terceiro, um rapaz moreno com cara de novinho e uma pica longa, ele mirou na direção da minha boca e soltou aquele creme, agora com um sabor neutro nem doce nem amargo. O quarto rapaz, tinha uma cara fechada, o que me dava maisa tesão ainda, pois me xingava enquanto me fazia engolir sua rola, não demorou até que eu visse suas feições indicando que o gozo estava por vir, ele soltou o seu leite nos meus lábios, e a essa altura eu queria todo o leite sem deixar cair nada, e o dele repetiu o mesmo sabor do segundo, porém, um pouco menos amargo no final. Por último, o perfil, vei me segurou pelo queixo e gozou em todo o meu rosto, não deixando chupar o seu pau, e dizia que eu era imundo. Depois das gozadas, o perfil me deu um tapão na cara e ordenou que eu saísse de quatro do quarto e fosse até o banheiro, e eu obedeci, chegando lá, ele me ordenou que eu entrasse para dentro do box, assim eu o fiz e fiquei lá dentro de joelhos como ordenado, ele me pediu que eu aguardasse ali. Depois de uns tres minutos chegaram dois rapazes, e anunciaram que iriam mijar em mim, na hora eu me excitei um bocado, e curti, então eles começaram a mijar no meu corpo e no meu rosto, e eu sentindo aquele cheiro de urina estava até bom, mas quanto o perfil ordenou que os dois saísse. Ele fechou a porta do banheiro, e aí começou a parte que eu tive medo. Ele começou a me humilhar, me chamar de privada, que eu era um ser repugnante e que me prestava a satisfazer vários homens e deles toda a porra ingerir como uma prostituta, apontou o pinto na minha direção e começou a mijar no meu rosto todo, depois se agachou na minha frente começou a dizer que eu era a sua propriedade, e que se ele quisesse, ele faria qualquer coisa comigo, que eu era atrevido por tentar me impor durante a sessão e tals, me deu uns tres tapões na cara com uma luva de borracha, e ria da minha cara, mandou que eu beijasse as solas de sua bota, e eu como já estava morrendo de medo, pois como nunca havia participado de uma sessão BDSM, obedeci prontamente, pois cheguei ao momento de não saber se era apenas encenação ou se a coisa realmente tinha mudado de rumo, depois ele agachou novamente ordenando que eu abrisse minha boca, então começou a cuspir dentro da minha boca e a rir sem parar, por fim ordenou que eu tomasse um bom banho que usasse bastante sabonete, que era pra ele não sentir o meu cheiro de porra e de urina. nessa hora, meu joelho já estava todo doendo de tanto ficar de joelhos, então tomei um banho e durante, fiquei pensando no que tinha acabado de me submeter. Ele trouxe uma toalha, para que eu me enxugasse. Ordenou-me para que me trocasse de roupa rapido antes que ele se arrependesse, e me fizesse entrar para o quarto novamente, sá que dessa vez, para ser estuprados pelos quatro rapazes e por ele també, pois quando eu contratei o serviço, dei uma condição que não haveria penetração. Antes de sair, ele me fez novamente ficar de joelhos e beijar os seus dois pés, e me obrigou a elogiá-lo em voz alta para que os rapazes se divertissem com a humilhação, depois de uns três minutos ele abriu a porta e eu saí. Agora a minha opnião a respeito do ocorrido: -Embora aconteceu momentos em que me deixou excitado, eu me arrependi de ter contratado tal prática, pois foi uma coisa totalmente diferente do que eu imaginava, e sem contar o risco que corri ao ficar sobre o domínio de cinco homens, embora o momento em que chupei as rolas e recebi as gozadas, foi maravilhoso, eu não recomendaria pra ninguém, pois ao final você passa a se sentir um lixo, uma verdadeira porcaria, um objeto descartavel que foi usado e agora jogado fora. Toda experiencia conta, mas eu entendi que nem tudo vale a pena, que no mínimo, nás temos que nos valorizar em primeiro lugar, e nada justifica, nem mesmo o prazer daquele momento, de você se submeter aos desejos dos outros e principalmento ao risco de lidar com pessoas desconhecidas e que nesse momento talvez eu nem estivesse aqui pra contar. pensem nisto ...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


nao tira papai deixa que eu vo gozarachei que era uma mulherao mas era um travecao que me enganou e socou no meu rabinhozoofilia mulher carente arruma um componheiro pra lir da prazercontos veridico de desejo realizadocontos eróticos de empregadasbucetudas com caralhudos/fotos e contoscontos gorda feiaDei a bucha pro meu sobrinho virgemcontos eróticos brincando de casinhaCegonhas com rola muito grande e bem grossa no pornô doidoSo uso fio dental enfiado no cu.conto erotico femininocontos eroticos de homens com taras chupar bucetas caninas zoofiliacontos eróticos meu marido eu e meu alazãoconto erotico de velha gorda sem dentadurae Deus que cavalo inteiro transando ai ele tem pinando amolecer botar a mão na orelha Ela empinacontos eroticos cornos que nao desconfiaJamanta comeu meu cuzinho a forçacontos: safadezas de um velhogostosa gordinhas tirando cabeçacontos eróticos, esposa na praia de nudismo , bronzeadorgostosas de saiascurtinhas de perna pra cimacontos eróticos comendo grama grávidacontos eróticos menino pintinhocontos eroticos filha da minha namoradahomens rústicos fodendo com garoto que dorme na sua casaescova contos eróticoscontos gay pai bebado suadocontos eróticos com mamãetravesti gritando pidido porra no seu cuvideo de sexo fetiche mastubaram a buceta dela com varios consodos grandesultimo contos eróticos transando com tio agostosas de saiascurtinhas de perna pra cimaxoxota toda ardida com a madeira dentroenfiando a perna da capeira na bucetaContos eróticos de tio sopinhasconto+foi+arebentado+grupo+travestesarrumei um carA pra me comer contosconto erótico viadinho vai morar com os tios e tem que usar calcinha e short de laicracontos eroticos peguei minha cunhada dormindodominador pé gostoso[email protected]contos bi minha tia me pegou dando pra o meu tiodescobrindo que o primo gosta de rolacarlão socando ate as bolas no cu da vadiapalhia de calcia preta nuacontos eróticos eu provocava meu primo novinhovoyeur de esposa conto eroticocóntos eroticos eu e minha irmã chupa pau de traficantecontos de quen comeu coroas dos seios bicudosVanessinha criando pelo na xaninhacontos mae segura filha para homem comer na marraContos eroticos novinha virgem sendo arrebentada pela mulecadasDei o cuzinho quando já era coroa contos eróticosContos heroticos de mulher que soltou um pum na hora que tranzavaContos erotico marido bracinho corno de negaocontos eroticos padres e zoofiliacontos eróticos de minininhas que adorava ser abusada dormindoContos eroticos corno panacacontos primeira vwr duplapenetraçãoos policias comero minha muler porno contos eroticofudi a bundinha da juju com minha rola grande contoso assaltante e a vitima contos eroticoscontos eróticos para ler a sograraparam minha buceta a força contos.Contos historias xxx sexo história verdadeira que comeu a sobrinha virgem que não queria darcontos-gays fui arrombado por um bombeiro no motelcontos de encesto marianacontos gay cu arrombadosite onde posso encontrar contos eróticos com retrato conto erotico patrao pauzudo do marido comeu eu e minha filhacontos erotico mangueira na bucetacontos eróticos gay surubacontos eróticos de bebados e drogados gaysputinha submissa do tiovideo safadecachupando pintaooocontos eroticos tava todos na praia eu vim buscar minha sogra que tava trabalha