Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ANITA, MINHA VIZINHA II

Click to Download this video!

Puta que pariu, quem será que toca o interfone a uma hora dessas? --Puts! Já são três da tarde. Ai que dor de cabeça...



--Diga lá!

--Sr. Carlos, é o Miguel do 42, marido da Anita, tudo bem?



(Fodeu. A mulher contou mesmo para ele. Pensei eu).



--Pois não sr.Miguel, algum problema?

--Na realidade, temos um problema sim. Como o sr. Sabe eu sou o síndico do prédio e fui avisado que o sr. Cometeu um delito ao deixar o seu carro atravessado entre as vagas. Gostaria que o sr. Viesse ao meu apartamento para conversamos sobre esse assunto. Pode ser?

--Tudo bem, as 20:00h, pode ser?

--Ok.



Bom, dos males o menor. Vamos lá conversar com o cara e aproveito para rever a minha deliciosa vizinha. Será que ela já voltou?



As oito em ponto toco no apartamento 42 e não me surpreendo nem um pouco com quem abriu a porta. Anita, no mesmo micro-vestido de horas atrás. É ou não é pra provocar? –Dessa vez o bilau manteve a calma.



--Boa Noite, sr.Carlos? (Quero ver me chamar de coração agora, seu filho da puta)

--Boa Noite, dona Anita. (Coração, gostosa, peituda)

--Boa noite, sr.Carlos. Acho que o sr. Já conhece minha esposa. Ela acabou de chegar.

--Boa noite, sr, Miguel. Já conheço sim. (Não como eu queria, seu corno de sorte do caralho). --A propásito, eu trouxe um vinho para a ocasião. Já que vou tomar uma bronca ou uma multa, que seja em grande estilo.



A conversa girou em torno do ocorrido e ficou sá no sermão. No meio do papo e entre alguns copos de vinho, o interfone toca. Era a cunhada de Miguel, irmã de Anita. Izabel era o seu nome. Chique. Puta que pariu, a Izabel era igualmente linda. Um pouco mais nova pelo que pude observar, mais magra também. E o bilau acusou. Coloquei o copo de vinho na frente para disfarçar.



--Sugiro um jogo de cartas, já que somos em quatro. A não ser que o sr.Carlos tenha algum outro compromisso.

--Absolutamente. Não tenho compromisso nem com meu sono, já que dormi até as três da tarde. (Se tu deixares, durmo aqui mesmo meu chapa. Pensei eu).



Truco era o jogo. Os parceiros: Miguel e Anita e eu e Izabel. Imaginem eu sentado bem de frente para aquela Deusa de nome Izabel. Chique. O bilau acusou novamente. Não entendo muito bem de truco. Conheço somente as regras, mas aproveitei para caprichar nos sinais destinados a Izabel. Era piscadinha de olho sacana. Língua pra fora imitando uma lambida naquela que deveria ser uma bocetinha muiiito cheirosa. Dedo médio sobre as cartas, tão duro quanto o pequeno bilau. Pequeno, mais brincalhão. (É verdade gente, não tenho uma pica do tamanho dessas que esses contos contam por aí. Mas ela adora uma brincadeira). Izabel entendeu a sacanagem e começou a fazer seus sinais obscenos também. Boca imitando um boquete. Dedos juntos segurando a carta, imitando um delicioso anel, entre outros sinais. Já havíamos perdido umas cinco partidas e já estávamos consumindo as garrafas de vinho do Miguel quando os sinais passaram a acontecer por baixo da mesa. Izabel roçava seu lindo pezinho de Cinderela por entre as minhas pernas. Segurei-o e discretamente comecei a massagear-lhe o pé e fui subindo, subindo, até onde deu. Chique. No final do sexto jogo, sexta derrota e com um zap na testa, fui ao banheiro, pois o vinho já queria sair. Miguel aconselhou-me a usar o banheiro de empregada, na área de serviço, pois seu banheiro social estava com problemas. Izabel se ofereceu para fazer um lanche na cozinha. Miguel e Anita sentaram-se no sofá para conversar.



Aliviei-me, mijando em abundância. Izabel adentrou o banheiro sorrateiramente. Mirou-me o bilau e disparou:



--Vamos ver quais cartas você esconde debaixo da manga.

--Debaixo sim, coração, mas não da manga.



