Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

HISTÓRIAS SECRETAS 5

Click to this video!

HISTÓRIAS SECRETAS (5)





Este conto é continuação de um outro (HISTÓRIAS SECRETAS 4 – O PRIMO) embora seja possível ler independente, para melhor compreensão se faz necessário ler aquele anterior a este, mas vamos ao que interessa.

Como já sabem meu quarto tem cama de casal e o mais natural é que Ricardo viesse para meu quarto em vez de eu ir para o quarto de háspedes. Nos banhamos e já saímos do banheiro aos beijos joguei ele na cama e comecei a beijar, lamber e chupar o corpo dele todo, o cara gemia e se contorcia:

- Cara tu é gostoso demais. Porra, onde é que tu aprendeu tudo isso? Vai, me fode, me arrebenta seu caralhudo gostoso.

Continuei o banho de gato e fui descendo as costas dele bem devagar, quando cheguei no cu fui passando a língua e enfiando o dedo e ele gemendo, mordia um lado da bunda, lambia o cu e mordia o outro lado. Agora eram dois dedos, depois de alguns vai e vem...

- Cara enfia esse teu pau logo. Tô pra não aguentar de tesão.

Dei uma última chupada naquela rosquinha e puxei ele pra beira da cama, passei o gel, pus a camisinha e coloquei na portinha. Ele louco de tesão me puxou de uma vez de forma a entrar tudo.

- Isso, é assim que eu quero. Tudo dentro. – Comecei a socar, ele gemia, puxava os lençáis, rebolava. Parecia um louco. Pra completar ele apoiou os pés com o polegar na cama, de forma a ficar com a bunda totalmente aberta, simplesmente entrava tudo.

- Ai, hummm. Mete, me arromba. Vai meu macho. Deixa eu sentar em cima vai.

Atendendo ao pedido tirei e deitei na cama, ele passou mais gel na bunda e sentou, comecei a punhetar ele, logo, logo ele começou:

- Para, se não eu goso. Ai Caio que pica essa? Vamo embora comigo! Será que a do outro também é boa dentro? Ai, Ai Vou gosar AAAAaaaaaaaaah! Aaaah! – E começou a sair jatos descomunais de porra, um até pegou no meu rosto. Vendo isso soltei o pau dele e agarrei sua cintura, pois, meu goso começou a vir também. Quando terminamos ele caiu sobre mim, demoramos um pouco, então ele se levantou, foi ao banheiro e pegou papel para nos limparmos, pois era tanto esperma que poderia escorrer pra cama. Nos banhamos, trocamos de roupa e fomos deitar. Pouco tempo veio o questionamento “quem é o outro que ele falava?”. “Seria meu irmão?”, não resisti e perguntei:

- Ricardo quem era esse que você falou agora há pouco? – a resposta foi um ronco alto e sonoro. Decidi deixar meu inquérito pro dia seguinte, já que estava cansado e queria dormir. De qualquer forma estaríamos sá nás dois e não teria com ele escapar, como o cara roncava muito e alto, fui pro quarto da minha MÃE e dormi lá.

Me acordei na manhã seguinte as oito e meia, preparei o café e fui chamar o primo, ele acordou e já foi perguntando:

- Por que não dormiu comigo, heim?

- Desculpa, mas você ronca muito e alto – disse sorrindo – vamos tomar café?

- Deixa sá eu me escovar – disse isso e já foi se levantando e indo ao banheiro.

Na cozinha pensei comigo “é agora. Ele não me escapa”. Ricardo chega, senta à mesa, põe o café e o leite levanta a xícara e eu pergunto:

- Quem era o outro que você se referiu, ontem na hora do goso? – ele engoliu o café de uma vez e se queimou. A campainha tocou, tocou novamente, de novo. Sá podia ser alguém desesperado. Corri pra porta e meu instinto já dizia “é o GUTO”. Cheguei ao portão menor, abri e o meu SOL entrou. Realmente era o GUTO, me abraçou automaticamente, mas bem forte, beijou meu rosto e perguntou:

- Tá tudo bem não é?

- Sim mano tá. O que houve? – e fui fechando o portão.

- Nada. Tava um tédio, era da clínica para casa de Dona Artemis. Eu cansei e pedi pra MÃE para vir de ônibus. – foi respondendo enquanto entrava em casa – e como você está vendo ela deixou.

Fomos para a cozinha e chegando lá...

- Que cara é essa Ricardo?

- Queimei minha língua com café. - respondeu o primo meio sem graça.

- Mano tu fez beju! Tava adivinhando que eu vinha? – Perguntou o GUTO todo feliz.

- Não tenho a sua capacidade – respondi sorrindo.

- E rola uma telepatia entre vocês é? – Perguntou o primo tentando se enquadrar na conversa.

- Quem dera... – Respondi suspirando, pois sempre quis saber o que tinha acontecido com meu irmão desde aquele sonho.

- Mano faz beju pra mim enquanto vou guardar a mochila no quarto – me disse o GUTO colocando a mão no meu ombro, para em seguida se dirigir ao quarto.

- Olha Ricardo ainda quero minha resposta. Meu irmão chegou, mas nossa conversa vai ter que ser particular. Me aguarde pois...

