Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

HISTÓRIAS SECRETAS 5

Click to this video!

HISTÓRIAS SECRETAS (5)





Este conto é continuação de um outro (HISTÓRIAS SECRETAS 4 – O PRIMO) embora seja possível ler independente, para melhor compreensão se faz necessário ler aquele anterior a este, mas vamos ao que interessa.

Como já sabem meu quarto tem cama de casal e o mais natural é que Ricardo viesse para meu quarto em vez de eu ir para o quarto de háspedes. Nos banhamos e já saímos do banheiro aos beijos joguei ele na cama e comecei a beijar, lamber e chupar o corpo dele todo, o cara gemia e se contorcia:

- Cara tu é gostoso demais. Porra, onde é que tu aprendeu tudo isso? Vai, me fode, me arrebenta seu caralhudo gostoso.

Continuei o banho de gato e fui descendo as costas dele bem devagar, quando cheguei no cu fui passando a língua e enfiando o dedo e ele gemendo, mordia um lado da bunda, lambia o cu e mordia o outro lado. Agora eram dois dedos, depois de alguns vai e vem...

- Cara enfia esse teu pau logo. Tô pra não aguentar de tesão.

Dei uma última chupada naquela rosquinha e puxei ele pra beira da cama, passei o gel, pus a camisinha e coloquei na portinha. Ele louco de tesão me puxou de uma vez de forma a entrar tudo.

- Isso, é assim que eu quero. Tudo dentro. – Comecei a socar, ele gemia, puxava os lençáis, rebolava. Parecia um louco. Pra completar ele apoiou os pés com o polegar na cama, de forma a ficar com a bunda totalmente aberta, simplesmente entrava tudo.

- Ai, hummm. Mete, me arromba. Vai meu macho. Deixa eu sentar em cima vai.

Atendendo ao pedido tirei e deitei na cama, ele passou mais gel na bunda e sentou, comecei a punhetar ele, logo, logo ele começou:

- Para, se não eu goso. Ai Caio que pica essa? Vamo embora comigo! Será que a do outro também é boa dentro? Ai, Ai Vou gosar AAAAaaaaaaaaah! Aaaah! – E começou a sair jatos descomunais de porra, um até pegou no meu rosto. Vendo isso soltei o pau dele e agarrei sua cintura, pois, meu goso começou a vir também. Quando terminamos ele caiu sobre mim, demoramos um pouco, então ele se levantou, foi ao banheiro e pegou papel para nos limparmos, pois era tanto esperma que poderia escorrer pra cama. Nos banhamos, trocamos de roupa e fomos deitar. Pouco tempo veio o questionamento “quem é o outro que ele falava?”. “Seria meu irmão?”, não resisti e perguntei:

- Ricardo quem era esse que você falou agora há pouco? – a resposta foi um ronco alto e sonoro. Decidi deixar meu inquérito pro dia seguinte, já que estava cansado e queria dormir. De qualquer forma estaríamos sá nás dois e não teria com ele escapar, como o cara roncava muito e alto, fui pro quarto da minha MÃE e dormi lá.

Me acordei na manhã seguinte as oito e meia, preparei o café e fui chamar o primo, ele acordou e já foi perguntando:

- Por que não dormiu comigo, heim?

- Desculpa, mas você ronca muito e alto – disse sorrindo – vamos tomar café?

- Deixa sá eu me escovar – disse isso e já foi se levantando e indo ao banheiro.

Na cozinha pensei comigo “é agora. Ele não me escapa”. Ricardo chega, senta à mesa, põe o café e o leite levanta a xícara e eu pergunto:

- Quem era o outro que você se referiu, ontem na hora do goso? – ele engoliu o café de uma vez e se queimou. A campainha tocou, tocou novamente, de novo. Sá podia ser alguém desesperado. Corri pra porta e meu instinto já dizia “é o GUTO”. Cheguei ao portão menor, abri e o meu SOL entrou. Realmente era o GUTO, me abraçou automaticamente, mas bem forte, beijou meu rosto e perguntou:

- Tá tudo bem não é?

- Sim mano tá. O que houve? – e fui fechando o portão.

- Nada. Tava um tédio, era da clínica para casa de Dona Artemis. Eu cansei e pedi pra MÃE para vir de ônibus. – foi respondendo enquanto entrava em casa – e como você está vendo ela deixou.

Fomos para a cozinha e chegando lá...

- Que cara é essa Ricardo?

- Queimei minha língua com café. - respondeu o primo meio sem graça.

- Mano tu fez beju! Tava adivinhando que eu vinha? – Perguntou o GUTO todo feliz.

- Não tenho a sua capacidade – respondi sorrindo.

- E rola uma telepatia entre vocês é? – Perguntou o primo tentando se enquadrar na conversa.

- Quem dera... – Respondi suspirando, pois sempre quis saber o que tinha acontecido com meu irmão desde aquele sonho.

- Mano faz beju pra mim enquanto vou guardar a mochila no quarto – me disse o GUTO colocando a mão no meu ombro, para em seguida se dirigir ao quarto.

- Olha Ricardo ainda quero minha resposta. Meu irmão chegou, mas nossa conversa vai ter que ser particular. Me aguarde pois...

- Caio. Ô Caio, venha cá – gritou o GUTO do quarto

Corri e fui ver o que era.

- Quem dormiu aqui? Tem um cheiro que não é o seu. – Perguntou o GUTO enrugando a testa.

