Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

HISTÓRIA DE UMA ESCRAVA SEXUAL

Click to this video!

Eu não tinha idéia de quanto poderia ser perigoso voltar o sítio de meu tio tarde da noite. Achava que por ser interior era tranquilo. Me enganei.

Tinha ainda 19 anos e corpinho de violão. Aliás, corpão, pois meus 1,70m eram muito bem distribuídos. Seios fartos, bunda empinada, coxas grosas e cintura fina....gostosona mesmo.

O carro veio em minha direção e fiquei apavorada e andei rápido, cheguei a correr. Não adiantou quando um dos homens saltou com uma arma e me forçou a entrar no carro. Foram muito claros: não iriam me estuprar. Iriam me vender.

Levaram-me a uma casa grande onde encontrei outras garotas e juntamente com elas fui acorrentada. Todas nás estávamos bastante assustadas e chorávamos muito.



Dois dias depois aconteceu o leilão. Fomos colocadas lado a lado nuas. Homens e mulheres (poucas) percorriam a fila para nos inspecionar. Ao lado havia cadeiras de ginecologistas. Descobri logo o motivo: seríamos examinadas detalhadamente pelo comprador interessado. Vitor, o homem que fez o maior lance para me comprar, devia ter uns 30 anos. Depois descobri que era filho de fazendeiros ricos e que os homens da família tinham essa tradição de comprar escravas sexuais. Depois de aberta por um alargador ginecolágico e examinada (ele e outros enfiaram os dedos em minha bucetinha) ele pagou a quantia e me levou embora. Nem ao menos me vestiram.



Fui levada a uma fazenda. Fui amarrada num pelourinho e o Vitor me disse como deveria agir. Eu chorava muito e nem conseguia prestar atenção no que ele falava. Por isso levei vários tapas na cara para me acalmar, pois estava quase histérica. No fim entendi que deveria chamá-lo sempre de Sr, obedecê-lo sempre e que seria sua escrava, e muitas vezes, seu animal de estimação. A maioria das vezes fui a cadelinha dele.

Logo na primeira hora amarrada o Sr Vitor mandou chamar os empregados. Eles vieram correndo, pois já sabiam que o patrão tinha do comprar a sua nova escrava. As anteriores, depois de não prestarem mais eram vendidas novamente para o puteiro da região. A primeira noite na fazenda era uma festa para os peões. O Sr Vitor liberava que eles me apalpassem e que enfiassem dedos em mim. Ao todo tinha 4 peões. Era amarrada de pernas abertas e eles faziam essa festinha em mim.......nada de penetração, somente pegação e dedos. Eu chorava copiosamente, mas sentia a minha bucetinha quente latejar. Por isso, pois deveria ficar calada, apanhei de chicote. Os peões perceberam o calor da minha xana e riam me chamando de puta e vadia. Depois que eles me apalparam bem, um dos peões me colocou a coleira e meu Sr me levou p a casa. Como minhas pernas estavam moles, não aguentava andar de 4, fui arrastada pelos cabelos até a casa.

Em casa fui amarrada no teto. Meu Sr disse que iria sentir tudo aos poucos. Por isso nesse dia somente seria essa a minha experiência. Deixou-me lá amarrada e foi dormir. Meu cansaço era tanto que praticamente desmaiei de sono e cansaço depois de várias horas chorando.

No outro dia, ele me tirou das cordas e novamente com a coleira me levou ao quintal e me apresentou a minha “casa”. Uma casinha de cachorro. Abriu a mangueira e me deu banho como a uma cadela mesmo, não deixando de lavar a minha bucetinha e meu rabo com escova de dentes. Depois de me alimentar com frutas, ele me passou para um dos peões que me lavou por dentro do anus com enema. Sofri muito com o tubo enfiado no meu cuzinho virgem que introduziu o liquido viscoso. Depois de minha barriga ficar inchada fui levada ao banheiro onde evacuei até a alma de tanta coisa que coloquei para fora. O peão depois abriu meu rabo com o alargador e terminou a limpeza com a mangueira. Gritava muito mas, a hora da mangueira fiquei excitada, tanto que o peão me deu vários tapas nos seios pois os mamilos estavam tesos.



Depois disso fiquei pronta p meu dono.............. continua

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


na casa de swing recife contocontos eroticos seduzi uma mulher e roubei elachupei a pica do colega de escola eu gostei sou gayTRAVESTI CHUPÁ OUTRO TRAVESTI E BEIJO NA BOCA E FUMANDO O CIGARRO contos eroticos novinha da bunda arebitada Quero um homem que chupe minhas tetas quando chega do trabalho e pra dormiContos eroticos dei a buceta para inimigocontos comi uma cabritinhaCheirarão a calcinha da minha esposa contos reaiscontos-vem foder sua putinhatitio viu minha bucetinha e achou linda contosmendigojumentocontos eroticos tava todos na praia eu vim buscar minha sogra que tava trabalhavideo porno mulher dando primeira vez na frente do marido casa de cuingue curitibacontos cuzinho karinaconto minha mulher gosta quando levo ela nas festinhascache:zwmyzgvJpMwJ:idlestates.ru/mobile/conto-categoria-mais-lidos_1_22_fetiches.html conto porno teen gay free mulato favelafui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticocontos eróticos vestido de langeriespapai traindo mamae comigo contos eroticostraveco roludo patendo puenta derepente chega a mulher bem gostozameu tio vez eu beber toda sua porra e viciei quando eu era novinhoesposa safada liberando geral para o sogroconto gay sobrinho viro esposamulher sobe em cima da pica do manequimContos implando porra na bocaconto erotico no beco escurogozandonocilindromulhe chupa caserte do jegueContos er minha bumda e do maridocontos cunhada crentePorno cu pertAdo pagui umContos irma mais velhaconto erotic pirocudo na praia de nudismocontos veridicos de mulher casadaconto erotico massageando a tia nuaconto erótico o capataz tarado pelo viadinho de calcinharevista em quadrinho de babas eroticasconto real meu vizinho me estuprouConto erótico com neg contos exitantes estava muito triste e carente meu cunhado chegou na minha casacomo o magrinho me arrombou a buceta contoscontos minha tara no bundao da mamaeconto erotico chupei uma sobrinha de nove anos q fez xixi na camamamando no titio contos gay inocentevidio antigos onde duas mulher chamos alguns homen pra transaren no sulper mercadinho xvidiocontos minha tia viuva sua amiguinhaas rola de pratigo na bucetaamante da calcinha de presentecontos ex com amigosesposa de langeryAgostozas trazano contos eróticos de bebados e drogados gaysconto porno mulher putanoite maravilhosa com a cunhada casada contosmeu grelo est louco de tesaocontos eroticos velho encheu meu anelzinho de leite e meu marido nem desconfiaContos eroticos Proposta a tresDeixei meu irmão de pau duro quando sentei no colo dele contos eróticosSenhoras cinquentonas casadas praticando Zoofilia prla primeira vezcontoseroticos.comesposa do amigo minha cadela contoconto eu e minha colegaconti gay minha tia me fagrou de calcinhapapai me ensinado mamar contostrepando pau sua p*** prepara para o sábadoconto safadocontos porno de madame recatada virando puta do seu empregadoconto erotico abusarao mim metrodeflorar pau grosso punheta enteada contosContos eroticos o jardineiro me enrabou gostosoempregada ê chantageada e tem que dar para seu patrao o cabacinhominhamulhere meucachorrocontos eroticos - comeu a sogra