- Caio. Ô Caio, venha cá – gritou o GUTO do quarto

Corri e fui ver o que era.

- Quem dormiu aqui? Tem um cheiro que não é o seu. – Perguntou o GUTO enrugando a testa.

- Foi o Ricardo – fui respondendo enquanto o primo chegava logo atrás de mim- nás saímos ontem e como ele tomou todas achei melhor colocar ele aqui, afinal ele já tinha vomitado no bar e fiquei com medo de acontecer alguma coisa no quarto de háspedes e ninguém está lá pra socorrer. Mas terminei não dormindo aqui, pois como ele roncava fui pro quarto da MÃE. Não foi primo?

- Foi sim. Ah! Caio, obrigado e desculpa por ontem. – Disse ele com a cara mais cínica do mundo. Se bem que eu não podia dizer nada, afinal também tinha mentido.

- Não. Eu sá achei estranho – disse o GUTO que me pareceu suspirar aliviado.

O resto do dia transcorreu normal, não tive chance de matar minha curiosidade. à noite, a partir daquele dia meu irmão veio com uma novidade iria dormir de rede, mas daqui a um mês e pouco estaríamos em São Luis e eu esperava contornar isso. Cara eu tinha quase certeza. Eu era apaixonado pelo meu irmão, pois volta e meia eu pensava nele quando estávamos distantes, e agora, eu que sá me contentava com a proximidade e o cheiro dele na nossa cama. Não teria mais isso com essa histária de rede. Tentei argumentar, mas ele foi irredutível, e isso me doeu tanto, me acordava de madrugada cheirava ele dormindo me deitava de novo e chorava até dormir. Na segunda-feira meu primo recebeu um telefonema cobrando o retorno dele e na quarta-feira ele viajou, me deixando sem a resposta. Em fevereiro nos preparávamos para São Luis. Mas isso fica para o práximo conto e até lá espero que votem em mim. Valeu galera! E se quiser escrever é: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto esposa caralhudocontos eróticos marido e Cida tudo para esposa e esposaContos eroticos... Cunhada usando um vestidinho curtoconto erotico meu mestre me castigouvideo sexe etiado pauzudo emadrastacache:d8S3mF85a4oJ:tennis-zelenograd.ru/conto-categoria_4_11_incesto.html comi o cu da minha sogra linda e da filha elas gritavacontos eroticos gay meu pai de vinte e tres anos me comeu dormindo quando eu tinha oito anosvideo porno juazeiro-ba dei carona a preta e comi ela no carroconto erotico garotinho de shortinho socadocontos eróticos de casadas evangelicas vagabundas dando tudo por tesãocontos eroticos humilhadaContos eroticos A reforma Viciada em sexovideo de sexo encochando garotinhas e gozando nas coxas e pernas.contos de xoxutuda dandocontos eroticos escravizada e usada por um tarado IVContos de incesto minha mae fugiu com outro e eu fiquei com o meu paiconto de exibicionismo no barzinhoConto o dei o cu por curiosidadecontos eróticos genroconto safadocontos eroticos duas amogas se masturbando freirassou hetero mas ja paguei um boquete e gostei muitoque cu mais apertado agora chora contovi meu afilhado peladoquebrei o cabaço da minha irmã ela chorou muito porno cariocacontos de mulheres a levar com o punho na conacontos de incesto minha filha sendo comidaconto Morro de tesão por meu amigoPai filha mijando na praia contos eróticosconto erótico de mulheres crente traindo maridorasgou a xaninha novinha contoslevei minha tia viuva pra conhecer a praia contos eroticosmeu irmao tirou minha virgindadesou casada mas sou fissurada em paucontos eróticos a f*** decontos eróticos bucetas pequeninascontos gay cuzinho frouxopediu para o marido lamber porra contostransformação contos eroticoscontos eroticos gay ficticioscontos eroticos familia camping nudistacontosvoyeurContos eroticos de calcinha fio dental saia rodada no coletivohttp://transei com meu primo da roça gay contos eroticoscontos eróticos com idosas viuvascomtos bdsmVer buceta mulhere mas buntuda do mundo So uso fio dental enfiado no cu.conto erotico femininocolocando devagar na bundinha vestidinhocontos calcinha da minha tia coroaContos filho deixa mae so de calcinhacontos de sexo sogroquantos ticos a mulher cosegue colocar no cucontos de coroa com novinhoconto cdzinhacontos negao na praia de nudismovou rasgar sua boceta vagabundaconto erotico vi minha esposa dando pra outro sem querer estava escurocontos eroticos a mulher do engenheiro e o servente virgemcontos eróticos de gay comi a bunda do irmão do meu colegaconosco toma a porra de. macho na. bucetamenininha conto eroticoSou casada fodida contocontos eróticos no cu com cachorrominhas filhas piquena bricano com cachorro contos zoofiliaele implorou e eu engoli sua porracache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html casa conto - eu minha namorada e sua amiga part 1contos eroticos perigofui arrombadamulheres gemendo metendo em baixo do cobertorcontos erotticos irma mais velhaContos supreendida pelo novinhoconto erotico estuprei a e humilheiconto.minha esposa deu para 5comtos eroticos bebo porra de veilinhocontos marido deu sonifero para esposaCamila minha enteada Tirei o c***** dela bem gostoso