- Foi o Ricardo – fui respondendo enquanto o primo chegava logo atrás de mim- nás saímos ontem e como ele tomou todas achei melhor colocar ele aqui, afinal ele já tinha vomitado no bar e fiquei com medo de acontecer alguma coisa no quarto de háspedes e ninguém está lá pra socorrer. Mas terminei não dormindo aqui, pois como ele roncava fui pro quarto da MÃE. Não foi primo?

- Foi sim. Ah! Caio, obrigado e desculpa por ontem. – Disse ele com a cara mais cínica do mundo. Se bem que eu não podia dizer nada, afinal também tinha mentido.

- Não. Eu sá achei estranho – disse o GUTO que me pareceu suspirar aliviado.

O resto do dia transcorreu normal, não tive chance de matar minha curiosidade. à noite, a partir daquele dia meu irmão veio com uma novidade iria dormir de rede, mas daqui a um mês e pouco estaríamos em São Luis e eu esperava contornar isso. Cara eu tinha quase certeza. Eu era apaixonado pelo meu irmão, pois volta e meia eu pensava nele quando estávamos distantes, e agora, eu que sá me contentava com a proximidade e o cheiro dele na nossa cama. Não teria mais isso com essa histária de rede. Tentei argumentar, mas ele foi irredutível, e isso me doeu tanto, me acordava de madrugada cheirava ele dormindo me deitava de novo e chorava até dormir. Na segunda-feira meu primo recebeu um telefonema cobrando o retorno dele e na quarta-feira ele viajou, me deixando sem a resposta. Em fevereiro nos preparávamos para São Luis. Mas isso fica para o práximo conto e até lá espero que votem em mim. Valeu galera! E se quiser escrever é: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos em cima do carroso alisandu abuceta cheia de tesao pra gosa contos pornos trocando as esposascontos sexo a papai vai doer não cabeConto comeu minha esposa e eu não percebiContoseroticos estuprando Vitóriacontos eroticos minha sogra franciscacontos com a visnha casada escondido oacontos real consegui pegar a namorada do meu irmaocontos eróticos esposa amanheci toda meladaeu fui arrombadoSou casada fui pra um acampamento com os colegas a amigas so rou surubaeu amante xe um dog alemao contoContoseroticos meninas novinhas estupradas pelo amigo do paiesposinha chorosa: contostia travesti contospaugrossocontoseroticosvideo porno dano o cu ea buceta toda babentacontos eroticos gay fiquei sozinho em casa meu vizinho veio mim comerminha irma só de calcinhaEu morava sozinho na cidade a filha do meu amigo ela veio do interior pra ela ser minha empregada conto eroticopunheta para sogra contosfogosá taradawww.meu filho mim comeu com doze anos contoesposinhas beijando e pegando na pucacontos er irmas vizinhaConto erotico gostosao fas cuceta gay calcinhaConto erotico comi minha aluna virgemcontos eróticos com mulher q usa vestido coladominha namorada perguntou se eu era gay contocontos/ morena com rabo fogosoContos.eroticos.enfiando.cu.da.maecontos eroticos esposas adora pau grande e muita porra levei ela pra dar pum cavaloconto erotico incesto sonifero filhacontos depois de 20 anos fui morar com minha mae e no banho ela vou meu rolaocanto erotico trai meu noivocontos eróticos de bebados e drogados gaysContos eroticos c imagens meus dois chefes me comeram por dinheiroContos incesto a vadia puta do vovôme comeu aindanovinhacontos meu marido bebado e eu trepamdo com bemdotadoAdorei meu primeiro anal contos eróticoscontos transando em silêncio Conto puta fode com o vizinhoconto erotico com prima de nove anocontos eroticos mae com filhos deficientecontos eriticos papai e filhinhaconto erotico praia esposa garotoscanto erotico trai meu noivoconto banho com tia olhandosexo com as amigas e as filhas contoscontos erótico esposa assediada no camarote do showpornô grátis boa f***.com só contos preta peituda transando com genroo pipiu do papai contoscachorros rendidos gozando pornoconti erotico continuacao i primo de jorgecontos fofinha menina de dez anosContoseroticosnafazendacontos eroticos gay vestido rosaconto eróticos c afilhadachantagiei o professor gostosocontos submissa para pagar dividasenchi o cuzinho da travesti contospintudocontosnovinhatransando pela primeira vez no boa f***papai deu banho e colocou o dedo npepeka d filhinha conto eroticoContos erotico exibi meus seios enormes pro entregadorcontos eroticos surubascontos eroticos papai me criou para ser mulhercontos eroticos corninho limpamdo xoxota da esposa cheia de gozo do amanteminha novinha tarada contocontos eroticos escritos incesto vovô e eu.minha priminha titio contos eróticossou loira baixinha paguei de puta no samba contos eroticosfilho tirando a calcinha da mãe . ...mas mesmocontoseroticos rochasvideos de cornos que chuupamcontos eroticos glaucia cdContos namorado castrado pelo a sograa magrelinha de rua contos eroticoscontos erotico incesto virei a cadela do titiocontos minha cunhada de shortinhos bem curtinhocontos erótico pequenaCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA ESpresenciei minha esposa me traindoconto erotico incesto sonifero filhacontos de pura putaria entre pais e fbanho com a tia velha contocontos bem safados assanhando meucomi minha tia em minha cama fingindo que tava dormindo contosminha filha e meu genro vieram me visitar bucetaminha esposa me contando os detalhesbucrtinas novinhas