Izabel não perdeu tempo e ajoelhou-se aos meus pés, abocanhou o bilau e chupou alucinadamente, como se daquele boquete dependesse a sua prápria sobrevivência. Ela me chupava e punhetava ao mesmo tempo e tirava o bilau da boca e batia com ele na sua cara e voltava a abocanhá-lo. Eu me apoiava como podia nas paredes do banheiro tentando retardar ao máximo o momento de encher aquela boquinha de porra. Eu estava a mercê de Izabel e Izabel a mercê de bilau. Gozei na cara de Izabel, não que eu quisesse fazê-lo, mas, foi Izabel que coordenava a direção de bilau. E ela se lambuzou toda e esfregou o bilau na cara e no meio dos seus volumosos seios. Colei uma carta na testa de Izabel.



--Zap, meu amor!

--Adorei, querido. Sua carta é poderosa.



Nos limpamos rapidamente e voltamos para a sala. Anita desconfiou imediatamente, já que Izabel não trouxe o lanche prometido. Miguel nem se tocou e me ofereceu mais uma taça de vinho. O vinho, alucinágeno, ajudou a anuviar ainda mais minha cabeça e turvar os meus olhos que já não distinguiam quem era Anita e quem era Izabel.



Me despedi e e Anita me acompanhou até a saída. Com a voz suave, bem baixinho, eu disse:



--Boa noite, coração.

--Vai te catar, seu cafajeste.

--Cachorra.

--Tarado.



Sonhei com Anita...

Oito horas da manhã...

Puta que pariu, tô atrasado pro trabalho.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Conto erotico veridico circocontos eróticos de incesto minha mae no meu colocontos eroticos de pregadores de seiosContos eroticos incesto meu maridoNeguin do pau grande comendo gay conto eroticoMelhor amiga da minha mulher na minha rolaaquele pau era quase o dobro do de meu maridohttp://tennis-zelenograd.ru/conto_20703_comeca-da-minha-rotina-de-putinha.htmlCasada viajando contoserotico menininhacontosminha primeira vez lesbicaLindas esposas morenas turbinadada contos eroticosconto erotico tia de fio dentalcontos eroticos chantagiei meu padrastoconto erotico cinema porno variosesposa viadinho hormonios conto eroticorelatos coroas defloraçãocontos de incesto por chantagem do filho com a maecontos eróticos mulher gostosa cuidando de menininhoscontos eroticos cu da enteadacontos s eroticos a patroa de fio dental atolado no cu pequeno na frente aparecia toda a buceta eu de olho nela empregada submissaContos eroticos bruninhaaquele pau era quase o dobro do de meu maridoContos Marido virou viado na lua de melminha mulher foi viajar e eu fiquei com minha entiada que queria sai eu falei para ela ela so sai se mede o cuzinho e goza na boca delaconto erotico o dia que minha mae chupou meu pausobrinha da esposa na praia contosContoseroticosnafazendamulheres religiosas corpo bonito seio grande quadril largo transandoquero ver vídeo pornô vários anões bem cafetão bem grosso metendo na naporrno doido pirenha velha vizinhaContos eróticos cumendo minha mãetroca x troca feito com amigo e dando o cu contosdois primosContos o comedor da madrugada do soniferoo preto fodeu-me contodeu a buceta no presidio contosrelatos de zoofiliaas coroa metendo a casa do corpo da pulsofui convencida por um dotado a dar ra ele sendo eu casada e crente contos eróticoscomtos de travesty petdedo o cabasso do cuzinhouma aluna virgem, conto eroticoconto erótico comendo a amigaHistorias erosticas viadinho dano o rabinho para o policias e chora d dorcontos meu cuzinho aberto escorrendo porracontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaasgostosa cimasturbanohega gotosaconto erótico dominando prima mais velha meu amigo me pediu para fazer sexo anal com ele gay contoconto de sodomia de mulher casganhei carona mais tive que engolir porranunca falei eu falei contos eróticosContos eroticos fudendo o cu da casadaexibindo a esposa xonto eroticoconto erotico velho tarado e cachorroeu meu primo e minha mulher contoscu cheio de muita manteigacuzinhopiscanocontos xxx briga entre primos gaydei para o amante da minha mulher contocontos eróticos mulheres mais vadiasporno com tio acorda subrimha pra fufet com elecontos eróticos de bebados e drogados gaysamiga coloca a cabeça dela ensima da xana delacorno gemendo cu contocomeçando se transformar travesti .. encarando pau enormecontos ela gozou no meu dedo no metrôcontos:meu pinto endureceucontos eroticos gay natal papai noel me comeuchupando um suado conto gay